Gesto de Pedrinho

0

Quando o ex-deputado federal Pedrinho Valadares trocou o PSB pelo PFL e assumiu a Secretaria de Turismo, já sabia que era candidato à Prefeitura de Aracaju. Isso foi amplamente divulgado e comentado naturalmente em qualquer conversa política. Parecia fato consumado. Em setembro do ano passado, o governador João Alves Filho sinalizou, durante conversa pessoal, que ele disputaria a sucessão municipal, como candidato do PFL. Já naquela época, João Alves esperava que o ex-deputado iniciasse uma movimentação em torno do seu nome, para conquistar espaço, não apenas entre os pefelistas históricos, mas, também, junto a um secretariado politicamente eclético, que fora montado. Pedrinho se movimentou pouco, possivelmente esperando um período mais próximo para iniciar os trabalhos. Chegou o tempo e Pedrinho viajava. Ou para Europa, ou para Fortaleza, ou para Sauipe, cumprindo o seu papel de secretário, mas deixando de lado o seu trabalho de candidato. Pedrinho se irritava muito quando a imprensa publicava que setores do Governo diziam que ele não seria candidato à Prefeitura. Evidente que as informações partiam de pessoas que tinham força para afirmações do tipo. E de outras que não percebiam um entrosamento do futuro candidato com vereadores e os próprios colegas. Era um estranho no ninho, apesar de ter uma boa condição eleitoral na Capital. Pedrinho, aliás, sempre desmentiu esse tipo de notícia, assegurando que a sua candidatura era irreversível e que, inclusive, tinha plano para isso. Vibrou quando tomou conhecimento que sua desincompatibilização poderia ocorrer quatro meses antes do pleito e até resolveu antecipar sua saída, com o objetivo de começar as reuniões com os candidatos à Câmara. Havia marcado a desincompatibilização para ontem, quando retornasse da reunião da BNTM 2004, que se realizou na Costa do Sauípe. Lá, inclusive, Pedrinho Valadares passaria a presidência da Comissão de Turismo Integrado (CTI) ao seu colega do Ceará, que chegou a levar o governador daquele Estado, Lúcio Alcântara, para participar da solenidade. Isso não aconteceu, porque Pedro Valadares já chegou para o encontro, em Sauipe, com a desistência da candidatura à Prefeitura de Aracaju. Terça-feira à noite, véspera do feriado de 21 de abril, o secretário de Turismo, Pedrinho Valadares, teve um encontro com o governador João Alves Filho, no Palácio dos Despachos, para comunicar-lhe que havia desistido de disputar a sucessão municipal. Alegou que estava com depressão e não sentia o apoio do partido. O governador teria ficado surpreso, mas já havia notado que o seu secretário de Turismo não se empolgara com a candidatura. Permanecia em viagens constantes e não fizera um único contato com os demais partidos da aliança, para consolidação da candidatura. Havia tanta morosidade do possível candidato, que houve necessidade de secretários do PFL e do deputado federal José Carlos Machado conversarem duramente com Pedrinho Valadares, para que ele avançasse em seu trabalho para as eleições. Ao anunciar que não pretendia colocar seu nome para disputa em Aracaju, o governador aceitou. Entretanto, teria combinado que ele se mantivesse calado. Seria utilizado o marketing para justificar a desistência e anunciar um novo nome ou apoio a outro pré-candidato. Na quinta-feira, a notícia de que Pedrinho Valadares não seria mais candidato já rolava em Aracaju e foi publicada com exclusividade por esta coluna. No sábado, o governador João Alves Filho conversou, pela manhã, com o secretário Ivan Paixão, presidente regional do PPS, e à tarde, os dois estavam com a deputada Susana Azevedo. Para anunciar que ela teria o apoio do Governo para disputar a Prefeitura de Aracaju. Durante a conversa, João chegou a lembrar um conselho do ex-governador Leandro Maciel: “o político para ser candidato, precisava de garra e saúde”. Pois bem, como Pedrinho Valadares se declarou depressivo por não ter o apoio para a candidatura, estava sem saúde e, durante o período que se dizia candidato, não mostrou garra. Fatalmente, seria mesmo substituí-lo. Ontem, as declarações de Pedrinho Valadares no semanário Cinform, repercutiram negativamente dentro do PFL e irritaram