Hora de Plantar

0

Passado o período de mudança de partidos, os políticos dão início à fase de plantio visando garantir os apoios necessários para quando chegar a campanha do ano que vem. Alguns já se movimentam como se a disputa eleitoral tivesse começado. E estão certos: ficar parado agora é perder terreno fértil para os adversários, pois liderança política do interior se transforma em presa fácil quando não recebe os freqüentes mimos dos aliados. Esse jogo de interesses vai continuar até os primeiros meses do próximo ano. Será nessa fase que começará a “colheita”. Até lá, muita água passará debaixo da ponte. Portanto, quem não souber remar no mar turvo da política poderá virar o barco, perder o que plantou e, consequentemente, morrer afogado antes de chegar às convenções partidárias de junho de 2010.

 

Nova fábrica

Deverá entrar em operação ainda este ano a nova fábrica do Grupo Maratá em Lagarto. Com um investimento da ordem de R$ 50 milhões, o empreendimento terá uma capacidade instalada de 12 mil toneladas mensais de macarrão instantâneo, farinha Láctea, misturas para bolos e derivados de milho. Terceira maior indústria do setor de beneficiamento de café do país, a Maratá deve encerrar o ano com um faturamento 20% superior aos R$ 600 milhões de 2008.

 

Outra chance

 

O Tribunal Superior Eleitoral prorrogou até o dia 19 de outubro o prazo de inscrições para os interessados em participar dos testes públicos de segurança das urnas eletrônicas das eleições de 2010. Para participarem dos testes, os interessados deverão se inscrever pessoalmente, ou via correspondência registrada, apresentando um plano com uma descrição dos procedimentos que desejam realizar. Ao atuarem como “hackers”, os participantes dos testes poderão promover ataques aos componentes do sistema eletrônico de votação para verificar se são falhos ou suscetíveis a violações e fraudes.

 

Parcela grátis

 

O Walmart Brasil, rede varejista controladora do Bompreço, e o Hipercard/Unibanco anunciam parceria que aumenta em cerca de 30% a oferta de crédito para os clientes portadores do cartão. Para facilitar o uso do crédito, o Walmart preparou ações específicas para o último trimestre do ano, com uma campanha por mês. Em outubro, a rede paga uma das parcelas para o consumidor. Alguns itens podem ser parcelados em 13 vezes sem juros no Hipercard, sendo que a primeira parcela é grátis. São cerca de 20 produtos, entre linha branca, TVs de plasma e LCD e informática.

 

Grana a caminho

 

A Receita Federal libera nesta próxima terça-feira a consulta ao lote residual do Imposto de Renda Pessoa Física/2004. O valor poderá ser sacado a partir de 21 de outubro, com correção de 73,41%, correspondente à variação da Selic do período. O contribuinte poderá checar se teve a declaração liberada no site da Receita ou pelo Receitafone (146). Quem não informou o número da conta para crédito da restituição deverá procurar uma agência do Banco do Brasil, ou ligar para qualquer agência do BB e pedir a transferência do dinheiro para o banco em que tenha conta corrente ou poupança.

 

Obras da discórdia

 

O presidente Lula (PT) fará esta semana uma vistoria nas obras de transposição de águas do rio São Francisco. Segundo ele, o projeto de revitalização é fundamental porque, além de recuperar a vegetação nativa nas margens e proximidades do rio, permitirá que se leve água a milhões de pessoas. A transposição do São Francisco vai custar mais de R$ 6 bilhões. A meta é concluir parte dela já no ano que vem e outra em 2012. Boa parte dos sergipanos é radicalmente contra as obras.

 

Capacitar e incluir

Mais de 250 colaboradores da rede de supermercados GBarbosa apresentam algum tipo de deficiência. Desde a década de 90, a empresa admite pessoas com deficiência. Apesar do pioneirismo, a comunicação sempre foi uma dificuldade nesse contexto, principalmente com os deficientes auditivos. Para mudar este quadro, o setor de Recrutamento e Seleção promoveu uma capacitação na Língua Brasileira de Sinais “Libras” para os líderes de atendimento dos supermercados. Cerca de 40 colaboradores, divididos em duas turmas, passaram pelo aprendizado do segundo idioma oficial do Brasil.

 

Decisão polêmica

 

O Tribunal Superior do Trabalho (TST) deve julgar hoje a possibilidade de aceitar a atuação das partes em processo sem a necessidade da intermediação de advogado.

O presidente da OAB, Cezar Britto, afirmou que, caso a dispensa de advogado em processos trabalhistas seja admitida pelo TST, a entidade levará o caso ao Supremo.

“Consideramos a decisão um retrocesso. É o mesmo que tirar dos mais pobres a possibilidade de recurso. Se observarmos quem são os réus na Justiça do Trabalho, veremos que são os donos de banco, as empresas de telefonia, de fornecimento de energia, os grandes supermercados. Esses, com certeza, estarão acompanhados do melhores advogados”, afirma Britto.

 

Temporada de emprego

 

Com a aproximação do fim do ano começam as contratações temporárias. Grande parte da oferta de vagas é destinada ao comércio. E muitas vezes não é necessário ter experiência. Estatisticamente entre 10% e 25 % das pessoas que são contratadas ficam no emprego. As vagas são disputadas tanto por jovens quanto por pessoas mais velhas que já se aposentaram do mercado de trabalho, mas precisam complementar a renda. A experiência é uma vantagem na disputa por um emprego, mesmo temporário.

 

Aposta nas cabras

Criador de cabras em sistema de confinamento, João Teles de Menezes tem projeto para
diversificar a produção do seu Capril Vovô Feliz, em São Cristóvão. Com um rebanho de uma centena de animais ele coloca no mercado cerca de duas toneladas de carne/ano e espera produzir, já a partir de 2010, itens de valor agregado como leite de cabra, queijos, iogurtes, achocolatados, cremes, hidratantes e xampus. “O leite de cabra é mais rico em proteínas e menos gorduroso que o da vaca, portanto, de boa absorção pelo organismo”, propagandeia Teles.

 

Exemplo de vida

Com 95 anos de idade, o empresário Josias Passos é presença quase certa nas palestras promovidas pela Associação Comercial e Empresarial de Sergipe (Acese). Seu Josias, como é carinhosamente chamado, atuou no comércio sergipano por longos 62 anos.
“As Casas JG vendiam miudezas, ferragens, produtos de armarinho, armas, munição e até explosivos”, afirma orgulhoso. Taí um bom exemplo a ser seguido.

O texto acima se trata da opinião do autor e não representa o pensamento do Portal Infonet.
Comentários

Nós usamos cookies para melhorar a sua experiência em nosso portal. Ao clicar em concordar, você estará de acordo com o uso conforme descrito em nossa Política de Privacidade. Concordar Leia mais