Gente grossa

0

Ninguém se iluda que há gente muito importante por trás da fuga de Floro Calheiros. Houve muita facilidade para ele deixar a 1ª Delegacia Metropolitana, como se tudo tivesse preparado para facilitar-lhe a fuga. Até o momento não se tem a menor informação quanto a punições sobre algum responsável por este fato que manchou a Segurança Pública e que continua sem uma justificativa que contrarie a versão de que tudo fora armado para ele deixar em paz Aracaju. Também não há sinalização de diligências para captura-lo e o assunto começa a deixar as páginas do dia-a-dia da imprensa. Talvez seja uma estratégia da própria polícia, para que não desperte o foragido, embora toda a cidade saiba que Floro deixou um grupo de informantes dentro do próprio aparelho de segurança, para qualquer movimentação em torno de preparativos para captura-lo. Floro estaria absolutamente tranqüilo em relação a isso… O superintendente da Polícia Federal, Kércio Pinto, já declarou que os seus agentes estão trabalhando na base da informação, mas não há recursos para viagens em busca do fugitivo, que pode estar no Tocantins, na região de Teixeira de Freitas ou em Alagoas. Até o momento não há rastro e até um inquérito sobre a fuga está empacado porque o juiz federal, Wladimir Carvalho, ainda não deu parecer favorável a esse procedimento. Kércio até já informou que pediu custeio e pode começar a trabalhar na busca de Floro, mas é visível que a Polícia Federal não gostou da forma fácil com que houve a fuga, porque os membros da instituição sentiram que haviam feito um trabalho de muita paciência para encontra-lo e, depois de prende-lo, assistiram a sua fuga de forma graciosa. Houve uma certa indignação entre os federais, que chegou a arranhar o relacionamento com a Polícia Civil. Mesmo assim trabalham juntos em determinadas situações. Hoje já não adianta discutir quem teve participação ou não na fuga de Floro Calheiros. A sociedade tem na cabeça os nomes que, supostamente, se integraram nesta operação que maculou segmentos importantes da Secretaria de Segurança. O que seria bom mesmo aprofundar, é quem está por trás dessa força descomunal que um homem como Floro exercer sobre segmentos importantes da estrutura político-administrativa de Sergipe, Alagoas e Bahia. Não se trata de um homem desequilibrado ou grosseiro, mas de um sujeito que sabe exatamente onde atacar e que passos adotar nessa estrutura podre que sustenta ilustres personalidades da vida brasileira. Não é nenhum ladrão de galinhas, mas de uma pessoa capaz de influenciar na estrutura política de uma cidade, elegendo seu prefeito, e de formar uma pequena bancada parlamentar que lhe dê sustentação nos momentos de dificuldade. O crime organizado, hoje, estendeu seus tentáculos por todos os poderes e infiltrou pessoas de confiança – e poder – no judiciário, no legislativo e no executivo. Tem no bolso quem fale por ele junto à cúpula do poder decisório, seja em cada Estado ou até mesmo em Brasília. Quem está detido no presídio de São Cristóvão não é nenhum figurão, mas exatamente quem é pago para executar e sequer conhece quem está no comando maior dessa organização que, aos poucos, vai se infiltrando em segmentos nunca dantes penetráveis. Fugindo um pouco do problema Floro, essa luta pelo desarmamento não interessa às indústrias de armas e munições. Com certeza haverá um lobby forte para sempre manter as indústrias negociando o produto em grande porte. E quem poderia estar por trás desse lobby? O mesmo pessoal que se assemelha a quem trabalha para manter Floro Calheiros atuando no crime organizado. Quem sustenta o trafico de drogas? Uma elite que trabalha em grandes instituições e que muitas vezes aparece combatendo os traficantes. Ninguém vai imaginar que o comando total do tráfico nos Estados está nos morros ou periferias? Não. Está nos grandes empresários, nos fortes comerciantes, nos podres poderes que lucram com tudo isso: desde o pistoleiro, ao traficante, aos sonegadores, aos agiotas e contrabandistas. Não existe gente pequena neste mundo sujo. A Polícia realmente deve prender um cidadão como Floro para a Justiça julgar se ele é culpado ou não nos processos