Governo sem segurança pública

0

Prestes a completar um ano à frente do governo estadual, Marcelo Déda teve algumas vitórias e avanços em diversas áreas. Conseguiu imprimir o mesmo ritmo de austeridade com o gasto público quando administrou a Prefeitura de Aracaju e tem planos objetivos para algumas áreas, como educação e saúde. Porém, na área que foi mais criticada na campanha eleitoral do ano passado, a segurança pública, pouca coisa mudou. A mesmice nas ações é a constante no atual comando da SSP. Qualquer pesquisa que for feita nesta área demonstrará a insatisfação da população com o atual governo.


 

Embora tenha anunciado a compra de armamento e equipamentos, além do moderno sistema “guardião” que será colocado em funcionamento nos próximos meses, o governo estadual deixa a desejar. No papel tudo é bonito, mas na prática nada funciona. Primeiro porque alguns vícios continuam nas entranhas das duas polícias, além da falta de incentivo profissional de quase todas as carreiras e a evidente falta de comando na Polícia Militar.


 

O corporativismo existente nas polícias civil e militar é evidente e a atual cúpula não faz nada para mudar. É fato e notório que existe um diferencial entre as duas polícias em Sergipe. Não só por conta dos salários, mas diversos grupos que não trabalham em conjunto, mas passam 24 horas tentando desestimular e atrapalhar as ações de alguns poucos que ainda acreditam que podem fazer uma segurança pública de verdade. Aliás, sobre esta divisão, a culpa não é dos delegados, que conseguiram um salário digno e outras melhorias. Os governos passados, inclusive o atual, é que não valorizam as outras categorias. Segurança Pública com segregação não tem eficácia em lugar nenhum do mundo.


 

É preciso que após a valorização de todas as categorias da SSP que o governo estadual invista no serviço de inteligência e na prevenção dos crimes. Apenas repressão não basta. É preciso também coibir os abusos dos policiais e acabar com o sentimento de impunidade. Alguns policiais usam os veículos públicos como se fossem propriedades deles. Usam para os mais variados serviços. Com um detalhe: não cuidam dos veículos como se fossem deles, aí eles lembram que é publico e mandam ver. Sem falar nos policiais que usam placas frias, que fingem que trabalham na segurança pública e trabalham na segurança privada. Neste caso o chamado “bico” é no serviço público. No privado eles trabalham pra valer. Na medida  em que alguns policiais têm empresas de segurança e trabalham no serviço privado fica uma pergunta: Se eles lucram ganhando de empresários, será interessante uma segurança pública eficiente?

 

O atual governo estadual mostra que não tinha um projeto para a segurança pública quando da campanha eleitoral. Criticou o descaso na área, mas não mudou a realidade. Está claro que falta uma estratégia de segurança pública. Não adianta comprar armamentos, equipamentos com a maioria dos profissionais com baixos salários, desmotivados e sem cursos de aperfeiçoamento. Prestes há completar um ano, o atual governo mostra que a segurança pública continua sendo tratada de forma improvisada e sem estrutura de planejamento.


 

Investir na reabilitação dos presos
Está provado, em várias pesquisas e estudos apresentados nacionalmente que é preciso investir na reabilitação dos presos. Pesquisas comprovam que 65% deles tornam-se reincidentes por falta de opção. Qualquer leigo sabe disso. E porque o atual governo não atua nesta área?


 

Monitoramento do trabalho da polícia
Espera-se que com a entrada em funcionamento do chamado “guardião” o monitoramento do trabalho da polícia seja uma realidade. Não dá mais para esta coluna citar os casos de veículos usados indevidamente pelos policiais. O secretário Kércio Pinto, nem uma simples identificação individual, teve coragem de determinar nos veículos da SSP.


 

Impunidade policial
E
ste colunista já viu, mais de uma vez, um policial militar, com a camisa da 2ª CIA, numa moto, pela manhã, às 6h30, na Avenida Heráclito Rollemberg, próximo da rótula do conjunto Orlando Dantas, dirigindo sem capacete. Quem vai multar o policial? O agente de trânsito? Coitado. Um outro colega? Jamais. Belo exemplo. A placa da moto: RIC – 2005.


