Façam as apostas

0

Com o secretariado definido e o segundo escalão em fase de escolha, o governador Marcelo Déda (PT) ensaia os primeiros passos para o novo mandato. Os sergipanos elegeram o petista para continuar à frente do governo e ele escolheu aqueles que acha competentes para ajudá-lo a tocar seu projeto administrativo. Entre os 26 novos secretários há nomes conhecidos, pois vêm do governo anterior, experientes por já terem ajudado Déda na Prefeitura de Aracaju, e novatos em administração, porém que se revelaram grandes homens públicos, como o deputado federal Iran Barbosa. Há queixas? Claro que há, pois ao escolher os novos secretários, o governador não pode contemplar todos os correligionários. O importante é que ao elegê-lo, o sergipano não apenas aprovou seu primeiro governo como disse que deseja vê-lo comandando o Estado por mais quatro anos. Portanto, resta torcer para que o novo governo seja profícuo. Concordam? Então façam suas apostas!

 

Na Câmara

 

E quem retornará à Câmara é o suplente Bertulino Menezes (PSB). Vai substituir o vereador Elber Batalha Filho (PSB), que será o novo secretário estadual de Turismo, pasta recriada por sugestão do senador Antônio Carlos Valadares (PSB). Bertulino só deverá assumir a cadeira parlamentar no final de fevereiro ou no começo de março, quando a Assembléia aprovar a reforma administrativa do governo fundindo e criando Secretarias, entre as quais a do Turismo.

 

Espaço pequeno

 

Quem escolheu o auditório do Palácio de Despachos para o anúncio do secretariado pensou que a solenidade seria pouco prestigiada. O que se viu foi uma multidão sem ter onde sentar. Muita gente teve que ficar fora do pequeno auditório. Tomara que na próxima solenidade calculem melhor o público e o espaço para acomodá-lo.

 

Estilo diferente

 

Diferente do ex-vice governador Belivaldo Chagas (PSB), que quase nunca fazia declarações políticas e polêmicas, o vice Jackson Barreto (PMDB) vive a fustigar os adversários. Agora ele apontou sua metralhadora giratória para a senadora Maria do Carmo Alves (DEM). Ao ler que a demista elogiou a indicação da deputada Angélica Guimarães (PSC) para continuar presidindo o Legislativo, Barreto saiu com essa: “Se João e Maria tivesse votos para decidir a eleição da Assembléia é claro que o candidato deles não seria Angélica. Me enganem que eu gosto”.

 

Boa escolha

 

Repercutiu muito bem a escolha do engenheiro Sérgio Ferrari para a nova Secretaria de estadual do Desenvolvimento Urbano, Transporte e Saneamento que, entre outros órgãos do segundo escalão, comandará a Deso. Ferrari possui larga experiência administrativa, tendo se destacado quando presidiu a Empresa Municipal de Urbanização no primeiro mandado de Déda como prefeito de Aracaju. O secretário, que responde pela Subsecretaria de Habitação e Programas Especiais, só tomará posse após a Assembléia aprovar a criação da nova Pasta.

 

Troca de experiências

 

O futuro secretário da Casa Civil, deputado federal Jorge Alberto (PMDB), se reúne hoje com o titular da pasta, Oliveira Júnior, que vai para a Secretaria de Planejamento e Gestão, a ser criada. É que esta nova Secretaria incorporará a da Administração, dirigida nos último quatro anos por Jorge Alberto, e de Planejamento. Na reunião, o peemedebista apresentará os projetos desenvolvidos no governo passado e conhecerá detalhes sobre a Casa Civil, ainda comandada por Oliveira Júnior.

 

Sem chuva

 

Uma péssima notícia para os irmãos do semi-árido sergipano: não há previsão de chuvas na região para os próximos dias. Segundo o Instituto Nacional de Meteorologia (Inmet), vai cair muita água no Nordeste. São esperadas chuvas de 20 a 30 milímetros, porém a bonança não chegará a Sergipe. Enquanto São Pedro não abre as torneiras para o semi-árido sergipano, a seca prossegue fazendo estragos, para desespero do sofrido homem do campo. Uma lástima!

 

Perigo no trânsito

 

Enquanto instala lombadas eletrônicas e ‘pardais’ por toda a cidade e espalha guardas de trânsito para multar os motoristas, a SMTT se esquece de coisas simples, porém importantes, como mandar avivar a tinta das lombadas. Em muitas ruas e avenidas de Aracaju, as lombadas com a pintura desgastada são um perigo para os motoristas, principalmente à noite. Custa gastar um pouquinho do dinheiro arrecadado com as multas para mandar pintar as lombadas?

 

Gastronomia

 

O governador Marcelo Déda pastou em seu twitter elogios gastronômicos: “Frango com favas no almoço: graças e louvores!…”. “Sobremesa: ‘Lampião e Maria Bonita’ – goiabada de Canindé e queijo do Sertão. Obrigado Irma Karla e Silvinha. É de comer rezando!”. “Esaú trocou os direitos de primogenitura por um prato de lentilhas. Ele não conhecia a fava verde de Simão Dias…”. Governador, que tal uma fritada de maturí, prato muito comum no agreste sergipano?

 

Do baú político

 

Em 1958, quando disputou uma cadeira na Câmara Federal, Euvaldo Diniz (UDN) não imaginava que um simples rádio de pilha lhe garantiria tantos votos. Quem conta essa é o líder político de Lagarto José Raimundo Ribeiro, o “Cabo Zé”. Segundo ele, no início da campanha, Euvaldo foi à casa de Rosendo Ribeiro pedir seu apoio político. “Ele chegou com um radinho de pilha e deu ao meu irmão. Era uma coisa linda. Fiquei fascinado com a novidade. É claro que o jeitão amigueiro e a disposição política de Euvaldo foram fundamentais para a gente decidir apoiá-lo, mas o rádio contou muito”, recorda ‘Cabo Zé’. Quem não gostou nada do apoio dos Ribeiro a Euvaldo foi Lourival Baptista, que também disputou uma vaga de deputado federal pela UDN. “Mesmo tendo sido eleito, Lourival se queixou muito. Disse não ter entendimento porque eu e Ribeirinho votamos em Euvaldo. Já pensou se ele soubesse que foi por causa de um rádio de pilha?”, brinca o político lagartense.

 

Resumo dos jornais

 

O texto acima se trata da opinião do autor e não representa o pensamento do Portal Infonet.
Comentários