que responde. Mas não será a prisão de Floro que vai acabar o crime organizado. Isso só acontecerá quando chegarem aos chefões, infiltrados em todos os segmentos sociais, políticos e empresariais, que ficam com a parte maior do dinheirama que vem do crime. VITORIOSO O governador João Alves Filho foi quem iniciou luta contra a reforma Tributária. Um discurso feito em Aracaju, contestando do Planalto, o deixou isolado pelos colegas. Hoje seu trabalho é reconhecido com a criação do Grupo dos 20 (G-20), formado por governadores do Nordeste, Norte e Centro-Oeste, que luta em defesas das três regiões… MONOPÓLIO Outra luta vencida pelo governador João Alves Filho foi quando se manifestou contra o monopólio formado pelo Bompreço e G.Barbosa. João denunciou ao Cade, foi a Brasília e terminou conseguindo que a transação não se concretizasse. evitando o monopólio pernicioso. DIRCEU Membros históricos do Partido Verde insistem que o deputado federal Gilmar Carvalho terá dificuldades em manter a legenda sob seu comando e sair candidato a prefeito por ela. Um deles lembrou, ontem, que o PV integra as bases do Governo Lula, inclusive com ministérios, além de uma bancada federal. PRESSÃO O pessoal insiste que o chefe da Casa Civil, José Dirceu (PT), já estaria atuando para tirar Gilmar de campo, porque em Aracaju o candidato a prefeito deve ser petista. Revela que se Gilmar insistir na candidatura, José Dirceu vai chamar o Diretório Nacional para uma conversa. Se insistirem o PV perde o que tem no Governo Federal. MENTIRA O deputado estadual Gilmar Carvalho sustenta que “tudo isso é uma grande mentira”. E pergunta: “por que não espalharam isso antes?” Admite que estão querendo fazer terrorismo para amedrontar os amigos que se filiaram ao Partido Verde e vão disputar mandato proporcional. DÉDA Gilmar Carvalho diz que tudo isso é orquestrado pelo prefeito Marcelo Déda, que teme enfrentar uma candidatura popular. Gilmar ameaçou revelar o que lhe ofereceram para não ser candidato: “vou dar nomes publicamente e com testemunhas”, disse. MACHADO O deputado federal José Carlos Machado (PFL) vai participar de um debate, na TV-Câmara, na próxima semana, com o ministro dos Transportes, Anderson Adauto. Machado vai dizer na televisão o que disse na Comissão de Fiscalização e Controle: “a administra de Lula pode entrar para a história desse país como a pior de todos os tempos”. RETORNO O prefeito de Aracaju, Marcelo Déda, que acompanha a comitiva de Lula no exterior, deve desembarcar no Brasil amanhã à noite. Dia primeiro de outubro está marcado um café da manhã com jornalistas, para que Marcelo Deda faça um balanço da viagem. AMEAÇA O vereador Fabrício Soares Cardoso, de Estância, esteve com o secretário da Segurança, Luiz Mendonça, para denunciar que está sendo ameaçado de morte. As ameaças começaram por telefone, até que dois motoqueiros cercaram o veículo do vereador e agrediram o seu motorista. Pensavam que ele estava no carro. SEGURANÇAS Luiz Mendonça destacou dois agentes policiais para servir de segurança ao vereador, além de se comprometer em ir a Estância para pronunciamento. Fabrício é hoje secretário geral da União Brasileira de Vereadores, coincidentemente a mesma função exercida pelo ex-vereador Carlos Gato, barbaramente assassinado. PEQUENO Um importante político de oposição ao Governo do Estado considera difícil o prefeito Marcelo Déda ocupar um Ministério. Na sua avaliação, Sergipe é politicamente pequeno para ter um ministro importante e o presidente da Petrobrás. CONVERSA O deputado federal Jackson Barreto (PTB) deve conversar, neste final de semana, com o deputado Adelson Barreto e os vereadores Motinha e Kennedy. Todos eles devem ingressar no PTB, mas os dois vereadores vão esperar a chegada de Marcelo Déda para conversarem com ele. MUDANÇAS A Prefeitura de Aracaju deve começar a trocar o piso dos calçadões das ruas João Pessoa, Laranjeiras e São Cristóvão no mês de novembro. Os empresários estão preocupados com a decisão do prefeito Marcelo Déda, porque isso poderá prejudicá-los nas vendas de final de ano. PROMOTOR O promotor de Justiça, Eduardo Seabra, está insistindo numa explicação do deputado Walmir