Ferve o ninho tucano

0

Não há dúvida que a tucanada vai dar muita bicorada – um no outro – nesse processo de filiação do senador José Almeida Lima e seu grupo ao PSDB, inclusive com o comando do partido. Almeida vem trabalhando sua filiação há alguns meses, em busca de uma legenda forte, que pudesse avalizar sua candidatura ao Governo do Estado. Demorou, mas conseguiu. Agora está entrando na legenda com a força que lhe fora repassada pelo Diretório Nacional. Já neste final de semana iniciará uma série de encontros com lideranças políticas do seu e de outros partidos, para formar um grupo com plumagem mais densa e disposta a modificar a rota que o partido vem adotando em Sergipe, ao se aproximar do Partido dos Trabalhadores, o que contraria a decisão nacional, que elegeu o PT como principal adversário e concorrente ao Governo Federal.

 

Ninguém pode negar que o tucanato, em Sergipe, é forte e orbita em torno do ex-governador Albano Franco, embora o seu presidente regional seja o deputado federal Bosco Costa. Mesmo com discursos em Brasília, com entrevistas do líder do PSDB no Senado, Arthur Virgílio, e com outras manifestações que favorecem ao senador Almeida Lima, o pessoal que está no partido e se vincula ao ex-governador, não tem demonstrado a menor disposição de levantar vôo rumo a outra legenda. Todos eles afirmam que vão se manter no PSDB, que não são contra a filiação do senador Almeida Lima ao partido, mas que não aceitam o seu comando. O próprio Albano Franco revelou que vai permanecer na legenda, que não veta ninguém, porque não é de seu costume, e que não coloca nenhum obstáculo para o pouso tranqüilo do senador. Inclusive antecipou que em nenhum momento a Direção Nacional lhe comunicou que haveria intervenção.

 

Bom! Se Albano Franco e seu grupo não saem e recusam o comando de Almeida Lima, fica muito difícil a direção nacional do partido deixar de tomar uma atitude em que um ou outro seja atingido.

 

Nas eleições anteriores, o ex-governador Albano Franco cometeu alguns equívocos com o PSDB, ao não colocá-lo para a disputa ao Governo do Estado e a Prefeitura de Aracaju. Quando governador, Albano Franco não indicou um sucessor do partido e se recusou a disputar uma eleição ao Senado, quando tinha todas as condições de vitória. Com todo o poder na mão e a força eleitoral que detinha na época, elegeu apenas um deputado federal e, indiretamente, incentivou segmentos da oposição a se fortalecer na Câmara e Senado. Em Sergipe pode ter sido uma vitória para as divergências, mas no balanço da direção nacional ele perdeu o Senado, não fez o sucessor e mandou apenas um representante para Brasília. Muito pouco para o tamanho do partido que representava dentro do estado. Além disso, ainda obedecendo aos problemas paroquiais, o PSDB em Sergipe bandeou para o Partido dos Trabalhadores, que será o maior adversário dos tucanos em 2006. Tanto que quando o ex-governador Albano Franco queixou-se ao senador Arthur Virgílio que Almeida Lima levaria o PSDB para o lado de João Alves Filho, ouviu a resposta: “é melhor do que ir para o PT, afinal o PFL é nosso aliado no país”.

 

O senador Almeida Lima realmente não chegou com vontade de compor e já se fincou no ninho tucano, tanto que deixou o PDT, que já está com o deputado federal João Fontes. Como vai continuar o impasse, porque o grupo liderado pelo ex-governador Albano Franco não sairá espontaneamente e não aceitará o comando do novo tucano, cai por terra a possibilidade de uma solução pacífica para o problema, por mais que Franco seja um cidadão predestinado à conciliação. Palavra, aliás, que neste momento não aparece no dicionário do pessoal que está entrando. Pelo tom das primeiras discussões, não há jeito de evitar uma intervenção da direção nacional, para colocar as coisas em seus devidos lugares e determinar quem dá as ordens dentro do ninho. Coisa, aliás, que parece interessar ao grupo que já está no PSDB, como estratégia para justificar a posição que eles desejam, que é desembarcar nas oposições e se fixar ao lado do prefeito Marcelo Déda, sob alegação de que foram expulsos pela direção nacional.

