Fica a palavra

0

Sergipe sepultou, ontem à tarde, uma personalidade importante de sua história contemporânea: ex-governador Augusto Franco. Ele morreu na noite de ontem, depois de passar uma semana na UTI, lutando contra uma infecção intestinal. Forte, chegou a se recuperar parcialmente, mas desde domingo que a crise se alastrou e seu corpo, já debilitado, não suportou. Não foi um período bom para a família Franco: Morreram César Franco e Antônio Carlos Franco. Agora o patriarca da família que, mesmo aos 91 anos, ainda influenciava nas decisões dos filhos, com a sua simples presença. Antes de ser político, o cidadão Augusto Franco foi um empreendedor. Acreditou na sua terra e foi aqui que construiu suas empresas. Todas de grande porte e fez com que os filhos participassem de todos os seus empreendimentos, trabalhando como funcionário e depois diretores. Entrou para a política depois de ver construído um patrimônio invejável e foi senador, governador do Estado e deputado federal. Deixou a sua marca: a palavra. Qualquer entendimento com ele não precisava de documento, nem de fio de bigode. A sua palavra era uma decisão final. E sempre foi cumprida com o rigor, mesmo que lhe causasse prejuízos. Augusto Franco fez um Governo forte, sério e honesto. Foi quem construiu a adutora do São Francisco, que trouxe água para Aracaju. E foi o cidadão que concedeu o maior aumento da história ao funcionalismo público estadual. Não era homem de muitas conversas. Tratava os adversários com respeito, mas sem fazer concessões e exigia dos seus auxiliares, dedicação total, zelo com o dinheiro público, além de fiscalizar o seu crescimento patrimonial. Certa vez, um dos seus secretários comprou uma fazenda financiada pelo então BNB. Foi chamado ao Palácio Olimpio Campos e teve que mostrar toda a documentação da transação feita. Seria afastado do cargo se tivesse mentido. Viajava sem receber diárias e pagava hotéis e restaurantes com cartão de crédito de sua propriedade. Foi no seu Governo, praticamente com recursos próprios, que construiu a Nortista, Uma das mais modernas indústrias de confecções do país. Foi um homem de visão avançada e em seu Governo Sergipe registrou um crescimento econômico invejável na região. Era amigo dos amigos, mas justo com os adversários. Fez o Governo sem tumulto e quebrou um sistema oligarca que dominava o Estado, ao apoiar o engenheiro João Alves Filho para sucedê-lo, num processo eleitoral dos mais tumultuados da história sergipana. Alguns meses depois rompeu com o governador eleito e é possível que não tenha mais posto os pés no Palácio Olimpio Campos. Em 1982 foi o deputado federal proporcionalmente mais votado do País. Foi presidente nacional do PDS e participou de momentos difíceis em Brasília. Deixou a política em 1986, mas fez o filho, Antônio Carlos Franco, seu sucessor na Câmara Federal. Depois retornou à sua vida empresarial e o tempo foi lhe tirando a força física para continuar trabalhando diuturnamente, como sempre o fez. Assistiu, ao lado da sua mulher, Virgínia Leite Franco, a morte de dois filhos e teve sua saúde abalada por um período. Recuperou-se, mas ontem não conseguiu vencer a morte. Augusto Franco deixa hoje o exemplo de dignidade, ética, honestidade e, seu maior patrimônio, a palavra. Admirado e reconhecido por adversários, que lhe foram prestar homenagens, e amado por seus inúmeros amigos, ex-correligionários e tantas pessoas que participou de sua vida empresarial e política. Deixa órfãos os funcionários públicos, aos quais tratou com a dignidade que todos eles merecem. Entra para a história como um dos homens que transformou Sergipe, que o fez reconhecido pela sua “pequena grandeza”, principalmente pela evolução industrial, que praticamente