Impasse na educação

0

Enquanto as salas de aula das escolas estaduais estão fechadas, professores e alunos promovem manifestações nas ruas de Aracaju. Os primeiros agitam bandeiras em defesa de um reajuste salarial de 22,22%, que o governo diz não ter como pagar. Por sua vez, os estudantes, temendo perder o ano letivo, fecham ruas e gritam “queremos aula”. O movimento grevista dos educadores, que já dura mais de um mês, é péssimo para a imagem política do governador Marcelo Déda (PT), porém a reação estudantil desgasta a imagem dos professores, que para defender seus interesses estão punindo mais de 200 mil jovens sergipanos. Deve haver outro meio de pressionar o governo pelo reajuste que não seja inviabilizando o ano letivo dos estudantes. 

Dedo duro

A Comissão da Anistia do Ministério da Justiça negou o pedido de reparação ao ex-marinheiro José Anselmo dos Santos, conhecido como Cabo Anselmo. Ele pediu à Comissão de Anistia uma reparação de R$ 100 mil. Dos 60 mil casos analisados, este foi o primeiro que tratou de um agente duplo, que atuou tanto como colaborador do regime militar quanto na resistência à ditadura. Há registros de que informações fornecidas por esse dedo-duro contribuíram para a morte de mais de 200 opositores ao regime.

Ajuda oficial

O governador Marcelo Déda (PT) passou quase todo o dia de ontem no sertão sergipano. Após se reunir com prefeitos da região, ele anunciou uma série de medidas visando amenizar os efeitos da seca, que devastou as plantações e está matando o rebanho bovino de fome e sede.

Triste sina

“Quando a lama virou pedra/ E Mandacaru secou/ Quando o ribação de sede/ Bateu asa e voou/ Foi aí que eu vim me embora/ Carregando a minha dor”. Na música “Paraíba”, Luiz Gonzaga retrata o calvário das vítimas da seca, que devasta quase tudo, menos a esperança do sertanejo, temente a Deus e mais confiante em seu “padin Ciço” do que nas promessas dos homens.

Benefício

O deputado estadual Gilson Andrade (PTC) apresentou Projeto de Lei propondo a extensão dos benefícios legais destinados aos deficientes para os portadores de deficiência monocular, ou seja, pessoas que enxergam com apenas um dos olhos. O projeto garante a eles benefícios como a gratuidade no transporte coletivo, inserção na iniciativa privada e aquisição de próteses oculares. Vários estados já aprovaram projetos idênticos ao apresentado por Gilson.

CUT reunida

A Central única dos Trabalhadores realiza de amanhã a domingo em Aracaju seu 12º Congresso Estadual. Durante os três dias serão discutidas as estratégias para o próximo período e a conjuntura política, alem de definir os dirigentes que vão compor a nova direção da CUT. O evento vai acontecer no auditório da Sociedade Semear.

Primavera Verão

As ‘Tendências da Moda Primavera – Verão’ serão tema de palestra que começa às 18h30 de hoje no espaço do Senac na rua do Turista, centro de Aracaju. O encontro será coordenado pela consultora de moda e designer Rose Prado. A iniciativa tem como público alvo os lojistas do centro da capital. Gratuitas, as inscrições serão realizadas no próprio local da palestra. O evento é promovido pelo Sebrae com apoio do Senac.

Fim de greve

Em atendimento à decisão judicial que considerou a greve ilegal, os servidores da administração direta do estado retornam hoje ao trabalho. Eles cruzaram os braços em defesa do plano de cargos e salários prometido há anos pelo governo. Segundo o presidente do sindicato da categoria, Waldir Rodrigues, mesmo com o encerramento da greve, os servidores vão continuar lutando por melhorias salariais. Estão certos!

Ato petista

O Diretório do PT em Aracaju promove um ato nesta quinta-feira visando fortalecer a pré-candidatura de Rogério Carvalho a prefeito da capital. Marcado para as 18h, no Iate Clube, o encontro vai discutir e aprovar o programa de governo petista para a capital. Disputando com outros governistas a indicação para disputar a prefeitura de Aracaju, Rogério aproveita a manifestação para tentar viabilizar sua candidatura.

Sem apoio

A boa conversa e juras de fidelidade eterna feitas pelo deputado federal Almeida Lima (PPS) não convenceram ainda os irmãos Amorim (PSC) a apoiá-lo em seu projeto de disputar a Prefeitura de Aracaju. No último encontro que tiveram, Almeidinha ouviu de Edvan e Eduardo que a preferência deles é pela possível candidatura do deputado estadual Zeca da Silva (PSC). Pelo visto, Almeida vai ter que procurar apoio em outra freguesia.

Morreu na praia

E o ‘Vice da Gama’ nadou, nadou e morreu na praia ao ser derrotado ontem pelo Corinthians. O gol de Paulinho, aos 42 minutos do segundo tempo, sepultou o sonho vascaíno de continuar na Libertadores da América. O Fluminense também beijou a lona ontem ao empatar com Boca Juniors. Agora só o Santos e o Corinthians permanecem na Libertadores.

Do baú político

“Samora Marchel quase mata Apolônio de Carvalho”, esse é o título de uma história real narrada pelo jornalista Marcos Cardoso em seu livro “Sempre aos domingos”. Militante histórico do PCB, Apolônio foi tenente do Exército brasileiro e voluntário das Brigadas Internacionais, tendo lutado pela democracia na Guerra Civil espanhola e combatido na Resistência Francesa contra o nazismo. Escreve Marcos que sua bravura foi reconhecida pela França, onde é considerado herói nacional. Pois bem! Numa dessas vindas a Sergipe para organizar o PT, o velho Apolônio foi comer no apartamento do professor universitário José Costa o cuscuz Samora Marchel, homenagem ao herói revolucionário de Moçambique. Segundo Cardoso, o nome não era sem razão: o prato era forte, daqueles de comer e ficar triste depois. Feito numa cuscuzeira grande, levava uma massa de milho recheada com ingredientes diversos, de carne a sardinha, de ovo a charque. O velho combatente comeu à vontade, refestelou-se, mas não acostumado com aquele tipo de rancho, passou mal. Dizem que o homem, que as ditaduras não conseguiram derrotar, por pouco não morreu em um apartamento de Aracaju, quase abatido pelo Samora Machel do professor Zé Costa.

Resumo dos jornais

O texto acima se trata da opinião do autor e não representa o pensamento do Portal Infonet.
Comentários