Fato Novo

0

A filiação anunciada do senador José Almeida Lima no PSDB, que vinha sendo perseguida há algum tempo, cria um fato novo neste momento político sergipano. Embora as ações demonstrem certeza, o pessoal do tucanato passa uma tranqüilidade de quem ainda se mantém bem estruturado no ninho e que dificilmente vai se deslocar para outro lugar. Ontem, o ex-governador Albano Franco (PSDB) revelou que o senador Arthur Virgílio (PSDB-AM) já lhe havia comunicado que Almeida Lima estava se transferindo para o partido e admitiu que considerou isso absolutamente normal, porque seria um bom reforço para a legenda. A realidade, entretanto, será outra: Almeida vai filiar-se, ficará com o comando da sigla e disputará o Governo do Estado em 2006.

Demonstrando uma certa indiferença, o ex-governador Albano Franco disse que não foi comunicado, em nenhum momento, sobre essa mudança, pela Executiva Nacional do PSDB e quando foi informado pela imprensa pensou que haviam dado uma rasteira no presidente regional da sigla, deputado federal Bosco Costa. Na realidade, Albano Franco sabe que ele é a liderança mais expressiva do tucanato em Sergipe. Se houve alguma rasteira foi exatamente na estrutura que ele montou dentro do estado e não soube conservar, porque se desligou da política nestes dois anos. Adversário do governador João Alves Filho e um eterno simpatizante do prefeito Marcelo Deda (PT), o ex-governador terminou se bandeando para a oposição, esquecendo que o PSDB era o principal adversário do PT a nível nacional e queria expandir isso para os estados.

Consciente de que vai polarizar a disputa para a presidência da República em 2006 com o Partido dos Trabalhadores, os tucanos exigiam que, nos estados, também houvesse uma profunda divergência entre as duas legendas, o que não estava ocorrendo em Sergipe. A entrada do senador Almeida Lima, com o compromisso e disposição de disputar o Governo do Estado, atende diretamente aos interesses da Executiva Nacional do PSDB, além de nutrir a bancada no Senado de mais um parlamentar, fora dois outros que desembarcam de Tocantins e do Amapá para o ninho tucano. A diferença do grupo vinculado ao ex-governador Albano Franco, é que o PSDB em Sergipe estaria fora da disputa majoritária, como aconteceu em 2002, porque o então governador não indicou um nome do partido para sucede-lo e nem quis tentar o Senado Federal. Sacrificou-se em nome de terceiros e terminou prejudicando o partido a nível nacional.

A chegada do senador Almeida Lima ao PSDB, paralelamente, provoca uma ruptura na coligação que elegeu o governador João Alves Filho ao Governo do Estado, porque os tucanos não ficarão aliados, já que é absolutamente certo que vão se enfrentar na disputa pelo Governo do Estado em 2006. Evidente que isso não agrada ao bloco aliado ao governador, que pode ter baixas significantes nos seus quadros, já que uma ala forte do empresariado está migrando para o ninho tucano. O objetivo real é formar uma tendência política opcional, que tenha uma linha de independência e régua e compasso para traçar um rumo diferente da geometria eleitoral do estado, fugindo de um triângulo disforme e partindo para uma reta com destino certo. Evidente que é preciso contar com a aprovação da sociedade e o aval de outros grupos políticos. Isso só pode ser conquistado com um projeto diferenciado, partindo da premissa de que o eleitor perdeu a confiança nos discursos repetitivos, os quais não oferecem retorno depois do fato realizado.

Claro que não será um bloco que trará a salvação, mas se juntar os insatisfeitos de todos os lados, pode ser uma opção forte e mudar o tom de um debate que não tem fim, porque até hoje os problemas continuam, há insatisfação social, existe fome, sede e o aumento da miséria nos setores excluídos por uma elite injusta e insaciável. Ninguém pode avaliar se será assim, apenas há necessidade de se fazer um contorno na moldura política do estado e começar a se contar uma outra história para um eleitorado desejoso de melhores resultados e cansado de esperar para ampliar o paraíso em que vive apenas um grupo privilegiado, sem compromisso com as mudanças sociais.

