HELENA SE ALASTRA

0

A candidata do Psol à Presidência da República, senadora Heloisa Helena, faturou pesado por conta das entrevistas que o Jornal Nacional, da Rede Globo de Televisão, está promovendo entre todos que disputam o Planalto. Helena amansou William Bonner e Fátima Bernardes. A dupla partiu para perguntas fortes e ela, inaugurando um estilo zen, tomou conta do horário mais nobre da televisão brasileira. Primeiro tratou a dupla como “meus amores” e acariciou Fátima com “minha flor”, para responder com sinceridade a perguntas que os dois faziam. Sorriu quando Fátima perguntou como ela disputava um mandato executivo, se não tinha nenhuma experiência administrativa: “minha flor! O ex-presidente Fernando Henrique Cardoso jamais havia administrado alguma coisa quando foi eleito para o Planalto. E Lula? O atual presidente não tem nenhuma experiência administrativa”, disse-lhe com um sorriso imenso para o Brasil, através da câmera direcionada a ela, nos estúdios da Globo.

A candidatura de Heloisa Helena é para valer e vai conquistando corações e mentes do eleitorado brasileiro. Trata-se de uma mulher muito corajosa, que defende uma rigorosa mudança política, econômica e social para o país, oferecendo uma programa audacioso para transformar o Brasil em “uma mãe que acolhe todos os seus filhos”, como disse ela. A voz independente que se viu na tribuna do Senado, é a mesma que se ouve nas ruas. Não mudou o timbre e nem o tom das suas críticas a todos que passaram pelo Planalto e se lambuzaram pelas benesse que os podres poderes atraem. Não é surpresa o seu crescimento a cada pesquisa que se realiza no Brasil. O seu nome se alastrou. Eleitores de todos os estados, do mais longínquo povoado das fronteiras do país, admiram e votam em Heloísa Helena, sem que ela tenha a menor estrutura de campanha.

É uma mulher predestinada, que chegou ao Senado através do mesmo estilo que expõe hoje, quando fazia a luta de base nos bairros de Maceió (AL). Ontem, o apresentador da Band, Ricardo Boechar e o cientista político Antônio Lavareda, na BandNews FM, advertiram: “O escândalo dos sanguessugas não respingou em Lula. A ação do crime organizado em São Paulo respingou em Alckmin. É bom ficar de olho em Heloísa Helena”. Durante uma entrevista que concedeu a um jornal de circulação nacional, ela também se precaveu: “só não vale me matar”.

No pensamento da maioria dos analistas políticos, a candidatura da senadora Heloísa Helena iria respingar no presidente Lula da Silva (PT), porque lhe tiraria votos e favoreceria ao tucano Geraldo Alckmin. Não é bem isso que as pesquisas estão mostrando. A candidata do Psol está atingindo muito mais ao ex-governador de São Paulo do que a Lula. Helena captou todos os votos de protesto e de decepção dos membros de esquerda – principalmente do PT – que deixaram o partido ou estão nele, mas não aceitam os escândalos que partiram da administração petistas, sob o desconhecimento e cegueira de um presidente omisso. O voto a Heloísa Helena é a resposta a um congresso manchado pela presença de corruptos, que vão de mensaleiros a sanguessugas. É uma resposta à impunidade e ao corporativismo que agasalham ratos do mesmo saco.

O eleitor brasileiro ainda vota por amizade, parentesco e benefícios, inclusive financeiro. Mas, e isso é bem visível em todos os segmentos de classe, há uma sensação de punir culpados, de moralizar o legislativo e de mudar um quadro de corrupção que se impregnou nos podres poderes, como se fosse parte integrante do seu regimento e estivesse escrito na legislatura. O roubo, as facilidades, o mete a mão já não combinam tanto com os eleitores, que procuram mudar o conceito de que vale tudo para se dar bem. Mesmo assim ainda é triste alguém ouvir de um eleitor a justificativa do voto corrupto: “ele é ladrão, mas me dá emprego”. É essa mentalidade que tem de mudar, para que o legislativo retome a dignidade, perdida com a vergonhosa impunidade que se viu nas votações para perda de mandatos. A próxima legislatura tem que trabalhar muito para apagar a imagem de que a corrupção faz parte do dia-a-dia da vida pública.