 

TJ suspende liminar de um dos processos contra Zezinho
A desembargadora Madeleine Gouveia, do Tribunal de Justiça Eleitoral, acatou hoje, 13, pela manhã o recurso do advogado de José Correia Santos Neto (PMDB), o Zezinho da Everest, prefeito afastado de São Cristóvão. O advogado pediu a anulação da liminar concedida pelo juiz da comarca do município determinando o afastamento imediato do prefeito. Mesmo com a decisão, o prefeito não voltará ao cargo, já que existe mais um processo contra ele. De acordo com a assessoria do deputado Wanderlê Correia (PMDB), irmão de Zezinho, a decisão da relatora, tomou como base a garantia à defesa prévia do acusado. “O afastamento do prefeito não poderia ocorrer sem que lhe fosse garantido o direito à defesa prévia, fundamentado pelos princípios da ampla defesa e do devido processo legal, de acordo com a Constituição Federal”, explica a nota enviada pela assessoria. (Da Infonet).


 

Insegurança jurídica: juiz concede outra liminar idêntica
Ainda ontem, 13, através de pedido do MP o juiz da comarca de São Cristovão concedeu outra liminar concedendo o afastamento do prefeito Zezinho da Everest. O interessante é que a desembargadora Madeleine Gouveia defendeu a tese do direito a defesa prévia quando suspendeu a primeira, idêntica a segunda. Ou seja, essa insegurança jurídica vem provocando a polêmica e o desgaste desnecessário do Judiciário em Sergipe. Uma pergunta: Uma liminar idêntica a outra, logo após uma desembargadora acatar um recurso pode? Sei não, acho que São Cristovão vai abrir um precedente nunca visto na Justiça de Sergipe.


 

Um cafezinho na FM Ilha
Na semana passada – no auge da crise da fita da saúde – os deputados Augusto Bezerra e Susana Azevedo foram vistos entrando na sede da FM Ilha em Aracaju. Quem viu e foi informado da conversa dos dois com o empresário da rádio, jura que não teve nada com a fita da saúde. Será? Aliás, o mundo é engraçado, dá tantas voltas, inclusive com a participação de taxistas…


 

Governo deve aprovar CPI da Saúde
O vice-líder da bancada de oposição na Assembléia Legislativa, deputado estadual Augusto Bezerra (DEM), propôs a instalação de uma Comissão Parlamentar de Inquérito (CPI) da Saúde Estadual. O Democrata se baseia como objeto nas denúncias trazidas em uma polêmica fita que denuncia um suposto esquema de pagamento de propinas dentro da secretaria. Durante a sessão, Augusto Bezerra apresentou duas entrevistas concedidas pelo secretário Rogério Carvalho (PT) no programa do radialista e deputado estadual Gilmar Carvalho (PSB). Aliás, não é só Augusto que deseja a CPI, tem suplente que diz que se for tudo apurado da fita, desta vez assume em definitivo na AL. Este jornalista jura que não entendeu…


 

Disciplinar a rua Vereador João Calazans
Duas irregularidades no trecho da rua João Calazans com a Avenida Beira Mar. Ao lado da Academia Sport Connection, parte da calçada estava sendo retirada para aumentar a rua e servir de estacionamento. A Emurb já notificou a empresa para que a calçada seja reconstruída. Detalhe: é preciso que a SMTT coloque placas de proibido estacionar em um dos lados da rua, já que a mesma é muito estreita. Um alerta para Samarone: como se não bastasse ainda neste trecho da rua, um pouco antes, o Boteco da Pizza, coloca cones e mesas na rua. É preciso disciplinar o trânsito…


 

Broncas de Ulices são dadas em plenário
Deu na Infonet, do escriba Ivan Valença: “O repertório de broncas dadas pelo presidente da Assembléia Legislativa, Ulices Andrade (PSC), em deputados que saem da linha no plenário, está crescendo a cada dia. O prof. Wanderlê (PMDB) já tomou a dele, por insistir na CPI do Carlos Pinna, presidente do TCE. Conceição Vieira (PT) tomou a dela por não priorizar os trabalhos do parlamento. Tânia Soares (PCdoB) porque não anda lendo o regimento da Casa legislativa. E Augusto Bezerra (DEM) por não respeitar os oradores na tribuna, resmungando sempre em voz alta e atropelando o debate. Por essas e outras, Ulices nem precisa levantar de sua cadeira de presidente para dar o ‘puxão de orelha’. Com ele, a bronca é na lata”. Detalhe: Ulices é oriundo do antigo PFL, então tudo normal…


 

Conferência Municipal do PCdoB
Na próxima quinta-feira,15, o PCdoB, realiza em Aracaju a sua XII Conferência Municipal, a partir das 9h no Iate Clube. Está confirmada a presença do presidente nacional do PCdoB, Renato Rabelo. O presidente estadual do PCdoB, Hallison de Sousa acredita que essa conferência vai superar todas as outras com um público estimado de duas mil pessoas. Segundo Hallison as principais metas do encontro são convocar a militância do partido a debater a análise da atual conjuntura; elaborar os objetivos do partido para os próximos dois anos e eleger os membros que irão compor o Comitê Municipal do PCdoB. Hallison destaca também a importância da capacidade administrativa do prefeito Edvaldo Nogueira, através de ações que vêm melhorando a qualidade de vida dos aracajuanos.


