Henri Clay volta ao comando da Ordem

0

A Portaria Nº. 381/2018, publicada no último dia 19 de outubro, trouxe de volta à presidência da Ordem Henri Clay e, automaticamente comunica o afastamento de Inácio Kraus, que disputará às eleições. HC vem se uma grande vitória pessoal, pois se não fosse o fenômeno – delegado Alessandro – poderia até ter sido eleito. Aproveitamos aqui para parabenizar HC pelos seus quase 110 mil votos conquistados. Mostrou que é bom de urna. Todos sabem que não morremos de amores por Henri Clay, mas afirmar que este se utilizou da Ordem em sua campanha para o Senado Federal é no mínimo descortês. Conheço bem Henri Clay e sei que ele seria incapaz de se utilizar deste expediente e estamos dispostos a assinar qualquer que seja o documento que precise para provar que não cometera qualquer ato de ilegalidade eleitoral. Desde já consideramos esta acusação como leviana. É preciso ter mais cautela nas afirmações e pesquisar no site do TER/SE as prestações de contas dos candidatos. Lembro perfeitamente da primeira carretada de Henri Clay e pude notar que todos que ali estavam eram por amizade e porque acreditavam em seu projeto político. Discutamos ideias e não pessoas.

HC: “Volto a Ordem satisfeitos com o resultado das eleições”. (foto facebook)

As postagens nas redes sociais com acusações mútuas já mostram como vai ser o nível da campanha. O advogado Arnaldo Machado (Chapa 02) postou nesta semana dois vídeos acusando o candidato Inácio Krauss (Chapa 03) de se utilizar da estrutura da Ordem e de ter informações privilegiadas sobre a composição das chapas. E em outra postagem – mais ríspida que a primeira – Machado fala: “… – A indignação é tamanha que eu voltei. Inácio negue o que eu acebei de afirmar! Negue! Diga que você não teve acesso aos integrantes das chapas! Negue que você admoestou membros da nossa chapa!…”. Isso é extremamente grave e deve ser apurado pela Comissão Eleitoral. O clima está quente e a larva lançada pelos vulcões das redes sociais não perdoa os candidatos. Até o momento Inácio Krauss não se pronunciou sobre o assunto, mas acredito que nos próximos dias venha a público explicar-se.

A verdade é que a OAB/SE cresceu. São cerca de 14 mil inscritos e pelo menos uns 8 mil advogados exercendo o múnus. O crescimento das faculdades de direito, sem a devida fiscalização, popularizou a advocacia. Hoje, toda família tem um advogado e nos interiores, segundo a crença, tem mais escritórios de advocacia do que bar. Apenas para se ter uma ideia em Propriá, terra do ministro Carlos de Brito, contei 34 escritórios mais os causídicos flutuantes. Cerca de 1000 advogados entram por ano no mercado de trabalho que não tem mais campo para tanta gente. É preciso repensar a profissão e criar mecanismo capazes de regular mais a profissão. Este é um dos pontos que o novo presidente da Ordem deve enfrentar nos próximos anos. Veja como foi a pré-campanha dos presidenciáveis.

Pré-campanha dos presidenciáveis: Carlos Augusto, Arnaldo Machado e Inácio Krauss disputam a Ordem

IK: “Estou preparado para comandar a OAB/SE”. (foto facebook)

INÁCIO KRAUSS. A pré-campanha de Inácio Krauss começou em fevereiro quando reuniu alguns amigos em ambientes mais fechados, com a finalidade de expor sua intenção na Ordem, mesmo sem a anuência de Henri Clay. Era preciso que Kraus assumisse o mancho e decolasse sua candidatura. A propulssão deu-se com o afastameto de HC para disputar o Senado Federal, pois ficou tudo mais fácil na Ordem e os advogados começaram a sentir que Inácio, mesmo mais pesado que Henri, flutua com leveza entre os pares. Em uma dessas reuniões um medalhão da advocacia chegou a dizer: “- Inácio é o nome certo com o apoio ererado!”.

AM: “Negue (Inácio Krauss) que você admoestou membros da nossa chapa!…” (foto facebook)

ARNALDO MACHADO.Sua pré-campanha também iniciou-se em fevereiro quando deu uma entrevista ao jornalista Jozailto Lima e expôs sua mágoa com a administração de Henri Clay e seus comandados. Disse que nunca fez parte do grupro de HC e abobina a forma que o mesmo conduz a Ordem, muito embora fora eleito conselheiro federal pela mesma chapa de HC. Chutou o pau da barraca. Tirava fotos com um ar agressivo, sempre com o dedo em rister. Pregou mudança na Ordem. Utilizou muito bem as redes sociais e fez com que seus alunos dessem depoimentos a seu favor, parecia que era candidato no Sindusf ou no Sintese.

CA:”Viu colocar as Ordem nos trilhos e iniciar uma nova maneira de administrar”. (foto facebook)

CARLOS AUGUSTO. Esta teve início apenas no final de junho quando o grupo que o segue decidiu por unanimidade que o melhor nome seria o dele para combater os “Britos” que de forma direta e/ou indireta comandam a Ordem há quase 30 anos. CA em princípio não pertendia voltar ao comando da Ordem, pois prega renovação. Reuniu com Inácio, Arnaldo e até com Henri Clay para que houvesse uma quebra sistemática de continuísmo, mas foi voto vencido. Tentou emplacar a candidature do advogado Cristiano Cabral que gosta de viajar e disse que não teria tempo para enfrentar uma campanha desse status. Por isso, decidiu concorrer a Ordem para arrumá-la e passar adiante.

Comentários