Eu adoro a Microsoft

0

Engraçado como recebo emails criticando a coluna quando falo de temas polêmicos. Acho que desta vez vou bater o recorde de reclamações. Porém, antes que seja totalmente crucificado adianto que este tema é 1/2, ou seja, semana que vem continuo, porém falando de “Eu odeio a Microsoft”.

Como nesta semana tenho que falar bem da Microsoft (se é que isso é possível), posso começar falando do seu principal produto – o Windows. Para quem usou a versão 1.0, que nem podia ter várias janelas abertas simultaneamente, o Vista é um produto muito melhor. Vocês podem argumentar que lá se vão mais de 15 anos, mas é inegável que tivemos uma evolução enorme. Vocês irão dizer que precisa de muita memória. Qual o problema? Memória barateou muito. Argumentarão que precisa de uma máquina com bom processador. Precisa mesmo, mas já não era hora de você trocar de computador? Bem, por mais que se fale mal do Windows, é o sistema operacional mais popular e usado no mundo. Temos visto o Linux ganhar espaço, mas o Windows ainda domina e a Microsoft tem reagido bem, não é por acaso que o XP e o Vista se tornaram produtos mais seguros e estáveis. Uma última análise do Windows… São realmente muito poucos usuários que não tem o Windows instalado, em pelo menos uma máquina.

O que seria do computador sem o Office? É o primeiro aplicativo que instalamos logo após o Windows. A suíte Microsoft Office deixa o nosso computador apto a realmente nos ajudar. A nova versão do pacote (Office 2007) é fantástica, é a primeira vez que a Microsoft abandona a tendência “vamos colocar mais funcionalidades” e parte para “vamos facilitar o acesso as funcionalidades”. Para quem está acostumado com os infindáveis menus vai estranhar um pouco, mas é questão de tempo. As funções estão muito mais fáceis de encontrar, os menus são sensíveis ao contexto, ou seja, se no Word estivermos editando uma tabela, os menus que aparecem são exatamente de configurações de uma tabela. Nada como facilitar a vida de quem usa. Obrigado Microsoft.

Na área de desenvolvimento a Microsoft sempre tomou um “banho” da Borland, mas com o Visual Studio a vantagem mudou de mãos. Com a tendência de migrar os softwares para a web, a Microsoft se reposicionou no cenário mundial, que era amplamente dominado pela plataforma Java. Fazer aplicações em Java é complicado e o Visual Studio é a ferramenta que todo programador Java queria (não adianta negar!). O Visual Studio é fácil, é intuitivo e, por conseqüência, é produtivo. Obrigado Microsoft.

Nem vou falar do MSN, sem ele a garotada de hoje, os chamados nativos digitais, não se interessaria tanto pelo computador. Mais um obrigado para a Microsoft.

 

Até a próxima semana!

Em tempo: Estou procurando o livro Wikinomics aqui em Aracaju, vacilei quando não comprei em Congonhas (uma semana antes do acidente), parece que vou ter que comprar na web.

O texto acima se trata da opinião do autor e não representa o pensamento do Portal Infonet.
Comentários