Homem com dois Hs

0

A senadora Heloisa Helena (PT-AL) se transformou em referência nacional, pelas suas posições adotadas no Senado Federal. Ontem ela deu mais uma demonstração de altivez, ao votar contra o projeto original da Reforma da Previdência Social. Mesmo sabendo que seria expulsa do PT, partido que a viu crescer, e mais, o partido que está com o Poder, ela manteve a sua coerência política e não votou pela reforma da Previdência da forma como foi concebida pelo Governo Lula. O senador Mão Santa (PI) foi quem melhor se expressou em favor da colega: “homem agora se escreve com dois Hs: Heloisa Helena”. Quarta-feira aconteceu a votação do projeto original da Previdência e a partir de agora é apressar os destaques sem muito problema. Para o deputado Federal João Fontes (PT), “trair, coçar e roubar é só começar. O Governo conseguiu aprovar o projeto original e daí para frente não tem mais o que fazer”. Prevê que a partir de agora tudo será aprovado, sem qualquer problema para grupo de força do Planalto. Na realidade, o desmonte quase total dos serviços públicos, não interessa a nenhum segmento da sociedade. Nem mesmo aos ricos e muito menos aos pobres e excluídos. Principalmente a estes últimos que sobrevivem na dependência dos serviços oferecidos pelo Estado aos que, constitucionalmente, têm direito. Esse pessoal precisa de saúde pública, de educação pública e de segurança pública. E a maioria dessa gente precisa do amparo do Governo, porque não consegue chegar próximo de qualquer sistema privado. Os ricos não têm problema e não estão ligando para atos do Governo que massacram o povo. Do Estado eles só querem usufruir das vantagens oferecidas para chegar com facilidade aos cofres públicos. Esse pessoal tem carro blindado, segurança privada, bom plano de saúde, escola particular e riem à toa. Com as contas bancárias bem nutridas. Filhos gastando a valer. Viagens ao exterior em férias colossais. Grandes mansões. Essa minoria privilegiada não pode estar preocupada com o afunilamento dos direitos dos pobres. Nem com a sua vida e, muito menos, com a sua morte. Então, quando a sociedade mais consciente, a classe média, por exemplo, percebe que um auditor, um juiz, um promotor, um delegado, e outros profissionais, entram no serviço público por concurso e sabem que vão se aposentar com um salário de R$ 2.400, é querer escancarar a porta da corrupção e do suborno. Embora não se justifique que, quem ganha pouco, tenha que ser desonesto. Mas, são pelas mãos dos juizes, promotores e auditores, servidores de carreiras essenciais do serviço público, que transitam milhares de reais e crimes de todas as espécies. Esses profissionais precisam de tranqüilidade para julgar de maneira imparcial, com altivez, sem tergiversar nas sentenças, sem o risco de ser corrompido e com coragem de cumprir com o seu dever. Principalmente porque são responsáveis pela moralidade, transparência e total isenção nos seus atos. O mais triste dessa reforma da Previdência imposta pelo Governo Lula, é que tudo isso sempre foi defendido pela cúpula do PT, pelo próprio Lula, quando era um mortal comum, pelo todo poderoso José Dirceu e pelo truculento José Genoino, à época deputado federal. Dizem que a reforma da Previdência proposta pelo ex-presidente Fernando Henrique Cardoso era muito mais branda. E foi derrotada exatamente por essa cúpula que hoje empurra uma reforma previdenciária perversa, em que cria dois tipos de servidores públicos: os já existentes, que se aposentam nas regras atuais, mas, aí vem o maior absurdo, serão taxados para a Previdência; e os futuros que vão se aposentar com salário de R$ 2.400 e que terão que ir para os fundos de pensão. O Brasil que Lula presidente quer, não é o mesmo que o Lula operário defendia… ORIENTAÇÃO O deputado federal José Carlos Machado (PFL) disse, ontem, que a orientação do governador João Alves Filho era para votar a favor da reforma da Previdência. Lembrou que ele e o colega Mendonça Prado votaram a favor da reforma na Câmara e a senadora Maria do Carmo fez o mesmo no Senado. COMPROMISSO João Alves Filho revelou que tinha assumido compromisso com o presidente Lula de votar a favor da reforma da Previdência e cumpriu. Segundo José Carlos Machado, a reforma da Previdência, da forma como ela está, defende a interesses do Estado. ESTRANHO José Carlos Machado disse que estranhou as informações de que havia sido liberado R$ 24 milhões para Sergipe, insinuando que a senadora Maria do Carmo teria votado por isso. Na realidade, foram liberados R$ 94 milhões para a duplicação da adutora do São Francisco, pelo Ministério da Cidade, mesmo assim como empréstimo, via CEF, para ser pago pelo Estado. ALMEIDA O senador José Almeida Lima (PDT) votou contra a reforma da Previdência, porque além de não incluir os 40 milhões de trabalhadores brasileiros, também não a organiza ou moderniza. “Ela serve para levar ao cadafalso o trabalhador brasileiro. Serve apenas aos interesses do FMI”, disse o senador. CONVOCAÇÃO Os deputados estaduais já estão trabalhando para a convocação extraordinária durante o período de recesso. Segundo uma bem avisada fonte oficial, o governador João Alves Filho deve fazer a convocação. Isso está quase acertado. VETO O governador João Alves Filho ainda não sancionou o aumento salarial de 13,45% para servidores do legislativo, judiciário, Ministério Público e Tribunal de Contas. A informação é que o governador pretende vetar esse aumento, porque não pode conceder o mesmo percentual ao