 

Redução gradual e fim da CPMF
O senador Antônio Carlos Valadares (PSB) obteve ontem, 13, vitória para sua proposta de redução gradual da CPMF até sua extinção no final de 2011. A proposta de Valadares, apresentada ontem na CCJ, como voto em separado, foi aceita pelos ministros Guido Mantega, da Fazenda, e Walfrido Mares Guias, para Assuntos Institucionais, após reunião com os partidos que compõem a base aliada do governo. Ao término da reunião o ministro Mantega anunciou à imprensa a adesão à proposta de Valadares, que é de redução gradual da CPMF, com a queda de 0,02%, ao ano. Assim, em 2008 a CPMF já cairá dos atuais 0,38%, para 0,36%, em 2009 será de 0,34%, em 2010 de 0,32% e, em 2011, de 30%, quando em dezembro então será extinta. O governo, por seu turno, comprometeu-se a enviar projeto de Reforma Tributária no próximo dia 30. “Esse governo está fazendo melhor do que o anterior, que nunca cedeu na redução do percentual da CPMF”, lembrou Valadares. Na sua proposta, a saúde continuará com seu percentual de 0,20% da CPMF até a sua extinção no final de 2011.

 

Leitores  dizem que JC esqueceu de mais conselhos
De um leitor: “Domingo passado o Jornal da Cidade publicou matéria sobre os salários extras dos Secretários de Estado. Como sei que sua coluna tem compromisso com a verdade, resolvi esclarecer um pouco mais o que está acontecendo no estado. Observei que o jornal comete dois erros: esqueceu de relatar que os Secretários ainda recebem seus salários do órgão de origem, como também alguns conselhos não foram informados. Exemplo: O Secretário-Chefe da Controladoria Geral do Estado, Adinelson Alves, recebe 5 conselhos (DEHOP, AGETIS, BANESE, CRAFI Gestor e CRAFI Executivo) – R$ 15.0000, salário mensal de R$ 12.000,00, somado ao salário do órgão de origem CGU – R$ 7.000,00. Ou seja, R$ 34.000,00”. De um outro leitor: “Em primeiro lugar, elogiar a matéria. Entretanto, gostaria de fazer uma ressalva: existem alguns destes secretários que são membros de outros conselhos que faltaram ser mencionados. Agora, uma pergunta. O que o Sr. José Figueiredo faz nesta lista, uma vez que fez parte de gestões anteriores, e, deixou muito a desejar? E o que falar do Sr. Pedro Marcos Lopes, representante do escritório de Sergipe em Brasília, e aparece na lista como membro do conselho do BANESE? Geraldo Rezende e outros…”. De uma leitora: “O Jornal da Cidade, informou neste final de semana, os tidos jetons recebidos por alguns secretários por reunião em órgão (DESO, CEHOP, IPES etc), achei vergonhoso o secretário Marcio Macedo, fazer parte juntamente com Belivaldo de 5 conselhos, inclusive na mal das pernas DESO. Tem muita coisa no GOVERNO precisando mudar urgentemente, eis um”.


 

Coluna teve posicionamento no início do governo
Só para lembrar: no início do governo a coluna alertou para o número de conselhos e a necessidade de adaptação a nova administração. O Ipes, por exemplo, tem três. São realmente necessários?


 

Gualberto: governo reduziu em 40% os jetons
O deputado Francisco Gualberto (PT), líder do governo na Assembléia Legislativa, disse na sessão  que o governador Marcelo Déda moralizou o funcionamento dos conselhos deliberativos dos órgãos públicos estaduais, principalmente no que se refere ao pagamento de jetons aos participantes. O parlamentar contesta as colocações da oposição, baseadas em informações da imprensa, e garante que o atual governo gasta cerca de 40% a menos com os conselhos, em relação ao governo de João Alves. Como exemplo, Gualberto disse que no conselho da Adema, órgão que trata das questões ambientais no Estado, um conselheiro recebe R$ 475,00 por reunião, como pagamento de jeton. “É importante que as informações sejam passadas da forma verdadeira. O jeton nestes conselhos não custam de R$ 2 mil a R$ 3 mil como dizem os deputados da oposição”, afirma o petista, lembrando que o governo Déda não criou a lei que institui os conselhos, e muito menos a que determina o pagamento de jetons aos participantes de cada um desses conselhos.

