Fazendo campanha com recursos públicos

0

Os políticos com mandatos têm mais chances de ganhar a eleição do que quem tenta se eleger pela 1ª vez. Deputados e senadores contam com bilhões em emendas do Orçamento da União para agradar prefeitos e lideranças políticas aliadas. Também conseguem aboletar no serviço público os cabos eleitorais, que se desdobram para reeleger o protetor visando manter o bom emprego. Ademais, na hora de dividir o Fundo Eleitoral quase todos os partidos priorizam os candidatos com mandatos. As milionárias emendas parlamentares, as benesses conseguidas junto aos gestores aliados e os recursos para bancar a campanha dificultam a renovação da Assembleia e do Congresso Nacional. Quem resolve se candidatar, já entra na disputa em grande desvantagem. É por isso que é difícil desaboletar do poder os políticos tradicionais, principalmente aqueles que, além de todas as vantagens do mandato, ainda compram currais eleitorais. Portanto, não espere que em 2022 haja grande renovação na Assembleia, na Câmara Federal e no Senado. Aff Maria!

Ainda acredita

O governador Belivaldo Chagas (PSD) parece ainda acreditar na candidatura de André Moura (PSC) ao Senado. Entrevistado por uma rádio do interior, o pessedista disse que aguardará a decisão de Moura, para só depois anunciar a chapa majoritária. Nem parece que André foi condenado pelo Supremo Tribunal Federal a oito anos de cadeia e teve os direitos políticos cassados por cinco anos. Pelo visto, o governador perderá seu tempo se resolver esperar que o STF anule a condenação de Moura, permitindo que ele se candidate em 2022. Home vôte!

Grana garantida

Como já era esperado, a Assembleia autorizou o governo de Sergipe fazer um novo empréstimo de R$ 200 milhões junto ao Banco do Brasil. No mês passado, os deputados já haviam autorizado o Executivo a fazer um “prego” no mesmo valor. Apenas os deputados Georgeo Passos e Kitty Lima – ambos do Cidadania – votaram contra o empréstimo autorizado ontem. A grana será usada pelo governo na recuperação das rodovias estaduais, muitas delas mais esburacadas do que tábua de pirulito. Danôsse!

De olho nas eleições

O Republicanos reuniu em Brasília seus dirigentes estaduais e parlamentares visando discutir o fortalecimento do partido para as eleições de 2022. Segundo o presidente da sigla, deputado federal Marcos Pereira, a orientação é lançar candidaturas viáveis, “garantindo uma presença efetiva das mulheres”. De Sergipe, participaram da reunião do Republicanos os pastores Jony Marcos e Heleno Silva, este último já definido como pré-candidato a deputado federal. Marminino!

Fim da CPI

Os senadores Alessandro Vieira (Cidadania) e Rogério Carvalho (PT) comentaram sobre o final da CPI da Covid. Segundo o cidadanista, agora é hora de avaliar detalhadamente o relatório e apresentar sugestões para correções e ajustes até a votação, prevista para a próxima terça. Rogério se disse honrado por “termos 15 citações das nossas contribuições neste documento histórico do Brasil. Vidas importam”, pontuou. Legal!

Bons empregos

Uma ótima notícia para quem está desempregado: em breve, serão abertas vagas de empregos, com bons salários para poucas horas de trabalho, em ambiente refrigerado e com direito a faltar sem justificativa. Exige-se dos interessados apenas que tenham um QI dos mais elevados. Portando, se você não tem Quem o Indique para uma das vagas a serem abertas é bom nem passar pela porta do Palácio do Governo. É lá que ocorrerá a “seleção” para substituir os comissionados indicados pelos políticos do PT, todos de malas prontas com destino à oposição. E então, tá interessado na boquinha? Vixe!

Habemus conselheiro

Luis Alberto Meneses é o novo conselheiro do Tribunal de Contas de Sergipe. O nome dele foi referendado, ontem, pela Assembleia Legislativa. Diante disso, só falta agora o TCE marcar o dia da posse do fidalgo. Atual procurador-geral do Ministério Público Especial de Contas, Luis Alberto substituirá Carlos Alberto Sobral de Souza, que se aposentou após completar 75 anos de idade. Ah, bom!

Gravidez interrompida

Vinte por cento das brasileiras terão feito ao menos um aborto ilegal ao final da vida reprodutiva, ou seja, uma em cada cinco mulheres aos 40 anos terá abortado ao menos uma vez. Segundo pesquisa da Universidade de Brasília, a mulher que aborta tem entre 18 e 39 anos, é alfabetizada e de área urbana. A maior parte (48%) completou o ensino fundamental e 26% possuíam ensino superior. Do total, 67% já tinham filhos. E mais: 56% dos abortos foram praticados por católicas e 25% por protestantes ou evangélicas. Cruzes!

Filosofia de Britto

Do sergipano Carlos Ayres de Britto, ministro aposentado do Supremo Tribunal Federal: “O céu do Brasil tem olhado mais vezes pra essa enorme injustiça social aqui embaixo e se sentido uma inutilidade azul”. Só Jesus na causa!

Petição de miséria

“Sergipe tem empobrecido a olhos vistos e a omissão do governo está agravando a situação de pessoas”. Quem pensa assim é Valadares Filho, presidente do PSB sergipano. No entendimento de Vavazinho, é preciso inserir o estado no eixo desenvolvimentista para gerar emprego e renda, atrair investimentos e explorar as potencialidades regionais. Segundo ele, o crescimento da pobreza e a falta de políticas públicas são visíveis: “Basta percorrer as ruas da capital ou visitar os municípios no interior para notar que Sergipe passa por um momento difícil”, discursou. Crendeuspai!

Sob nova direção

A partir das 11h desta quinta-feira, Aracaju estará sendo governada por uma mulher. A vice Katarina Feitoza (PSD) assumirá o comando da capital em substituição ao prefeito Edvaldo Nogueira (PDT), que aviona para Dubai. A convite da Fundação Oswaldo Cruz e da Frente Nacional de Prefeitos, o pedetista participará da Expo 2020 Dubai e da 5ª Conferência da G-STIC. Satisfeita em substituir pela 1ª vez o prefeito, Katarina disse que Edvaldo pode contar com ela. “Estarei aqui para continuar cuidando da nossa cidade”, prometeu. Então, tá!

Recorte de jornal

Publicado no jornal aracajuano Diário da Manhã, em 24 de dezembro de 1918

 

O texto acima se trata da opinião do autor e não representa o pensamento do Portal Infonet.
Comentários

Nós usamos cookies para melhorar a sua experiência em nosso portal. Ao clicar em concordar, você estará de acordo com o uso conforme descrito em nossa Política de Privacidade. Concordar Leia mais