Especulações em alta

0

Diferente dos estados onde haverá 2º turno, em Sergipe a classe política se ocupa neste momento apenas com a disputa para a Presidência da República. A outra parte do tempo, é gasta com especulações sobre a nova Mesa Diretora da Assembléia e o futuro secretariado do governador Marcelo Déda (PT). Embora um pouco distante, a eleição para prefeito de Aracaju também está sendo tratada. Já existem, inclusive, pré-lançamentos de candidaturas, como a do pastor José Arivaldo (PSDC). Segundo ele, depois de ter ficado na 3ª posição para o governo, está disposto a disputar até a Presidência da República. Brincadeira à parte, tanto a Mesa da Assembléia quanto o novo secretariado de Déda só serão discutidas mesmo pra valer depois do 2º turno para presidente. Até lá, tudo que se disser fica na conta das especulações e não merece registro.

Onda vermelha

As principais lideranças dos partidos que apóiam a presidenciável Dilma Rousseff (PT) se reuniram ontem no Iate Clube de Aracaju para discutir as ações nesta reta final do 2º turno. O governador Marcelo Déda (PT) conclamou a todos para se envolverem de corpo e alma na campanha, pois a vitória da petista é importante para Sergipe continuar com seu projeto desenvolvimentista. Ficou acertado que até o dia 31 próximo, o Estado deve verá uma onda vermelha em favor de Dilma.

A força do rabo

Veja o que disse o vice-governador eleito Jackson Barreto (PMDB): “João Alves está se achando vencedor nas eleições. Vencedor do quê? Se ele está achando que vai conquistar Aracaju em 2012, pode vir quente que o nosso grupo estará fervendo. Nós vamos só cortar a cabeça dele, mas o rabo também”. Bom, de rabo Jackson entende muito bem. Tanto isso é verdade que o número do seu partido é 15, que no Jogo do Bicho significa jacaré, animal que tem muita força no rabo. É, ou não é?

Exposição

Começou ontem e prossegue domingo próximo, em Nossa Senhora da Glória, a 29ª Feira de Animais da Região Norte do Estado de Sergipe e a 4ª Festa do Leite. Participam criadores de 15 municípios sergipanos e um da Bahia. Serão expostos mais de 600 animais de altíssima qualidade genética. Desse total, 200 são bovinos das raças Girolando, Holandesa, Nelore, Guzerá e Gir-Leiteiro. Já os caprinos e ovinos, num total de 400 animais, estarão divididos entre as raças Santa Inês, Dorper, White Dorper, Anglonubiana, Parda Alpina e mestiços.

Café com política

O deputado federal reeleito Mendonça Prado (DEM) reúne hoje a imprensa para um café da manhã. Aproveita para falar sobre o resultado das eleições e, naturalmente, fazer críticas às lideranças governistas do Estado. Seguramente, vai se vangloriar porque o ex-governador João Alves Filho (DEM) teve mais votos em Aracaju do que Marcelo Déda (PT). Será que Mendonça já está pensando em disputar novamente a prefeitura da capital?

Pensar Sergipe

Desenvolvimento territorial é o tema do ‘Fórum Pensar Sergipe’, que a Universidade Federal promove nesta quinta-feira. Será hoje pela manhã, no auditório da antiga sede da seccional sergipana da OAB. Os debatedores são Humberto Oliveira, do Ministério do Desenvolvimento Agrário, Lúcia Falcon, secretária estadual de Planejamento, Kleber Daniel, secretário da Agricultura de Gararu e professores da UFS. Prestigie!

Dia do Pão

Sergipe vai lembrar o Dia Mundial do Pão, no próximo sábado, com a entrega de 15 mil pães em entidades beneficentes que desenvolvem atividades relevantes de caráter social e humanitário da Grande Aracaju. A ação de solidariedade é realizada anualmente e faz parte das ações de cunho social do Sindicato da Indústria de Panificação e Confeitaria de Sergipe. Existem hoje no Estado cerca de 850 padarias, sendo que 450 delas estão em Aracaju. Elas processam uma média de 2,5 toneladas de trigo por dia e geram algo em torno de 8 mil empregos diretos e indiretos.

