Esperança, saúde e paz em 2011

0

Não caro leitor. O titular deste espaço não “pirou” (pelo menos, acha que ainda não) e está pensando que o ano acaba hoje. Na verdade hoje, 13, é a última postagem do blog este ano. Este jornalista vai entrar férias  (o corpo pede, a mente exige) e retornará em janeiro – se Deus desejar – renovado após fazer uma autocrítica que deve ser feita todo final de ano por cada  profissional em sua área de atuação. São muitos erros, mas vários acertos.

 

Em Sergipe, principalmente na área da imprensa, alguns “profissionais” apostam no esquecimento da sociedade das suas condutas erradas e imorais. Por isso, este espaço às vezes relembra alguns casos e isso incomoda alguns que gostam de criticar, mas não aceitam as criticas.  Muitos que, por anos e anos, através de suas “empresas”, mamaram nas tetas estatais com contratos de pai para filho.

 

O que deixa o titular deste espaço feliz é que desde 2006, quando fez a opção certa pela Internet, o número de acessos é crescente mês a mês. Aos que acham que este espaço foi injusto em algum momento, aceitem as desculpas. Aos que compreendem as criticas como uma forma de construção e constante mudança, os elogios sempre.

 

O ano de 2011 chega com um uma expectativa em nível nacional, com a chegada da primeira mulher na presidência da República. Dilma tem tudo para fazer um governo melhor do que o de Lula. Não chegará ao carisma de Lula, mas tecnicamente, através do bom-senso e do conhecimento profundo que tem da máquina pública.

 

Em Sergipe, 2011, chega com um misto de decepção e esperança. Decepção porque parte significativa dos sergipanos esperava mais do atual governo. Esperança porque a maioria do eleitorado deu uma nova oportunidade ao governador Marcelo Déda acreditando que ele pode corrigir a rota e mudar o rumo com a experiência adquirida no primeiro governo.

 

Marcelo Déda sabe que não tem mais chance de errar. Precisa se dedicar plenamente a tarefa de governar. E governar não é só delegar tarefas. É fazer a sua parte. E do ponto de vista de relacionamento com as lideranças ele sabe que precisa dar uma guinada de 180 graus. Do ponto de vista administrativo sabe que não pode perder mais tempo e se desgastar com enfrentamentos longos e desnecessários como ocorreu com algumas categorias neste primeiro governo.

 

As urnas – como bem disse Marcelo Déda – após a eleição deram seu recado. Ele foi vitorioso, venceu pela segunda vez consecutiva no 1º turno, uma das maiores lideranças políticas da história de Sergipe. Isso é mérito. Mas sabe também que para consolidar seu governo não pode continuar errando. É preciso acertar e aperfeiçoar o rumo da gestão, principalmente no campo político. É preciso dar uma resposta ao eleitorado que continuou apostando na esperança em 2010.

 

Ao leitor, o eterno agradecimento deste jornalista. E em janeiro o blog estará de volta. Renovado, mas na mesma linha, cobrando, incomodando, questionando, mas acima de tudo informando e analisando o que acontece na política de Sergipe. 

 

Este espaço é construindo diariamente com muita força determinação e a co-participação dos leitores. Este jornalista não encara a profissão como trabalho, mas como um prazer permanente, como bem disse Confúcio: “Escolha o trabalho de que gostas e não terás de trabalhar um único dia em tua vida”.

 

Um feliz 2011, com muita esperança, saúde e paz para todos.

 

Déda apóia Edvaldo na sucessão da CMA

Do governador Marcelo Déda no twitter: “Aviso aos navegantes: Edvaldo Nogueira tem todo o meu apoio e solidariedade para coordenar politicamente a sucessão na Câmara”

 

Universidade estadual I

Está na berlinda, ou seja, na pauta de discussão, nos últimos dias, a questão relativa à fundação de uma Universidade estadual, sugerida por um dos membros do Poder Legislativo. Como é natural, as opiniões são várias, e divergentes entre si. A essas, acrescenta-se mais uma. Primeiramente, é válido observar que um dos pontos positivos do governo federal tem sido, na área da Educação, sempre problemática, o projeto de interiorização das universidades, como um todo. No Brasil inteiro foram instalados “campi”, através dos quais o ensino superior tem sido levado a comunidades interioranas.