PRODASE
O presidente da Prodase, Silvani Alves Pereira, explicou ontem que a pane no sistema ocorreu em razão da danificação de um dos discos da central. Um novo disco colocado deu problemas e foi necessário acionar técnicos da IBM nos Estados Unidos para recolocar o sistema em funcionamento.

DÍVIDA
Silvani Alves Pereira não negou que a Prodase estivesse com débitos de equipamentos com a IBM, sem anunciar o montante. Revelou, entretanto, que está absolutamente em dia no pagamento do contrato de manutenção. Recusou a possibilidade de um ato criminoso.

ESCOLHA
O prefeito de Aracaju, Marcelo Deda (PT) vai definir, neste final de semana, os novos nomes que integrarão a sua nova equipe para 2005. Na segunda-feira o prefeito pretende conversar pessoalmente com os novos nomes, para confirmar se eles aceitam o cargo.

ANUNCIOU
É possível que na quarta-feira o prefeito Marcelo Deda anuncie o nome de toda a equipe administrativa para 2005, já com os novos escolhidos. Segundo informação cedida antes pelo próprio prefeito, será uma renovação pequena, porque ele está satisfeito com a maioria dos atuais auxiliares.

FONTES
O deputado federal João Fontes (sem partido) vai participar, terça-feira, da solenidade de assinatura dos filiados do Psol, exatamente há um ano da expulsão do grupo do PT. João Fonte vai aproveitar para anunciar oficialmente que está optando pelo PDT, partido que terá uma nova posição dentro do Congresso.

ENCONTRO
O deputado João Fontes viaja ao Rio de Janeiro na próxima semana, para um encontro com a direção nacional do PDT, a fim de iniciar o processo de filiação. Fontes vai combinar com a direção do partido o local para a solenidade. Ele prefere que seja Aracaju, para onde virão vários parlamentares.

CONVENÇÃO
O grupo do PPS de Sergipe que viajou ao Rio de Janeiro vai participar da convenção hoje pra ficar ao lado do deputado federal Ivan Paixão. Acha que ele se houver um rompimento com o Governo, Ivan Paixão não será tão útil em Brasília, como vem sendo no atual momento. O pessoal quer mantê-lo com o mandato.

BENEDITO
O presidente regional do PMDB, Benedito Figueiredo, diz que infelizmente os caminhos do seu partido não são os que ele sonhou: uma legenda livre e independente. Benedito participa da convenção que se realiza amanha e diz que o partido ficou refém dos senadores e de parte dos deputados: “o quê a gente pode fazer”?

ALBANO
O ex-governador Albano Franco (PSDB) retornou, ontem, de Santa Catarina, onde foi inaugurar uma fábrica dos Biscoitos Mabel. Foi Albano Franco, junto ao governador de Santa Catarina, Luiz Henrique (PMDB), quem puxou a faixa de inauguração. A indústria é igual à de Itaporanga.

TUCANO
Albano Franco retornou ontem a Aracaju e não recebeu qualquer comunicado do PSDB quanto à filiação do senador Almeida Lima ao partido. Albano disse que tinha conhecimento do interesse da Direção Nacional em ter o senador como filiado, mas desconhecia a entrega do comando.

LIBERAL
O ex-governador Albano Franco disse que não tem recebido convite para ingressar no Partido Liberal: “estive com o deputado Sandro Mabel (PL) e ele não me falou nada”. Albano acrescentou que até mesmo o vice-presidente José Alencar (PL) não tratou mais desse assunto. Insistiu que está por fora.

BOSCO
Até quinta-feira passada, o presidente regional do PSDB, deputado Bosco Costa, não havia sido informado da decisão de filiação do senador José Almeida Lima no PSDB. Em nenhum momento Bosco foi comunicado dos entendimentos para filiação e se recebeu alguma informação oficial preferiu não divulgar.