o governador João Alves Filho. O deputado federal Mendonça Prado, no programa “Batalha na TV”, declarou: “Pedrinho errou em apontar divisão dentro do PFL. Em divisão está sua cabeça”. Considerou o secretário “um frouxo” e comunicou que ele teve todo o apoio do partido e, inclusive, da senadora Maria do Carmo Alves, para ser candidato: “Pedrinho não teve coragem de enfrentar as eleições”. Durante reunião de candidatos a vereador pelo PFL, realizada ontem, havia uma revolta geral e alguns deles consideraram que Pedrinho Valadares não retornaria mais à Secretaria de Turismo. Nada está certo, mas pela irritação do governador, é possível que isso aconteça… SUSANA O governador João Alves Filho conversou com Susana Azevedo e com o presidente regional do PPS, Ivan Paixão (PPS), definindo o apoio à candidatura da deputada. Susana já está conversando com todas as lideranças do partido e quer um encontro com os candidatos que vão disputar mandatos de vereador. VICE O vice será indicado pelo governador João Alves Filho e deve ser do PFL. Entretanto, entre os pefelistas, o nome do empresário Gilson Figueiredo surge como o preferido. Gilson é filiado ao PFL, tem um nome vinculado ao setor do comércio e sempre foi lembrado para a Prefeitura da Capital. PEDRINHO A alguns amigos e aliados o secretário do Turismo, Pedrinho Valadares (PFL), justificou sua desistência pela falta de incentivo que teve de setores importantes do partido. Teria sido, também, do próprio Governo. Segundo Pedrinho, alguns auxiliares de todos os escalões do Estado tinham outra opção para a Prefeitura. NÃO GOSTOU O governador João Alves Filho não gostou das declarações de Pedrinho Valadares, de que o secretariado não o apoiava à Prefeitura de Aracaju. Discordou da entrevista que ele concedeu a uma emissora de radio. Ninguém estranhe se Pedrinho Valadares for afastado da Secretaria do Turismo. SURPREENDE A notícia da desistência da candidatura de Pedrinho Valadares surpreendeu o senador Almeida Lima (PDT). Na segunda feira ele se mostrou animado para a disputa. Pedrinho falou que a senadora Maria do Carmo Alves havia dito, na radio Atalaia, que o apoiava para a Prefeitura de Aracaju. NOVA VERSÃO Ontem, em um restaurante da orla, um auxiliar direto do Governo dizia que, na verdade, Pedrinho Valadares havia desistido da candidatura. O governador é que pediu que ele não se candidatasse, em razão dos índices da última pesquisa. Sugeriu que Pedrinho dissesse que optara por permanecer na Secretaria. MOVIMENTAÇÃO Atendendo a um pedido da viúva Edla Amaral, os deputados federais Jackson Barreto e João Fontes se reuniram em Brasília, para ver como manter a CPI da Pistolagem. O objetivo seria falar com o prefeito Marcelo Déda, para que ele influenciasse em Brasília, para que a CPI continuasse e evitasse até a morte do deputado Gilmar Carvalho. ENCONTRO Houve um encontro na casa de Jackson Barreto, na Atalaia, com a presença de João Fontes, Marcelo Déda, Gilmar Carvalho e o advogado Clóvis Barbosa, para tratar da CPI. Gilmar aproveitou para pedir a Marcelo Déda que interferisse junto à bancada, na Assembléia legislativa, para evitar sua cassação, através da Comissão de Ética. GILMAR O deputado Gilmar Carvalho (PV) voltou atrás em anunciar que não seria candidato à Prefeitura de Aracaju. Ele recebeu telefonema do Diretório Nacional pedindo que só tomasse alguma atitude depois de conversar com o presidente do partido, José Luiz Pena. Ele vai aguardar. ALMEIDA O senador José Almeida Lima (PDT) declarou que só a partir de junho é que o partido vai se pronunciar sobre apoio a candidaturas. Almeida diz que até lá, se algum membro do PDT não manifestar interesse em disputar a Prefeitura, é que será definido o nome que o partido vai iniciar. POLÍTICA Almeida Lima sempre considerou, entre os candidatos que estavam postos, o nome da deputado Susana Azevedo (PPS) o melhor para a disputa eleitoral. Entretanto, deixa claro, que a questão é política e deve ser discutida com esse aspecto. Ainda não conversou com o governador João Alves Filho sobre isso. PREENCHE O prefeito de Aracaju, Marcelo Déda, empossa hoje, às 8 horas, os seus novos auxiliares na Prefeitura, com membros de