Fuga anunciada

0

O indiciado Floro Calheiros tem dinheiro suficiente para comprar um jatinho. Além de saber comercializar, tem argumentos suficientes para subornar. A dedução é primária: quem tem condições de adquirir um avião, não tem dificuldade em conseguir a liberdade, em uma delegacia de qualquer cidade, principalmente do Nordeste. E Aracaju não seria diferente. Floro cometeu uma fuga anunciada e que precisa ser rigorosamente apurada, através de inquérito. Neste momento, todos são suspeitos. A primeira informação foi de que Floro fugiu pelos fundos. É isso que a Polícia está passando para a imprensa. Mas na verdade o empresário – como os próprios policiais chamavam – saiu pela frente em um carro que o pessoal não identificou. No momento da fuga, havia na delegacia apenas sete policiais. Não era guarda suficiente para um homem que se tornou íntimo da casa e andava livremente em todos os compartimentos do prédio. Segundo uma fonte da cúpula policial, indignada com a fuga de Floro Calheiros, a juíza da 5ª Vara Criminal, Iolanda Guimarães, ficou chocada e irritada com a facilidade com que o detento deixou a Delegacia. A mesma fonte disse que a juíza fez uma ligação para o comandante do Comando de Operações Especiais (COE), capitão Iunes, e pediu explicações. A juíza também teria ligado para o secretário de Segurança, Luiz Mendonça, e lembrou que o fugitivo estava sob a responsabilidade da Polícia e que esperava todos os esforços possíveis para captura-lo. O advogado de Floro Calheiros entrou com um pedido de revogação da prisão, no início desta semana. Mesmo com o recesso do judiciário, a juíza Iolanda Guimarães foi ao seu gabinete para negar o pedido. Talvez fosse essa chance que ele estava esperando para ser solto. Como não conseguiu, concretizou o seu plano simples de fuga. A mesma fonte da cúpula policial disse que “doutora Iolanda teria lembrado ao secretário que o ex-deputado Antônio Francisco continua foragido e agora Floro Calheiros escapa da prisão”. A juiza quer providências. Ontem, por telefone, um auxiliar do primeiro escalão reconheceu que a fuga de Floro Calheiros é muito ruim para o Estado: “Ele é extremamente perigoso e a facilidade com que deixou a Delegacia pode desmanchar todo o mérito da Polícia, em descobrir assassinos e mandantes do crime de Joaldo Barbosa”. Um delegado afirmou que o COE é importante demais para estar sob o comando do capitão Iunes. Sugeriu, inclusive, que todo o pessoal que estava responsável pela segurança de Floro, seja preso imediatamente. É preciso dar uma satisfação à sociedade, perplexa com a fragilidade da segurança a um preso e certa de que houve suborno. O momento é de desconfiança. Afinal, quanto dinheiro custou a fuga de Floro? A Secretaria da Segurança Pública deveria ter tomado providência imediata, quando se publicou que Calheiros mandava comprar um maço de cigarros com nota de R$ 100 e dava o troco de gorjeta. Fez isso quando precisou de uma caneta Bic e na compra de escova e pasta para higiene bucal. Foi através de gordas gratificações que ele conquistou a amizade, admiração, respeito e conivência para a fuga de ontem. Algumas perguntas ficam no vazio, mas carecem urgente de respostas: por que todos os indiciados no crime de Joaldo Barbosa estavam na Penitenciária de São Cristóvão e Floro Calheiros ficou numa frágil delegacia? Os jornais publicaram fotos de Floro sentado na calçada da delegacia, de óculos escuros e largo sorriso, portando colete à prova de balas. Por que a Secretaria de Segurança não tomou providências imediatas para proibir esse tipo de regalia? Será que Floro não foi preparado para fugir? É bom saber que o lugar do fugitivo Floro Calheiros estava reservado na Penitenciária de São Cristóvão, mas ficou vazio porque lá ele não chegou. É exatamente esse amontoado de facilidades que põe sob suspeita que a fuga ocorreu através de suborno. Com todo o reconhecimento que se pode ter da eficiência do promotor Luiz Mendonça à frente da Segurança, uma fuga como essa, se tratando