Governo reprovado

0

O governo a ser empossado depois de amanhã é o mesmo que contribuiu nos últimos anos para levar Sergipe quase à bancarrota, a ponto de não ter recursos nem mesmo para honrar em dia a folha de pessoal. A educação estadual acaba de ser reprovada pelo Sindicato dos Professores, recebendo nota 2,6. Na segurança pública a situação é tão periclitante que os marginais treinam pontaria atirando na porta da delegacia plantonista de Aracaju. A saúde vive em petição de misérias, deixando morrer a míngua os sergipanos menos afortunados. Não existe política definida de transporte, os servidores são maltratados com cortes de direitos adquiridos, enquanto a cultura e o esporte foram relegados ao último plano. Herdando de si mesmo quadro tão aterrador, o governador reeleito Jackson Barreto (PMDB) acredita ser possível dar a volta por cima, reorganizar as finanças estaduais e garantir recursos para cumprir o grande número de promessas feitas na campanha eleitoral. Sergipe torce e reza para que, nos próximos quatro anos, ele consiga superar os complexos desafios que o aguardam.

Tapeação

Enquanto espera demoradamente pelos ônibus desconfortáveis, os aracajuanos gastam o tempo admirando a fotografia afixada no abrigo de um moderno coletivo, daqueles que integram o prometido BRT (Bus Rapid Transit). Talvez, na impossibilidade de cumprir mais esta promessa de campanha, o prefeito João Alves Filho (DEM) tenha optado pela foto dos modernos ônibus sanfonados. Pois é, quem não bebe cheira o copo!

Saída honrosa

A quem andou “plantando” notinhas na imprensa dizendo que seria secretário no novo governo de Jackson Barreto e até agora não foi indicado, só resta seguir o conselho do saudoso mineiro Tancredo Neves: “Diga que foi convidado mas não aceitou e que eu fiquei muito decepcionado com a sua recusa”.

Queima dinheiro

Enquanto jura não ter recursos em caixa nem mesmo para pagar em dia o funcionalismo, o governo queima uma pequena fortuna para divulgar na grande imprensa sergipana a posse do governador Jackson Barreto. Tudo bem que o dinheiro torrado para paparicar a mídia é muitas vezes inferior aos recursos necessários para completar a folha de pessoal, mas não gastá-lo desta forma seria, no mínimo, um bom exemplo de austeridade em épocas de vacas magras. A não ser que o objetivo seja calar a boca da imprensa.

Mania de grandeza

Depois de anunciar que não faria Réveillon este ano, ter voltado atrás na última hora e organizado uma programação chinfrim, a Prefeitura de Aracaju anda espalhando loas sobre a festinha de amanhã. Veja o que disse o secretário de comunicação, Carlos Batalha: “Podemos garantir que quem vier nos prestigiar irá curtir um dos melhores Réveillons do Brasil”. Te cuida, Copacabana!

Cabeça cortada

O colega Diógenes Brayner publica hoje que a TV Atalaia demitiu o diretor de jornalismo Eduardo do Valle. A emissora teria seguido orientação da Rede Record, injuriada com o furo levado da Globo, que divulgou no Fantástico o escândalo das verbas de subvenções usadas pelos deputados estaduais. Profissional competentíssimo, o colega Eduardo do Valle fará muita falta ao bom jornalismo da TV Atalaia.

Exceção à regra

O deputado estadual Gilmar Carvalho (SD) é o único entre os 24 parlamentares sergipanos que não foi denunciado pelo Ministério Público Federal. Os demais são acusados de fazer mau uso das verbas de subvenção, sendo que muitos correm o risco de serem condenados por sonegação fiscal, peculato, lavagem de dinheiro, improbidade administrativa, entre outros crimes. Gilmar não se reelegeu mas, pelo menos, deixa a Assembleia de cabeça erguida.

Portas fechadas

Quem precisou do socorro da Polícia depois das 18h e recorreu às delegacias plantonistas de Estância e Glória deu com a cara na porta. É que, para não pagar horas extras aos policiais, a Secretaria da Segurança Pública suspendeu o atendimento de plantão das duas especializadas. Situação tão extravagante somente a de um restaurante que fecha para o almoço. Como diz a coleguinha Tahis Bezerra, “aí, só pedindo meus sais aromáticos”.

Extremos

Enquanto o senador Eduardo Amorim (PSC) alardeia ter sido eleito pela revista Veja como o mais atuante em 2014, a senadora Maria do Carmo Alves (DEM) esconde que a mesma pesquisa a coloca como uma das piores parlamentares, com nota 2,61. A demista, que acaba de ser reeleita para o terceiro mandato, é a 62ª num colegiado de apenas 81 senadores. Ou a Veja está equivocada ou boa parte do eleitorado sergipano gosta do que não presta. Vixe, Maria!

Amigo de Sergipe

O futuro ministro da Integração Nacional será Gilberto Occhi, atual ministro das Cidades, cargo que assumiu em março deste ano. Funcionário de carreira da Caixa Econômica Federal, este mineiro de Ubá é um grande conhecido dos sergipanos. Durante vários anos, ele respondeu pela superintendência da Caixa em Sergipe, onde cultivou sólidas amizades.

Fique rico

Quer começar o ano novo sem uma única dívida e com os bolsos abarrotados de dinheiro? É fácil e barato: basta investir R$ 2,50 num bilhete da Mega da Virada e acertar as seis dezenas sorteadas. Caso só acerte cinco, torça para que os demais apostadores só façam quatro dezenas. Assim você ganha sozinho a bagatela de R$ 240 milhões. O suplicante que aplicar essa grana na poupança terá uma renda mensal de R$ 1,4 milhão, o que equivale a mais de R$ 46 mil por dia. É pouco? Então vá se catar!

Recorte de jornal

Publicado no aracajuano Diário da Manhã, em 29 de novembro de 1912

Resumo dos jornais

O texto acima se trata da opinião do autor e não representa o pensamento do Portal Infonet.
Comentários

Nós usamos cookies para melhorar a sua experiência em nosso portal. Ao clicar em concordar, você estará de acordo com o uso conforme descrito em nossa Política de Privacidade. Concordar Leia mais