Grupo Instrumental de Médicos

0

A idéia foi de Rômulo Oliveira Silva, em 2005. Médico humanista, músico e cooperado da Unimed.

Medicina e Arte em Salavdor – 2006
Levou-me o projeto que abracei com entusiasmo. Criar um conjunto instrumental formado somente por médicos de várias especialidades, com a proposta de fazer da música uma alternativa preventiva e terapêutica contra os males da existência humana.

Se for verdade que a desilusão venha a ser o mal maior da vida moderna, contra a qual não se vislumbra remédio material, a proposta de Rômulo tinha tudo a ver. Juntos, mostramos o projeto a Carlos Alberto Mendonça, também médico e presidente da Unimed. Ele gostou  do que viu e de imediato autorizou a contratação do regente: Daniel Freire, um jovem e talentoso pianista, compositor e maestro, graduado em piano pela Universidade Federal da Bahia.  

Vieram os primeiros ensaios. A dificuldade inicial de compatibilizar os horários de todos, em função das atividades cotidianas, foi o primeiro desafio superado. O segundo, esse mais difícil, era harmonizar o grupo, pelos diferentes níveis de capacitação e habilidades. Mas isso Daniel também conseguiu, com muita paciência e tolerância. Proibir a utilização dos famigerados celulares durante os ensaios, que sempre insistiam em tocar nos horários mais inconvenientes, chegou a ser cogitado, mas não implementado em função dos plantões em hospitais e consultas de clientes.

Vieram as primeiras apresentações no Cantinho da Arte da Unimed, no Espaço Cultural da Assembléia Legislativa, na Sofise, culminando com a magistral apresentação no Congresso Brasileiro de Medicina e Arte, ocorrido em Salvador em setembro de 2006. Foi um acontecimento memorável que deu projeção ao grupo e renovou o ânimo de seus componentes.

Assembléia Legislativa – 2005 ( Maestro Daniel Freire, de preto, ao centro)

Fato auspicioso e gratificante para  o Grupo Instrumental da Unimed Sergipe, acontecido em 2008,  foi a gravação de seu primeiro CD, cujo lançamento deverá ocorrer na Festa de Confraternização da Unimed marcada para dezembro na AABB.

A Unimed Sergipe, por sua diretoria atual, comandada pelo médico Adelson Chagas, ele próprio um amante das artes, sensível à dimensão das ações de cidadania  que a empresa patrocina e para comemorar o Dia do Médico, tomou a iniciativa de promover no Teatro Tobias Barreto, nesta quinta-feira, dia 16 de outubro, com entrada franca, a apresentação oficial do Grupo Instrumental bem com da Orquestra Sinfônica de Itabaiana, a partir das 20 horas, com transmissão ao vivo da TV Cidade.

Os médicos José Carlos Santana ( cavaquinho e bandolim), Lúcio Dias  e João Alberto ( violões), Patrícia Carla e Sérgio Lopes (teclados), André Monteiro (acordeon), João Lima e Augusto César Esmeraldo ( saxofones), João Vianney (flauta transversa) compõem o Grupo Instrumental da Unimed Sergipe.

O texto acima se trata da opinião do autor e não representa o pensamento do Portal Infonet.
Comentários