Governador demite mais gente de Almeida

0

O Governador Belivaldo Chagas aperta o cerco em torno do Secretário da Saúde, Sr. Almeida Lima. Ontem, quinta-feira, 25/04,  sem que fosse emitido qualquer aviso prévio, o Governador demitiu o Secretário Adjunto e o Diretor Financeiro da Secretaria da Saúde, pessoas da confiança do Sr. Almeida Lima. E de imediato nomeou os seus substitutos que talvez sejam pessoas que Almeidinha nem conheça. Um dos nomeados foi o Sr. José Nilton, ex-Prefeito de Pirambu. O outro nomeado foi o um ex-candidato a Prefeito da cidade de Propriá, cujo nome não foi divulgado para a nossa reportagem. Os dois tomarão posse na próxima semana. Se Almeidinha vai para a solenidade não se sabe. Com essa de agora Almeidinha fica mais solitário no seu imponente Palácio Taj Mahal. É o caso de se comentar: Belivaldo já sinalizou várias vezes que não deseja Almeida Lima na sua equipe. Por que ele não vai embora, então? Pouparia humilhações.

2ª. turma do STF apronta…

Há algo de errado no STF.  A 2ª. Turma do STF – composta pelos Ministros Dias Toffoli, Ricardo Lewandowski, Gilmar Mendes, Edson Fachin e Celso de Melo – retirou da alçada do Juiz Sérgio Moro uma parte da delação da Odebrecht que diz respeito, entre outras coisas, aos casos do tríplex do Guarujá , do sítio de Atibaia e da sede do Instituto Lula, em São Paulo. As ações penais que tratam esses fatos, nas quais Lula é réu ou já foi condenado, continuam com Moro, dentro da Operação Lava Jato. Dias Toffoli argumentou que nos casos que foram desmembrados,  ocorreram em São Paulo e não tem ligação com a Petrobras.  Muitos juristas viram na decisão uma ação contra a Lava Jato, de modo a prejudica-la. Na mesma sessão, também por 3 votos a 2, a Segunda Turma retirou de Moro outra parte da declaração da Odebrecht, aquela que diz respeito  à refinaria Abreu e Lima. Os depoimentos desta ação devem ser encaminhados à Justiça local. Essa 2ª. Turma não deveria ter mexido nos processos da Lava Jato. Essa é a única ação da Justiça que deu certo até agora para punir corruptos.

2ª feira prazo para entrega de prestação de contas

Conforme estabelece a lei orgânica do Tribunal de Contas, a prestação de contas anual referente ao exercício de 2017 tem como prazo final de entrega o próximo dia 30 de abril para administradores públicos e responsáveis por unidades ou entidades das administrações direta e indireta dos Poderes do Estado e dos Municípios sergipanos. Atente-se para o prazo, que termina na segunda-feira,  que embora seja véspera do feriado de primeiro de maio, não foi dado ponto facultativo.  Isto é, o Estado vai trabalhar normalmente na próxima 2ª feira. As exceções  estão nas contas prestadas anualmente pelo governador do Estado que devem ser enviadas ao TCE no prazo máximo de 120 dias  contados da data de abertura da sessão Legislativa. Outro caso a parte diz respeito à remessa das prestações de contas das sociedades de economia mista e empresas públicas, constituídas sob a forma de sociedade por ações, que deve ocorrer no prazo de 30 dias a partir das realizações das respectivas assembleias gerais. Também até o dia 30 de abril, os poderes Legislativo, Executivo e Judiciário, além do Ministério Público, devem encaminhar ao Tribunal de Contas  seus Relatórios de Controle interno do primeiro trimestre. Os documentos tratam de auditorias contábil, financeira, orçamentária, operacional e pqtrimonial das unidades administrativas.

Iate programa festa para dia das Mães

O Iate Clube de Aracaju está anunciando para o dia 13 de maio, das 13h às 15h, o almoço Dançante do dia das MãesA atração do evento será a cantora Núbia Faro, que promete um repertório dançante bem animado. O renomado chef David  Britto  assina o buffet,  que terá menu especial para a criançada e os adultos.

Candidato diz que respeita voto nulo

O voto nulo, que nas eleições deste ano promete ser decisivo para as eleições de alguns políticos veteranos, está na pauta. Candidato a vereador nas eleições passadas, o Sr. Herbert  Pereira, que agora é candidato a deputado federal pela Rede Sustentabilidade, emitiui nota dizendo respeitar o voto nulo ou branco. “Não é simplesmente: voto indeciso, voto leigo, voto de protesto. É talvez o voto mais fundamentado da atual e complexa conjuntura política e econômica do Brasil. Eu mesmo votei nulo no segundo turno da último eleição para prefeito em Aracaju. E descobri que não é tão simples tomar essa decisão, principalmente, quando se tem responsabilidade e desejo verdadeiro de mudança”.

O texto acima se trata da opinião do autor e não representa o pensamento do Portal Infonet.
Comentários

Nós usamos cookies para melhorar a sua experiência em nosso portal. Ao clicar em concordar, você estará de acordo com o uso conforme descrito em nossa Política de Privacidade. Concordar Leia mais