Façam suas apostas

0

Com a realização das convenções partidárias, começou pra valer o jogo da sucessão estadual. De um lado está o governador Jackson Barreto (PMDB), que tenta a reeleição, enquanto seu opositor Eduardo Amorim (PSC) colocou o time em campo de olho no principal cargo político de Sergipe. Os partidos ditos de esquerda tentarão convencer o eleitorado que a professora Sônia Meire (PSOL) é o melhor nome para governar o estado. A lógica diz que a disputa será polarizada entre Jackson e Amorim, não havendo favorito até agora. Vai ganhar esta eleição o grupo que se manter mais unido durante a campanha, apresentar o discurso mais convincente e não descambar para a baixaria, comportamento repudiado pela maioria dos sergipanos. Portanto, agora que os times estão em campo, faça suas apostas, mas cuidado para não escolher o lado errado.

Chamem o Vasco

De um gaiato ao saber que o grupo dos irmãos Amorim estava com dificuldades para escolher o candidato a vice-governador: “Oxente, chamem o Vasco da Gama, que tem tradição como vice”. Brincadeira à parte, depois de muita pressão, o empresário Augusto Franco Neto (PSDB) aceitou ser parceiro de chapa do senador Eduardo Amorim.

Gravatas

A ex-primeira dama de Sergipe, Eliane Aquino (PT), presenteou ontem o governador Jackson Barreto e o candidato a vice Belivaldo Chagas (PSB) com gravatas vermelhas do falecido ex-governador Marcelo Déda (PT). A petista será responsável em Sergipe pela campanha da presidente Dilma Rousseff (PT). “Vamos vencer mais essa batalha, pois o nosso governo é de todos e tem uma atenção especial para com os mais pobres”, discursou Eliane Aquino.

DEM equivocado

E quem roubou a cena na convenção do PMDB foi o deputado federal Mendonça Prado (DEM). Ele e um bom número de demistas não aceitaram o apoio de partido ao candidato a governador Eduardo Amorim (PSC). Ao discursar na convenção peemedebista, Mendonça disse vai mostrar durante a campanha o equívoco cometido pelo DEM ao apoiar o candidato da oposição. “Vou ficar no palanque do povo, pois não posso apoiar aqueles que usam o estado para chantagear e obter lucros pessoais", fustigou Prado.

Sukita rifado

Como já era esperado, o PSB não deu legenda para o presidiário Manoel Messias, vulgo “Sukita”, disputar uma cadeira na Assembleia. Preso há um mês, o ex-prefeito de Capela foi denunciado ontem pelo Ministério Público Federal por desviar R$ 1,2 milhão proveniente do Ministério da Educação. No lugar de “Sukita” o PSB homologou a candidatura do irmão dele, vereador Santos, a deputado estadual.

Voltou atrás

E o deputado estadual Zé Franco (PDT) não honrou a palavra dada ao governador Jackson Barreto (PMDB) e resolveu apoiar a candidatura de Eduardo Amorim (PSC). Interessante é que foi o próprio Zé Franco quem disse que um Franco não volta atrás na palavra empenhada. Com a decisão, o deputado desistiu de disputar a reeleição em favor da candidatura do vice-prefeito de Socorro, Job Carvalho (PDT).

No hospital

A colega Rita Oliveira, do Jornal do Dia, publica hoje que a senadora Maria do Carmo Alves (DEM) não ficou até o final da convenção do PSC. A demista teve que se ausentar ao ser informada que a filha Ana Alves havia passado mal e dado entrada na urgência de um hospital de Aracaju. Tanto Aninha quanto o marido Mendonça Prado são radicalmente contra o apoio do DEM ao candidato a governador Eduardo Amorim (PSC).

Opções da PM

Os sargentos Jorge Vieira (PDT) e Edgar Menezes (PMN) vão disputar, respectivamente, cadeiras na Câmara Federal e Assembleia Legislativa. O primeiro decidiu concorrer a deputado federal sob o argumento que é importante a Polícia Militar ter um representante em Brasília. Edgar preferiu se candidatar a uma vaga no Legislativo sergipano para enfrentar nas urnas o deputado estadual capitão Samuel (PSL), que rompeu com ele após ser eleito em 2010 com o apoio da família militar.

Não é vice

E o deputado estadual Venâncio Fonseca (PP) não gostou da boataria que circulou ontem em Sergipe dando conta que ele era candidato a vice na chapa encabeçada por Eduardo Amorim (PSC). Por volta das 22h, o parlamentar desmentiu a informação pelo twitter: “Esta noticia que serei candidato a vice não tem fundamento. Sou candidato a deputado estadual”, explicou.

Recuaram

O ex-prefeito de Aracaju, Edvaldo Nogueira (PCdoB), desistiu de disputar o Senado para ser candidato a deputado federal: “Abri mão do projeto individual em favor do projeto coletivo”, explicou o comunista durante a convenção festiva do PMDB. Já a empresária Grace Franco (PSDB) trocou o sonho de concorrer ao governo de Sergipe por uma candidatura a deputada federal. O recuo da jovem só foi anunciado ontem pela manhã durante a convenção tucana.

Recorte de jornal

Publicado no jornal aracajuano Folha da Manhã em 28 de fevereiro de 1939

Resumo dos Jornais

O texto acima se trata da opinião do autor e não representa o pensamento do Portal Infonet.
Comentários