Ibope e foguetões

0

Membros do Partido dos Trabalhadores tinham conhecimento dos números da pesquisa do Ibope, divulgados ontem pela TV Sergipe, no noticiário das 19 horas. O apresentador ainda estava anunciando o percentual dos demais candidatos, quando uma bateria de foguetes explodia pelos 62% divulgados para o prefeito Marcelo Déda (PT), candidato à reeleição. Todos sabem que o Ibope nunca certou uma pesquisa em Sergipe, inclusive em Aracaju, fazendo muitos candidatos que se consideravam eleitos, perderem o ânimo para o segundo turno sem a abertura das urnas. Entretanto, disso ninguém tem dúvida, as pesquisas influenciam o eleitorado, induzindo-o a votar naquele que se apresenta bem à frente dos seus concorrentes, como foi o caso dos resultados divulgados ontem.

 

Evidente que se sente no ar um clima favorável ao prefeito Marcelo Déda, mas é difícil acreditar que a deputada Susana Azevedo tenha sofrido uma queda brusca, quando ela melhorou sua postura na televisão e vem apresentando um programa de um melhor conteúdo social. Segundo a coordenação de campanha da candidata, a estratégia de colocá-la mostrando sua preocupação com as dificuldades de quem mora na periferia, com a falta de assistência médica e com alternativas para uma compensação social, revendo até alguns conceitos, estava surtindo o efeito desejado, pela receptividade que Susana vem tendo nos bairros em que visita. A espontaneidade da população para chegar a ela e a movimentação maior da campanha, não deixa crer que a candidata pelo PPS tenha despencado.

 

Não se discute aqui a pole position conquistada por Marcelo Déda, que consolida um quadro de vitória no segundo turno. O grande problema, dentro de um ponto de vista que induz o eleitorado, é que essas pesquisas podem levar ao desânimo de quem decresce, como tende a acomodar quem já está na frente. Apesar de se tratar de um instituto nacional, com todos os requisitos exigidos pela legislação e rigidez do cunho científico, não se pode permitir definições de eleições através da coleta de preferências de um grupo pequeno, que pode ou não representar o universo do eleitorado. Uma coisa é certa: as pesquisas não deveriam ser divulgadas em períodos tão próximos às eleições, porque prejudicam quem está na luta e sente que pode chegar lá.

 

Basta dar um exemplo: em 1994, quando disputava as eleições contra o então senador Albano Franco, o atual deputado federal Jackson Barreto quase desistia de continuar no pleito, em razão do resultado de pesquisas do Ibope. Ficou depressivo, abandonou por uma semana a campanha e achava que não valeria a pena ir para uma luta suicida, porque tudo indicava que Albano ganharia no primeiro turno. O vice-prefeito Edvaldo Nogueira conhece bem essa história, assim como o ex-prefeito João Augusto Gama e o ex-vereador Rosalvo Alexandre, porque foram eles que levantaram o astral de Jackson e o fizeram retornar ao combate, incrementando a sua campanha. Resultado: ganhou no primeiro turno e deixou o ex-governador Albano Franco em situação difícil. A vitória se deu no segundo turno porque o governador João Alves Filho, em seu segundo mandato, assumiu a campanha e reverteu o quadro. Até hoje o deputado Jackson Barreto suspeita que ganhou aquelas eleições nos dois turnos.

 

Que ninguém veja parcialidade no comentário, até porque é visível uma presença mais marcante do prefeito Marcelo Déda junto ao eleitorado. Não há a menor dúvida. O que não é correto, e a culpa é da legislação que permite isso, é que se divulguem resultados de pesquisas de forma tão ampla, porque o eleitorado que está indeciso e mesmo o que já optou por outro candidato, tende a trocar sua posição eleitoral. O brasileiro não gosta de perder o seu voto. Por tudo isso é que há necessidade urgente de uma mudança na legislação eleitoral, para que não se divulguem pesquisas de opinião pública num momento como este, para que não prejudique a ninguém e a disputa seja igual para todos. Se os outros candidatos não tivessem fôlego e acreditassem no que estão sentindo do eleitorado, as eleições terminariam logo após o anuncio do resultado do Ibope.