de um homem como Floro Calheiros, derruba qualquer secretário. Sem querer fustigar uma reação contra quem quer que seja, a fuga de Floro não se justifica, mesmo que ele volte a ser preso ainda hoje. Nessa vergonha, todos são culpados… e suspeitos. LOCAÇÃO O Ministério Público vai apurar denuncias feitas em Plenário, no comentário sobre a locação de veículos em Sergipe, que se tornou em um mercado suspeito. O procurador Eduardo Seabra já enviou ofício ao Secretário de Segurança, Luiz Mendonça, solicitando informações sobre sua pasta. PREFEITOS Eduardo Seabra também vai enviar ofícios às Prefeituras e a alguns secretários, solicitando o número de carros alugados que têm à disposição. Deve querer saber, também, o nome da locadora que, coincidentemente, os prefeitos municipais deram preferência para aluguel de carros. CANDIDATURA O senador José Almeida Lima (PDT) disse, ontem, que tem de respeitar as declarações do secretário Vovô Monteiro, de lança-lo candidato a prefeito. Acrescentou que leva em consideração o pensamento de Vovô, mas antecipou que não se trata de uma unanimidade dentro do partido. GARIBALDI Os deputados estaduais Luiz Garibaldi e Antônio dos Santos acham que é cedo para tratar sobre sucessão municipal. Os dois defendem que as eleições municipais devem ser tratadas a partir de janeiro do próximo ano, para evitar precipitações. QUER FICAR O senador José Almeida Lima garante que o seu pensamento, neste momento, é cumprir o mandato no Senado e partir para vôo mais alto. Entretanto, quando perguntado se disputará a Prefeitura, sempre deixa a duvida, porque não diz nem sim, nem não. DEMISSÃO Segundo uma forte fonte do Governo, a direção do Hospital João Alves Filho, comandada por Gilvan Pinto, fez um pedido formal de demissão, para que não fosse demitida. A fonte acrescentou que o pessoal teria sido afastado por incompetência administrativa. A direção do HJAF terá à frente, interinamente, o médico Fabian. MINISTRO O ministro Carlos Ayres Britto, do STF, passa o recesso forense em Sergipe. Ele já participou de duas sessões plenárias e tem muito trabalho pela frente para executar. Britto vai morar em Brasília, mas só em setembro, quando por em ordem o apartamento. Nesse período deve vir a Aracaju a cada 15 dias. DEMOCRACIA Quanto à queda de braço iniciada entre o Judiciário e o Executivo, Carlos Britto disse que a democracia já está criando mecanismos de absorção do contraditório, sem traumas. O problema, aliás, já foi superado por iniciativa do próprio presidente Lula da Silva… Segundo Carlos Britto, esse tipo de discussão tende a chegar a um entendimento: “é no tranco das carroças que as abóboras se ajeitam”, ensinou, com sua simplicidade de sempre. CANDIDATURA O prefeito de Pirambu, André Moura, estuda a possibilidade de se candidatar à Prefeitura de Japaratuba, mas descarta qualquer discussão sobre eleição estadual. Quanto à sua mulher, Lara Moura, André diz que está claro o impedimento de sua candidatura à sucessão em Pirambu. SEPARAÇÃO O prefeito André Moura sequer quis comentar a possibilidade de se separar de Lara para que ela seja candidata em Pirambu: “isso é um absurdo”, indignou-se. André atribui todas essas insinuações e fofocas a interesses de provocar um desgaste seu junto à cúpula do PFL e ao Governo, do qual participa e segue orientação. XINGÓ O prefeito Marcelo Déda (PT), negou sua participação em reunião com o presidente da Codevasf, ao lado de Jackson Barreto e João Gama, para tratar sobre o canal de Xingo. Em razão disso não poderia ter feito qualquer pedido quanto à construção do Canal de Xingo, porque não conhece detalhes pertinentes à contratação da obra. EXPLICAÇÃO Marcelo Déda também explica que o decreto do Governo Federal que estabeleceu o contingenciamento dos restos a pagar previu algumas exceções, dentre elas as obras em andamento. A avenida São Paulo teve seu cronograma respeitado, mas o início da construção da Avenida Saneamento Norte não teve os R$ 600 mil, empenhados em dezembro, liberados. ANÚNCIO O