Façam suas apostas

0

A mesa de pôquer está formada e o jogador que chegar em outubro com o melhor conjunto de cartas terá como prêmio a Prefeitura de Aracaju. Embora nunca tenham participado dessa disputa, João Alves Filho (DEM) e Valadares Filho (PSB) começam o jogo com as melhores combinações de cartas. O primeiro recebeu de última hora o apoio dos irmãos Amorim, lidera todas as pesquisas e conta com o segundo maior tempo no rádio e na televisão. O outro tem a seu favor os governos federal, estadual e municipal, além da experiência de políticos como Jackson Barreto (PMDB) e o senador Valadares (PSB), profundos conhecedores do eleitorado aracajuano. Almeida Lima concorre com uma chapa puro sangue porque não encontrou partidos para fazer coligação. Vera Lúcia (PSTU) e Reynaldo Nunes correm por fora, mas estão no páreo. É claro que durante o jogo assistiremos blefes, porém no dia 7 de outubro os cinco terão que pagar pra ver. Portanto, façam suas apostas, senhores.

Tá fora

O deputado federal Mendonça Prado (DEM) não vai participar da campanha do sogro João Alves Filho para, segundo ele, não se misturar com os irmãos Amorim. “Não subo no palanque que este pessoal estiver”, avisou o demista, que nem apareceu sábado passado na convenção do partido. Diferente de Prado, a senadora Maria do Carmo esteve o tempo todo ao lado do marido e candidato.

Mais caras

Desde ontem as passagens de ônibus interestaduais estão 2,7% mais caras. O reajuste foi calculado com base em custos da operação do serviço, como combustíveis, lubrificantes, peças e assessórios e pagamento de funcionários.

Inclusão

O Hiper Bompreço da avenida Gonçalo Prado abre nesta segunda-feira uma exposição de artesanatos produzidos por detentos das Penitenciárias de Areia Branca, Nossa Senhora da Glória e do Presídio Feminino de Socorro. Com o objetivo de estimular a inclusão social dos presidiários, a mostra, que prosseguirá até o dia 15, contará com porta-jóias, cofres e baús de madeira, cadeiras, bancos, peças em renda, colares, tapetes, bolsas femininas, biquínis e telas.

Tiririca

E o candidato Almeida Lima ficou fulo da vida com o apoio dos irmãos Amorim a João Alves Filho. Ele postou no twitter que os líderes do PSC e de outros dez partidos envergonharam a sociedade ao preferirem voltar para o chiqueiro da história. Também questionou onde está a liderança que os Amorim diziam ter em Aracaju. Pelo jeito, Almeidinha vai querer atingir todo mundo com sua metralhadora giratória.

Palestra

O ministro aposentado do Tribunal Superior do Trabalho, Simpliciano Fontes, será o palestrante da 5ª edição do Almoço com Empresários. Ele vai falar sobre os aspectos atuais das relações trabalhistas. Promovido pela Associação Comercial e Empresarial de Sergipe, o evento vai acontecer a partir das 12h de sexta-feira próxima, no Mercure Hotel Aracaju.

Equívoco

Um professor dizia ontem que o Sintese cometeu um grande equívoco ao pedir que os deputados retirassem de pauta o projeto reajustando em 6,5% os salários da categoria. Segundo o moço, foi melhor para o governo, que vai usar temporariamente os recursos da educação para pagar o reajuste de 5,02% aos demais servidores públicos e ainda sobra dinheiro. É, os educadores trocaram um pássaro na mão por dois voando.

Lixões

Até 2014, todas as prefeituras devem acabar com os perigosos lixões, que acumulam de qualquer forma todo tipo de lixo produzido pela população. Em Sergipe, o grande passo para acabar com esse grave problema foi dado com a instalação em Rosário do Catete do Centro de Gerenciamento de Resíduos (CGR Sergipe) da Estre Ambiental. Segundo o gerente operacional da empresa, Francisco Aragão, o CGR Sergipe já recebe por dia 500 toneladas de lixo produzidas por prefeituras e empresas instaladas no estado.

Com fome

Os policiais militares lotados no interior estão invocados com a redução da cota de alimentação de R$ 500 para R$ 240. Eles garantem que o dinheiro é insuficiente para pagar café, almoço e jantar para 10 homens: “Só se for farinha com ovo”, disse um policial ao site Faxaju. Tá danado, sô!

Do baú político

O ex-senador Júlio Leite (PSD) foi um grande articulador político. A ele é atribuída a montagem do tabuleiro que resultou no afastamento de Seixas Dória da UDN para se candidatar a governador de Sergipe contra o próprio partido, derrotando Leandro Maciel, o principal líder udenista do estado. Mas, se tinha habilidade nos bastidores, o pessedista detestava dialogar com a imprensa. Seu neto e jornalista Ricardo Leite escreve no livro “Júlio Leite, o chefe invisível” que o avô “talvez tenha dificultado a vida dos trabalhadores do jornalismo, ausentando-se das entrevistas e declarações exclusivas. Era uma péssima fonte”. Segundo Ricardo, era tão difícil ouvi-lo que, certa feita, a Gazeta de Sergipe publicou uma ‘entrevista exclusiva’ com Júlio Leite, onde o repórter pergunta e responde ao mesmo tempo: “E sobre Leandro, senador? Não sou contra, nem a favor, muito pelo contrário. E o que o senhor tem a dizer? Que sábado é véspera de domingo”. Outra vez, a mesma Gazeta anuncia na 1ª página uma nova entrevista exclusiva com o líder do PSD, mas logo abaixo da chamada, o jornal deixa um enorme espaço em branco.

Resumo dos jornais

O texto acima se trata da opinião do autor e não representa o pensamento do Portal Infonet.
Comentários

Nós usamos cookies para melhorar a sua experiência em nosso portal. Ao clicar em concordar, você estará de acordo com o uso conforme descrito em nossa Política de Privacidade. Concordar Leia mais