 

Se uma decisão desse tipo acontecer – e terá que acontecer – todos se mandam para uma legenda que forme a base de apoio ao Partido dos Trabalhadores e se mantenha vinculado ao Governo Federal.  Isso não é exercício de futurologia, mas a evidência dos fatos… 

 

VALADARES

O leitor Antônio Augusto Siqueira envia e-mail à coluna para garantir: “nas eleições de 2006, o candidato da oposição ao Governo do Estado será o senador Valadares”.

Ainda no e-mail revela que “para o Senado o candidato é Marcelo Déda (PT) e José Eduardo (PT) será candidato à Câmara Federal”.

 

GUIMARÃES

No e-mail, Antônio Augusto diz mais: o superintendente do Sebrae, José Guimarães, não será candidato a nada nas eleições de 2006.

O motivo: “ele foi indiciado pela Policia Federal e sem sombra de duvida será condenado, face às denuncias de compra de um vereador no município de Santa Rosa de Lima”.

 

DESMENTE

O superintendente do Sebrae, José Guimarães (PSDB), desmentiu o indiciamento pela Polícia Federal em qualquer situação.

Admitiu que um candidato a vereador, em Santa Roza do Lima, denunciou várias pessoas ao TRE, inclusive a ele: “graças a Deus nada tenho com a Justiça”, disse Guimarães.

 

MACHADO

O deputado José Carlos Machado (PFL) ficou animado com a reunião da Executiva Nacional do seu partido, realizada ontem em Brasília.

Durante o encontro, segundo Machado, a pré-candidatura do prefeito do Rio de Janeiro, César Maia (PFL), a presidente da República, foi confirmada.

 

PRONTO

O governador João Alves Filho (PFL) enviou cumprimentos ao prefeito César Maia e mandou dizer-lhe que está pronto para a luta.

O deputado José Carlos Machado também abraçou César Maia e disse: “nós de Sergipe estamos mais entusiasmados com a sua candidatura do que o Rio de Janeiro”.

 

TRIBUTÁRIA

A base aliada do Governo, principalmente o Partido Liberal, não permitiu que a Reforma Tributária fosse ao plenário da Câmara Federal.

A reforma aumenta o Fundo de Participação dos Municípios em 1,2 bilhões por ano. Isso está acontecendo depois de se assumir compromissos com o Governo Federal.

 

PEDRINHO

O secretário do Turismo, Pedrinho Valadares, disse que o governador João Alves Filho ficou, esse período, fazendo obras estruturais no estado, que vão aparecer agora.

Segundo Pedrinho, o governador vai fazer política com profissionalismo: “não será marketing, são fatos que vão mostrar benefícios para Sergipe”.

 

MENINO

O prefeito Marcelo Déda se sentiu elogiado por ter sido chamado de menino, aos 44 anos, pelo governador João Alves Filho (PFL).

Segundo o secretário de Comunicação do Município, Milton Alves, o prefeito teria dito que “o povo de Aracaju está reconhecido com um menino que faz as coisas bem feitas”.

 

SAMARONE

O vereador Antônio Samarone (PDT) vai seguir o senador José Almeida Lima e também está se filiando ao PSDB no início de janeiro.

Samarone justifica sua filiação: “o PSDB é o único partido que pode fazer frente ao Partido dos Trabalhadores no país”.

 

ALTERNATIVA

Antônio Samarone acha, também, que o PDT ficando nas mãos do deputado federal João Fontes (sem partido) também é muito bom.

Acha que dependendo da legislação eleitoral, que dê possibilidade de coligação, o PDT pode se compor com o PSDB e criar mais uma alternativa em Sergipe.

 

CÂMARA

Segundo informações de um assessor do prefeito Marcelo Déda, ele não concorda com o nome do vereador Zeca da Silva (PSB) para presidente da Câmara Municipal.

Zeca é empresário do setor de transportes urbanos e ficará numa posição forte para favorecer ao seu grupo, principalmente no aumento de tarifas. Não será bom para o povo.

 

CONVERSA

O deputado federal Heleno Silva (PL) vai ter uma conversa com o seu colega Bosco Costa (PSDB), neste final de semana, em Aracaju.

Vai perguntar a Bosco Costa se ele prefere sair e ingressar em outro partido, ou ser deixado de lado como aconteceu agora?

 

ENCONTRO

O vice-presidente do Partido Liberal, Francisco Dantas, esteve com o ex-governador Albano Franco, para mostrar que o melhor caminho é o Partido Liberal.

