Escrito nas estrelas

0

O senador Almeida Lima (PDT) está anunciando uma grande surpresa para amanhã. Ele acha que este início de campanha anda extremamente gelado, de uma frieza angustiante e reconhece que não pode ficar assim. Acha que o PDT já esteve à frente da Prefeitura e não se sente confortável em assistir de camarote o desenrolar de uma campanha que não desnude o candidato da oposição. Levanta algumas suspeitas sutis, mas garante que o partido não vai ficar de braços cruzados, esperando acontecer. O PDT pode fazer a hora. Almeida Lima considera que há algo de anormal nos céus, além dos velhos aviões de carreira. Acha que deixaram a ele e ao seu partido numa certa encruzilhada, sem chances para disputar proporcionalmente, por vetarem o chapão. “E é preciso que façamos alguma coisa”, diz. O senador jura de pés juntos que a surpresa não será ele disputar a Prefeitura de Aracaju. Mas, com certeza, provocará alguma coisa que pinte um lance mais forte nesta disputa que, insiste: “está apática, anormal, fora do que sempre se viu em Aracaju”. O senador Almeida Lima mantém a posição de que a coligação do candidato, que tem o apoio do Governo do Estado, deve ser sustentada pela composição dos partidos que apoiaram o engenheiro João Alves Filho a governador do Estado em 2002, inclusive com um chapão para os proporcionais. Acha que não dá para apresentar mais de 42 nomes para disputar vagas na Câmara Municipal e considera que isso dará chances de fazer um maior número de representantes no Legislativo municipal. Mas isso não é o que pensa a maioria dos partidos que integram a base do Governo, porque considera que o PDT tem candidatos fortes, que serão facilmente eleitos em caso de um chapão. Almeida chegou a criticar segmentos do PFL, que puseram uma barreira para não inserir o seu partido na convenção proporcional. Dirigiu-se, inclusive, ao presidente do Diretório Municipal do partido, deputado federal Mendonça Prado, em relação à coligação proporcional. Diz claramente que, em 2002, quando precisava fazer o maior número possível de deputados, todos defenderam o chapão, independente de analisar o potencial eleitoral dos candidatos. Todo mundo topou e se fez uma bancada boa. Agora, ele deseja que esse mesmo tratamento seja dado ao PDT, quando defende um chapão para os vereadores, o que acha absolutamente correto. Quanto às declarações de que a candidatura está apática, imagina-se que o senador gostaria que já tivessem procurando reduzir o poder de fogo dos adversários, através de denuncias fortes, incorporando o que ele fez em relação à Secretaria da Saúde do Município. Quanto à bomba que sairá ainda hoje, pode ter dado xabu em razão do demorado encontro que aconteceu, ontem à noite, com o governador João Alves Filho e os demais candidatos à Prefeitura de Aracaju. Até acontecer o encontro, Almeida matinha para hoje o anuncio de um fato espetacular, que mexeria com as estruturas deste início de campanha eleitoral e dava uma esquentada no clima que ele considera frio e sem graça. Almeida mantinha a hipótese de dar apoio ao deputado estadual Gilmar Carvalho (PV), porque foi ele quem ofereceu melhores condições para uma composição proporcional. Mas insiste que pode surgir uma novidade muito grande na disputa majoritária. Depois Almeida Lima promete: “a campanha não será tão sem graça como está”. Sinal de que virá algo fumegante, apimentado, diferente desse quadro de bons amigos que a disputa pela Prefeitura deixa escrito nas estrelas. CONVENÇÕES Hoje é o dia em que se fecham todas as chapas para a disputa majoritária e proporcional de três de outubro próximo. Mas sempre fica uma folga para alterações nas atas, porque elas são entregues dia cinco de julho. Às vezes muda-se até candidatos majoritários. ALBANO O ex-governador Albano Franco (PSDB) reconheceu que foi no Governo João Alves Filho (PFL), que se deu o aumento de 44% ao funcionalismo público. Acrescentou que o então governador o fez a pedido seu, que era candidato à sucessão: “Foi isso que me fez ganhar as eleições”, disse. TUCANO Albano Franco estranhou a informação que circulou em Brasília e Sergipe, de que o PSDB iria para as mãos do senador José Almeida Lima (PDT). Segundo Albano, houve uma consulta a várias lideranças de cúpula, à executiva do partido e ninguém tinha informação sobre isso. REGISTRO Já foi homologada a chapa para a Prefeitura de Canindé do São Francisco: Paulo Barbosa de Deus (PHS) para prefeito e Edmilson (PT) para vice. A coligação que apóia a chapa é formada pelo PHS, PT, PFL, PDT e PL que também integram a chapa proporcional. REAÇÃO O Diretório Regional do PT não aceita o registro da chapa, porque recusa uma composição com o PFL, alegando que isso faz parte de uma determinação nacional. O pessoal vai registrar a chapa sem aceitar tirar o PFL e se o PT fizer a intervenção pode-se indicar outro nome. DISPOSIÇÃO O pessoal do Diretório Municipal do PT em Canindé está preparado para qualquer coisa, inclusive para a intervenção, mas não vai atender. Disse que se acontecer uma intervenção, eles preferem deixar o partido e manter dando apoio a Paulo de Deus, sem alterar a composição. CONTROLE Outra chapa foi formada em Canindé, tendo como prefeito Jorge Luiz Carvalho (PPS) e Orlando Andrade Filho (PTB), como vice. Tem o apoio do deputado Ulices Andrade. O ex-governador Albano Franco ligou para o jornalista Luiz Eduardo Costa (PL) e disse que tentou evitar essa chapa, mas