Henri Clay x Aída Campos

0

Máxima data vênia a disputa para a presidência da Ordem dos Advogados do Brasil será a mais concorridas das últimas duas décadas e promete mexer com a classe dos causídicos colegas. Primeiro, pelo fato dos cabeças de chapas serem pessoas do mais alto quilate e capazes de conduzirem com ética, zelo e responsabilidade a instituição. Segundo, porque o corpo destas estão recheadas de pessoas de alto gabarito. Do lado de Henri Clay – “OAB Independente” -, temos o advogados César Brito, Carlos Augusto e Tenisson Dória. Com Aída Campos – “OAB Forte e Democrática” -, vemos os advogados Edson Ulisses, Antônio Márcio e André Vinhas. E por último, o fato de que ambas estão praticamente com o mesmo objetivo, ou seja, de trabalhar em prol dos advogados sejam eles neófitos ou veteranos até porque se trata de uma dissidência.

 

Com as mesmas características e semelhanças fica difícil para o profissional do direito escolher quem deverá conduzir o destino da classe no próximo triênio, principalmente pelo fato das coincidências que não são poucas. Aída Campos sempre fez parte da diretoria da OAB e é funcionária cedida à entidade. Henri Clay, mesmo afastado do cargo foi o candidato de Manoel Cruz que hoje compõe a chapa de Aída. Henri Clay é professor. Aída tem serviços prestados à advocacia e a defesa dos direitos humanos. Isso faz com que a disputa fique mais acirrada e os candidatos saiam no corpo a corpo à procura dos votos, pois agora se trata de uma questão de convencimento e simpatia por parte dos postulantes.

 

Por ser mais jovem Henri Clay sai na frente, pois tem livre acesso aos advogados fez uma boa administração e cumpriu com as promessas de campanha, goza assim de uma simpatia incomum entre seus pares. Outro ponto favorável a Henri Clay é a humildade e o carisma que fizeram com que seu grupo mais uma vez ovacionasse seu nome para uma reeleição. Por outro lado, Aída Campos vem com a idéia de dar uma nova conotação à OAB, mas não promete oxigenação, pois há 15 anos os cargos de ponta são ocupados pelos mesmos. Edson Ulisses foi presidente da OAB antes de César e depois foi para o conselho federal. César, por sua vez quando entregou o bastão a Manoel Cruz e foi para o conselho. Depois Cruz repetiu a dose elegendo para a presidência Henri Clay que tenta a reeleição e César o conselho, não havendo então uma “renovação”. Talvez, neste processo faltasse uma terceira via que poderia ser a surpresa tão esperada.

 

A verdade é que o quadro dos componentes da OAB atravessa um período de forte transição o que dificulta arriscar quem sairá vencedor nas próximas eleições. Há uma incógnita neste processo eleitoral que não habilita a ninguém fazer apostas, pois há um grupo isolado de advogados que ainda não decidiram qual nome é melhor para a presidência da Ordem. Esse grupo é o que deve fazer a diferença e nos próximos dias serão assediados pelos concorrentes que precisam mudar suas estratégias e buscar os eleitores do interior, para obterem o êxito esperado no dia 17 de novembro.

 

  

Dica de Livros

 

Editora Saraiva: O livro CLÁSUSULAS NORMATIVAS DE ADAPTAÇÃOACORDOS E CONVENÇÕES COLETIVAS COMO FORMAS DE REGULAÇÃO DO TRABALHO NO AMBITO DAS EMPRESAS -, de Henrique Macedo Hinz, com 176 páginas, custa R$ 38,00, tendo como tema central desta obra surgiu da necessidade de se adaptar as normas trabalhistas advindas da CLT e das convenções coletivas de trabalho à realidade das micro e pequenas empresas. Sob a perspectiva da teoria tridimensional do Direito, o autor analisa o avanço da legislação trabalhista no mundo e no âmbito nacional e demonstra a fragilidade econômica das pequenas empresas e a importância socioeconômica de mantê-las em atividade. Pode (m) ser adquirido (s) pelo site: http://www.saraiva.com.br ou pelo telefone: (11) 3933-3366.

 

Editora Revista dos Tribunais: O livro ANTECIPAÇÃO DA TUTELA, de Luiz Guilherme Marinoni, com 414 páginas, custa R$ 69,00, trata-se de um tema de extrema atualidade e de indiscutível importância do cotidiano forense, que praticamente inaugurou as recentes reformas pelas quais vem passando o Código de Processo Civil, a tutela antecipatória é uma técnica de combate à demora do processo, indispensável para a realização do principio da isonomia das partes, na consideração fundamental de que não é mais possível descartar as diferenças sociais daqueles que buscam a Justiça. Pode (m) ser adquirido (s) pelo site: www.rt.com.br ou pelo telefone: (11) 3613-8497.

 

 

Editora Impetus: O livro Resumo de Criminologia 1ª edição Coleção Síntese Jurídica, de Lélio Braga Calhau, se destaca por ocupar um espaço próprio e importante para aqueles que se interessam pelo estudo da Criminologia e das ciências criminais em geral, com 256 páginas; custa R$ 39,00. Pode (m) ser adquirido (s) pelo e-mail: publicidade@editoraimpetus.com.br ou pelo telefax: (21) 2621-7007.

 

 

Editora Atlas: O livro RESPONSABILIDADE CIVIL POR  PERDA DE UMA CHANCE, de Sergio Savi, com 122, páginas, custa R$ 35,00,  estabelece os requisitos necessários, os fundamenntos legais, os limites e as possibilidades interpretativas para o pleno acolhimento da teoria da responsabilidade civil pela perda de uma chance na realidade brasileira. O indiscutível sucesso alcançado com o presente trabalho deve-se certamente ao fato de Sergio Savi conciliar sua atividade acadêmica com a intensa atuação profissional, como advogado na área de contencioso judicial e em arbitragens. Pode (m) ser adquirido (s) pelo site: www.editoraatlas.com.br ou pelo telefone: 55 (11) 3357-9144.

 

(*) é advogado, jornalista, radialista, professor universitário (FASER – Faculdade Sergipana) e mestrando em ciências políticas. Cartas e sugestões deverão ser enviadas para a Av. Pedro Paes de Azevedo, 618, Bairro Salgado Filho, Aracaju/SE. Contato pelos telefones: 079 3042 1104 // 9137 0476 // Fax: (79) 3246 0444. E-mail: faustoleite@infonet.com.br

 

O texto acima se trata da opinião do autor e não representa o pensamento do Portal Infonet.
Comentários