Floro fará cirurgia hoje no HPM?

0

Informações recebidas por este blog dão conta que o “empresário” Floro Calheiros pode retornar ao Hospital da Polícia Militar hoje, 14, onde será submetido a uma cirurgia para extração da vesícula biliar por vídeo laparoscopia.

 

Algumas perguntas: Os policiais militares de Sergipe ou seus dependentes, que não tiverem o convênio Ipes-Saúde (que é opcional), poderão ter acesso a este tipo de tratamento se necessitarem?  E os outros presos terão o mesmo tratamento que está sendo dado a Floro Calheiros?

 

Há algum tempo o Hospital Militar está no sentido contrário do que se espera que da atuação dele. Ou seja, como o nome diz é um hospital para cuidar da saúde dos hospitais militares e não dos que estão à margem da lei.

 

E tem mais: os médicos e dentistas do Hospital da Polícia Militar estão fazendo atendimentos na unidade prisional de São Cristovão, durante o horário em que deveriam estar atendendo os policiais militares. Ou seja, a prioridade está sendo o preso e não o policial. Uma inversão de valores.

 

Tem mais ainda: os médicos e dentistas lotados no Hospital Militar de Sergipe fazem jus a uma gratificação de 125% do seu soldo, pagos (pasmem) pela Polícia Militar. Qual a intenção deste desvio de finalidade dos médicos e dentistas estarem tratando dos presidiários? 

 

MP de olho na Prefeitura de Graccho Cardoso

A informação é que em Graccho Cardoso este final de semana, o esposo da prefeita Crisa, o Moises, está dando uma “ajuda” a muitas pessoas que iam a sede da Prefeitura. O Ministério Público Eleitoral já está de olho. É um absurdo! Em Graccho vários políticos e muitas pessoas acham normal receber dinheiro. Só para lembrar: a prefeita Crisa, candidata a reeleição está sendo processada por crime eleitoral.

 

E o capitão Samuel vai mudar o discurso?

O capitão Samuel é uma das lideranças da PM de Sergipe que vinha cobrando diversas melhorias do governo do Estado. Agora, deve ter sido por mérito, assumiu o comando da Companhia de Policiamento de Trânsito (CPTran). Será que ele vai continuar cobrando do governo do Estado?

 

Abuso de motorista da Secretaria de Inclusão Social

O motorista de uma caminhonete branca (parece uma D-20) da secretaria de Inclusão, Assistência e Desenvolvimento Social, de placa IAB 0242, com mais um rapaz  no carro na sexta-feira às 14:25 na Avenida Hermes Fontes entre o Hotel IBIS e a rótula do Centro de Saúde Dona Sinhazinha, sentido centro, dirigia em alta velocidade, ultrapassava pela direita, inclusive subindo na calçada em frente a uns prédios e indo até o final da Farmácia Pague Menos. Ultrapassou sinal vermelho da Farmácia e só parou por que não tinha passagem para ele entre os carros na rótula em sentido Luzia. Uma irresponsabilidade! Ele e seu colega no entanto riam bastante.

 

Moradores não querem retorno da 3ª DM para rua do Carmo

Moradores da rua do Carmo,  localizada no Bairro Santo Antônio fizeram uma abaixo-assinado pedindo ao secretário da SSP, Kércio Pinto que não retorne a 3ª Delegacia para aquela rua. Nesta rua encontra-se hoje o Batalhão de Polícia de Guarda da PM/SE. Os moradores lembram que quando a delegacia era situada nesta mesma rua, os moradores organizaram um abaixo-assinado e o encaminharam ao Secretário de Segurança Pública solicitando que a mesma não retorne para cá, tendo em vista que as fugas eram constantes, troca de tiros, balas perdidas, perseguição, grito de presos apanhando, presos invadindo casas, um verdadeiro círculo de horror

 

Moradores pedirão o apoio do Ministério Público

Para a surpresa dos moradores o secretário ainda permanece com a mesma posição, substituir o Batalhão pela 3ª Delegacia, mesmo à comunidade tendo sérios motivos para que isso não ocorra. Alguns moradores já pensam em deixar suas casas temendo possíveis fugas. O que é absurdo, quando a imprensa está veiculando constantemente notícias de super lotação, de rebeliões, o Secretário colocar numa área residencial uma Delegacia super lotada. “E quem vai responder pela permanência de nossa segurança?”, cobram os moradores. Através de uma comissão  eles vamos buscar junto ao Ministério Público uma solução nesta segunda-feira.