Monteiro, que tirou uma licença de 121 dias para tratamento de saúde. Walmir retorna ao trabalho na Assembléia Legislativa no dia 23 de outubro. O presidente da Casa, Antônio Passos, não quer nem ouvir falar no assunto. LARISSA O deputado Arnaldo Bispo (PMDB) é o autor do projeto de lei que dá o título de cidadã sergipana à ginasta Larissa Barata. O deputado Garibalde Mendonça é co-autor. Na realidade, Garibalde concedeu título de cidadania a Larissa, mas não pode ser aprovado porque ela era menor de 16. Em razão disse, Arnaldo cedeu a co-autoria ao colega. Notas PROPOSTA O Ministério Público Federal em Sergipe quer mudar o funcionamento do Fundo de Garantia, gerido pela Caixa Econômica Federal. A ação civil pública foi proposta pelo procurador da República Paulo Fontes e está sob a responsabilidade do juiz federal Carlos Rebelo Júnior. Fontes afirma que, segundo a legislação, cada trabalhador deveria ter apenas uma conta de fundo de garantia durante toda a sua vida profissional, para os sucessivos vínculos empregaticios. Paulo Fontes entende que a Caixa andou mal ao implantar o sistema de contas múltiplas, abrindo uma conta bancária de FGTS para cada emprego. PURO SANGUE Um influente político, com forte liderança em Aracaju, disse ontem que o grupo vinculado ao prefeito Marcelo Déda está bem entrosado e disposto a colaborar para a sua reeleição ou apoiar a candidatura de outro nome para sucedê-lo. A única coisa que o pessoal não aceita é que o PT queira uma chapa puro sangue. Todos os partidos de oposição no Estado querem a indicação do vice-prefeito, que será o mandato mais importante no próximo pleito. Mas o pessoal deseja que tudo seja feito dentro de um consenso, para evitar algum problema entre eles. MUDANÇA As lideranças do Partido dos Trabalhadores, mesmo aquelas que antes defendiam teses diferentes, estão unidas em torno da nova postura partidária, que eliminou as tendências que discutiam os rumos petistas. Todos concordam que não se pode mais tentar uma eleição fechada e admitem que tudo deve ser dividido com as demais siglas. Esse novo pensamento petista deve facilitar os entendimentos para a indicação do vice-prefeito, embora todos os partidos estejam de olho no mandato. As lideranças devem ter certo cuidado, porque todos os partidos querem indicar o vice. É fogo A prefeita de Ribeirópolis, Fátima Passos, também vai mudar seu domicílio eleitoral para um município próximo ao seu. O prefeito de Pirambu já tem domicílio em Japaratuba e é um dos nomes mais fortes para disputar as eleições daquela cidade. A TV Assembléia já está pronta para ir ao ar, dependendo apenas de alguns detalhes. Aliás, ela já está em condições de divulgar os trabalhos do legislativo. A Prefeitura de Aracaju, através da sua Secretaria de Educação e da Secom, pretendem colocar no ar uma emissora que ele têm direito na Net. O publicitário Antônio Leite já está integrando a TV Cidade (Canal 20) e vai dirigir alguns programas da emissora. A TV-Cidade passa por uma reformulação na sua grade de programação, que em breve deverá acrescentar alguns programas e tirar outros. O deputado Antônio Santos (PDT) vai colocar para frente seu projeto, que proíbe a comercialização indiscriminada de uniformes militares. Antônio Santos argumenta que muitos bandidos se aproveitam da facilidade, para comprar o uniforme e praticar assaltos. Gilmar Carvalho anda reclamando de que não consegue tramitar o projeto de sua autoria que pretende acabar com o recesso parlamentar de 90 dias. O ex-deputado federal Gilton Garcia continua viajando pelo interior e fazendo filiações importante no PTN. A situação do prefeito Gevani Bento em Estância não é muito boa. A sociedade está pressionando e pode terminar em impeachment. As pesquisas em Estância para a Prefeitura colocam o ex-deputado Ivan Leite em boa posição, seguido de perto pelo ex-prefeito José Nelson. O ex-prefeito Jerônimo Reis (PTB) não ficará fora do próximo pleito. Ou disputa a Prefeitura de outra cidade, ou será candidato a vereador de Lagarto. Por Diógenes Brayner brayner@infonet.com.br

O texto acima se trata da opinião do autor e não representa o pensamento do Portal Infonet.
Comentários