Festival de mentiras

0

Começa hoje o maior festival de mentiras do país. Neles, políticos de todas as colorações vão prometer o que não têm, dizer o que não são, falar mal de quem não merece, jurar honestidade e, de quebra, pedir o seu valioso voto. Batizado de Programa Eleitoral Gratuito no Rádio e na Televisão, o festival cultua a inverdade até no próprio nome, pois de gratuito não tem nada. Custa uma grana para ser produzido, dinheiro que muitas vezes vem dos cofres públicos, portanto, do bolso do suplicante que senta em frente da televisão para assisti-lo. Portanto, até o final de setembro, os candidatos aos diversos cargos eletivos vão prometer transformar o Brasil no melhor país do mundo para se morar, e dizer que Sergipe vai virar um paraíso na terra. Cabe ao eleitor analisar cada proposta, procurar conhecer o passado dos candidatos para ver quem está mentindo deslavadamente para enrolá-lo mais uma vez e, no final, escolher em quem votar.

Maiores inverdades

Vejam algumas mentiras que nunca faltam no Horário Eleitoral Gratuito: “Você me conhece”; ‘Prometo terminar aquilo que os outros não conseguiram!”; “Se eleito for, prometo construir mais escolas e casas populares”; “Podem vasculhar o meu passado. Não vão encontrar nada!”; “Sou muito melhor que os que aí estão!”; “Na minha gestão anterior, as pesquisas mostraram 50% de aprovação”; “Nesse bolso nunca entrou dinheiro desonesto!”; “Vote em mim que você não se arrependerá’.

Às moscas

Como já era previsto, o plenário da Assembléia Legislativa está às moscas, pois os deputados preferem cassar votos no interior do Estado a comparecer ao trabalho. Ontem mesmo, enquanto o peemedebista Wanderlê Correa discursava na tribuna, apenas dois ou três deputados assistiam seu falatório. O presidente do Parlamento, deputado Ulices Andrade (PDT), reconhece ser difícil botar a turma para trabalhar. Ele diz que tem tentado sem sucesso encher a Casa. “Precisa haver compreensão, porque esse esvaziamento não é bom para a Assembléia”.

Tempo quente

E o tempo fechou ontem na Câmara de Aracaju quando o vereador Juvêncio Oliveira (DEM) fez duras críticas à candidata a presidente da República Dilma Roussef (PT). Com um exemplar da revista Época, que mostra a decidida atuação da petista durante a ditadura militar, o demista procurou desmerecer Dilma, insinuando que pelo seu passado ela não tem condições moral para governar o país. Injuriada, a vereadora Rosângela Santana (PT) subiu nos tamancos e partiu pra cima de Juvêncio. A coisa ficou tão feia que a Mesa Diretora suspendeu a transmissão dos trabalhos por uma emissora de rádio e mandou apagar da ata os ‘ataques’ verbais. Calma, gente!

Boa oportunidade

Começam nesta terça-feira as inscrições para o processo de seleção pública que o Programa de Mobilização da Indústria Nacional de Petróleo e Gás Natural (Prominp) vai realizar com o objetivo de qualificar mão-de-obra para atender às demandas futuras da indústria nacional de petróleo e gás, especialmente as da Petrobras. Serão oferecidas 27.915 vagas para Sergipe e outros 12 estados, para cursos gratuitos em categorias profissionais de níveis básicos, médio, técnico e superior. O processo será executado pela Fundação Cesgranrio.

Palestra na CDL

Convidada pela Federação das Câmaras de Dirigentes Lojistas de Sergipe (FCDL) e pela CDL/Aracaju, a secretária estadual do Planejamento, Lúcia Fálcon, fará palestra quinta-feira que vem sobre os resultados do Projeto “Desenvolver Sergipe”. A conversa de Fálcon com os empresários sergipanos está marcado para as 12h na sede da CDL, na rua Santa Luzia, em Aracaju, e faz parte do programa “Conversando com o Lojista”, que procura debater temas relevantes e do interesse da classe empresarial sergipana.

Fora da lei

A Procuradoria Regional Eleitoral não gostou nadica de nada da propaganda feita pelo candidato a deputado federal Sérgio Reis (PMDB). É que o moço espalhou 16 painéis maiores que os quatro metros quadrados permitidos pela legislação. Na representação contra o peemedebista, a Procuradoria pede a imediata remoção da propaganda e sugere que Sérgio seja multado pela irregularidade. Neste caso, a multa varia entre R$ 2 mil a R$ 8 mil. Uma ninharia!

Contra o barulho

Também vão ter que se explicar à Justiça Eleitoral os candidatos Albano Franco (PSDB), Eduardo Amorim (PSC) e Pedrinho Valadares. Tudo porque trios elétricos desfilaram na Orla de Atalaia e na Avenida Beira Mar, em Aracaju, tocando jingles de suas campanhas e expondo outdoors dos respectivos candidatos. Os donos dos trios também foram representados. Cabe agora ao Tribunal Regional Eleitoral decidir se aplica ou não as multas propostas contra os acusados.

Retardatários

A maioria dos partidos não entregou os balancetes de contas referentes ao mês de julho à Justiça Eleitoral, contrariando a Lei dos Partidos Políticos, que exige prestações de contas mensais nos quatro meses anteriores e dois meses posteriores às eleições. Os partidos que não entregarem os balancetes no prazo podem entregá-los depois, mas o documento fica registrado como fora do prazo. Isso pode gerar problemas quando a Justiça Eleitoral analisar as contas, e, na pior das hipóteses, a falha pode gerar a rejeição de contas.

Do Baú político

Quem melhor expôs a farsa que é o Horário Eleitoral Gratuito foi o ministro do Supremo Tribunal Federal, Carlos Ayres de Britto. Em 1990, ele se candidatou a deputado federal pelo PT e fazia uma campanha franciscana, daquelas de gastar sola de sapatos a procura de votos, enquanto outros gastavam os tubos para aliciar a consciência do eleitor. Certo dia ele aparece no Horário Eleitoral de microfone em punho perguntando aos cidadãos em quem votavam. Exceto um ou outro, quase todos os entrevistados diziam que votavam nele e alguns ainda faziam elogios à sua atuação. Após a última entrevista, Carlos Britto revelou que a enquete não passava de uma farsa, que foi montada justamente para mostrar à população como é fácil mentir para mostrar que é o preferido do eleitorado. Apesar de ter sido muito bem votado, o então candidato petista não se elegeu porque o PT não teve votos de legenda suficientes.

Resumo dos jornais

Clique aqui para ler os destaques de capa dos principais jornais do Brasil

 

 

O texto acima se trata da opinião do autor e não representa o pensamento do Portal Infonet.
Comentários

Nós usamos cookies para melhorar a sua experiência em nosso portal. Ao clicar em concordar, você estará de acordo com o uso conforme descrito em nossa Política de Privacidade. Concordar Leia mais