Ulices no TCE

O governador Marcelo Déda assina hoje à tarde, o decreto nomeando o deputado Ulices Andrade (PDT) como o mais novo conselheiro do Tribunal de Contas do Estado. O pedetista vai substituir Antônio Manoel de Carvalho Dantas, que se aposentou compulsoriamente no meio deste ano. Com a saída de Ulices da Assembléia, a presidência da Casa ficará com a deputada Angélica Guimarães (PSC). Comenta-se, inclusive, que ela é o nome mais forte para continuar no cargo na próxima legislatura.

Fim da greve

Depois de 15 dias parados por conta da greve dos bancários, os bancos voltam a funcionar normalmente nesta quinta-feira. O fim da paralisação foi decidida ontem, depois que a Federação Nacional dos Bancos propôs reajustar os salários dos grevistas em 7,5% e as parcelas fixas em 42%. A coluna confessa que durante a greve não sentiu qualquer falta dos bancos. Essa é a grande vantagem – talvez a única – de quem só vive ‘quebrado’.

Novo horário

O Horário de Verão, que começa no próximo domingo e vai até o dia 2 de fevereiro do próximo ano, não alcançará Sergipe, mas, por causa dele, os bancos sofrerão mudança em seus expedientes. Portanto, a partir da próxima segunda-feira, as agências bancárias instaladas em Sergipe começarão a atender ao público a partir das 9h e fecharão às 15h, isso até o final do Horário de Verão.

Do baú político

A coluna está ‘deverasmente’ satisfeita com os telefonemas e e-mails parabenizando pela veiculação do texto do jornalista Luiz Eduardo Costa sobre e folclórico radialista Silva Lima. E para atender aqueles que pediram outras histórias escritas por Luiz Eduardo, aqui vai mais uma:

“Havia em Sergipe  durante a década dos cinquenta,  uma espécie de campo de concentração para presos não apenados. O ladrão, o malandro desocupado que era, por qualquer motivo detido pela polícia, logo  se via remetido para a ¨Invernada¨.  Lá, o tenente Fróes   providenciava a calorosa recepção aos  recém chegados, que incluía detalhes, tais como,  a imediata raspagem da cabeça que era  besuntada com piche, e a entrega de um um calção que seria a única vestimenta durante o tempo em que permanecessem internados. 

Todos começavam a trabalhar em regime de tempo integral, ou seja, das seis da manhã às doze horas, e das treze às dezoito, na horta e nas plantações de mandioca e inhame de onde retiravam o próprio sustento. Para os maus comportados, eram variados os castigos, que iam da palmatória e do chicote, até pular sobre uma chapa quente da casa de farinha. O método era absolutamente eficaz. Ninguém fugia da ¨Invernada¨, e aquele nome parecia aterrorizar os meliantes.

Os assaltos  furtos e roubos em Aracaju eram quase inexistentes. Mas o sistema não tinha qualquer amparo legal, pelo contrário, era uma excrescência que afrontava   a cidadania. Em 1960, o promotor público Paulo Costa moveu uma ação pleiteando o fechamento imediato da ¨Invernada¨. Fez também uma intensa campanha pelo Sergipe Jornal, que logo foi também encampada por outros órgãos da imprensa, como a Gazeta de Sergipe e o Diário de  Sergipe, que faziam oposição ao Governo. A Justiça relutou, mas depois determinou o fechamento do campo de concentração.

Soltas algumas dezenas de presos, logo intensificaram-se pela cidade os roubos, assaltos, furtos, e a população aracajuana  alarmou-se. Então, o governador em exercício, Dionísio Machado, que era vice e substituía  Luiz Garcia que viajara ao Rio de Janeiro, foi à Rádio Liberdade,  e com fala pausada e mansa, disse que cumprira as ordens da Justiça,   que não discutia  determinação judicial, mas, sugeriu que as pessoas que tivessem suas casas assaltadas,   telefonassem, denunciando o fato ao promotor Paulo Costa, autor da idéia de acabar a ¨Invernada¨.  O telefone na casa do promotor tocou insistentemente durante vários dias”.

Resumo dos jornais

Clique aqui para ler os destaques de capa dos principais jornais do Brasil

 

 

 

Resumo dos jornais

Clique aqui para ler os destaques de capa dos principais jornais do Brasil


 

O texto acima se trata da opinião do autor e não representa o pensamento do Portal Infonet.
Comentários

Nós usamos cookies para melhorar a sua experiência em nosso portal. Ao clicar em concordar, você estará de acordo com o uso conforme descrito em nossa Política de Privacidade. Concordar Leia mais