O ex-governador Albano Franco teria ficado animado, mas preferiu o silêncio. Esta semana o deputado Heleno Silva também vai conversar com ele.

 

FONTES

O deputado federal João Fontes só se filia ao PDT na próxima semana, mas já trouxe a ficha assinada pelo presidente do partido, Carlos Lupi.

João trouxe material para formação da Comissão Provisória do PDT e vai conversar com o pessoal histórico da legenda, com o objetivo de traçar novos rumos.

 

Notas

 

DESPREZÍVEL

O senador Almeida Lima declarou, ontem, no programa de Fábio Henrique, que o ex-governador Albano Franco é desprezível no seu projeto político: “tenho o direito de escolher com quem devo andar. Albano não tem mais nada para contribuir com a sociedade sergipana. Teve a oportunidade de fazer e não fez”.

Almeida revelou que Albano Franco, acompanhado do deputado Jackson Barreto (PTB), teria conversado com o senador Arthur Virgílio para vetar o seu nome. Jackson teria dito: “você vai entregar o partido a aquele monstro?”.

 

REAGE

O ex-governador Albano Franco abandonou o seu silêncio político e pela primeira vez reagiu à entrevista de Almeida, visivelmente irritado. Albano confirmou que esteve com Arthur Virgílio, acompanhado de Jackson Barreto, mas negou que tenha sido para vetar a filiação do senador José Almeida Lima.

Albano afirmou que não é vingativo e confirmou que não vai deixar o PSDB. Disse que foi convidado para ingressar no Partido Liberal pelo vice-presidente da República, José Alencar, mais não tem nada definido sobre isso.

 

MANTÉM-SE

O grupo do PSDB, que tem a liderança do ex-governador Albano Franco, vai se manter no partido até uma decisão da Executiva Nacional, que terá de ser adotada para que o senador José Almeida Lima assuma o comando do partido. Os aliados de Albano dizem que aceitam Almeida no partido, mas sem ter o comando.

Acontece que o senador Almeida Lima está chegando para comandar e vai fazê-lo por determinação da direção nacional. Para isso, entretanto, será inevitável a intervenção, porque os atuais tucanos vão permanecer no ninho.

 

É fogo

 

O deputado federal João Fontes está animado com a legenda do PDT e pensa em formar um partido de esquerda sem radicalismos.

 

Quarta-feira à noite Fontes comeu uma pizza com José Carlos Machado, Jorge Alberto e Heleno Silva, em Brasília, e demonstrou euforia com o novo partido.

 

O senador José Almeida Lima iniciará, esta semana, uma série de reuniões com aliados, para preparar sua filiação ao PSDB.

 

O prefeito Marcelo Déda compareceu à diplomação do seu colega de São Cristóvão, Zezinho da Everest.

 

Hoje todos os prefeitos eleitos das oposições vão se reunir no Instituto Luciano Barreto Júnior, para discutir uma administração integrada.

 

O deputado federal Jorge Alberto (PMDB) disse que vai continuar se posicionando na Câmara Federal em defesa de temas que forem favoráveis ao povo brasileiro.

 

A prefeita eleita de Itabaiana, Maria Mendonça (PSDB) tem a mesma posição do ex-governador João Alves Filho em relação ao seu partido.

 

“Jornal do Dia” está sendo esperado para janeiro do próximo ano. Será mais um mercado de trabalho para os jornalistas.

 

As declarações do governador João Alves Filho à imprensa repercutiram nos meios políticos, inclusive na oposição.

 

A base de clientes de telefonia fixa da Telefônica em São Paulo deve fechar o ano em cerca de 13,4 milhões de assinantes.

 

O Banco Interamericano de Desenvolvimento – BID – aprovou dois empréstimos no valor de 2 bilhões de dólares para o Brasil, destinados às pequenas e médias empresas.

 

As exportações brasileiras de carne bovina ficaram em 188 mil toneladas em novembro, volume 47% superior ao registrado em novembro de 2003.

 

brayner@infonet.com.br

 

 

O texto acima se trata da opinião do autor e não representa o pensamento do Portal Infonet.
Comentários

Nós usamos cookies para melhorar a sua experiência em nosso portal. Ao clicar em concordar, você estará de acordo com o uso conforme descrito em nossa Política de Privacidade. Concordar Leia mais