começou com ele no final dos anos 70 e início dos anos 80. Morre Augusto, mas fica a sua palavra… FACULTATIVO O governador João Alves Filho decretou, ontem, ponto facultativo em Sergipe, no período da tarde, para o sepultamento do ex-governador Augusto Franco. João Alves Filho foi o sucessor de Augusto Franco em 1982, quando ambos integravam o extinto PDS, na primeira eleição direta para Governo do Estado, pós-revolução. AUGUSTO O deputado Augusto Bezerra (PMDB) desmentiu, ontem, que tivesse levado o relatório das contas do ex-governador Albano Franco para Propriá. Disse que o deputado estadual Ulices Andrade (PSDB) hoje é minoria e não pode estar querendo ditar normas sobre a maioria. PROJETOS Segundo Augusto Bezerra, o seu colega Ulices Andrade pensa que ainda está no tempo que era líder do Governo e engavetava projetos durante meses. O que não deixa de ser uma denuncia grave, inclusive porque o próprio Augusto Bezerra também participava do mesmo esquema de Ulices. DEPUTADOS Augusto Bezerra disse, ainda, que vários deputados estavam em Propriá, durante toda a manhã de segunda-feira, o que não daria para resolver o problema. Ele disse que entregou o relatório em tempo hábil, às 17 horas, mas que não daria para votação no mesmo dia. PEDRINHO O secretário do Turismo, Pedrinho Valadares (PFL), disse que a partir de janeiro vai começar a fazer política. É candidato à Prefeitura pelo seu partido. Pedrinho pensa em conversar com técnicos do próprio PFL, para que, quando lançar oficialmente sua candidatura, já ter um Plano de Governo para Aracaju. PESQUISAS Sobre o problema de pesquisas, o secretário Pedrinho Valadares disse que ainda não lançou sua candidatura e mesmo assim está aparecendo. Acrescentou que considera os números bons e deixou insinuar que tem algum número sob a manga que o deixa com boa expectativa. DESASTROSO Pedrinho Valadares reconhece que Marcelo Déda não foi um prefeito desastroso e dá uma fisgada: “Déda não é imbatível, só ele que se acha”. Acrescenta que a periferia tem reclamado do trabalho da Prefeitura e até se ofereceu para um passeio com o prefeito e mostrar as deficiências da administração. ESCANDALIZAR O senador José Almeida Lima (PDT) disse que a Controladoria Geral da União (CGU) tem atuado de forma a tentar escandalizar prefeitos humildes do interior do país. Almeida encaminhou ofício ao ministro da CGU, Waldir Pires, solicitando informações sobre os trabalhos de investigação nos municípios de Sergipe e lamentou não ter recebido resposta. DIFICULTAR Almeida lima tem certeza que os procedimentos investigatórios constituem atitude política para dificultar aliados em Sergipe, a exemplo do município de Pirambu. O senador saudou o TCU por ter estabelecido normas que a Controladoria deverá adotar, dando transparência às ações de fiscalização das contas municipais. GALINDO O secretário da Justiça, Manuel Cacho, disse ontem que é um direito de qualquer detento querer exercer uma atividade dentro do presídio. Confirmou que o ex-prefeito Genivaldo Galindo está trabalhando porque quer, mas com os mesmos cuidados dos demais detentos. CUIDADO Manuel Cacho acrescenta, inclusive, que Galindo merece mais atenção, porque qualquer coisa que aconteça com ele se dá uma conotação política. Galindo sabe que a cada três dias de trabalho reduz um de pena e mesmo que ainda não tenha sido julgado, já está procurando uma ocupação. EXPULSÃO O líder do PFL na Assembléia Legislativa, Walker Carvalho, lamentou a expulsão do deputado federal João Fontes do Partido dos Trabalhadores. Segundo Walker, não foi João Fontes que mudou, mas sim o PT, que renega tudo que vinha pregando nestes 23 anos. LAMENTA O deputado estadual Luiz Garibalde Mendonça (PDT) lamentou que a direção