 

Jair Oliveira recebia cerca de R$ 100 mil mensais
Para fortalecer sua tese de mudança, Francisco Gualberto revelou ainda que o ex-presidente do Banese, Jair Oliveira, recebia no banco um salário considerado exorbitante. A depender da receita da instituição financeira, chegava a ganhar algo em torno de R$ 100 mil num único mês. “Ele recebia como presidente do banco, recebia o jeton como conselheiro, e recebia participação de lucro do banco, como se fosse um baneseano. Mas existia um absurdo: ele também recebia participação de lucro do banco como conselheiro”, informou o deputado.


 

Receba adesivo da “Quem dá esmola, não dá futuro”
A coluna agradece os diversos pedidos de envio dos adesivos da campanha “Quem dá esmola, não dá futuro”. Os adesivos já começaram a ser enviados para os leitores que solicitaram. A campanha é uma forma de apoiar outras, como a da Prefeitura de Aracaju, “Não dê esmola: dê cidadania”. Cada um tem que fazer a sua parte. Quem desejar receber o adesivo é só enviar o endereço para o e-mail: claudionunes@infonet.com.br

 

Candidato a Presidente do PT amplia apoios I
Na sucessão à Presidência do PT um candidato vem chamando a atenção não somente dos petistas mas de políticos de outros partidos e da mídia, pelo seu desembaraço e por colocar questionamentos novos dentro do partido governamental. É o deputado federal José Eduardo Cardoso, com  livre trânsito em todas as áreas. Com mais de 30 anos de militância no PT e já tendo exercido a Câmara Municipal de São Paulo e a Assembléia Legislativa, está no segundo mandato de deputado federal, tem o perfil dos novos políticos da chamada esquerda e de outros partidos políticos, formando a chamada nova geração que certamente está destinada a comandar o país nos próximos anos ou mesmo exercer a oposição. José Eduardo Cardoso defende uma nova reformulação do PT, coisa que deveria ter sido feita depois dos escândalos de 2005, abrindo mais o partido a um processo democrático que não permita a poucos dirigirem com mão de ferro o partido, sem ouvir e dar oportunidade a todos e  as demais tendências.

 

Candidato a Presidente do PT amplia apoios II
Este jornalista assistiu uma entrevista dele numa emissora de TV e achou interessante que ele tocou na “ferida” atual do PT. Ele defende a reforma política como um dos pontos prioritários do partido e governo e faz questão de distinguir partido de governo, embora o partido defenda o governo, mas não se confunda com ele, como atualmente. Acrescentando que a prioridade do PT não deve ser cargos, mas sim programas e metas para o governo em favor da maior valorização do trabalhador e do desenvolvimento. O presidenciável diz que está disposto a levar à frente essa campanha pela renovação do PT e rigor no cumprimento da ética na política. Afinal, uma voz arejada surge para assumir e mudar a direção do PT, que tantas embrulhadas tem proporcionado ao presidente Lula…

 

Espaço saúde: Dicas para comprar água mineral
Ao adquirir água mineral o consumidor deve começar prestando atenção ao local onde a embalagem está colocada. Não adquira as que estiverem próximas a lugares aquecidos (chapas, fornos elétricos etc.), ou expostas ao sol, pois o calor propicia o crescimento de algas que modificam a coloração da água, de amarelo a verde, tornando-a imprópria ao consumo. Também não compre as que estiverem perto de produtos que exalam cheiro forte (higiene, limpeza, bombas de gasolina, etc.). Nestes casos o plástico absorve odores que podem contaminar a água. Certifique-se de que não há sujidades no interior da embalagem e se o lacre não está rompido ou mesmo ausente, apresentando vazamento ou rachaduras. Esteja alerta quanto à data de validade e integridade da embalagem quando for adquirir estas bebidas em promoções propiciadas por algum estabelecimento. A compra de água de ambulantes em semáforos, ruas, parques e pedágios deve ser evitada pois, além de estar sob os raios solares, a maioria não possui rótulo e lacre, levando a crer que não passou por análise e inspeção do órgão fiscalizador competente. (Medicina Avançada).

 

Frase do Dia
“Então repeti ao povo/-Desperta do sono teu/Sansão, derroca as colunas!/Quebra os ferros, Prometeu!” Castro Alves.

O texto acima se trata da opinião do autor e não representa o pensamento do Portal Infonet.
Comentários