Ilhota Rio Belo (SE): Pelas histórias do Imperador

0
Casario que acolheu D. Pedro II, em Penedo (AL)

A Sua Majestade, D. Pedro II, em seus registros, documentou sua viagem pelo rio São Francisco na metade do século XIX, passando por terras sergipanas, alagoanas e baianas. As curiosidades, as construções, as lendas e as histórias caíram no imaginário popular e hoje são ingredientes a mais para que turistas, curiosos e pesquisadores cada vez mais procurem as belezas do Baixo São Francisco. A Ilhota Rio Belo localiza-se entre os estados de Sergipe e Alagoas, no município Neópolis (SE), distante 121km da capital, Aracaju. O Tô no Mundo publica mais um post do novo roteiro turístico disponível para quem quer conhecer Sergipe.

Conta os registros que D. Pedro II soube da existência de uma cachoeira localizada em um caudaloso rio brasileiro, primeiramente visto por uma Missão a mando de Sua Majestade, e que provocará uma reação de êxtase a quem a visitava. 

Neópolis recebeu a comitiva
Neópolis 

Ele não titubou em querer sentir essas sensações e em 1855 se hospedou em Penedo (AL), visitou seis igrejas, entre elas, a igreja do Convento de São Francisco, e a suntuosa capela Nossa Senhora da Corrente, participou de beija-mão no Paço imperial, fez visitas à Santa Casa de Misericórdia, além de fábricas e prédios públicos, tudo isso de passagem para se chegar à cachoeira de Paulo Afonso (BA).

Naquela época, a região era um centro movimentado, porto de muitas riquezas e de desenvolvimento. Sobre às águas do rio São Francisco, transitavam embarcações que escoavam prosperidade, tanto na província de Alagoas, quanto em Sergipe. O imperador Dom Pedro II registrou em seu diário: “O local é muito bonito e creio que deverá estar aqui a capital da província”. Mas esses são só alguns registros e dados através dos quais pesquisadores e turistas se sentem atraídos por aquela localidade.

A Sua Majestade desembarcou na Vila Nova, hoje Neópolis, passou pela Vila de Propriá e também pela Missão Jesuítica da Ilha de São Pedro, hoje território dos índios Xokó. Por conta disso, construções histórias, fortificações, igrejas, casarios colônias, portugueses e holandeses emolduram os ditos da região do Baixo São Francisco, inspirados por belezas naturais de suas paisagens e um ecossistema que permite o desenvolvimento turístico sustentável.

Forte da Rocheira, em penedo (AL)

Passeio e história

Graças a esse misto de história e paisagem natural, a Olímpio Tour sediada no povoado Betume, em Neópolis, localizada a poucos 121 km da capital sergipana e de 164km de Maceió, assegura os que lá visitam um passeio de agradável beleza paisagística e recheado de histórias são-franciscanas. A Rota do Imperador, como é assim chamada em terras sergipanas, aos poucos se consolida como mais um produto turístico nas prateleiras das agências e sites especializados.

Ilhota Rio Belo

O catamarã zarpa do atracadouro do Privê Rio Belo, com acolhida e hospitalidade do casal de proprietários Cristina e Olímpio Melo, que deixa curto a duração de mais 2h30 de passeio. A embarcação genuinamente construída com tecnologia sergipana permite até 40 passageiros na parte superior e 76 passageiros na parte térreo.

Entre braços do rio São Francisco, a vegetação fluvial, os povoados, as plantações dos perímetros irrigados ora chamam atenção ora dão uma pausa para a primeira parada: a ilhota Rio Belo. Uma equipe da embarcação garante o conforto aos visitantes ao preparar as mesas, sombreiros e cadeiras para que a tripulação desça com tranquilidade. Horas de lazer são garantias de que a máxima de deixar o tempo passar continua valendo.
A equipe comandada por Cristina Melo serve petiscos tendo como carro-chefe o caldo de camarão e o peixe frito acompanhados de farofinha d’água, típica da região do Baixo São Francisco. Há outras opções ao gosto de cliente com precinhos bem bacana.

Paisagens fluviais
Ilhota Rio Belo

Após uma hora de descontração e relaxamento num SPA natural, a tripulação é convidada a embarcar e histórias e lendas tomam conta do passeio, a exemplo da visita do Imperador D. Pedro II a região, das lendas do caboclo d’água, das carrancas e até mesmo a história contada por Cristina Melo, de como virou realidade o sonho em construir o catamarã, juntamente com seu esposo Olímpio.