nacional do PT tenha expulsado os deputados federais e a senadora Heloisa Helena. Como a maioria da classe política, Garibalde acha que o Partido dos Trabalhadores jogo fora tudo o que realizou neste período de luta. Notas PROMOÇÃO A Secretaria da Fazenda vai entregar seis dos oito veículos da promoção junto aos consumidores, que trocaram suas notas fiscais por cupons. Mais dois carros ainda faltam ser sorteados na próxima semana, totalizando oito veículos, que estão programados para esta fase da promoção. Paralelo a isso, a Secretaria da Fazenda pretende levar até o consumidor, a informação sobre a importância de se exigir a nota, não simplesmente para receber prêmios, mas como forma de conquistar uma maior cidadania. SENSAÇÃO No Brasil, pouca gente tem a noção do que significa ser contribuinte, provavelmente devido ao fato de 58% dos impostos arrecadados no país serem de origem indireta, ou seja, paga-se por um serviço ou mercadoria e ali já está embutido a parte devida aos cofres públicos, que deve ser repassada pelas empresas. O restante dos impostos é o que realmente pesa diretamente no bolso do consumidor, pois ou já vem descontado em seus contra-cheques ou devem ser recolhidos através dos bancos. Quem paga não é informado para onde o dinheiro vai. CONSCIENTIZAÇÃO Alguns aliados políticos do governador João Alves Filho já começam a ser assediados pelo grupo composto pelos membros que lhe fazem oposição no Estado. São principalmente lideranças interioranas com potencial de arregimentar uma boa quantidade de votos para seus candidatos. Com a planilha de votação das últimas eleições nas mãos, eles identificam as lideranças que estiveram ao lado do governador nos municípios e vão à luta pelas adesões. Alguns estão se encantando pelo canto da sereia. É fogo Ao ouvir Walker Carvalho defender João Fontes, o petista Francisco Gualberto comentou: “João vai se filiar ao PFL, porque quem entende de João é João”. Segundo informação de Garibalde Mendonça (PDT), o diretório nacional decidiu que o partido terá candidatos majoritários nas 27 capitais. Garibalde deixou claro que “disso não abrimos mão. A decisão foi tomada em um encontro nacional realizado no Rio de Janeiro, dia 12”. O deputado Mardoqueu Bodano (PL) agradeceu a todos os sergipanos por sua eleição e disse que aprendeu muito neste primeiro ano de mandato como deputado estadual. O deputado João Fontes vem agradecendo a todos os sergipanos pela forma carinhosa como estão se solidarizando como ele. O governador João Alves Filho suspendeu solenidade que faria hoje pela manhã, no Palácio dos Despachos, em razão da morte do ex-governador Augusto Franco. A Unidade de Políticas Públicas do Sebrae Nacional recebeu, até segunda-feira, as inscrições para o Prêmio Prefeito Empreendedor 2003. Todas as Prefeituras sergipanas receberam o edital do prêmio, juntamente com a ficha de inscrição. A deputada estadual Lila Moura (PFL) denunciou que o seu grupo político está sendo provocado em Japaratuba. Nos bastidores se comenta que o caminho certo para o ex-petista João Fontes, depois da expulsão do PT, será o PV ou PSB. Mas João descartou qualquer sigla. Juntos com os colegas que foram expulsos, João Fontes vai tentar criar uma nova legenda, dentro do que imagina o seu ex-partido. Em 2004, a Assembléia Legislativa deverá estar no ar, com suas emissoras de radio e televisão. Com isso, os sergipanos vão assistir, em tempo integral, o que vai acontecer no legislativo. O ex-prefeito de Rosário do Catete, Dermeval Rodrigues (PTB) está acabado politicamente e com dificuldade de qualquer eleição. Por Diógenes Brayner brayner@infonet.com.br

O texto acima se trata da opinião do autor e não representa o pensamento do Portal Infonet.
Comentários