Hoje, um dia de votação na Assembleia

0

A Assembleia  Legislativa faz, a partir das 9 horas de hoje, sessões de todas as comissões para limpar a pauta e não deixar nada pendente para o próximo ano, a não ser projetos que sejam apresentados pelos próprios parlamentares e pelo governo do Estado até o próximo dia 14, último dia de reunião ordinária no Legislativo. Serão votados 26 projetos de lei que tramitam nas comissões técnicas mas o mais importante deles, sem dúvida, o projeto de lei Orçamentária, que fixa a arrecadação e a despesa para o próximo exercício. O Governo espera arrecadar R$ 9,5 bilhões de reais, 715 milhões a mais do que o aprovado no exercício passado. A despesa está prevista em R$ 9 bilhões e 400 milhões de reais. Dos 24 deputados com assento na Casa, apenas quatro apresentaram um total de doze emendas ao  projeto do Orçamento. Alguns deputados, até da oposição, são de opinião que os parlamentares não deveriam “bulir” no orçamento que é uma peça eminentemente técnica e precisa. A Comissão de Constituição e Justiça é a primeira a se reunir na manhã de hoje e é lá onde vai se dar o grande debate entre situação e oposição. O deputado Georgeo Passos, líder da Oposição, tem a difícil missão de levar a aprovação alguns projetos dos parlamentares oposicionistas, mas sabe que esta não é uma tarefa fácil, porque são minoria no plenário da Assembleia Legislativa. Ele próprio tem esperança de aprovar o seu projeto que  elimina a aposentadoria de governadores. São apenas três ex-governadores que se beneficiam desta aposentadoria. O próximo será o atual, Jackson Barreto. Mas Georgeo Passos não quer nem ouvir falar nisso. Ele próprio reconhece que a Oposição não tem aprovado projetos que nem sequer passam pela Comissão de Constituição e Justiça. Hoje, ele promete que vai ser diferente. Além do projeto do Orçamento, outros 26 propostas de parlamentares vão a debate na manhã de hoje. À tarde, a partir das 14h30 realiza-se a sessão ordinária, quando todos os projetos votados e liberados pela manhã serão submetidos à votação. O valor previsto para destinação à Secretaria de Comunicação – no caso, 10 milhões de reais – vai ser objeto de questionamento. Os parlamentares, principalmente da Oposição, querem deixar a Secretaria com apenas 5 milhões e os outros 5 milhões e 500 mil seriam destinados ao meio-ambiente, segurança pública e educação.  Na verdade, o que os oposicionistas querem é “quebrar” as pernas do governador Jackson Barreto num ano de eleições. O  deputado Georgeo Passos quer destinar boa parte da verba da Comunicação para o programa de Desenvolvimento Rural, Agropecuária e Pesca e destinar outra parte para que o município de Ribeiropolis (onde seu pai é prefeito) seja capaz de enfrentar os serviços de adequação sanitária e ambiental do Matadouro Municipal. Os deputados Maria Mendonça e Capitão Samuel também apresentaram emendas para realocar verbas em outros setores. Tudo isso tem que ficar resolvido hoje. Amanhã já é outro dia. A Assembleia faz a última sessão no dia 14, quinta-feira. Deveria a última sessão ser no dia 15. Mas aí é sexta-feira e neste dia da semana o Legislativa não faz reuniões. O retorno às atividades só vai ocorrer no dia 15 de fevereiro, uma quinta-feira depois do carnaval.

Amigo de Temer…

E olha que o deputado Francisco Gualberto é amigo do deputado Georgeo Passos. O primeiro é líder do governo, o segundo líder da Oposição. Pois Gualberto passou todo o tempo na tribuna tentando carimbar em George Passos a pecha de amigo do governo Temer. “Nosso governo – disse Gualberto – faz o que pode e o que não pode para manter o Estado distante dessa crise. E a verdade é que o grupo político de Georgeo Passos continua em Brasília congelando os investimentos por 20 anos, mas em Sergipe, no governo de Jackson Barreto, nossa bancada dirá que quer  negociar as dívidas com a União, mas esse congelamento não existirá”.

Lula e o PT receberam dinheiro de Kadhafi

A reportagem de capa da revista Veja desta semana,  é o conteúdo da denuncia que o ex-Ministro Antônio Palocci pretende fazer em seu depoimento na delação premiada. Palocci diz que o ex-Presidente Lula recebeu nada menos que um milhão de dólares do ditador da Líbia, Muamar Kadhaffi, em 1982, quando em plena campanha eleitoral quando Lula foi eleito pela primeira vez Presidente da República. Diz Palocci ter provas  deste gesto de Kadhafi. Se isso for verdade, Palocci põe em verdadeira “saia justa” não só o ex-Presidente como o próprio partido dele, o PT, que poderá, inclusive, perder o seu registro oficial. No Brasil nunca  aconteceu algo semelhante, anteriormente. Mas, o fato é que a legislação não permite que candidatos e até o próprio partido dele, recebam dinheiro de estrangeiros, ainda mais em época de eleição.  Se Palocci puder provar o que disse à Veja, será como se uma verdadeira bomba atômica caísse sobre o Partido  dos Trabalhadores.

Uma nova política para o gás de cozinha

Ainda não aconteceu, mas não custa esperar. Até que enfim, o governo do Sr. Temer despertou-se para a verdadeira aberração que é proceder o reajusta do gás de cozinha seguindo as cotações  estrangeiras. O fato é que o gás de cozinha já aumentou nos últimos seis meses em torno de 70%.  Uma pessoa que ganha o salário mínimo não tem condições de comprar o botijão de gás ao preço que está no mercado. A Petrobras foi autorizada a rever essa política e estabelecer normas para o reajuste do botijão de gás de cozinha. Já tínhamos reclamado destes reajustes aqui mesmo deste espaço. Eles são especificamente maldosos para a política de combate à inflação. O que fazer também, Mr. Temer, com o preço da gasolina e óleo diesel? É preciso encontrar fórmulas diferentes de calcular esses reajustes. Se deixar essa política de preços nas mãos de técnicos da Petrobras a coisa volta com mais gravidade. Agora só lima perguntinha: quem vai arcar com as despesas de pessoas que se feriram usando o álcool para fazer sua alimentação diária, porque não tinha dinheiro para comprar o botijão de gás?

ALA dá posse a dois cidadãos

A Academia de Letras de Aracaju faz sessão solene, no dia 14 próximo, quinta-feira, para recepcionar dois novos acadêmicos. São eles: o historiador Fernando Aguiar e a jornalista Susane Vidal.  Com a posse dos dois completa-se o quaro acadêmico da Academia, que tem 40 membros, representando diversas áreas culturais. Fernando Aguiar senta-se na cadeira original da Professora Lígia Pina; a jornalista Susanne Vidal, professora universitária com especialização em telejornalismo, está na cadeira de Célio Nunes, pai do nosso querido Célio Nunes. A sessão solene está prevista para o auditório da Sociedade Semear a partir das 19h.

O texto acima se trata da opinião do autor e não representa o pensamento do Portal Infonet.
Comentários

Nós usamos cookies para melhorar a sua experiência em nosso portal. Ao clicar em concordar, você estará de acordo com o uso conforme descrito em nossa Política de Privacidade. Concordar Leia mais