 

Posse no TJ

A Desembargadora Célia Pinheiro tomará posse como Presidente do Tribunal de Justiça de Sergipe na próxima segunda-feira, dia 14, às 17h30, no auditório do Palácio da Justiça Tobias Barreto. Ela ingressou no TJSE em 1971, através de concurso público, no cargo de Juiz de Direito. Foi titular das Comarcas de Porto da Folha, Neópolis, Riachuelo, Laranjeiras, tendo sido promovida, por antigüidade, para a Comarca de Aracaju, assumindo a 4ª Vara Criminal em 14 de julho de 1983.

 

Acidente envolvendo sete professores

Comentário de um professor: “Professores da rede estadual de ensino sofreram acidente na BR-101 no trecho entre Estância e Itaporanga por volta de 22h40min da última Sexta-feira, após o encerramento das aulas, quando retornavam para Aracaju. A van, que transportava os professores, capotou na ribanceira e colidiu com as arvores após o condutor perder o controle do veiculo que rodou na pista molhada por conta das fortes chuvas.  Na van estavam sete professores, o motorista e a acompanhante. Após a capotagem, aqueles que estavam conscientes tentaram ligar para o 192 para pedir socorro, mas os celulares não acusavam área naquele trecho. Num primeiro momento, a ajuda foi dada pelos motoristas que passavam pelo local. Logo depois chegou o SAMU, que após a retirada das vitimas e avaliação do quadro de cada um, os conduziu para hospital de Itaporanga e para HUSE, em Aracaju. Felizmente, apesar da violência do acidente, ninguém ficou gravemente ferido. Por outro lado ficam pra nós o estado de choque e o trauma psicológico de ter que enfrentar os perigos que o deslocamento noturno pela BR-101 nos oferece. Isso, entre outras coisas, faz parte do oficio de professor. Durante o trauma, agora, é respirar fundo e apelar para sensibilidade daqueles que decidem, através do “instituto das remoções”, quem vai ou não continuar arriscando a vida na BR”.

 

Desabafo sobre o episódio Daniel Dantas I

Do leitor Fernando Márcio: “Estamos presenciando um momento importantíssimo na história do nosso país, ou tomamos um rumo melhor para ele, ou cruzamos o braço e deixamos a “justiça” fazer o que tem feito. Já faz algum tempo que vemos a Polícia Federal mostrar o que é preciso fazer para melhorar o Brasil, colocando atrás das grades, depois de uma série de investigações sérias, pessoas que estão muito mal-acostumadas com o desmando que sempre ocorreu em todas as esferas de poder. Infelizmente o Poder Judiciário prefere chamar essas investigações e prisões de “espetaculosas”, e solta de novo esses malandros que teimam em voltar a surrupiar os bens públicos. É só ver como estão os que foram presos em uma das últimas operações da Polícia, a “Taturana”, “Anaconda”, e outras mais.  Pois bem, o passo que foi dado pela PF é de grande relevância para  quem pretende morar em um país mais sério e justo para todos, e está na hora de toda a sociedade se indignar com esse retrocesso que ocorre quando o processo chega à justiça. Tem sempre algum direito de justiça que precisa ser preservado, e os bandidos são soltos sempre. Não é possível que ninguém fique preso de todo esse trabalho realizado, tem alguma coisa errada nessa história. Precisamos nos mobilizar e se manifestar de alguma forma contra esses senhores, e mostrar que espetáculos não são prender um cara que vem desde o governo Collor se entranhando no poder, comprando e corrompendo a tudo e a todos. Falam que tem uma série de dossiês de pessoas influentes em sua posse. O cara foi preso com mais de R$ 1.200.000,00 em espécie para calar um delegado, onde foi gravado o seu assessor mais próximo fazendo um acordo com o delegado, que logicamente não imaginava que estaria sendo gravado com autorização de um juiz.  É por isso que vemos toda hora mais e mais casos sendo desbaratado, de quadrilhas inteiras que assaltam os cofres públicos serem presas, e nem sequer passam uma noite presa, muito menos podem ser algemadas, pois ferem algum direito de justiça. PQP !! É muita cara de pau…”