ministro da Integração Nacional, Ciro Gomes (PPS), informou, terça-feira, que iria liberar recursos para a construção do canal de Xingó. Pelo menos um deputado da oposição em Sergipe deixou clara sua insatisfação. Acha que isso beneficia João Alves Filho eleitoralmente. Notas DÉDA No e-mail que enviou a Plenário, Marcelo Déda explicou que, como prefeito, tem trabalhado, de forma incessante, junto aos ministérios e órgãos federais, no sentido de defender e concretizar investimentos para Aracaju. Confirma que chega a buscar intervenção do presidente Lula da Silva. Deixa claro que jamais reivindicaria ao presidente que descumprisse as normas para atender os pleitos de Aracaju. Plenário acha que o prefeito agiria correto se usasse o presidente e descumprisse normas em favor de Aracaju. CRÍTICAS O bancário aposentado Gilson Costa não poupa críticas ao deputado João Fontes (PT), em e-mail enviado a esta coluna: “as mazelas do país têm se resumido, para o deputado, à reforma da Previdência e em alguns aspectos da reforma Tributária. Sobre o que o governador de Sergipe vem fazendo, nenhuma palavra”. E continua: “o ICMS aumentou. O que disse João Fontes? E sobre a taxa de esgotos de 80%? Silêncio. E quanto às subvenções distribuídas de forma mais que suspeita pelos deputados estaduais, que disse João Fontes?” HELENO O deputado federal Heleno Silva (PL) reafirmou, ontem, que o seu partido não pretende acomodar correligionários que desejam posições no poder. Confirmou que realmente há um grupo querendo puxar a sigla para o Governo ou pressionar o prefeito Marcelo Déda por cargo na Prefeitura de Aracaju. Heleno disse que a postura do Partido Liberal tem sido outra e que a luta não é por cargos, mas por mudanças sociais. Acrescentou que o partido quer chegar ao poder através das eleições, como acontecerá em 2004. É fogo A senadora Maria do Carmo Alves retorna ao Senado Federal nos meses de setembro e outubro, quando se desliga da Secretaria de Combate a Pobreza neste período. Nos corredores do Palácio dos Despachos a informação era de que o ex-senador José Alves, seu irmão, a substituiria nestes dois meses. O deputado federal Heleno Silva esteve ontem com o secretário especial de Aqüicultura e Pesca, José Fritsch, para saber como a Pasta vai explorar o rio São Francisco. Segundo Heleno Silva o Velho Chico tem a melhor água para criação de Tilápia, que é o segundo peixe mais consumido no mundo. Só perde para o Salmão. O deputado federal Jackson Barreto (PTB) quer estimular a candidatura do deputado Adelson Barreto (PMN) a disputar a Prefeitura de Socorro no próximo ano. O governador João Alves Filho está se retornando a contatar com as bases políticas do interior. Havia se distanciado um pouco. Muita gente compareceu, ontem, ao lançamento do livro do governador João Alves Filho, no salão do Iate Clube de Aracaju. O ministro Carlos Britto, do STF, disse ontem que “entre meu trabalho e a sociedade vou colocar a Constituição”. Carlos Brito também está impressionado com o nível profissional dos assessores no Supremo: “a gente tem tudo no tempo e na hora”. Numa pesquisa espontânea realizada pela Padrão, em Canindé do São Francisco, Genivaldo Galindo ficou em segundo lugar para prefeito (19.8%). Perdeu para a nora, prefeita Rosa Feitosa. O pessoal do vôo charter que está em Sergipe, visita hoje o cânion de Xingo. Os turistas passam uma semana e quando forem retornar o mesmo vôo trás novo grupo. Tem muita gente achando que o governador João Alves Filho já deve iniciar o trabalho político no Estado. A situação do Hospital São José é muito complicada e saia do coma. Continua na UTI e precisa de bom senso das autoridades do Estado para sobreviver. brayner@infonet.com.br

O texto acima se trata da opinião do autor e não representa o pensamento do Portal Infonet.
Comentários

Nós usamos cookies para melhorar a sua experiência em nosso portal. Ao clicar em concordar, você estará de acordo com o uso conforme descrito em nossa Política de Privacidade. Concordar Leia mais