Faca no pescoço

0

Toda reivindicação salarial é legal, mas em nome dela uma categoria não deve colocar a faca no pescoço da sociedade. Portanto, não se pode calar quando setores da Polícia Civil ameaçam cruzar os braços durante o próximo Forró-Caju, uma festa que atrai milhares de sergipanos e turistas. Lutar por melhores salários é justo, porém deve haver outra forma de pressionar o governo sem deixar os sergipanos entregues à própria sorte, reféns da bandidagem. Ademais, a Polícia Civil está entre as categorias de servidores públicos mais bem pagas em Sergipe, e isso ocorre justamente porque o contribuinte sacrifica-se pagando os impostos que permitem ao Executivo honrar o calendário salarial. A ameaça de não garantir a segurança da principal festa junina do Estado é uma chantagem descabida, covarde e merece o repúdio dos sergipanos.

Braços cruzados

E as paralisações de servidores continuam pipocando em Sergipe. Nesta segunda-feira, cruzaram os braços os auditores técnicos de tributos da Secretaria da Fazenda. Segundo o sindicato da categoria, o movimento paredista é resultado da falta de atenção do Governo, que insiste em não se manifestar sobre a pauta de reivindicação do Fisco. Para se ter uma idéia, até hoje o secretário da Fazenda, João Andrade, se dispôs a receber uma comissão para ouvir as reivindicações dos auditores.

Jingle pronto

Quem já viu garante que ficou uma maravilha o jingle encomendado pela Prefeitura para o próximo Forró-Caju. As letra e música são do compositor Paulo Lobo, e a interpretação é do forrozeiro Aldemário Coelho. Com o forró bem balançado e a sequência de imagens de shows e quadrilhas juninas, o jingle tem tudo para cair na boca do povo. É só aguardar!

Aperipê

A coluna ficou sabendo por uma fonte do Governo que o jornalista Luciano Correia deverá ser o novo superintendente da Fundação Aperipê, em substituição a Indira Amaral, que deixou o cargo recentemente. Pertencente ao Governo do Estado e atrelada à Secretaria de Comunicação Social, a Fundação é composta por uma emissora de televisão e duas de rádio (AM e FM).

Boa parceria

Nos próximos dias, o Sebrae vai firmar uma parceira com o Conselho Federal dos Representantes Comerciais para que os profissionais que fazem parte dessa categoria revendam produtos fabricados por micro e pequenas empresas. As MPE's não têm braços comerciais. Daí a importância do projeto, que vai ajudá-las a chegarem a locais que não conseguiriam sem a parceria com os representantes comerciais. Os participantes da parceria são selecionados pelas unidades estaduais do Sebrae.

Mais caras

Os preços de geladeiras, fogões e lavadoras aumentaram entre 8% e 9% este mês. Há itens em que a alta chega a 20%. O reajuste de preços da linha branca ocorre num momento em que a inflação mensal dá sinais de arrefecimento em razão do alívio das cotações dos alimentos e dos combustíveis, por causa da safra. De acordo com os varejistas, o repasse desse aumento de preço para consumidor é inevitável porque as margens de comercialização estão muito espremidas.

Nu na Veja

O poeta Araripe Coutinho conseguiu o que muitos tentam a vida todo e não conseguem: um generoso espaço na Revista Veja, uma das mais lidas do país. Com texto assinado por Mário Sabino, a Coluna Panorama expõe uma foto do poeta nu, deitado em um sofá do Palácio-Museu Olímpio Campos. Comenta-se que Araripe já tem uma série de entrevistas agendas, inclusive com Jô Soares.

Novas cédulas

As novas notas de R$ 50 e R$ 100 já começam a fazer parte do nosso dia a dia. Como a substituição das cédulas é feita gradualmente, de acordo com o desgaste das da primeira família, as antigas ainda vão predominar por algum tempo. Nos caixas eletrônicos, as novas notas também estarão acessíveis aos poucos. É que haverá necessidade de adaptação do equipamento, pois as novas cédulas possuem tamanhos maiores: as de R$ 100 têm 15,6 centímetros (cm) por 7 cm, e as de R$ 50,14,9 cm por 7 cm.

Festa cultural

Aconteceu no último sábado, em Canindé do São Francisco, o VI Festival Cultural do bairro da Torre. O objetivo do evento foi valorizar e difundir as manifestações culturais da localidade. Durante todo o dia, ocorreram torneio de futebol, apresentação de grupos folclóricos, realização de oficinas, abertura do ciclo do acordeon e vários shows musicais. A organização acredita que cerca de 6 mil canindeenses participaram do Festival.

Do baú político

Segurança do Senado há muitos anos, Cosme Fateira atuou mais como um ‘embaixador’ dos sergipanos em Brasília do que como protetor do patrimônio público e da integridade dos senadores. Boa praça e melhor piadista, este sergipano de Itabaiana sempre manteve um excelente relacionamento com os políticos. Um de seus muitos amigos é o também bonachão Lourival Baptista, que teve três mandatos de senador, um dos quais biônico, ou seja, foi escolhido pelos militares sem a necessidade de votação popular. Certo dia, ao deixar o plenário e encontrar Fateira flanando no corredor do Senado, Lourival ergueu o braço direito, agitou a mão espalmada no ar e, em tom de gozação, afirmou: “Graaande segurança!”. Cosme repetiu o mesmo gesto do senador e respondeu na lata: “Graaande biônico!”.

Resumo dos jornais

O texto acima se trata da opinião do autor e não representa o pensamento do Portal Infonet.
Comentários