Hora da chantagem

0

Esta é a fase da campanha em que os vendedores de votos chantageiam os candidatos. A tática é antiga, mas funciona em boa parte dos casos, principalmente quando o postulante a cargo eletivo não tem certeza de sua popularidade junto ao eleitorado. O golpe é o seguinte: o líder interiorano espalha que o adversário de determinado candidato está muito bem perante a opinião pública e que a campanha do chantageado anda fazendo água em vários municípios, justamente pela falta de dinheiro para ‘agradar’ os cabos eleitorais. Vale espalhar pesquisas falsas e informações dando conta que determinando prefeito está ameaçando mudar de lado. “A turma tem reclamado porque o homem não solta o dinheiro”, diz o chantagista. Quem cai no golpe, gasta agora e vai gastar durante toda a campanha, pois essa turma é insaciável. Os candidatos majoritários são as vítimas preferidas desses malandros.

Déda denunciado

O candidato à reeleição Marcelo Déda (PT) está sendo acusado de fazer propaganda irregular em São Cristóvão. Segundo denúncia da Procuradoria Regional Eleitoral, a coligação do petista colocou material de campanha no conjunto arquitetônico tombado no centro de ‘São Cricri’, local proibido para fazer divulgação de candidaturas Liminarmente, a Procuradoria pede que a Justiça Eleitoral determine a retirada dos cartazes em 48 horas, sob pena de multa diária R$ 2 mil, em caso de descumprimento.

Vale-Pinga

Com o título acima, a coluna Periscópio, do Jornal da Cidade, publica hoje que “tem candidato pagando para pessoas ligadas a ele ficarem em bares populares com camisa que propagam seus nome e número. Diariamente, os biriteiros se revezam em bares diferentes da periferia de Aracaju e da Coroa do Meio. O uso do ‘vale-pinga’ é uma forma de iludir o eleitor, que vê muita gente divulgando o candidato. Isso pode, ou não, atrair votos, mas vale pela farra.

Rádio campanha

Aos poucos, todo o Estado vai sendo tomado pelos carros de som dos candidatos a cargos eletivos. É a rádio campanha entrando no ar com seus jingles divulgando nomes, números e virtudes dos candidatos. Até o momento, ocupam maior espaço em Aracaju os carros de som de Albano Franco, Luiz Mitidieri – ambos do PMDB – Rogério Carvalho (PT), Paulinho da Varzinha (DEM), Tânia Soares (PT), Mendonça Prado (DEM), entre outros. Dentre os jingles tocados até agora, tem feito sucesso o de Jorge Araújo (PDT), que usa a música de Luiz Gonzaga, “Dezessete e setecentos”, para divulgar o número do candidato: 17.700.

Caminhada vermelha

A coligação do candidato à reeleição Marcelo Déda (PT) promove hoje à tarde mais uma caminhada pelas principais ruas do centro de Aracaju. A saída está marcada para a Praça da Bandeira com chegada na Praça Fausto Cardoso. Durante toda a semana, a coligação encabeçada por Déda promoveu uma série de mini-caminhadas na periferia da capital visando convidar o eleitorado para a manifestação desta tarde. A organização promete colocar mais de 20 mil pessoas nas ruas.

Sexta-feira 13

Atenção candidatos, cuidado com o dia de hoje. Não se brinca com uma sexta-feira 13 do mês de agosto. Para os supersticiosos, quanto menos atividades num dia como este, menor o risco de incidentes. Outros, mais precavidos, só saem de casa carregando dentes de alho no bolso e se benzem três vezes quando deparam-se com um gato preto. Pelo sim e pelo não, pé de pato, mangalô, três vezes!

Pesquisa do Dia

O Jornal do Dia publica domingo que vem, uma pesquisa sobre a situação dos candidatos ao governo do Estado e ao Senado. Elaborado pela empresa Única Soluções Estratégicas, o estudo é o primeiro de uma série a ser realizada durante toda a campanha eleitoral. A pesquisa já foi devidamente registrada no Tribunal Regional Eleitoral. Vale ressaltar que em 2006, somente a Única acertou em cheio o resultado da eleição para o governo. Portanto, vale conferir a pesquisa deste domingo.

Comitê de Daniel

E os candidatos permanecem inaugurando comitês de campanha na capital e interior do Estado. Hoje será a vez do postulante a uma cadeira na Assembléia, João Daniel (PT) inaugurar seu comitê em Aracaju. O evento político está marcado para às 14h30 na rua Siriri, 1.187, em frente à Praça da Bandeira. Em Sergipe há 23 anos, João Daniel é o coordenador do MST no Estado.

Campanha verde

E o jipão do candidato ao Senado, Tonho Leite (PV) está todo envelopado com propaganda eleitoral. Equipado com um potente som no teto, o carro de Tonho tem circulado pelas ruas de Aracaju divulgando as propostas do candidato verde e anunciando que ele é parceiro do também candidato a senador Eduardo Amorim (PSC). Inicialmente, o PV acertou uma dobradinha de Tonho e Albano Franco (PSDB) para o Senado, mas o entendimento furou e o candidato verde pulou do ninho tucano para ir nadar no mar dos peixinhos.

Do baú político

Filho do italiano Nicola Mandarino, Humberto Mandarino teve grande participação em favor dos direitos humanos durante a ditadura militar. O professor Ibarê Dantas escreve em seu livro “Tutela Militar em Sergipe 1964/1984” que “nos momentos mais difíceis, foram os dirigentes do MDB, lembrando aí também Humberto Mandarino, quem mais intervieram, batalhando pela libertação dos prisioneiros”. Sobre esse ex-udenista, que no MDB era o principal interlocutor com os comunistas, o procurador de Justiça Fernando Nunes tinha histórias hilárias. Veja uma delas: “Humberto era um conversador extraordinário, mas só sabia conversar sobre política. Não existia nada no mundo fora da política. Uma vez, avistamos ele se dirigindo ao restaurante Cacique Chá e combinamos não falar nada sobre política. Humberto chegou, sentou-se e começou a ouvir. Na mesa tratava-se de tudo, menos de política. Ele já estava ficando impaciente, quando começamos a discutir sobre carros. Foi alguém citar o Jeep para Humberto gritar: ‘Jeep? Taí um carro danadinho de bom para se fazer uma campanha política’. A risada na mesa foi geral.”

Resumo dos jornais

Clique aqui para ler os destaques de capa dos principais jornais do Brasil


 

O texto acima se trata da opinião do autor e não representa o pensamento do Portal Infonet.
Comentários