Fim de um ciclo

0

O cadastramento biométrico que está sendo feito em Sergipe vai sepultar o sonho de muitos pré-candidatos às prefeituras e câmaras municipais. É que, diante do funcionário da Justiça Eleitoral, o político semi-analfabeto dificilmente assinará o próprio nome com a caneta digital. Isso o tornará inelegível, pois segundo a Lei nº 9.096/95, o analfabeto vota, mas não pode ser votado. No processo anterior, o sujeito treinava em casa fazer a assinatura e ao chegar no cartório eleitoral conseguia, com muito custo, desenhar o nome na ficha de papel. A caneta digital inviabiliza tal esforço. Portanto, o cadastramento biométrico vai transformar muitos pré-candidatos analfabetos em meros cabos eleitorais, pelo menos até que eles aprendam a usar a nova ferramenta da Justiça Eleitoral para desenhar o próprio nome.

Fichas sujas

Atenção, políticos fichas-sujas: o Supremo Tribunal Federal deve voltar a analisar nesta semana a legalidade da Lei da Ficha Limpa. A principal ação, dentre as três que tratam do tema, é da Ordem dos Advogados do Brasil, que quer a legalidade de todos os pontos da lei para que ela seja aplicada sem restrições nas próximas eleições. A validade da Lei começou a ser analisada no STF no ano passado, mas foi só em 2011 que a Corte decidiu que a norma deveria esperar um ano para produzir efeitos porque alterava o processo eleitoral.

Horizontal

Você sabia que Aracaju ainda é uma cidade horizontal? Pois é. Dos 197.224 imóveis catalogados pelo IBGE no censo de 2010, 119.280 são casas residenciais, 11.809 casas de vila e 37.902 apartamentos. Segundo Luis Moura, coordenador do Dieese, saber que Aracaju ainda é horizontal é importante para a discussão sobre o Plano Diretor. “A estratégia de ordenamento de uma cidade onde predomina imóveis residenciais tipo casa deve ser diferente da de uma comunidade onde predominam os apartamentos”, explica Moura.

PSB em festa

A cúpula do PSB promete fazer uma grande festa política na próxima sexta-feira, em Aracaju, para marcar seu Congresso Estadual. Já está confirmada a participação do presidente nacional do partido, o governador de Pernambuco, Eduardo Campos. Durante o evento, o PSB anunciará que disputará prefeituras em vários municípios sergipanos, inclusive em Aracaju. Os nomes dos pré-candidatos, contudo, só serão anunciados ano que vem.

Na zona sul

A zona de expansão de Aracaju ganha esta semana um big restaurante. Localizado na rodovia dos Náufragos, logo após o Sítio de Terêncio, o novo restaurante ‘Comida Caseira do Sílvio’ será inaugurado na próxima quarta-feira. Com mais de 800 metros de área construída, ar refrigerado e estacionamento próprio, a nova casa vai oferecer o tradicional churrasco, bacalhau, camarão, peixadas e pratos italianos. Segundo o empresário José Sílvio Araújo, de início o empreendimento gerará 40 empregos diretos.

Feira de animais

Foi aberta ontem a 70ª Exposergipe Aracaju 2011, que terá em sua programação a Exposição Agropecuária de Sergipe. Instalada no Parque de Exposições João Cleophas, em Aracaju, a mostra vai reunir cerca de 700 bovinos, eqüinos, caprinos e ovinos de criadores sergipanos e de outros estados do Nordeste. A organização acredita que durante a Exposição serão movimentados recursos da ordem de R$ 1 milhão com a compra de animais premiados e implementos agrícolas.

Ainda as ONG’s

O jornal O Globo publica que as denúncias de fraudes com organizações não governamentais (ONGs) podem ser ainda mais grave no Ministério do Trabalho, controlado pelo PDT do ministro Carlos Lupi. “Só em Sergipe, a Polícia Federal já abriu 20 inquéritos para apurar desvios de verbas em quatro ONGs contempladas com R$ 11,2 milhões em convênios. Vinte acusados já estão indiciados”, informa o jornal carioca.

Apoio de peso

O PMDB está fechado com a reeleição do prefeito de Socorro, Fábio Henrique (PDT). Durante um almoço organizado pelos peemedebistas naquele município, o vice-governador Jackson Barreto disse que, assim como fez em 2008, estará lutando pela reeleição do pedetista. “Vou caminhar pelas ruas de Socorro, pedindo voto de casa em casa para Fábio Henrique, pois ele é o melhor interlocutor com o Estado e com o Governo Federal”, discursa o vice.

Plena forma

O jornalista Luiz Eduardo Costa publicou nota no Jornal do Dia dando conta que “a senadora Maria do Carmo (DEM) andou revendo o sertão sergipano. No restaurante Sabor do Sertão, em Canindé, ela degustava um cardápio que variava do sarapatel à buchada de bode e ao pirão de galinha caipira. Exibia grande disposição, e não se mostrava reticente no enfrentamento dos nada dietéticos pratos, numa demonstração de que já superou, folgadamente, os problemas de saúde que a atormentaram durante os três últimos anos”.

Do baú político

As eleições de 1994 foram uma das mais disputadas de Sergipe. De um lado, Jackson Barreto (PDT) tentava ampliar para o resto do Estado a popularidade conquistada em Aracaju. Do outro, Albano Franco (PSDB) contava com o apoio do governo João Alves Filho (PFL) e das tradicionais lideranças políticas interioranas. Itabaiana era o único grande reduto eleitoral do interior que Jackson liderava. Para tentar reduzir a dianteira do adversário, Albano não perdia uma oportunidade de fazer campanha no município serrano. Num certo sábado, ele e a comitiva chegaram cedo para um corpo-a-corpo na feira. Tapinhas nas costas, apertos de mão, distribuição de ‘santinhos’, e por aí vai. Ao perceber o tucano entrar no mercado das carnes, um vendedor cortou um fígado bovino ao meio e colocou a mão dentro, empapando-a de sangue. Quando Albano estendeu a mão, o rapaz a apertou e o sangue, ainda quente, começou a escorrer. Terminando o sujo cumprimento, o candidato tirou do bolso o lenço branco, enquanto reclamava baixinho: “Para fazer uma coisa dessas, esse cidadão só pode ser eleitor de Jackson”. A eleição foi para o segundo turno e Albano venceu com pequena diferença.

Resumo dos jornais

O texto acima se trata da opinião do autor e não representa o pensamento do Portal Infonet.
Comentários