 

 

MACHADO

O deputado federal José Caros Machado (PFL) avisou que desistiu definitivamente de tentar uma vaga como conselheiro do Tribunal de Contas do Estado.

A partir de hoje Machado intensifica a sua campanha para a reeleição e vai colocar o bloco na rua para valer: “acho que fiz um bom trabalho por Sergipe, em Brasília”, disse.

 

CONTATOS

José Carlos Machado já tinha conversado com lideranças do interior e capital para fortalecer a campanha, mas agora não tem o que esperar.

Machado está com agenda cheia para contatos e na próxima semana a campanha estará bem mais forte: “agora não tenho mais em que pensar, a não ser na reeleição”, disse.

 

REPARO

Um assessor de gabinete, que não quis revelar o nome, disse ontem que o deputado federal Heleno Silva (PL) deveria explicar melhor a decisão de não disputar a reeleição.

A desistência da candidatura deixou muita gente que confiava nele de mãos atadas, que até hoje esperam uma melhor explicação do recuo.

 

PERGUNTA

“Se Heleno é inocente no caso das sanguessugas, tem condições claras de reeleger-se, por que preferiu abandonar as eleições?” – Perguntou.

Lembrou que o deputado estadual Mardoqueu Bodano (PL) também sai prejudicado com essa decisão, porque os dois trabalhavam juntos.

 

QUESTÃO

O deputado Heleno Silva viu o empresário Vedoin pela primeira vez na casa do ex-deputado bispo Rodrigues, durante um jantar.

Ainda no início do mandato, bispo Rodrigues convidou a bancada do PL e apresentou o empresário Vedoin, chamando atenção para o caso das emendas para ambulâncias.

 

JOSÉ TELES

A prefeita Maria Mendonça (sem partido) vive uma dúvida sobre a candidatura de José Teles (PSDB) para deputado estadual.

Até o momento José Teles não colocou o bloco na rua. Como a irmã Gracinha (PSC) também registrou candidatura, ela será a escolhida caso Teles não se decida.

 

AMORIM

A candidatura de Eduardo Amorim tem causado inveja a muita gente poderosa e influente dentro do contexto político estadual.

O pessoal que o assessora está em alerta permanente e qualquer ação para denegrir sua imagem, principalmente como candidato, terá uma reação imediata.

 

ADVERTÊNCIA

A fonte é do PSDB: os candidatos a deputado estadual do partido já receberam a advertência feita pela direção nacional.

De Recife, onde esteve para receber Geraldo Alckmin, o presidente nacional Tasso Jereissati (PSDB), mandou o recado: “o próximo passo é a cassação do registro”.

 

TÊNIS

O candidato a governador pelo PT, Marcelo Déda, estava percorrendo loja em um dos shoppings para comprar um tênis novo (um TÊNIS!).

Na caminhada que fez no conjunto Bugio, em Aracaju, o solado do tênis descolou na parte da frente. Déda tem andado muito.

 

ATIVIDADES

Marcelo Déda está com a agenda superlotada: tem que fazer campanha nas ruas e participar da elaboração do programa piloto para a TV, que vai ao ar dia 15.

Além de ver as peças produzidas, o candidato petista precisa freqüentar o médico para tratar de um problema na garganta.

 

HELOÍSA

A candidata à presidenta da República pelo Psol, Heloísa Helena, vem surpreendendo a cada aparição e, com isso, cresce nas pesquisas mais que os demais candidatos.

Para Marcelo Déda, a senadora Heloísa Helena mudou o cardápio: “ao invés de comer lula fritada, está preferindo um ensopado de chuchu”.

 

CHANCES

O deputado estadual Marcos Franco acha que o candidato Paulinho da Varzinha está crescendo e é um dos candidatos à Assembléia Legislativa que tem chances de chegar lá.