 

EDITAIS

Semana passada, o Tribunal de Contas publicou edital no Diário Oficial convoca seis ex e atuais autoridades, para apresentação de defesa, porque se encontram em lugar incerto e não sabido.

Todos estão na grande Aracaju. Um deles é candidato a vice-prefeito, outro a vereador e todos eles freqüentam os shoppings quase diariamente. Só o Tribunal de Contas não sabe.

 

AVANÇO

O governador João Alves Filho (PFL) está avançando nos contatos em Brasília e já abre muitas portas de Ministérios em Brasília.

João vai tratar de assuntos administrativos, hoje sem os obstáculos que muitas vezes eram postos por seus adversários em Sergipe.

 

PAIXÃO

O deputado federal Ivan Paixão (PPS) participou de um trabalho para que fossem quebradas algumas arestas entre o governador João Alves Filho e ministros.

Revelou que foi informado por um secretário geral de um Ministério, que havia um deputado da oposição em Sergipe que pedia para João Alves não ser atendido.

 

DISCURSO

O deputado federal Ivan Paixão discursa, hoje, no grande expediente da Câmara Federal e vai avaliar o crescimento do Brasil e o papel do estado.

Segundo Ivan Paixão, o estado era produtor e passou a ser indutor da economia e se declara a favor da Parceria Pública Privada.

 

ESTÂNCIA

O clima está muito pesado na disputa pela Prefeitura de Estância. O candidato José Nelson vem achincalhando seu adversário Ivan Leite, inclusive a sua mulher.

Ivan Leite vai entrar com uma ação na justiça contra José Nelson, em razão do que ele disse em relação à sua mulher. É briga feia…

 

DEBATE

Haverá um debate em Lagarto, dia 29, com os três candidatos daquela cidade e será transmitido pelas três rádios locais.

A possibilidade de transmissão pela radio Cultura. Está sendo marcado para quinta-feira, dependendo de determinação do TRE.

 

CAMPANHA

As eleições municipais deste ano estão sendo uma das mais pobres dos últimos tempos. A grande maioria dos candidatos não tem dinheiro para levar adiante sua campanha.

Segundo uma liderança política, muita gente vai perder a eleição porque não tem o básico para manter uma campanha simples.

 

REQUERIMENTO

O deputado federal João Fontes (PSol) já está recolhendo assinaturas em Brasília, para a CPI que deve apurar o pagamento de deputados pelo Planalto.

João acha que todas as assinaturas só devem ser recolhidas depois das eleições, porque neste período não tem ninguém na Câmara Federal.

 

VISITA

João Fontes tem viajado pelo interior para ajudar alguns candidatos a vereador e prefeito que o apóiam em 2002.

Admite que o governador João Alves Filho fará a maioria dos prefeitos nas grandes cidades: “só perde em Lagarto porque está dividido”, disse.

 

RENATO

O candidato a prefeito Renato Sampaio (PRP) disse que se preocupou muito com o cronômetro e esqueceu de olhar mais para as câmeras durante o debate.

Admitiu que o debate foi civilizado, mas nem por isso teria que ser tão frio. O eleitor quer um candidato que tenha desenvoltura e decisão.

 

JORGE

O candidato a prefeito Jorge Alberto (PMDB) acha que o debate ocorrido na TV-Cidade foi o primeiro e serviu para que cada um estudasse o comportamento do outro.

Disse que tinha aproximadamente 100 pessoas na platéia, que tirava a tranqüilidade e provocava uma perda de raciocínio.

 

VALADARES

O senador Antônio Carlos Valadares (PSB) está percorrendo o interior para dar apoio aos candidatos do seu partido ou coligados.

O senador revelou a um seu aliado que o país não agüenta eleições de dois em dois anos, porque exige muito dos candidatos.

 

ALMOÇO

O chefe da Casa Civil, Flávio Conceição, almoçou ontem com o senador José Almeida Lima (PDT), para desfazer equívocos e evitar um mal estar.

Flávio pediu os nomes das pessoas que teriam sido exoneradas da Secretaria de Esporte e Lazer, para mantê-las onde estavam e acabar com o problema.