GILMAR
A unanimidade dos auxiliares do governador João Alves Filho está em bronca com o secretário da Fazenda, Gilmar Mendes, que tem prendido o custeio. Gilmar tem pouca habilidade política, atende pouco aos próprios companheiros e se julga e se julga o único auxiliar competente do Governo.

PROBLEMA
Na Secretaria da Fazenda já está havendo insatisfação com fiscais e auditores, insatisfeitos com o tratamento que Gilmar vem dando a eles. Segundo informação de um auditor, há problemas de relacionamento que pode provocar uma reação forte da classe.

Notas

DIPLOMAÇÃO-I
O promotor de Justiça, Luís Fausto pediu à Justiça Eleitoral a não diplomação da vereadora eleita Sandra Mônica Teixeira (PSL), em Socorro, marcado para o dia 16 no TRE. Através da Polícia Federal chegou-se a documentos com fortes indícios de abuso do poder econômico, punível com a inelegibilidade. Segundo o promotor de Justiça Luis Fausto Dias, não se tem dúvidas de que a vereadora eleita, por Socorro, abusou do poder econômico, desequilibrando o processo eleitoral, por isso, não pode ser beneficiada com a diplomação.

DIPLOMAÇÃO-II
O representante do Ministério Público estadual, Luiz Fausto, num dos trechos da ação, diz que “as condutas de dar, oferecer, prometer dádiva a eleitores em troca do voto e transferir títulos para a Comarca de Nossa Senhora do Socorro, causaram prejuízo ao pleito e comprometeram a legitimidade da eleição”. De acordo com o promotor de Justiça, o abuso do poder econômico foi tão escancarado que outros candidatos, mesmo por ouvir dizer, sempre mencionaram Sandra Mônica como exemplo do abuso econômico nas eleições.

DIPLOMAÇÃO-II
Além de uma farta documentação o promotor recebeu gravações de conversas telefônica que comprometem Mônica o marido e outras pessoas. Dentre os documentos encontrados pela PF, promotor cita 21 listas contendo relação de eleitores que fizeram transferência de títulos eleitorais para o município de Socorro. “Existem cópias de títulos com pedidos, como, saco de cimento, canos de esgoto, blocos, pagamento de água e energia, óculos, passagem, telhas, tudo autorizado o que dá a entender que os pedidos foram aceitos”, disse Fausto.

É fogo

Muita gente compareceu, ontem, à inauguração da agência “Gentil Barbosa”, do Banese, no Shopping Riomar.

O deputado federal Bosco Costa (PSDB) ainda não decidiu se deixa a Câmara Federal para disputar uma vaga na Assembléia Legislativa.

A partir de início de janeiro começam os comentários em torno da formação da Mesa Diretora da Assembléia legislativa.

O centro de Aracaju está insuportável com o número de pessoas que fazem as compras de final de ano.

O jornalista Hugo Costa submeteu-se a uma cirurgia cardíaca em São Paulo, com a equipe de Jatene. Passa bem.

Foi aprovado projeto de lei da deputada Ana Lúcia Menezes, que cria procedimento de notificação compulsória da violência contra a mulher.

A Assembléia Legislativa poderá ter seu canal de televisão aberta, a partir do próximo ano, para que todos tenham acesso ao que dizem os parlamentares.

Os agentes penitenciários vão poder se reunir com o secretário da Justiça, Emanuel Cacho, para discutir uma pauta de reivindicações.

Os saudosistas poderão relembrar os bons tempos da Assembléia Legislativa, na segunda-feira, quando a sessão será realizada no Palácio Fausto Cardoso.

A Receita Federal liberou a consulta ao sétimo e último lote de restituição do Imposto de Renda de Pessoas Físicas 2004, ano base 2003.

Os empresários da indústria de transformação estão otimistas quanto às perspectivas de crescimento do setor em 2005.

O Bradesco anunciou o lançamento de um cartão de débito por meio do qual o cliente pode acessar um limite de crédito pré-aprovado para financiar as compras.

brayner@infonet.com.br

O texto acima se trata da opinião do autor e não representa o pensamento do Portal Infonet.
Comentários