Marcos Franco diz que alguns dos seus amigos e aliados estão satisfeitos em votar em Paulinho e todos vão cumprir com suas palavras.

 

IMPEDIMENTO

A informação é de um parlamentar: “os procuradores eleitorais nos estados podem impedir que deputados eleitos e que tenham algum processo não assumam o mandato”.

Terça-feira o colunista entrou em contato com a Procuradoria e a informação era de que a portaria ainda não havia chegado.

 

 

Notas

 

APOSENTADOS

O presidente Lula deve editar uma nova medida provisória para repor o reajuste de 5% aos aposentados e pensionistas do INSS que ganham mais de um salário mínimo, informou ontem a agência O Globo. O aumento foi concedido na MP 291/06, mas a proposta não foi votada na Câmara e perderá a validade hoje.
A oposição exigia pelo menos 16,6%, mas o governo alegou que não tem dinheiro em caixa para cobrir o rombo de R$ 7 bilhões que a mudança causaria nas contas públicas. Por conta do entrave, nada é votado na Câmara desde 7 de junho.

PROIBIÇÃO

Com o objetivo de impedir que parlamentares ameaçados de perder o mandato se ajudem mutuamente, o deputado Osmar Serraglio (PMDB-PR) apresentou o Projeto de Resolução 319/06. O texto proíbe a votação não só do acusado como de outros deputados processados pelo mesmo ato ou ato semelhante.
O deputado esclarece que, apesar de existir uma regra que impede a participação de parlamentares em votações nas quais tenham interesse pessoal, “ocorre seu absoluto descaso quando do julgamento em plenário dos processos de cassação”.

 

AVALIAÇÃO

Os dados do Exame Nacional de Desempenho dos Estudantes (Enade) de 2005, divulgados pelo Ministério da Educação, colocam as regiões Sul e Nordeste como as que mais abrigam instituições de ensino superior com conceitos avaliados como altos. É no Sul que está o maior conceito, 29,9%. O Nordeste vem com 29,8%.
Já nas regiões Norte e Centro-oeste estão os cursos com maiores percentuais de conceitos baixos, 31,4% e 28,5%, respectivamente. O Enade de 2005 avaliou 277.476 estudantes de 5.511 cursos de graduação de 20 áreas de conhecimento

 

 

É fogo

 

Os partidos têm o poder de negar e excluir de suas listas partidárias candidatos que estejam denunciados por prática de corrupção.

A deputada estadual Susana Azevedo (PSC) viajou a São Paulo o ontem, mas retorna rápido para continuar a campanha.

 

A candidata a presidente da República pelo Psol começa a preocupar os dois candidatos que polarizam a campanha para o Planalto.

 

O deputado federal Bosco Costa (sem partido) vai começar a colocar o bloco na rua e iniciar a campanha para valer.

 

O deputado Jorge Araújo (PSDB) lamentou que a Sudene tenha sido extinta pelo presidente tucano Fernando Henrique Cardoso: “foi um erro do nosso partido”, disse.

 

A crise no maior pólo ceramista do estado, em Santana do São Francisco, levou o deputado Garibalde Mendonça (PMDB) a apelar para o governo do estado, para evitar o colápso.

 

Quem fez acordos políticos antecipados que tenham cuidado, algumas lideranças do interior estão trocando de candidatos com facilidade.

 

Nelson Araújo é candidato a deputado estadual pelo PMDB. Diz que não dará um centavo por um voto.

 

Acrescenta que o eleitor que vende votos não tem o direito de exigir trabalho, honestidade e retorno do seu representante.

 

Talentos reconhecidos e novos da música sergipana serão prestigiados no Prêmio Banese de Música Ismar Barreto.

 

O conhecimento prévio do candidato é o critério mais forte (39%) que o eleitor levará em conta na hora da escolha. A dedução é da CNT/Sensus.

 

brayner@infonet.com.br

 

O texto acima se trata da opinião do autor e não representa o pensamento do Portal Infonet.
Comentários