funcionalismo estadual. INQUIETOS Essa possível decisão do governador está provocando uma certa inquietação aos deputados que querem votar contra o veto. Para aprovar o veto ao aumento, o Governo precisa de dois terços de maioria. Dificilmente deve conseguir. JACKSON O deputado federal Jackson Barreto (PTB) revelou que há um movimento na Câmara Federal para evitar a convocação extraordinária durante o recesso. “Eu mesmo estou querendo descansar, porque tivemos um ano muito corrido. Estou precisando tirar umas férias”, disse o deputado. ABERTURA “Depois que o Partido dos Trabalhadores abriu para todo mundo, não existe mais questão de fidelidade. Tudo é conveniência”. A frase é de um político do interior que ameaçou: “se eu não tiver apoio do governador para disputar a Prefeitura de minha cidade, vou para o PT e terei força em Brasília”. ITABAIANA O governador João Alves Filho esteve em Itabaiana, sábado passado, e disse que o candidato a prefeito será indicado por Luciano Bispo (PMDB). Ao ex-prefeito João de Zé de Dona só caberá a vice. De qualquer forma há uma tentativa de entendimento. GLÓRIA O prefeito de Nossa Senhora da Glória, Sérgio Oliveira, não está satisfeito com o tratamento que vem recebendo de setores do Governo. Ele já teria conversado com o prefeito Marcelo Deda três vezes e pode tomar o rumo do Partido dos Trabalhadores. ITÁLIA O governador João Alves Filho retorna da Espanha, onde se encontra com uma comitiva, na próxima quinta-feira. Passa uma semana em Sergipe e já tem viagem programada para a Itália. Ontem o pessoal estava tentando localizar Itamar Franco, em Roma, para marcar audiência. De lá, João segue para Washington. LISTA O deputado federal José Carlos Machado (PFL) explica que caso seja aprovada a reforma política, realmente será o primeiro do partido na lista pré-ordenada, porque foi o mais votado. Segundo Machado, a mesma coisa vai acontecer com o deputado João Fontes (PT): “agora se ele não confia na indicação pelo seu partido é problema dele, porque no meu eu confio”. Notas DISSIMULADA O senador Almeida Lima disse que o PT tinha uma postura dissimulada na oposição e que no Governo é o “Partido da Mascara Caída”. Na discussão da reforma da Previdência, Almeida Lima afirmou que a mentira embutida em um discurso bonito, sempre foi o ideário do Partido dos Trabalhadores. Na opinião do parlamentar, o que o Partido dos Trabalhadores faz agora é “apunhalar a mulher idosa, o negro e o trabalhador”.Almeida Lima protestou pelo fato da reforma não cortar privilégios. DECISÃO O prefeito de Aracaju, Marcelo Deda (PT) insiste que não vai entrar em discussão com o senador José Almeida Lima (PDT), porque considera que tomou as providências necessárias e entregou todo o resultado ao Tribunal de Contas, que deve se manifestar. Acha que as discussões não levam a nada. Em relação às críticas ao Partido dos Trabalhadores, a assessoria do prefeito considera que cabe ao presidente regional da legenda, Severino, responder o que considerar necessário. Severino não foi localizado. H. DANTAS Deputados estaduais aliados e de oposição ao Governo do Estado deverão se unir para pressionar o Governo a não deixar que a H.Dantas retire as lanchas que faz a travessia Aracaju/Atalaia Nova. A empresa está alegando prejuízo financeiro e quer compensar baixando a tarifa lancha/ônibus. Os moradores e turistas serão transportados de Aracaju até a Barra de lancha e, de lá, serão levados por ônibus, pagando 80 centavos. Apesar de barato, fica caro porque o serviço é muito ruim. É fogo O deputado federal João Fontes (PT) passou a manhã de ontem concedendo entrevista sobre o primeiro ano do Governo Lula, à BBC de Londres. O prefeito Marcelo Deda aproveitou parte da manhã de ontem para visita a obras da orlinha do bairro Industrial. Um pessoal da Coroa do Meio preocupado porque algumas casas serão derrubas para alargamento de uma avenida. O ex-governador Albano Franco (PSDB) não aparece, mas está conversando com lideranças do interior. O deputado estadual Gilmar Carvalho participa, hoje, como entrevistado, da radio conferência promovida pela Rede Ilha. Será às 7:30 horas. O deputado estadual Garibalde Mendonça (PDT) entra firme na campanha contra a perda dos serviços de distribuição de água e esgoto pelo Deso. Garibalde Mendonça entende que a municipalização dos serviços colocará em risco o emprego de 980 funcionários. O deputado federal Jackson Barreto (PTB) acha que a sociedade ainda não percebeu o grave problema dos excluídos do transporte coletivo. O ex-deputado Luciano Nascimento (PFL) ainda não sabe se será o candidato da família para disputar a Prefeitura de Própria. O jornalista Aélio Argolo está apostando na força do Governo Lula, para chegar à Prefeitura de Socorro. Eduardo Prado Júnior deverá ser o principal adversário do prefeito Valter Barreto (PFL), na sucessão de Santa Roza do Lima. O prefeito Marcelo Deda investe na cultura da periferia e está dando total apoio para a realização do II Encontro Cultural do Bugio, de 1 a 7 de dezembro. O ex-deputado Antônio Francisco Garcez completou, ontem, seis meses que está foragido. Até o momento não se têm notícias dele. Por Diógenes Brayner brayner@infonet.com.br

O texto acima se trata da opinião do autor e não representa o pensamento do Portal Infonet.
Comentários

Nós usamos cookies para melhorar a sua experiência em nosso portal. Ao clicar em concordar, você estará de acordo com o uso conforme descrito em nossa Política de Privacidade. Concordar Leia mais