Figuras e ideias velhas

0

Pelo andar da carruagem, o eleitor sergipano não terá muita opção para votar em 2018. Até agora, os pré-candidatos ao governo e ao Senado são da velha guarda da política. Mesmo os mais jovens em idade foram forjados em legendas conservadoras, como o DEM que, por muito tempo, abrigou Mendonça Prado. Belivaldo Chagas (PMDB) também já está na estrada há décadas, sempre filiado em partidos conservadores e governistas. E o que dizer do senador Eduardo Amorim (PSC), que já esteve dos dois lados do balcão político? Nem mesmo os partidos mais à esquerda devem apresentar novidades para o pleito de 2018. Pelo que se ouve por aí, todos vão ao próximo baile com as fantasias das festas anteriores. São figuras recauchutadas tentando emplacar um discurso de novo. Ao eleitor compete analisar cada proposta e rejeitar as falsas promessas feitas e refeitas ao longo do tempo. Fique atento!

Mínimo menor

Se já era raquítico, o salário mínimo a ser pago em 2018 vai encolher ainda mais. A princípio, este governo temerário anunciou que o valor seria de R$ 979, depois reduziu para R$ 969 e agora bateu o martelo em míseros R$ 965. Enquanto isso, ministros togados, parlamentares e outros sortudos embolsam mensalmente R$ 33,7 mil, além de otras cositas más. Êta Brasilzão sem jeito!

Tá invocado

E quem está por aqui com o prefeito de São Paulo, João Dória Júnior (PSDB), é o deputado estadual Francisco Gualberto (PT). Tudo porque o almofadinha tucano chamou os petistas que o vaiaram na Assembleia de safados e coisa e tal. “Ele desrespeitou os sergipanos”, reclama Chiquinho, que pretende apresentar uma moção de repúdio contra o janota paulista. Faz bem!

Sem feriadão

Dependesse somente dos comerciantes, o governo de Sergipe e a Prefeitura de Aracaju não decretariam ponto facultativo na próxima sexta-feira, data posterior ao feriado do Dia de Finados. Segundo o líder empresarial Edivaldo Cunha, a manutenção do expediente nas repartições públicas oxigena o comércio e dá vida normal à cidade. Então, tá!

Boca de siri

O deputado estadual Georgeo Passos (PTC) está por aqui com os secretários estaduais Almeida Lima (Saúde) e José Sobral (Ação Social). Tudo porque os dois não atendem os ofícios do parlamentar pedindo informações técnicas sobre as pastas. Diante do sepulcral silêncio de Almeidinha e Zezinho, o deputado impetrou mandados de segurança contra ambos. Quer que a Justiça os obrigue a abrir o jogo. Homem, vôte!

Salário atrasado

A Prefeitura de Aracaju só vai terminar de pagar a folha de pessoal deste mês no próximo dia 13. Nesta terça-feira, serão pagos os salários dos servidores estatutários da administração direta, da Saúde e da Educação. Quem trabalha em empresas estatais e fundações, além dos comissionados, só verá os caraminguás no dia 11 de novembro. E os coitados dos aposentados e pensionistas serão pagos no distante dia 13. Quanta maldade com os velhinhos!

Segurança falida

Apenas o governo de Sergipe não admite ter perdido a guerra para os criminosos. Divulgados ontem, os dados do Fórum Brasileiro de Segurança Pública mostram este pequeno estado liderando a violência no Brasil, com taxa de 64 mortes violentas por 100 mil habitantes. Em Aracaju, capital mais sangrenta do país, se mata 66,7 cristãos para cada grupo de 100 mil pessoas. Estes percentuais deixam claro que Sergipe não dispõe de qualquer política de segurança pública. Socorrrrro!

Justa homenagem

O ex-deputado federal e empresário João Machado Rollemberg foi homenageado pelo governo de Sergipe com a Medalha da Ordem do Mérito Aperipê, no Grau Grande Oficial. Presidida pelo governador Jackson Barreto (PMDB), a solenidade ocorreu no Palácio Museu Olímpio Campos. “Nas diversas posições que ocupou, João Machado prestou relevantes serviços ao estado”, discursou JB.

Braços cruzados

As centrais sindicais queremparalisar o Brasil no próximo dia 10. A greve geral em gestação objetiva protestar contra a reforma da Previdência, condenar as privatizações, exigir mais empregos e defender os serviços públicos. Segundo a militante sindical Vera Lúcia (PSTU), “é preciso barrar os ataques do governo Temer e desse congresso de corruptos contra a classe trabalhadora”. Misericórdia!

Festa negociada

Aracaju pode ter festa de Réveillon na virada do ano. Pelo menos este é o desejo do prefeito Edvaldo Nogueira (PCdoB), que pediu ajuda financeira para o evento aos donos das empresas de ônibus. Segundo o comunista, “as expectativas são muito boas para fecharmos mais esta parceria com a iniciativa privada. Vamos torcer para que a gente possa realizar o Réveillon”. Vamos sim!

Recorte de jornal

Publicado no jornal aracajuano A Notícia, em 6 de fevereiro de 1932

Resumo dos jornais

O texto acima se trata da opinião do autor e não representa o pensamento do Portal Infonet.
Comentários