 

Universidade estadual II

Aqui em Sergipe, esse fato também ocorreu, sendo exemplos claros as unidades de Itabaiana, Lagarto e Laranjeiras. É dispensável, por  absolutamente claro, registrar o efeito multiplicador desse programa do MEC. De outra parte, a interiorização também tem ocorrido no setor do ensino técnico, por meio da criação de novos institutos tecnológicos. E para completar, é lícito acrescentar que a criação de uma universidade requer o emprego de copiosos recursos financeiros. Por fim, um detalhe interessante. A criação de uma universidade resulta, via de regra, de faculdades já existentes, que, reunidas, formam uma nova instituição de ensino de nível superior. Como se vê, o blog tem a  opinião de que não parece ser prioritária a criação de uma universidade estadual entre nós.

 

Ensino, pesquisa e extensão

Este trinômio resume as políticas a serem desenvolvidas por uma Universidade. O seu papel na luta pelo desenvolvimento é imensurável. Como é óbvio, uma universidade deve preocupar-se com o ensino, aliado à pesquisa científica e, por fim, há de ter suas atenções voltadas para a sociedade em que está inserida. Ocorre, portanto, a extensão de suas atividades visando à consecução de anseios dos cidadãos, constituindo-se em peça fundamental no processo do desenvolvimento econômico, social e político da coletividade. Por desenvolvimento econômico entende-se o crescimento do Produto Interno Bruto – PIB – acompanhado pela melhoria do padrão de vida da população e por alterações fundamentais na estrutura de sua economia.

 

Estádio Wellington Elias I

A municipalidade de Nossa Senhora do Socorro prestou, ontem, 12, justa homenagem ao radialista, jornalista e cronista esportivo Wellington Elias. Exatamente às 15 horas ocorreu a inauguração de um estádio de futebol que recebeu o nome de um dos maiores nomes da imprensa sergipana (como não é político, o blog é favorável a homenagem). Wellington Elias da Paixão é um dos principais ícones do rádio sergipano, ao qual dedicou cerca de 60 anos de sua vida.

 

Estádio Wellington Elias II

Atualmente com 83 anos de idade, o “diabinho”, como é carinhosamente chamado por colegas e pelo público em geral, brilhou, intensamente, nas últimas décadas, atuando sempre com eficiência no rádio, na televisão e na imprensa escrita. Suas atividades radiofônicas tiveram início na antiga Rádio Difusora, a pioneira, a emissora oficial do Estado. Trabalhou, também, na Rádio Liberdade. Merece destaque especial o período em que formou, com Carlos Magalhães, uma dupla sensacional, na Rádio Cultura. Essa dupla voltou a ser constituída, na Rádio Jornal. Na TV, Wellington Elias atua, há 35 anos, na Atalaia, fazendo esporte. Foi também técnico do Cotinguiba Esporte Clube.

 

Estádio Wellington Elias III

Na imprensa escrita, foi um dos primeiros colunistas sociais de Aracaju, escrevendo concorrida coluna, na Gazeta de Sergipe. Escreveu, também, crônicas e editoriais na época em que passou pela Rádio Cultura. Combativo, deu uma contribuição bastante significativa ao futebol sergipano. Embora de forma passageira, exerceu a função de técnico de futebol, na década de 50, dirigindo o Olímpico Futebol Clube. Funcionário aposentado da Universidade Federal de Sergipe, Wellington Elias continua em plena atividade, aos 83 anos de idade. Participa do programa de George Magalhães, na Liberdade FM e também da programação esportiva da TV Atalaia, diariamente. A homenagem ontem prestada pelo prefeito de Socorro, Fábio Henrique, tomando o seu nome para denominar o novo estádio daquela cidade reveste-se, sem dúvida, de plena justiça. Em verdade, Wellington Elias é uma das mais aplaudidas Figuras de Sergipe.

 

Gualberto não teve reciprocidade

Além de finalizar os nomes do novo governo, o governador Marcelo Déda vem estudando qual a melhor alternativa para substituir Gualberto na liderança do governo na AL. Gualberto está certo quando disse que não deseja continuar mais na liderança. Não só por conta dos problemas de saúde, mas também por não contar com o apoio da maioria da bancada (na hora do vamos ver com a oposição) e o sufoco que passou na eleição estadual. Gualberto foi leal ao extremo, mas não teve a reciprocidade devida.

 

Líder do governo: sem opção no PT

Dentro do PT está complicado encontrar um líder. João Daniel e Ana Lúcia são sindicalistas e representam categorias que sempre batem de frente com o governo. Já Conceição Vieira tem um estilo forte, que não convém para o líder de governo, que precisa dialogar permanentemente.

