Faca no pescoço

0

Faca no pescoço
Embora proibida, a compra de votos é o assunto preferido de boa parte das lideranças municipais. Ontem, um chefe político do interior queixou-se da pressão que vem recebendo de alguns aliados políticos. Dizendo-se ‘donos’ de muitos votos, eles cobram uma reunião com os candidatos majoritários para acertar o preço do curral e ameaçam cruzar os braços se isso não acontecer. “Colocaram a faca no meu pescoço”, disse o chefe político. Segundo ele, isso ocorre porque muitos candidatos espalham que possuem milhões em caixa para gastar na campanha, despertando o interesse de lideranças interioranas acostumadas a negociar o eleitorado como se fosse uma boiada pronta para o abate. Como se vê, a compra de votos só vai acabar quando o eleitor punir nas urnas quem espalha ter dinheiro para comprar o mandato.

SOS Prefeitura
Moradores do Condomínio Riviera Del Mar, localizado na Avenida Sarney, próximo ao bar Marujo, estão desesperados com um grande volume de água estagnada no local. A infiltração já é visível nos muros e em boa parte das residências, sem contar a infestação de muriçocas e o risco da dengue. Por mais de uma vez, a Prefeitura de Aracaju foi alertada para a gravidade problema, mas até agora não se dignou a socorrer aquela população. Deve está esperando que uma casa desabe sobre uma família para, só então, tomar alguma providência. E o prefeito Edvaldo Nogueira ainda espalha por aí que Aracaju é a cidade da qualidade de vida. Que bazófia!

Posse em Riachão
Riachão do Dantas terá novo comando político administrativo a partir de desta sexta-feira. Eleitos no último dia 18, o prefeito Ivan Macedo dos Santos e o vice José Nilson – ambos do PT do B), serão empossados daqui a pouco para um mandato de dois anos e meio. A eleição em Riachão ocorreu depois que a Justiça cassou o mandato de Laelson Menezes, acusado de uso indevido do dinheiro público. Ivan chega ao comando da Prefeitura lastreado por 6.470 votos, ou 55,1% do eleitorado.

Franciscano
Vejam o que o jornalista Eugênio Nascimento postou no twitter: “O ex-governador João Alves (DEM) faz campanha sobre um tamborete na periferia de Aracaju. Falta de dinheiro, ou estaria relembrando o estilo do vereador Nataniel Braia (PMDB), que conquistou um mandato de vereador em Aracaju sobre um tamborete na João Pessoa?”

Sem reajuste
Uma boa notícia: não haverá reajuste nos preços da gasolina e do botijão de gás neste ano. Pelo menos foi o que garantiu ontem o Banco Central. Também foram mantidas as estimativas para o reajuste das tarifas de telefonia fixa e de eletricidade, para este ano, em 1,6% e 1,5%, respectivamente.

Partidos machistas
A grande maioria das coligações e partidos que inscreveram candidatos para concorrer à Câmara dos Deputados registrou menos de 30% de mulheres, desrespeitando assim a legislação eleitoral. Entre os partidos que concorrem com candidatos próprios à Câmara dos Deputados, o que mais desrespeitou a lei foi o DEM, com a média de 94,7% de homens entre seus 19 candidatos, seguido pelo PCB, com 92,8% do sexo masculino, entre os 28 concorrentes.

Meia boca
O Tribunal de Contas do Estado (TCE) está de olho no Corpo de Bombeiros Militar de Sergipe. O conselheiro Carlos Alberto Sobral anunciou que será feita uma auditoria operacional para averiguar a realidade da corporação. “Houve um incêndio semana passada em Aracaju e verificou-se muita dificuldade em debelar as chamas devido à falta de equipamentos”, diz o conselheiro. Segundo ele, desde 2002 o Tribunal já havia verificado os problemas, que aparentemente eles não foram resolvidos ao longo dos anos.

Cara metade
Os homossexuais vão poder incluir o companheiro ou companheira como dependente na próxima declaração do Imposto de Renda. Parecer nesse sentido foi aprovado pela Receita Federal e será publicada até segunda-feira. O casal precisa comprovar que tem vida em comum por mais de cinco anos para conseguir a inclusão. A Receita poderá notificar o contribuinte para checar a informação.

No pedal
Enquanto a maioria dos candidatos investe pesado em trios elétricos, o candidato a deputado estadual Capitão Samuel apostou na mobilidade da bicicleta. Quem transita por Aracaju já vê cartazes do militar sobre bicicletas estacionadas nas esquinas. Além do baixo custo e da mobilidade, esse veículo é politicamente correto, pois não polui nem faz barulho.

Do baú político
Em 1947, a campanha eleitoral em Sergipe chegou ao clímax a partir do momento em que a Igreja Católica abriu guerra contra os candidatos que defendiam temas avançados, como o aborto e o divórcio. Foi fundada a Liga Eleitoral Católica, que patrulhava os candidatos e estimulava pregações contra eles nas missas, procissões e até nas casas dos eleitores. Como a UDN, de olho nos votos dos comunistas, decidiu não seguir a orientação da Igreja, esta abriu guerra contra o candidato a governador Luiz Garcia. Nos últimos dias da campanha, uma Nota Oficial, fazendo duras críticas ao candidato da UDN, foi distribuída com todos os padres, para ser lida na missa de domingo. Udenista convicto e pastoreando um rebanho quase todo com a mesma coloração política, o padre de Laranjeiras, Filadelfo Jônatas de Oliveira, encontrou uma alternativa para não ficar mal com o partido, e cumprir a determinação do bispo Dom José Tomás Gomes: leu a Nota Oficial em latim. Sua atitude, embora inusitada, teve pouca serventia. O candidato apoiado pela Igreja, José Rollemberg Leite (PSD), foi eleito governador.

O texto acima se trata da opinião do autor e não representa o pensamento do Portal Infonet.
Comentários

Nós usamos cookies para melhorar a sua experiência em nosso portal. Ao clicar em concordar, você estará de acordo com o uso conforme descrito em nossa Política de Privacidade. Concordar Leia mais