que não controla Ulices Andrade. MARTELO O presidente do Diretório Municipal do PTB, deputado Fabiano Oliveira, disse que o presidente do PL, deputado Heleno Silva, fechou a composição proporcional ontem. O PL vai formar um chapão com o PSDB, PTN e PTB para o proporcional e apóiam a chapa majoritária com Marcelo Deda e Edvaldo Nogueira. REUNIÃO A decisão da nova coligação proporcional aconteceu ontem pela manhã, depois de uma reunião com os presidentes municipais e regionais dos partidos. Segundo Fabiano Oliveira, essa composição é muito boa para o PL e informou que a resistência era dos candidatos a vereador pelo PTB. BOATO Continua forte o boato de que o senador Almeida Lima (PDT) estaria tomando o PSDB, para presidi-lo no Estado. O PDT ficaria com o deputado Luiz Garibalde. A transferência de comando teria a força do senador Antero Paz Barros (PSDB). Ontem Plenário, tentou falar com Antero, mas não conseguiu. REUNIÃO O governador João Alves Filho e sua assessoria política tiveram uma longa reunião com os candidatos à Prefeitura e com o senador José Almeida Lima (PDT). O encontro terminou muito tarde e não foi divulgado o resultado, por absoluta falta de tempo. Ontem todos tinha que deixar o Palácio dos Despachos com o martelo batido. SUSANA A deputada Susana Azevedo, candidata pelo PSB, estava muito animada com a possibilidade de contar com o apoio do PL e até lhe daria o vice. Ficou triste quando soube que Heleno fechou com outros partidos: “foi para o suicídio. Fechou sem nem comunicar”, disse. GILSON Até a tarde de ontem, o empresário Gilson Figueiredo (PFL) dizia que não topava disputar o mandato de vice-prefeito. Alguns amigos mais próximos do empresário ainda procuraram incentivá-lo, mas ele estava irredutível. Ainda pode mudar de opinião. ATO PÚBLICO Após a convenção do Partido dos Trabalhadores, às 18:30 horas, será realizado um ato público no Vasco Esporte Clube, contando com todos os partidos da coligação. Segundo o secretário geral do PT, “será um grande ato de formalização da nossa coligação”. Talvez o primeiro ato de campanha. Notas CONVOCAÇÃO A deputada estadual Ana Lúcia, PT, já informou que não aceita receber nenhum centavo pela convocação extraordinária da Assembléia Legislativa prevista para o mês de julho. “Como fiz no início do ano, reafirmo minha posição de ser contra essa convocação. Durante o período há tempo para se votar em tudo”. “Se for o caso, que a Assembléia Legislativa faça a autoconvocação, sem pagar remuneração aos deputados”, defende a deputada. Pela convocação cada deputado recebe diretamente de salário R$ 19.080,00. REFORMA A convocação extraordinária da Assembléia Legislativa vai analisar, para por em votação, o projeto de reforma administrativa elaborado pela Fundação Dom Cabral, que prevê uma nova formação do Estado, com cortes para ajustes financeiros e melhor funcionamento da máquina, emperrada pelo seu peso. O governador João Alves Filho já anunciou que haverá uma redução de 47 setores de gastos dentro do Governo, que economizará cerca de 2,5 milhões de reais por mês. O Estado ficará muito mais magro. SURPRESA A senadora Maria do Carmo Alves ficou surpresa ao tomar conhecimento de que no bairro Santa Maria mais de duas crianças e adolescentes estão sem estudar, conforme ficou comprovado no censo educacional realizado na localidade. É um dado que entristece qualquer administração pública. Com a construção do Centro Educacional Vitória de Santa Maria este problema será solucionado, porque tem a participação do Estado, Prefeitura e empresários de vários ramos de atividade. Será uma grande contribuição. É fogo A deputada Susana Azevedo (PPS) realiza sua convenção hoje, no Cotinguiba, a partir das 9h. Fará uma grande festa. O Partido dos Trabalhadores fará sua convenção na sede do partido, para homologar o nome de Marcelo Déda como candidato à reeleição. Como prometeu, o governador João Alves Filho esteve no camarote do prefeito Marcelo Deda, no Forró-Caju, para assistir ao show de Elba Ramalho. O prefeito Marcelo Deda insinuou que gostaria que o PT apoiasse a chapa de Jorge Carvalho em Canindé do São Francisco. Integrantes do MST e do PT invadiram o local onde se realizava a convenção do PSB de Poço Redondo e por pouco não houve um tiroteio. O radialista Aélio Argolo, antes de buscar um acordo com o deputado estadual Adelson Barreto, fazia críticas ao parlamentar. José Franco acha que reuniu mais de 100 mil pessoas na avenida onde se realizou o já tradicional Forró Siri. Alguns vereadores, principalmente do PL e do PTB não gostaram da composição proporcional que foi fechada pelo pastor Heleno. A cidade cenográfica da Atalaia vai permanecer no local até o dia 31 de junho para atrair turistas e servir de atração para o pessoal do Estado. O jornalista Luiz Eduardo Costa (PL) é quem está coordenando as convenções que envolvem o seu partido no sertão. A Agência Nacional de Telecomunicações (Anatel) deve anunciar, nesta semana, o reajuste das tarifas de telefonia fixa para 2004. O presidente do Banco Central, Henrique Meirelles, divulgou ontem a implantação do cadastro positivo. brayner@infonet.com.br

O texto acima se trata da opinião do autor e não representa o pensamento do Portal Infonet.
Comentários

Nós usamos cookies para melhorar a sua experiência em nosso portal. Ao clicar em concordar, você estará de acordo com o uso conforme descrito em nossa Política de Privacidade. Concordar Leia mais