 

Sobrará para Garibalde?

Nos bastidores já se comenta que a liderança pode sobrar para Garibalde Mendonça, do PMDB. De fino trato, tem trânsito livre entre os colegas, mas resta saber se tem força suficiente para enfrentar uma parada dura, onde a oposição tem dois deputados com posturas diferentes: Enquanto Venâncio tem uma postura decente e critica como deve se comportar um opositor, Augusto Bezerra é o chamado “homem bomba”, onde na maioria das vezes vai para a tribuna acusar com denúncias vazias e sem sentido. Sem falar em outros episódios…

 

Líder natural seria Jorge Araújo

Se eleito, Jorge Araújo, seria o líder ideal e natural neste momento. Com experiência no parlamento, de diálogo fácil, credibilidade e sem macula nenhuma.  A AL mostrou nas últimas décadas alguns grandes lideres. Um deles foi Djenal Queiroz que tinha um respeito grande da oposição. Outro que forjou sua liderança na AL, passando mais de 20 anos foi Reinaldo Moura. Uma liderança sem imposição, mas conquistada com o respeito dos adversários.

 

Modo petista de governar

Um veterinário renomado de Sergipe – que faz parte da uma dúzia de leitores deste espaço – ao ler as notas sobre o modo petista de governar na última coluna – onde o governador fez como o fazendeiro que matou a vaca (a secretaria de turismo) para acabar com os carrapatos, disse que Marcelo Déda optou pelo pior caminho.

Para o veterinário Déda radicalizou ao extinguir a secretaria quando poderia ter usado algum agrotóxico para acabar com as ervas daninhas ou outro qualquer tipo de bicho indesejável. Até porque, lembra o veterinário, tem uma turma que gosta de um leitinho e de mamar nas tetas, e matar a vaca não foi o melhor caminho.

 

Passaporte para Valmor

E no último sábado, ao inaugurar a rodovia Vaca Serrada/Niterói, em Canindé do São Francisco o governador Marcelo Déda ao destacar o trabalho do secretário da Infraestrutura, Valmor Barbosa, acabou anunciando o primeiro nome da sua equipe no segundo governo: “Esta rodovia e o trabalho dele consolidaram seu passaporte para o novo governo”.

 

Caprichoso e garantido

E o festival de bois-bumbás de Parantins (AM) se transferiu, literalmente, para Sergipe nos últimos dias. Tudo porque na bolsa de aposta política de quem fica e quem sai no secretariado de Déda, tem duas listas: uma com os garantidos (aqueles que estão com o passe valorizado, como Valmor Barbosa, João Eloy e Belivaldo Chagas) e os caprichosos (aqueles que estão na corda bamba, mas insistem caprichosamente em tentar continuar nos cargos). O leitor só não questione para este jornalista a segunda lista. Depois vão dizer que o espaço está fazendo lobby.

 

Vai se dar mal

Do jornalista Eugênio Nascimento no twitter: “Tem gente de fora do governo pedido apoio de jornalistas para chegar lá.Déda não gosta desse tipo de jogada.Vai se dar mal”. É verdade, por isso o blog critica alguns poucos que diariamente nomeia e exonera secretários.

 

PF

Deu na coluna Periscópio do JC: Agentes da Polícia Federal, cumprindo uma determinação do Ministério Público Federal Eleitoral, apreenderam computadores e notas de abastecimento de combustíveis na Assembleia Legislativa, mais precisamente no gabinete de dois deputados. A Assessoria de Imprensa da Procuradoria Geral da República confirmou as apreensões, mas não divulgou os nomes. As apreensões ocorreram na segunda-feira, mas somente ontem é que a história vazou para a imprensa. Na garagem da Assembleia houve o burburinho dos motoristas dos parlamentares, dizendo que “agora a casa caiu”. O MPF disse, através da assessoria, que vai se pronunciar sobre o assunto oportunamente.

 

Os dois deputados

O blog apurou que os gabinetes “visitados” pela PF são de dois deputados que não estarão mais na Assembleia no próximo ano. Um deles não foi candidato à reeleição e outro foi candidato a outro cargo público.  Seria bom que a PF aproveitasse a oportunidade e investigasse também a aplicação dos recursos das famosas subvenções.  Deixaria muita gente sem dormir.

