Facebook: seus fãs são realmente o público certo?

0

No post da última semana, vimos o porquê de o engajamento ser um dos elementos principais, na hora de avaliar o sucesso da sua fan page no Facebook (e demais mídias sociais), e a fórmula para calculá-lo. Hoje, como prometido, daremos mais uma dica prática e simples, porém extremamente eficiente, para identificar o perfil dos internautas que curtem a sua página e obter o máximo proveito dela.

As informações ficam disponíveis publicamente (o que permite que você analise tanto as suas, quanto as dos concorrentes) e é bem fácil acessá-las. Para isto, basta seguir cinco passos rápidos, conforme elencado abaixo. Por elas serem de conhecimento comum, vamos utilizar novamente as instituições financeiras como exemplo. Como ele foi o campeão no teste de percepção de marca na web que realizamos há algumas semanas, o Itaú terá sua fan page utilizada para ilustrar o passo-a-passo. Vamos lá:

1) Acesse a fan page da empresa;

2) Clique na opção sobre, que fica no espaço logo abaixo da imagem da marca:

3) Na nova tela que será exibida, selecione novamente na opção sobre (desta vez, porém, localizada no topo da página):

4) Selecione a opção curtidas:

5) Pronto! Agora, é só analisar as informações:

Entre os indicadores exibidos, dois merecem atenção especial: a cidade na qual a empresa é mais popular (no caso do Itaú, é a capital paulista), bem como o grupo de idade que tem maior adesão à fan page (18 a 24 anos, no exemplo em questão, frisando que o acesso que gerou estes prints foi realizado às 5h45 do dia 30/04/14). A grande pergunta que deve ser feita aqui, então, é: o Itaú deseja ter uma atuação forte na região de São Paulo? E, no caso da faixa etária, o público jovem é realmente aquele com o qual o banco deseja dialogar? Caso a resposta seja positiva, ótimo! Já se não for, o quadro exige adequação.

Na verdade, páginas cujo perfil do fã não condiz com o público-alvo da empresa acabam sendo mais comuns do que se imagina. Uma loja que atua exclusivamente em Aracaju ter a maior parte dos seus acessos advindos de Curitiba – que fica no outro lado do país –, por exemplo, deve fazer alguns questionamentos. Já uma marca de roupas cujo público são mulheres de 35 a 44 anos deve igualmente ficar atenta, caso o perfil do fã seja tão jovem quanto o do Itaú.

O motivo para este “cuidado extra” é que esses internautas demandarão esforços e investimentos da sua empresa, para manter a fan page sempre atualizada (afinal, a frequência de postagens é o mínimo que se espera). Porém, por não integrarem o grupo que provavelmente consumirá seus produtos, muito dificilmente, eles significarão um aumento substancial nas vendas. Automaticamente, então, estamos tratando de uma ação com grandes chances de se traduzir em prejuízo, ao invés de lucro.

É o momento, então, no qual um bom consultor de Marketing Digital lhe daria as seguintes opções: 1) iniciar um trabalho imediato para a adequação do perfil dos seus seguidores, para que ele case com o perfil do seu consumidor; 2) caso não seja possível esta adequação, encerrar a fan page pode ser uma alternativa viável, uma vez que lhe permitirá destinar o tempo até então dedicado à rede social para outras atividades com maior capacidade de otimização de resultados.

Claro que estas decisões não são universais, há diversas outras variáveis envolvidas e cada caso precisa ter suas particularidades individualmente analisadas. De toda forma, de um modo geral, esta é uma boa avaliação a ser feita e os indicadores já dão uma boa pista quanto à necessidade de eventuais ajustes.

Mas e obter ainda mais informações quanto ao perfil dos seus fãs? Saber se a maioria é composta por homens ou mulheres, qual a distribuição exata entre as diversas faixas etárias, de que outras regiões eles vêm, em qual dia e horário da semana mais acessam a sua página no Facebook (o que mostra o horário ideal para que você faça as publicações mais importantes)…? É possível? Pois saiba que sim! E é justamente sobre o Facebook Insights, ferramenta que auxilia você a acompanhar estes indicadores, que falaremos na próxima semana. Bons negócios virtuais e até lá!

O texto acima se trata da opinião do autor e não representa o pensamento do Portal Infonet.
Comentários

Nós usamos cookies para melhorar a sua experiência em nosso portal. Ao clicar em concordar, você estará de acordo com o uso conforme descrito em nossa Política de Privacidade. Concordar Leia mais