ESCASSEZ DE ÁGUA

0

Mudanças climáticas, perda de áreas alagadas, infra-estruturas inadequadas e mau gerenciamento dos recursos transformaram a questão em problema global.

Desperdício e escassez de água são dois lados da mesma moeda. Algumas das cidades mais ricas do mundo, como Houston, no Texas e Sidney, na Austrália, consomem mais água do que são capazes de repor.

Nos Estados Unidos e no Japão, o uso diário de água per capita alcança 350 litros, enquanto cada europeu consome 200 litros por dia.

Países ricos como Inglaterra, Espanha e grandes metrópoles australianas e norte-americanas estão entre os que mais deverão sofrer as conseqüências da escassez de água no mundo. O Fundo Mundial para Natureza liberou dois relatórios que apontam sérias restrições de água em países ricos.

Os últimos cinqüenta anos de práticas de gestão da água não servem para enfrentar a falta de água no futuro. Precisamos de mudanças radicais nas instituições e organização responsáveis pela gestão dos recursos hídricos da Terra e de um modo muito diferente de pensar sobre gestão de água. A água utilizada na agricultura, por exemplo, representa 74 por cento da utilização mundial. Para se produzir um copo de leite, gastam-se mais de duzentos litros de água, um quilo de trigo necessita de 4 mil litros de água e um quilo de carne industrial à volta de 10 mil litros de água.

A escassez mundial de água nasce da desigualdade, da pobreza e do poder, não da disponibilidade física, afirma o Relatório de Desenvolvimento Humano 2006, das Nações Unidas para o Desenvolvimento (Pnud). O novo estudo aborda as profundas repercussões da crise da água para o potencial humano e o progresso em direção aos Objetivos de Desenvolvimento do Milênio

O acesso à água para a vida é uma necessidade humana básica e, ao mesmo tempo, um direito fundamental, contudo, mais de 1 bilhão de pessoas vivem sem água limpa e 2,6 bilhões não tem acesso a um saneamento adequado. Diariamente, milhões de mulheres e crianças buscam água para seus familiares, um ritual que reforça as desigualdades de gênero nos âmbitos do emprego e da educação.

O mundo está acabando com um de seus recursos naturais mais valiosos e está acumulando uma dívida ecológica insustentável, que as futuras gerações herdarão.

No Brasil, especialmente em São Paulo, visando ao uso racional de água, condomínios residenciais e comerciais estão adaptando o sistema de abastecimento com a instalação de medidores individuais. A iniciativa pode gerar uma redução entre 20% e 60% no valor da conta de água. Esse serviço ajuda a conscientizar as pessoas sobre a necessidade de reduzir o consumo de água. (Ambientebrasil)

O texto acima se trata da opinião do autor e não representa o pensamento do Portal Infonet.
Comentários

Nós usamos cookies para melhorar a sua experiência em nosso portal. Ao clicar em concordar, você estará de acordo com o uso conforme descrito em nossa Política de Privacidade. Concordar Leia mais