 

Distribuição de senhas

Silvio Santos, presidente estadual do PT, vice-prefeito e secretário de Saúde do município de Aracaju, continua dizendo, abertamente, que tem a senha de número 1. Ou seja, é pré-candidato a prefeito, em 2012. Mas já se fala que pelo menos a senha número 2 está prestes a ser entregue ao deputado federal eleito Rogério Carvalho, mas ainda sub judice. Na oposição, tudo indica que a senha número 1 pertence ao deputado federal reeleito Mendonça Prado.

 

Vila Olímpica

Finalmente consumada a venda de parte da Vila Olímpica pertencente ao Itabaiana. Com os recursos apurados, está sendo adquirida uma área, na zona rural da cidade, distante apenas 3 km do centro, local em que será construído um moderno CT – Centro de Treinamento.

 

Silvio Santos

O de lá, está comemorando seus 80 anos de vida, envolvido em turbulências em seus negócios. SS lidera um grupo de 44 empresas, dentre elas o SBT – Sistema Brasileiro de Televisão, inaugurado em 1981. Seu programa dominical começou em 1968, em São Paulo. É um dos mais longevos da TV mundial. Já o daqui, oriundo do movimento sindical, acumula as funções de vice-prefeito, secretário de Saúde e presidente do diretório estadual do PT. Tem em mãos, e não esconde, a senha número 1 na corrida pela candidatura a prefeito de Aracaju, em 2012.

 

BNB lança sua nova marca

O Banco do Nordeste lança sua nova marca hoje, 13, em todas as capitais nordestinas e na cidade de Montes Claros (MG). Em Sergipe, o evento de lançamento será realizado no Espaço Sobre as Ondas, no Bairro da Atalaia, durante o coquetel de confraternização com a imprensa, do qual participam gestores do Banco, jornalistas, representantes de instituições parceiras, clientes, autoridades políticas e empresariais.  Resultado do projeto iniciado há quase dois anos, a mudança visa fortalecer a imagem da empresa e reposicioná-la no mercado onde atua, como banco múltiplo, expansivo e próximo de seus clientes.

 

Seletiva de futebol do Colégio Graccho I

Acontecerá nesta segunda-feira, dia 13, às 15h, no campo de futebol da Universidade Tiradentes, campus Farolândia, uma seletiva para os jogadores de futebol que nasceram nos anos de 94, 95 e 96 para que participem do time do Colégio Graccho que irá representar Sergipe no Campeonato Brasileiro na cidade de Fortaleza.A peneira é um processo avaliativo para selecionar garotos que apresentem talento para integrar a equipe do Graccho que disputará o brasileiro escolar de 2011.

 

Seletiva de futebol do Colégio Graccho II

O vice diretor Abelardo Neto explica o que avalia durante esse processo. “Verificamos os requisitos básicos que o atleta apresenta: domínio de bola, precisão de chutes, passes e lançamentos, posicionamento, deslocamento, velocidade, agilidade, reflexo, cabeceio, proteção de bola, etc.” Para avaliação é importante que os garotos estejam portanto seu material:chuteira, meião, caneleira, short e camisa.Atitudes como esta são importantes para que haja não só a valorização do esporte sergipano em um cenário nacional como uma oportunidade de crescimento para estes garotos que sonham em ser grandes jogadores de futebol.

 

O Lulismo no Poder

Merval Pereira, 60 anos, carioca, é jornalista de “O GLOBO”. É mais conhecido, porém, por sua atuação como comentarista político da Globonews e da CBN. Há cerca de um mês, lançou, através da Editora RECORD, um livro que busca retratar a ascenção do lulismo, por meio de uma abordagem dos fatos ocorridos durante os dois mandatos do presidente Lula. A “orelha” é assinada pelo cineasta e jornalista Arnaldo Jabor. O prefácio é de autoria do historiador Francisco Carlos Teixeira da Silva, da UFRJ. São 779 páginas dedicadas ao estudo de uma das mais populares figuras do Brasil em todos os tempos. Editora RECORD, 2010.

 

Corra, agora!

O caderno de esportes do JC do último final de semana tem como matéria principal a importância da corrida de rua para a melhoria da saúde, bem-estar e a possibilidade de obter novas amizades. Em Sergipe o esporte está em ascensão e um dos adeptos é o repórter fotográfico César de Oliveira, que ao lado da esposa Juci, já participou de corrida em outros estados. Em uma das páginas da matéria César relata como a corrida mudou a sua qualidade de vida.

