Fastio político

0

Lideranças do interior estão visivelmente impacientes com a tranqüilidade do governador João Alves Filho (PFL), em relação ao pleito municipal deste ano.É que, diferentemente da capital, a campanha nas demais cidades do Estado já iniciou desde o ano passado. E lá o trabalho é pesado e oneroso, porque os políticos sustentam o eleitorado através do assistencialismo. Quem pensar em ser prefeito tem que disponibilizar recursos para todas as necessidades dos eleitores, até que se defina a chapa majoritária e quem o Governo apóia ou não. As cidades do interior não têm partido. Têm grupos políticos históricos, que raramente conseguem se aproximar. São adversários ferrenhos e ficam na espreita para saber de que lado o outro está. Quem o Governo apoiar pode até ficar bem, mas a oposição ganha o outro lado. Hoje, em algumas cidades mais radicais, quem estiver com João não estará com Marcelo Déda e vice-versa. O nervosismo maior de alguns candidatos, é que existem nomes em uma cidade que integram o bloco do Governo, mas falta o governador definir o candidato. Sem essa participação do Estado, fica muito difícil e o pessoal já não tem recursos para suportar as exigências de um eleitorado viciado e carente. Lagarto está sendo citado aqui apenas como exemplo. Lá existem quatro candidatos que apóiam o Governo, mas até o momento ainda não houve uma reunião para definir posições. Como se trata de uma cidade grande, é possível que, mesmo o governador sugerindo a chapa, os demais candidatos tentem uma disputa independente. Nesse caso há uma dissidência que pode favorecer à oposição, que segue tranquila com o seu grupo. Mas isso também vale para a oposição, mesmo que os candidatos sejam mais obedientes. No início do ano, os partidos que integram o bloco de oposição divulgaram que as cidades do interior vão se unir em torno do nome que ofereça mais condições para as pesquisas. Isso é utopia. No interior serão feitas composições mirabolantes, onde partidos do Governo e da oposição se misturam em um bloco só. Em Itabaiana, por exemplo, quem está com Chico de Miguel não fica com Luciano Bispo. Não é questão de partido, mas de torcida organizada, como Vasco e Flamengo. Mas é assim em cidades pequenas e pobres, como Cumbe, Carira e Poço Redondo, ou ricas como Canindé do São Francisco. Nesta última, vale também quem tem a força da escopeta. De qualquer forma há uma preocupação muito grande das lideranças do interior, com essa calma do governador João Alves Filho em definir as posições do seu grupo. Aliás, um dos mais próximos auxiliares do governador revelou que tem notado em João Alves um imenso fastio para fazer política, e um apetite voraz para levar adiante a sua administração. Mas o governador terá que se definir. Possivelmente depois do carnaval o tema seja posto à mesa. Afinal é com as bases do interior que se elege um Governo. Mas do que ninguém João Alves sabe disso. E a oposição também. Tanto que está procurando se fortalecer nas cidades, para enfrentar o pleito de 2006, que, inevitavelmente, passará pelo resultado de 2004. PEDRINHO O governador João Alves Filho (PFL) já comunicou ao secretário de Turismo, Pedrinho Valadares (PFL), que ele é o candidato do partido à Prefeitura de Aracaju. Pedrinho já avisou que o Governo vai centrar fogo em um candidato, logicamente o do PFL: “não vou entrar em uma disputa se não for assim”. TERNO Pedrinho Valadares adverte: “ninguém pense em comprar terno para a posse, porque seria subestimar a inteligência do povo”. Acha que o PT passa por maus momentos: Considera que o prefeito Marcelo Déda vem fazendo uma administração pífia, porque não tem uma obra significante. No final ironiza: “PT, quem te viu, quem te vê”. MEXIDA O governador João Alves Filho (PFL) dará uma nova mexida na equipe, logo depois do carnaval, para continua agilizando sua administração. Será mudado o comando de uma Secretaria e também vai mexer em setores do segundo escalão. Quer sangue novo na equipe. BASTIDORES Ontem, em Pirambu, as conversas de bastidores revelavam que José Alves Neto deve assumir a Casa Civil. A senadora Maria do Carmo retorna à Combate à Pobreza. O atual chefe da Casa Civil, Flávio Conceição, assumiria o escritório de Sergipe em Brasília, para agilizar os contatos do Governo com os Ministérios. PREGÃO É possível que o pregão eletrônico para aquisição de veículos, que ocorrerá dia 17, sofra algumas alterações, para não prejudicar as concessionárias locais. O secretário da Administração, Ivan Paixão, não tinha avaliado o tiro de misericórdia que seria dado nas concessionárias, com um pregão eletrônico. ECONOMIA Com as medidas do Governo, já está contabilizada uma economia em torno de 20 milhões de reais, este ano, que vão para investimento. A partir deste mês, segundo informou Ivan Paixão, a Secretaria da Fazenda já está repassando o custeio com 25% a menos. DECRETOS Os decretos de exoneração de 30% dos servidores contratados em regime de Cargo em Comissão já estão sendo elaborados para publicação. O grande