Sergipe e Alagoas

As histórias do Imperador ganham formas documentadas através dos casarões e igrejas de Neópolis (SE) e de Penedo (AL). Nos registros apontam que Sua Majestade se hospedou em Penedo (AL) visitou a igreja do Convento de São Francisco, e a suntuosa capela Nossa Senhora da Corrente.
Os prédios históricos e os registros comprovam o apogeu desta época, e graças a eles, hoje se pode percorrer seus caminhos, em rota oficializada pelos estados de Alagoas e Sergipe, em 2009, e que abrange um tour envolvendo 12 municípios alagoanos, mais Propriá (SE), Neópolis (SE), Jatobá (PE) e Paulo Afonso (BA), baseado na viagem descrita por Sua Majestade através de diário, fotos e desenhos.

Sabores e cheiros

Petiscos no catamarã Olímpio

O passeio pode chegar até a foz do São Francisco, mas como o chamamento é retornar para também curtir os sabores e cheiros do São Francisco através dos seus pescados, o convite feito é convite aceito. A boa mesa reserva o surubim grelhado ou ensopado, a caldeirada de frutos do mar, o ensopado de camarão de água doce, o robalo com camarão ou até 

Bela vista

mesmo um gizado de carneiro.

Quer mais? O passeio fica completo ao anoitecer com voz e violão à beira-rio, emoldurada pela bela vista do rio São Francisco até às 22h. Logo após, o relax toma conta do local e só mesmo uma boa cama para recompor ás energias e conhecer os ateliês dos artesãos de Santa do São Francisco, a Vila Operária da Passagem e a praia da Saúde, além de um city tour panorâmico por casarões de Neópolis, como a igreja da matriz, a casa onde Maurício de Nassau morou por três meses e a igreja  de Nossa Senhora do Rosário, uma das mais antigas de Sergipe.

Dicas de viagem

  • Chega-se ao Privê Rio Belo partindo de Aracaju através da BR 101 no sentido Norte. Ao chegar na sede da Polícia Federal há um entroncamento à direita no sentido Neópolis pela SE 335. Não tem errada. Ao passar pelo centro de Neópolis, siga para a estrada do Betume. Por 7km há uma placa indicado a esquerda o estabelecimento. Com a construção da rodovia que interliga Pirambu a Pacatuba, a viagem será bem mais rápida.

  • Catamarã Olímpio

    O passeio completo no catamarã Olímpio Tour até a prainha Rio Belo e panorâmica pelas cidades ribeirinhas saiu com, no mínimo, 20 tripulantes e custa R$ 50. Há também a opção de só realizar o passeio até a praia ao custo de R$ 30. A consumação é a parte e dispõe de um cardápio com um bom custo/ benefício, a exemplo de refrigerantes e cervejas no valor de R$ 4 e pratos que variam de R$ 5 a R$ 20.

  • Também é oferecido uma lancha para, no máximo, dez pessoas, alugada por R$ 1200 e que vai até a foz do São Francisco. É permitido o turista levar sua própria bebida.

  • O passeio pode ser consultado através dos telefones 79 99823 -9662. Grupos terão valores e negociações especiais.

  • Atracadouro pertinho do Privê Rio belo

    Há também passeios terrestres para as praias fluviais de Piaçabuçu (AL), Foz do São Francisco por Brejo Grande (SE), city tour por Neópolis e Santana do São Francisco (SE). Consultar a recepção do Privê.

  • As diárias com café da manhã para duas pessoas variam de R$ 200 ou para 5 pessoas R$ 400, a depender se é chalé completo acoplado para duas pessoas ou para cinco pessoas e período. As reservas podem ser feitas diretamente no site do estabelecimento  http://priveriobelo.com.br/ ou através dos telefones (+55 79) 99902 0005 / 99972 3925 / (82) 98176-9004 priveriobelo@gmail.com ou consulte um agente de viagem. Há também a opção mais cômoda de reservar através do Portal de Reservas.

  • É permitido ao hóspede levar sua própria bebida e comida, a ser consumida nas instalações dos chalés, caso se hospede.

  • O Privê dispõe de uma pequena piscina, adulto e infantil, parque infantil, deck com ambiente especial para descanso, bar e restaurante com gastronomia regional, varanda com redes e poltronas para seu descanso e uma lancha ideal para pescarias e trilhas ecológicas pelo rio São Francisco.

Casa onde Maurício de Nassau se hospedou

Gastroterapia

O catamarã Olímpio serve comidinhas, tipo petiscos, bem tradicionais a preços convidativos, como caldos, peixes fritos, pasteis feitos na hora, além de bebidas. Os preços variam de R$ 5 a R$ 30. Agências já estão promovendo o roteiro, no sistema bate e volta com almoço incluso que serve em sistema de buffet com qualidade Privê Rio Belo, incluso suco e sobremesa. Vale a pena conferir no restaurante o surubim grelhado ou ensopado, a caldeirada de frutos do mar, o ensopado de camarão de água doce, o robalo com camarão ou até mesmo um gizado de carneiro, ao gosto do freguês.

Camarão de água doce
Pastel e fritas
Surubim frito
Caldo de camarão

*Tô no Mundo viajou a convite do Privê Rio Belo e Catamarã Olímpio Tour

Comentários