 

Talento de SE no Esporte Espetacular

Ontem o programa Esporte Espetacular da Rede Globo exibiu um evento de ginástica, direto da cidade de Santos/SP, que  reproduziu a mesma temática usada na abertura dos jogos estudantis do estado de Sergipe. A professora  Cristina Vital, coordenadora da seleção brasileira de ginástica rítmica e o artista plástico Alfi Gristelli foram os responsáveis pela produção daquele belo espetáculo mostrado para todo o país. Criatividade pura, parabéns.

 

Alunos de Museologia da UFS realizam exposição textual I

‘Da Palavra ao Texto: dando um novo rumo ao conhecimento’. Esse é o título da I Exposição Textual realizada pelos alunos do curso de Museologia da Universidade Federal de Sergipe. O evento acontece de 13 a 17 de dezembro, na Oficina Escola de Laranjeiras, a partir das 9h, expondo as produções dos alunos da disciplina ‘Produção de Texto I’, em tamanho A3, papel “couchet”, diagramados e moldurados, onde a maioria dos textos já faz parte do objeto de estudo da monografia de cada um. “Uma forma de incentivá-los e prepará-los para algo muito maior: o Trabalho de Conclusão de Curso (TCC)”, diz o professor orientador, Fábio Figueirôa. Na abertura, será oferecido um coquetel aos convidados, participantes e professores do campus de Laranjeiras da UFS.

 

Alunos de Museologia da UFS realizam exposição textual II

No término da exposição presencial, todos os textos estarão disponíveis para acesso na internet. A produção será postada na íntegra, com as referências bibliográficas, em formato de artigo. É que pela primeira vez em Sergipe, foi criado um portal na web para divulgação de assuntos relacionados à museologia, a cultura, ao patrimônio e eventos relacionados aos espaços museais de Sergipe. O site www.infonet.com.br/museusemsergipe foi criado pelo professor Figueirôa, com a ajuda de alunos do curso e com o apoio do portal Infonet. “O Museus em Sergipe surge devido à carência que sentimos durante a disciplina ‘Tópicos Especiais em Educação e Comunicação nos Museus’. Observamos que no Estado não há um espaço na internet que divulgue os eventos, museus e galerias existentes. Com isso, iremos publicar as produções textuais dos alunos do curso de Museologia também na web”, finaliza.

 

Balaio dos Sabores no Buana

Para mostrar as delícias da cozinha brasileira contemporânea, O Buana Restaurante & Eventos, faz durante três dias o Balaio de Sabores – de 16 a 18 de dezembro -, um menu delicioso pilotado por Moacir Sobral, gastrólogo e especialista em Gestão de Negócios em Alimentação. O evento brinda com os clientes o clima de Natal, mostrando que nossa cozinha é rica, diferenciada e saborosa.  Aproveitem para reunir amigos, confraternizar e brindar o clima de Natal. O Mangiare Italia foi um sucesso por isso voltamos a fazer a parceria deliciosa com o chef, graduado em Campos do Jordão com experiência no restaurante Salve Jorge, point chique no centrão de Sampa. Reservas e informações no 79.9977.4084.

 

Na marca do Penalty

O futuro ministro da Justiça, José Eduardo Cardozo, já revelou que abomina o teor do projeto sobre liberação dos bingos no país. Prevê-se que o novo titular daquela pasta deverá dificultar, ao máximo, a aprovação do citado projeto. Em assim sendo, a legalização dos bingos está ameaçada. O projeto tramita, no momento, na Câmara dos Deputados e o seu mérito está para ser votado. Para José Eduardo Cardozo, a força do lobby dos bingos é enorme. Mas os malefícios que a aprovação do projeto traria para a sociedade são incalculáveis. Seria uma festa para a contravenção e a lavagem de dinheiro. Ainda segundo o futuro ministro da Justiça, esse projeto, se aprovado, abrirá a porta de entrada para a legalização do jogo no Brasil. Os atuais donos de bingos já pensam em delimitação prévia de territórios e reservas de mercado para que possam operar os futuros cassinos.

 

Placar ministerial

Até agora, a presidenta eleita Dilma Rousseff já anunciou os nomes de 16 dos seus ministros. Os 21 restantes serão confirmados até o próximo dia 17. Lembrando o velho Tancredo Neves, quem não for chamado bem que poderá alegar que “foi convidado, mas não aceitou.”

 

Será a Benedita?