receio é que mantenham pessoas nomeadas por questões políticas e não trabalham, e demitam quem precisa e dar expediente todos os dias. FÓRUM Durante almoço, terça-feira, o Fórum Empresarial concluiu o documento que será entregue ao governador João Alves Filho, sobre o pregão eletrônico. O documento mostra as dificuldades que o pregão cria para o comércio local e oferece sugestões para equilibrá-lo. IMPOSTOS A Secretaria da Fazenda já enviou, à Casa Civil, o decreto que isenta as empresas sergipanas do ICMS, caso elas entrem no pregão. Segundo o presidente da CDL, Gilson Figueiredo, o decreto ajuda muito, mas é preciso que se faça um equilíbrio nas vendas. DÉDA O prefeito de Aracaju, Marcelo Déda, viajou ontem a Brasília para participar de convenção e de reunião da Frente Nacional dos Prefeitos. O retorno de Déda está marcado para terça feira, mas há problemas de vôo para Salvador por causa do carnaval. Até agora só está confirmado de Salvador a Aracaju. JACKSON O deputado federal Jackson Barreto falou sobre a instalação da CPI para apurar o Caso dos Bicheiros. Acha que na Câmara não sai porque o pessoal está querendo atingir José Dirceu. Jackson acha que José Dirceu merece muito respeito pela sua dignidade: “poucos brasileiros têm uma história como a do chefe da Casa Civil”. AVALIAÇÃO Jackson Barreto fez uma avaliação da posição do prefeito Marcelo Déda na pesquisa publicada por um semanário. Diz que com 46% sem definir a candidatura à reeleição, tudo indica que o prefeito Marcelo Déda ganha no primeiro turno. BOSCO O deputado federal Bosco Costa (PSDB) viaja domingo ao Canadá, ao lado de mais quatro parlamentares, como representante do Congresso Nacional. Visitam algumas cidades daquele país e terão encontro com autoridades canadenses para debater problemas da saúde, agricultura, política e comércio. Notas MAL DO FPE O Rio Grande do Sul está livre de contrair o mal da vaca louca, muito embora já esteja infectado pelo “mal do FPE louco” (Fundo de Participação dos Estados), já que, desde o ano passado está havendo uma oscilação desordenada nos valores repassados ao Estado, o que provoca problemas. Devidos às quedas vertiginosas do FPE, coube ao governador do Rio Grande, Germano Rigoto, obrigar o Estado a implementar uma fulminante política de antecipação do ICMS, para fazer frente a perda de receita externa. EM SERGIPE Fazendo um paralelo com Sergipe, que também está sofrendo com o “mal do FPE louco”, o Estado está em melhor situação do que os gaúchos, pois a política do ICMS antecipado está sendo administrada em doses suaves. Agora o que é pior: teme-se que o “mal do FPE louco” se prolongue por todo este ano. De acordo com a Secretaria da Fazenda de Sergipe, o ICMS antecipado, que já foi suprimido para mais de 10 mil empresas (Simfaz), ainda não foi extinto pela dificuldade causada ao Estado, devido a redução do FPE. AVALIAÇÃO O deputado federal Jackson Barreto (PTB) fez uma avaliação das medidas adotadas pelo presidente Luiz Inácio Lula da Silva (PT), para apurar as denuncias do envolvimento no jogo do bicho: demitiu o assessor, entrou a apuração à Polícia Federal, abriu inquérito e convocou o Ministério Público. O grande problema é que “a catedral da ética é o PT, então todo mundo fica querendo tirar uma casquinha, procurando motivos para levantar dúvidas e considerar que foi tirada a virgindade da legenda”. Notas A CPI do caso dos bicheiros pode não passar na Câmara Federal, mas deve ser aprovada no Senado Federal. Os deputados José Carlos Machado e Jackson Barreto retornaram ontem de Brasília. Ficam até o carnaval. Segundo Jackson, a antecipação do retorno é porque os vôos estão lotados para Salvador e Recife, o que prejudica Aracaju. Os restaurantes da orla de Atalaia estão preocupados porque a Prefeitura vai colocar trios elétricos na praia. Segundo um dos proprietários, isso afasta o pessoal que vem a Aracaju fugindo do carnaval de Salvador e Recife. O deputado Antônio Santos (PSC) fez suas orações, na Assembléia, pedindo para que os trabalhos sejam conduzidos de forma pacífica. A deputada Susana Azevedo (PPS) está animada com o apoio que pode obter do Partido Popular. O deputado estadual Gilmar Carvalho (PV) viaja para Londres, onde assiste a fundação do Partido Verde da Europa. O empresariado acha que o secretário da Administração, Ivan Paixão, está vislumbrado com o pregão eletrônico. Dobrou o espaço de cheques roubados, clonados e fraudados no universo de cheques devolvidos em 2001 e 2003. O diretor Financeiro de Relações de investigações da Petrobrás, José Sergio Gabrielli, sinalizou que a estatal pode mudar sua análise sobre quando seria necessária a entrada em operação de uma nova refinaria. A Prefeitura vai pedir a liberação do projeto de revitalização da Aruana, engavetado pelo Ibama há três meses. Mesmo assim a Justiça Federal anda a passos largos para derrubar as barracas. Por Diógenes Brayner brayner@infonet.com.br

O texto acima se trata da opinião do autor e não representa o pensamento do Portal Infonet.
Comentários