 

Desabafo sobre o episódio Daniel Dantas II

Continua Fernando: “Caros amigos, me desculpem o desabafo, mas não me contive com essa notícia de hoje e resolvi fazer alguma coisa, é preciso, senão nunca sairemos dessa imundice. Nós trabalhadores, precisamos fazer alguma coisa, não dá pra ficar esperando a próxima eleição, votar em meia dúzia de candidatos, e esperar que eles façam algo por nós”.Temos que levantar uma bandeira contra essa impunidade que assola o Brasil. Não dá mais para esperar que o seu senador ou deputado faça algo, porque se sabe lá se o senhor Daniel Dantas tem algum dossiê na manga contra eles. Muito provavelmente financiou a campanha de um “João” ou “Letícia” desses. Pelo amor de Deus, se a gente não fizer nada, nem João, nem José, nem Luis, ninguém vai fazer nada, ou vai demorar demais para que se possa vir efetivamente melhorar. Sei que o país está melhorando, acredito nisso, essas investigações pelo menos são sinais claros disso. Sei também que existe uma parte muito séria na Justiça do país, é só ver o artigo que vos encaminho, mas temos que participar mais ativamente desse processo, cobrar mais da imprensa, e pressionar os nossos parlamentares, para que tomem alguma atitude que possa acrescentar algo ao nosso futuro, ao invés deles ficarem pensando na próxima eleição”.

 

Ainda sobre o episódio Daniel Dantas

De um leitor: “É  necessário reavivar a memória nesse  episódio liberdade para o banqueiro, ou seja, esse Daniel Dantas é do mesmo Banco que se envolveu e participou no lobby na privatização das teles quando o Ministro das Comunicações teria afirmado que “estava no limite da responsabilidade”. Por que o Ministro teria dito essa frase? Outra questão que as pessoas evitam mencionar são as ligações do Presidente do STF com o Governo de FHC que o indicou para o Supremo. Só falta  ligar os pontos para compreender a liberação do Referido Banqueiro”.

 

Crônica de uma liberdade anunciada I

De frei Betto na FSP de último domingo: “NÃO HOUVE surpresa. O corruptor pau-mandado disse com todas as letras, gravadas pela Polícia Federal, que o chefe se preocupava “apenas com o processo em primeira instância, uma vez que no STJ e no STF ele resolve tudo”. Sabia o que dizia. Dito e feito, em dose dupla. O chefe entrou na lista daqueles que, para certos ministros do STF, pairam acima da lei e reforçam a nociva cultura de que, como cantava Noel Rosa, “para quem é pobre a lei é dura”, mas para quem é rico a impunidade fa(r)tura. Vale a piada do político corrupto que surpreendeu o filho surrupiando-lhe a carteira e deu-lhe umas palmadas. “Mas você também rouba!”, reagiu o menino. “Não te castigo por roubar, mas por se deixar apanhar em flagrante”, retrucou o pai. Agora, nem o flagrante merece punição. Vide as imagens gravadas pela PF em que aparece a dinheirama destinada a corromper um delegado daquele órgão. O ciclo vicioso se confirma: a Polícia prende, a Justiça solta. E alguns disso se aproveitam e fogem.Ou a pena prescreve, sacramentando a impunidade e permitindo até que se candidatem a cargos públicos.A corrupção, aliada à impunidade, de quem é filha, já indignava o autor de “A Arte de Furtar”, escrito entre os séculos 17 e 18: “Se vossa casa, ontem, era de esgrimidor, como a vemos hoje à guisa de príncipe? E até vossa mulher brilha diamantes, rubis e pérolas, sobre estrados broslados? Que cadeiras são essas que vos vemos de brocado, contadores da China, catres de tartaruga, lâminas de Roma, quadros de Turpino, brincos de Veneza etc.?