De volta a Brasília, Benedita da Silva agora é deputada federal. Segundo pessoas de seu círculo mais íntimo, Bené tem mais perfil para o parlamento do que para o executivo.

 

CNI critica

O presidente da poderosa Confederação Nacional da Indústria, O mineiro Robson Andrade, teceu pesadas críticas no que diz respeito ao pífio crescimento do PIB, de apenas 0,5 por cento, no terceiro trimestre de 2010. Enquanto isso, a taxa de crescimento industrial ficou apenas em 1,3 por cento.

 

ESPECIAL

 

Zé Eduardo e Carlos Britto entre os mais influentes de 2010

A revista Época circula com uma edição especial esta semana com 100 pessoas que mais se destacaram pelo exercício do poder, pela construção de um projeto, pela inspiração, pelo talento. São quatro categorias (Líderes, construtores, heróis e artistas) José Eduardo Dutra e Carlos Ayres Britto aparecem entre os 27 lideres de 2010. Cada pessoa teve o texto escrito por uma personalidade com afinidade com o homenageado ou com a área.

 

José Eduardo Dutra

O texto sobre José Eduardo Dutra foi escrito pelo governador reeleito Marcelo Déda. Um dos homens de confiança de Dilma Rousseff, pela habilidade na arte da negociação política. A íntegra:

 

Do carioca ele guarda uma sincera afeição pelo chope e uma inegociável paixão compartilhada entre o Botafogo e a Mangueira. Da infância mineira herdou um misterioso talento de falar através do silêncio. De Sergipe, terra que escolheu para viver, trabalhar e exercer a vocação política, ele incorporou a generosidade guerreira e a atitude alegre de quem sabe combinar a luta com a festa. Nascido no Rio, criado em Minas e amadurecido sob o sol do Nordeste, José Eduardo Dutra, roqueiro que adora um samba e não dispensa um forró, construiu uma consistente trajetória sindical e política, em que se destaca o mandato de senador que o consagrou como um dos mais brilhantes parlamentares da esquerda brasileira. Contrariando os preconceitos do mercado, revelou-se um competente executivo durante suas exitosas gestões nas presidências da Petrobras e da Petrobras Distribuidora. Presidente nacional do PT, ele coordenou a campanha da presidente eleita, Dilma Rousseff, e foi por ela escolhido como um dos articuladores da transição, mostrando capacidade de diálogo, trânsito político e firmeza no encaminhamento das decisões. Legitimado pelo PT e contando com a confiança da presidente, será fundamental na construção de uma relação qualificada entre a futura mandatária e a base aliada. Amigo há quase 30 anos, sou testemunha da sua lealdade aos companheiros. Militamos sempre juntos nessas três décadas buscando a convergência sem jamais “bater chapa”, como se diz no jargão petista. Divergência mesmo só quando o meu Flamengo derrota o Botafogo. Nesses dias não aconselho agendar reuniões…   Marcelo Déda – Governador de Sergipe.

 

Carlos Ayres Britto

O texto sobre Carlos Ayres Britto foi escrito pelo deputado federal Miro Teixeira (PDT-RJ). A íntegra: Carlos Ayres Britto se fosse médico, teria jaleco branco, voz pausada, semblante sereno, de paciência disposta a ouvir o paciente e pronto a lhe transmitir esperança ao final da má notícia. Com a toga, modificam-se as cores e os temas, sem abalar a simplicidade, a delicadeza e a competência do médico imaginário. Fosse outra sua tarefa, a bonomia continuaria a se deixar perceber. As palavras não lhe são misteriosas e daí não as rebusca. Fazer-se entender é um dever de ofício. Para as dúvidas dos sentimentos, reserva a poesia. Para os enigmas da Justiça, exibe o espírito da Constituição. Desprendido de vaidades e de interesses materiais, ostenta paz e harmonia, condições essenciais para proclamar a liberdade como o maior valor da natureza humana. E defendê-la. Miro Teixeira- Deputado federal.   