todos os partidos que integram o bloco da oposição. Domingo, Marcelo Déda acompanhou ministro do Desenvolvimento Agrário, Miguel Rosseto, que liberou recursos para agricultores de Salgado e Simão Dias. RECORRER O procurador do Estado de Sergipe, junto aos Tribunais, Antônio Botelho, já está em Recife para recorrer da decisão da suspendeu o concurso do Tribunal de Justiça. O procurador dará entrada no Tribunal Regional Federal (5ª Região) para derrubar a decisão, argumentando a licitude do concurso. MANTER Também Em Recife estão membros das OABs de Sergipe e Pernambuco para um encontro com o presidente em exercício do Tribunal Regional Federal, desembargador Napoleão. Os advogados vão alegar a gravidade das irregularidades praticadas no concurso, que já é notícia nacional. O argumento é que precisa ser evitado um escândalo do tipo. Notas TÍTULO Durante a entrega do título de Cidadão Sergipano ao presidente do Banco do Estado de Sergipe (Banese), Jair Araújo, a deputada estadual Lila Moura (PFL), que foi autora do requerimento, destacou trabalho de Jair em beneficio do Estado, bem antes de assumir a presidência do banco. Jair Araújo, em 1986, foi gerente do Banco do Nordeste, agência de Gararu, onde teve seu primeiro contato com Sergipe, conhecendo mais de perto sua economia. Ele ficou por dois anos atuando em toda a região. GERÊNCIA A deputada Lila Moura lembrou, ainda, que foi em Gararu que Jair Araújo assumiu, pela primeira vez na sua carreira, uma gerência e que conseguiu realizar um eficiente trabalho na região. Isso lhe valeu, recentemente, ao voltar a Sergipe para presidir o Banese, o título de Cidadão Gararuense. Após este período no Estado (86/88) Araújo retornou em 1999 como Superintendente da Regional do Banco do Nordeste Sergipe e Alagoas. onde teve uma extensa atuação em projetos de desenvolvimento na região. BANESE Jair Araújo recebeu a presidência do Banese em 2003. O banco apesar de equilibrado pela administração que lhe precedeu, e que vinha sendo tocado com competência por sua equipe de funcionários de carreira da instituição financeira, precisou de alguns ajustes para gerar uma maior eficiência. Ele implantou seu estilo administrativo e conseguiu melhorar, ainda mais, a atuação do banco, trazendo lucros e distribuindo inclusive com o Estado, aumentando a credibilidade do Banese, junto aos acionistas e investidores. É fogo O governador João Alves Filho participou, ontem, em Brasília de reunião dos governadores para debates assuntos de interesses dos Estados. O secretário da Fazenda, Max Andrade, viajou com o governador à Capital Federal para assessorar na reunião. O secretário Carlos Batalha, da Comunicação, suspendeu o expediente, ontem, em sua pasta, em razão da morte do motorista Luiz França Araújo, ocorrida no domingo. A suspensão do expediente deu-se em razão do sepultamento ter ocorrido em Pacatuba, com acompanhamento dos secretários. O ministro do Desenvolvimento Agrário, Miguel Rosseto, retorna a Aracaju dentro de mais 15 dias, para assinar recursos para o projeto Jacaré/Curituba. O deputado federal João Fontes diz que em nenhum momento o deputado Gilmar Carvalho barganhou sua candidatura a prefeito por uma radio em São Cristóvão. João Fontes disse que vem aconselhando a Gilmar Carvalho a retirar a candidatura, porque a própria cúpula do partido não demonstrava interesse. Os desembarques internacionais no Nordeste cresceram 87,35% no primeiro bimestre de 2004, em relação ao mesmo período do ano passado. José Ribeiro (Rola) empolgado com a confirmação da visita do deputado federal Enéas Carneiro (Prona), pra conversar com candidatos do partido. O deputado federal Mendonça Prado (PFL) está defendendo a coincidências das eleições municipais, estaduais e federais. O deputado federal Jorge Alberto (PMDB) está levando adiante a candidatura à Prefeitura de Aracaju. O partido está animado porque tem uma chapa para competir. Desde ontem que todos os veículos da Wolkswagen está com um aumento de 2%. Foi concedido para compensar a elevação dos custos. Por Diógenes Brayner brayner@infonet.com.br

O texto acima se trata da opinião do autor e não representa o pensamento do Portal Infonet.
Comentários