 

Crônica de uma liberdade anunciada II

Continua o artigo de frei Betto: “Eu não sou bruxo nem adivinho; mas me atrevo, sem lançar peneira, a afirmar que vossas unhas vos granjearam todos esses regalos para vosso corpo, sem vos lembrarem as tiçoadas com que se hão de recambiar no outro mundo. Porque é certo que vós os não lavrastes, nem os roçastes, nem vos nasceram em casa como pepinos na horta”.E aponta as ramificações do enriquecimento ilícito nas estruturas de poder: “Furtam pelo modo infinito, porque não tem fim o furtar com o fim do governo e sempre lá deixam raízes, em que vão continuando os furtos. Finalmente, nos mesmos tempos não lhes escapam os imperfeitos, perfeitos, mais-que-perfeitos e quaisquer outros, porque furtam, furtaram, furtavam, furtariam e haveriam de furtar mais, se mais houvesse”.Em “A Desordenada Cobiça dos Bens Alheios – Antiguidade e Nobreza dos Ladrões” (1619), Carlos García diz que a arte da ladroagem é superior à alquimia, pois do nada faz tudo: “Haverá maior nobreza no mundo que ser cavaleiro sem rendas e ter os bens alheios tão próprios que se pode dispor deles a seu gosto e vontade, sem que lhe custe mais que pegar-lhes?”.E denuncia o engano em que muitos vivem, “crendo que foi a pobreza a inventora do furto, não sendo outros senão a riqueza e a prosperidade”.Padre Vieira, nascido há 400 anos, alerta em seu “Sermão do Bom Ladrão” (1655): “Os outros ladrões roubam um homem, estes roubam cidades e reinos; os outros furtam debaixo do seu risco, estes, sem temor nem perigo; os outros, se furtam, são enforcados, estes furtam e enforcam”.Sim, não temem as instâncias superiores da Justiça, pois não há o perigo de ficarem atrás das grades. Soltos, continuam a furtar o erário, e enforcam, nas negociatas, a cultura da decência, da ética e da justa legalidade.E ainda há quem proteste por ver a mídia acompanhar as operações policiais. Quem reclama quando as viaturas cercam a favela com brucutus e “caveirões”? Reza o direito que, se o crime é clandestino, a repressão e a punição devem ser públicas, para servir de exemplo e coibir potenciais bandidos, sejam eles de chinelos de dedo ou de colarinho-branco.Segundo Cícero, “o maior estímulo para cometer faltas é a esperança de impunidade”. Enquanto o nosso Código de Processo Penal não sofrer profundas modificações, os bandidos poderão repetir em entrevistas que só temem a Polícia, porque a Justiça é cega às suas práticas criminosas.Talvez fosse mais sensato acatar a proposta de Capistrano de Abreu e reduzir a Constituição a dois artigos: “Artigo 1º: Todo brasileiro é obrigado a ter vergonha na cara. Artigo 2º: Ficam revogadas todas as disposições em contrário”.

 

Frase do Dia

“Corrupção dos grandes. A inquidade de Efrarm foi desvendada, bem com a maldade de Salmaria, porque cometem fraudes. O ladrão penetra nas casas, e a quadrilha de salteadores anda por aí impunemente.” (Bíblia – Velho Testamento – Oséias – cap. 7).

O texto acima se trata da opinião do autor e não representa o pensamento do Portal Infonet.
Comentários

Nós usamos cookies para melhorar a sua experiência em nosso portal. Ao clicar em concordar, você estará de acordo com o uso conforme descrito em nossa Política de Privacidade. Concordar Leia mais