 

DO LEITOR

 

Sobre a Caixa Beneficente

De um associado, devidamente identificado: “Estou te encaminhando nos anexos documentos da Caixa, ou Associação Beneficente dos Militares, onde se pode comprovar que ardilosamente os gestores daquela associação colheram 500 assinaturas durante as manifestações de reivindicação por melhores salários, e utilizaram aquele abaixo assinado para aprovar um novo estatuto fraudulento onde retiraram benefícios dos associados, como o pecúlio óbito, e outros. E ainda reduziram o valor do Abono Pecuniário, que é um prêmio que o militar recebe quando é transferido para a inatividade. Repito, forjaram uma assembléia geral para a mudança estatutária, tendo inclusive no novo estatuto incluído um dispositivo que garantiria o ssalários deles próprios se acaso fossem expulsos da corporação, dispositivo que abaixo transcrevo: Art. 70 – Em caso de exclusão do quadro da Polícia Militar e Corpo de Bombeiros Militar dos integrantes do Conselho Gestor, em virtude de luta de classe, estes receberão da ABSMSE um benefício correspondente aos vencimentos de sua atividade funcional até o reingresso aos quadros do estado ou data limite para reforma. Os militares que assinaram a lista que cito e lhe encaminho somente agora tomaram conhecimento da mudança no estatuto e estão tomando as medidas judiciais e até policiais”.

 

Filé do osso ou o osso do filé?

Da leitora Mel Viana: “Paradoxalmente São Cristóvão é a cidade de Sergipe que mais problemas. Contudo, também é a que tem mais “salvadores da pátria”. Neste final de semana, soube através de um amigo que reside em São Cristóvão, que lá a corrida para a eleição de prefeito já começou e com muitos pretendentes. Mais até do que um time de futebol. Então vamos à escalação dos pré-tendentes. O prefeito Alex Rocha, ora diz que vai, ora que não vai. Do seu lado no baixo clero, poderia ir com Manuca ou Valdione. O deputado Wanderlê, acena com essa possibilidade também. Caso haja o rompimento político entre ambos, poderá ele ir, ou Marcos Santana. Para o baixo clero nessa situação, ainda poderia ir Gaspeu, seu cunhado. Nas demais frentes, Carlos Pinna, Izaias Almeida, Dodó de Zequinha, um que depende da aposentadoria da toga, Paulinho dos Correios, Dito, Cláudio Sanclau, Betão, com zunzunhos que ainda pode ser Francisco Gualberto, Betinho, que em todas as eleições ensaia e depois acaba desistindo, Maninho, Carlos Vilão, Suzana Azevedo ou o seu filho Rafhael, Adierson da Progresso, Sérgio Góis. Por tudo isso, é que São Cristóvão é diferente dos demais municípios sergipanos. Lá e somente lá, seja o lugar onde o “osso” seja mais valioso que o próprio filé mingnon. Até as convenções partidárias, essa lista poderá aumentar ou diminuir. Assim como caberá ao eleitor decidir o destino da sua cidade, escolhendo aquele que tem projetos reais e concretos para o seu município”. Mel Viana.

 

Pirambu

Do leitor Ricardo Rodrigues: “Em quatro anos de Blog, isso quer dizer aproximadamente uns 1.400 dias, tirando férias, domingo, etc…Eu só mandei umas sete mensagens ao jornalista Cláudio (esta semana é a terceira) e olhe lá! Mas tem assuntos que não podemos deixar passar em branco. Um deles é Pirambu.Este assunto eu posso falar com propriedade, afinal, depois de passar por um importante órgão do governo de João (2005/2006), atuei como técnico na intervenção de Pirambu. Foram 180 dias (calcularam seis meses e erraram) de muita auditoria, trabalho e implantação de projetos que beneficiaram a população. Resultado: nada apurou, ou apurou?. A dedicação da equipe, o trabalho em conjunto com os moradores da cidade, etc…Passado três anos, como diria o velho Costinha (humorista): mééééH!!! Nada aconteceu, ou eu estou enganado, afinal estou longe! A equipe da intervenção, começando pelo Interventor, foi de extrema importância para por a ordem no município. Mas e hoje, os royaties se foram, quem tinha que se eleger, se elegeu e Pirambu, como vai? Uns diriam: vai bem, obrigado!”

 

Faça o que eu digo. Não o que eu faço

Do leitor Manoel Andrade: “Vamos cumprir as leis? Ótimo. As leis são elaboradas para ser cumprida por todos os cidadãos, independente de classes sociais. Afinal são feitas para todos. Porém, para não caducarem, precisam de atualizações constantes. A cidade de Aracaju foi construída quase que a sua totalidade, sobre o manguezal, afinal é o progresso. O intrigante é como nós poderemos explicar aos nossos filhos, as derrubadas de casas de alguns pobres coitados da periferia da cidade, como ocorreu recentemente próximo ao Conjunto Bugio, quando na mesma cidade os ricos assim praticam. Vocês esquecem que a partir da Avenida barão de Maruim, vindo em direção ao sul da cidade, todas as construções fizeram da mesma maneira. Sendo assim, terão que derrubar o Batistão, toda a Treze de Julho, os Shoppings da cidade, onde inclusive existe um restaurante com nome de “REI”, de alguém que não observou o crime ali praticado”.