 

REUNIÃO

Candidatos a vereador pelo PDT defendem que a reunião do partido seja feita depois das eleições, porque neste momento todos estão empenhados nas campanhas.

O pessoal acha que primeiro precisa procurar fortalecer a legenda na Câmara Municipal para depois cuidar das questões da política partidária.

 

Notas

 

CONFAZ

Secretários da Fazenda de todo o Brasil estão em Aracaju para participar da reunião do Conselho Nacional de Política Fazendária – Confaz -, que acontece pela primeira vez em Sergipe, desde quando foi iniciada. O governador João Alves Filho recebe todos os participantes e faz o pronunciamento de abertura.

Os secretários vão discutir pleitos de cada secretaria de Estado, no que se refere à legislação tributária com implicação interestadual. Além dos secretários estarão presentes técnicos de instituições federais, como Receita Federal e Tesouro Nacional.

 

PREOCUPAÇÃO

O presidente do Tribunal Regional Eleitoral (TER), desembargador Arthêmio Barreto, declarou preocupação com a violência em cidades do interior, principalmente em Macambira. Disse que confia na corporação policial, mas considerou que algumas autoridades estão criando problemas para o pleito.

Arthêmio Barreto disse que vai ao governador João Alves Filho para comunicar a participação de autoridades policiais no pleito e deixou bem claro que não permitirá que as eleições se transformem em um campo de batalha.

 

OUTRO RUMO

Embora tenha começado com uma certa tranqüilidade, as eleições no interior do estado começam a preocupar inclusive a moradores das cidades. O marido da prefeita Diva, em Pacatuba, já anunciou que a derrota da mulher provocará uma chuva de balas na cidade e em Carira um coronel da Polícia faz campanha aberta.

O desembargador Arthêmio Barreto sempre resolveu problemas difíceis com habilidade, dentro dos rigores da lei e, ninguém duvide, tomará providências severas para manter o clima de tranqüilidade durante o pleito.

 

 

É fogo

 

O presidente regional do PDT, Luiz Garibalde, pode marcar uma reunião para ver a posição do partido em relação à demissão na Emdagro.

 

O deputado federal Jackson Barreto (PTB) viaja todos os dias ao interior para dar cobertura aos seus aliados que disputam Prefeituras e Câmaras.

 

As eleições têm resvalado para violências verbais em cidades do interior. Há insultos que envolvem até a moral da família.

 

A Rede Ilha vai realizar um debate, sexta-feira pela manhã, com todos os candidatos à Prefeitura de Aracaju.

 

O debate que está sendo mais esperado é o da TV Sergipe, dia 30. Trata-se de uma emissora aberta e como maior penetração em todo estado.

 

Todos os candidatos sabem que as eleições em Aracaju repercutem também no interior. Daí a sua grande importância.

 

O secretário de Turismo, Pedrinho Valadares, convida a imprensa para uma entrevista em que estará presente o ex-ministro de turismo da Espanha, dom Navarro Javier.

 

Este final de semana será o último para os candidatos realizarem movimentação nas praias e bairros de Aracaju. Lógico que tudo vai depender do tempo.

 

O deputado estadual Fabiano Oliveira (PTB) vem participando de comícios realizados pelo candidato a prefeito de Nossa Senhora do Socorro, Adelson Barreto.

 

O setor da construção civil começa a esboçar os primeiros sinais de recuperação, segundo o Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE).

 

A Agência Internacional de Energia prevê que o Brasil precisa receber 500 bilhões de dólares em investimentos no setor de energia, entre 2001 e 2030, se quiser atender a demanda.

 

A Inadimplência entre as empresas em agosto também permaneceu praticamente estável frente ao registrado em julho.

 

Por Diógenes Brayner
brayner@infonet.com.br

 

O texto acima se trata da opinião do autor e não representa o pensamento do Portal Infonet.
Comentários

Nós usamos cookies para melhorar a sua experiência em nosso portal. Ao clicar em concordar, você estará de acordo com o uso conforme descrito em nossa Política de Privacidade. Concordar Leia mais