Governo sem saída

0

A relação entre governo e funcionalismo estadual está cada vez mais difícil, pois o primeiro diz não haver recursos para atender as reivindicações salariais das diversas categorias. Ontem, vários sindicatos promoveram uma nova manifestação visando cobrar reajuste salarial e a efetivação do Plano de Cargos, Carreira e Vencimentos (PCCV). Algumas categorias, como os delegados de Polícia, já aprovaram indicativo de greve para o final deste mês. Os servidores também discutem a hipótese de transferência das contas do Banese para outros bancos, objetivando pressionar o governo a negociar. Sem recursos até mesmo para pagar a folha de pessoal em dia, o Executivo evita falar muito sobre as reivindicações e segue pedindo paciência ao funcionalismo, que não esconde ter cansado de esperar uma saída honrosa para tão grave crise.

PSTU cobra

A presidente estadual do PSTU, Vera Lúcia, criticou o parcelamento de salários de servidores estaduais. Segundo ela, o governo optou por prejudicar os trabalhadores para evitar comprar briga com grandes empresários beneficiados com incentivos fiscais. Vera afirma que as deduções sobre a receita tributária do Estado ultrapassaram R$ 1,23 bilhão. “Esse montante equivale a aproximadamente 15% do orçamento sergipano”, afirma.

Câmara no ar

Dentro de 90 dias a Câmara Municipal de Aracaju contará com um canal aberto de TV e uma rádio FM. Segundo o presidente do Legislativo, Vinicius Porto (DEM), O investimento visa oferecer uma maior visibilidade das ações do Parlamento aracajuano. A TV contará com equipamentos modernos adquiridos pela Câmara.
Valentão

O vereador aracajuano Agamenon Sobral (PP) está sendo acusado de ter agredido fisicamente um empregado da Energisa. Na queixa prestada à Polícia, o suposto agredido disse que o parlamentar se revoltou ao saber que a energia da casa dele seria cortada por falta de pagamento. Agamenon Sobral nega a agressão.

Mãos atadas

O governo de Sergipe está impedido de sancionar o Plano Estadual de Educação, aprovado pela Assembleia a toque de caixa e repique de sino. A proibição é do juiz federal Edmilson Pimenta, em atendimento a ação movida pelos Ministérios Público Federal e Estadual. Eles alegam que há um desalinhamento entre o Plano Nacional de Educação (PNE) e o Plano Estadual de Educação (PEE).

Inveja mata

Sem citar nomes, o vereador Agnaldo Feitosa (DEM) disse que alguns parlamentares aracajuanos são extremamente invejosos: “A inveja é um sentimento terrível e leva as pessoas a terem atitudes erradas”, advertiu. Segundo o demista, a proximidade das eleições municipais está deixando alguns vereadores desesperados. “Tem gente que não suporta o sucesso dos colegas. Vamos ter calma e saber ser feliz com a felicidade dos outros”, aconselha Feitosa. Misericórdia!

Braços cruzados

Os petroleiros vão entrar em greve por tempo indeterminado, a partir de amanhã. A paralisação atingirá todas as unidades administrativas e operacionais da empresa, além das instalações da Transpetro, empresa responsável pelo processamento de gás natural. A greve é contra o novo Plano de Negócios e Gestão da Petrobras 2015-2019, que prevê a venda de US$ 57,7 bilhões em ativos, além de cortes de US$ 76 bilhões em investimentos e despesas.

Lembre-se deles

Você lembra os nomes dos vereadores aracajuanos que votaram a favor do aumento de até 200% do IPTU? Para refrescar sua a memória, segue a relação dos inimigos do povo: Anderson de Tuca (PRTB), Robson Viana (PMDB), Dr. Agnaldo Feitosa (PR), Adelson Barreto Filho (PSL), Manoel Matos (DEM), Valdir Santos (PT do B), Renilson Felix (DEM), Dr. Gonzaga (PMDB), Ivaldo José (PSD), Augusto do Japãozinho (PRTB), Jailton Santana (PSC), Adriano Taxista (PSDB) e Agamenon Sobral (PP). O presidente da Câmara, Vinícius Porto (DEM), não votou, mas apoiou o aumento do IPTU.

Cobrança aliada

A reforma do tradicional mercado municipal do bairro Siqueira Campos foi cobrada pelo vereador Dr. Gonzaga (PMDB). Segundo ele, embora seja uma antiga reivindicação dos comerciantes e moradores, a Prefeitura não acena com a possibilidade de restaurar o mercado. Pelo visto, o vereador vai cobrar a obra muitas outras vezes, pois na Prefeitura a informação é que não há recursos para quase nada. Só Jesus na causa!

Janela de saída

O Senado aprovou emenda ao Projeto de Lei 75/2015 prevendo a criação de uma janela para que deputados e vereadores possam mudar de partido sem perder mandato. A emenda concede prazo de 30 dias para que os interessados formalizem a troca de partido. A janela será aberta um mês antes do fim do período de filiação partidária, ou 13 meses antes das eleições.

Recorte de jornal

Publicado no aracajuano Diário da Manhã em 28 de maio de 1916

Resumo dos jornais

O texto acima se trata da opinião do autor e não representa o pensamento do Portal Infonet.
Comentários

Nós usamos cookies para melhorar a sua experiência em nosso portal. Ao clicar em concordar, você estará de acordo com o uso conforme descrito em nossa Política de Privacidade. Concordar Leia mais