 

Aniversário de Silvio Santos

Ainda do leitor Ricardo Rodrigues: No email anterior, recordei do saudoso Noel Rosa, apesar que a época dele estava muito distante da nossa, afinal 1 século é muita coisa. Não podemos deixar de lembrar e passar em branco que dia 12 de dezembro é aniversário de Silvio Santos, não o vice-prefeito de Aracaju, pois não vamos falar de política. Abravanel, assim com eu e Noel, nasceu no Rio. Minha mãe, que hoje está num plano superior, seria contemporânea do camelô, que iniciou sua trajetória na Cinelândia. Para aqueles que não são do Rio, uma praça no Centro da cidade onde tudo acontecia, de política à cultura. Brizola adorava a Cinelândia (Eu falei que não falaríamos de política). Dona Therezinha, minha mãe (é assim mesmo, com TH e Z) foi colega do jovem Abravanel, que vendia pente flamengo, aqueles que usam no bolso. Pomada Minancura, e por aí vai. Eu como publicitário de formação, tive dois ídolos de inspiração: Chacrinha (é outra história) e Sílvio Santos. Se a gente for contar a história de Abravanel (que sonhou em ser presidente e não vice) é uma história brilhante. Ainda mais se compararmos com os os banqueiros da atualidade (Calmon, D. Dantas, etc), ele botou seu patrimônio para honrar uma sigla (SS) não tem nada haver com Hiltler, que está mais com os maus (com “u” mesmo) banqueiros e empresários de hoje. Voltando ao início. dia 12 de dezembro, 80 anos de Silvio Santos. Homônimo à parte, Abravanel! Parabéns”.

 

Do Jardins ao Bugio

Desabafo do leitor Ricardo dos Santos: O MPF requereu e a Justiça autorizou a demolição de várias casas e barracos na região do Bugio e Jardim Centenário. Nestes bairros muitas pessoas já vivem ali a bastante tempo. Infelizmente isto não está sendo levando em consideração. Conheço família composta por quatro pessoas, dois adultos e duas crianças. O pai é pedreiro, informal e a mãe é domestica. Não são marginais. Apenas vivem na informalidade. Tem luz elétrica da Energisa regularmente. Tem água da deso ( está quando chega). Agora terão que deixar a sua casa e ir de volta para Muribeca. Será que lá terá condições de criar seus filhos com o que ganham ou vão depender dos programas de BOLSAS do governo?Lembro-me da favela que existia na orlinha do bairro Industrial. Ali foi diferente. O governo , na década de oitenta, construiu o conjunto João Paulo II e só depois destruiu os barracos. O próprio bairro Industrial é uma conquista de mangue. De lá saíram advogados, biólogos, jornalistas, administradores, engenheiros, comerciários e por lá morou também residiu por muitos anos o ex-prefeito de Aracaju e recém falecido Viana de Assis.Será que no Bugio as autoridades não poderiam fazer o dever de casa primeiro? Será que não houve a omissão do MPF, SPU, IBAMA, ADEMA, PMA, governo do estado, que deixaram famílias se estabelecerem por anos?. Ainda bem que as casas das ruas Ouro Preto, Curitiba, José Conrrado de Araújo, Altamira, Belém, Eduardo Cruz,Confiança, etc..todas no bairro Industrial ficaram em pé . pois hoje, talvez, muitos profissionais não teriam sido formado. E por qual motivo o Bugio, o jardim Centenário, o Porto D”anta é diferente do Bairro Jardins?  A própria sede do MPF era mangue. E ái o MPF vai solicitar a demolição da sua sede?  Será que o Bairro Jardins é diferente dos outros pois lá moram os que mandam destruir os barracos. Faça o que eu mando mais não faça o que eu faço!!!” 

 

Blog no twitter: www.twitter.com/BlogClaudioNun

 

Frase do Dia

“Transportai um punhado de terra todos os dias e fareis uma montanha”. Confúcio.

 

 

 

 

O texto acima se trata da opinião do autor e não representa o pensamento do Portal Infonet.
Comentários