Importância relativa dos salários dos professores

0

Quando se discute melhoria da educação, alguns poucos (ainda bem!), principalmente sindicalistas vem logo com a questão salarial, mas o problema não é somente de estrutura e de salário, passa também pelo compromisso com a qualidade da educação.

E quando se fala em competência do professor, assiduidade e qualidade, muitos esperneiam dizem que querem perseguir, controlar, mas na verdade não querem é que a sociedade tome conhecimento que muitos fazem que ensinam e os alunos fazem que aprendem. Alguns colocam como desculpa até a cor de um giz, mas na verdade estão se escondendo por trás de suas falhas, alguns por incompetência mesmo, mas outros por puro descompromisso com os alunos e, por conseqüência, a sociedade.

Hoje o blog publica um artigo de Sergei Dillon Soares que  possui graduação em Física pela Pontifícia Universidade Católica do Rio de Janeiro (1990) , mestrado pela Universidade de Brasília (1995) e doutorado em Economia pela Universidade de Brasília (2010) . Atualmente é Técnico de Planejamento e Pesquisa do Instituto de Pesquisa Econômica Aplicada – DF. Tem experiência na área de Economia  com ênfase em Economia do Bem-Estar Social. Atuando principalmente nos seguintes temas: Habilidades cognitivas, Capital humano, Educação.

Para o leitor refletir e, por favor, assim como o autor do artigo, o titular deste espaço teve como principal educadora quando criança, a avó, que era professora da rede estadual com muito orgulho. O artigo:

Sergei Soares: A importância relativa dos salários dos professores

Tal como grande parte do Brasil, fiquei impressionado com a coragem e eloquência da Professora Amanda Gurgel, mas algo me incomodou ao ouvir sua fala. Depois de pensar um pouco no assunto e ler o texto do Paulo Ferraz, entendi o que foi: a professora ficou repetindo, com grande eloquência, ao longo de 10 minutos “eu ganho pouco” e muitos interpretaram isso como uma análise sobre o por que da baixa qualidade da educação no Brasil.

Primeiro, quero deixar bem claro que eu acho que a professora ganha pouco sim. Venho de uma família de professores (avó, mãe, pai e dois irmãos) e certamente concordo que os professores deveriam ganhar mais. O que me incomoda é que o salário dos professores tem sido colocado como a causa e a solução de quase todas as nossas mazelas educacionais. Certamente não é assim: o que a pesquisa educacional mostra é que o salário de professores tem relação incerta e tenue com qualidade educacional, mas outras coisas tem relação clara.

As estimações econométricas são incertas. Uma parte da literatura, principalmente nos Estados Unidos, estima os determinantes de valor agregado das notas das crianças e encontra que não existe relação entre isso e salários de professores; outros controlam pela existência de sindicatos de professores – uma variável omitida que aumenta salários e reduz a qualidade educacional – e alguns tipos de seleção e encontram o oposto: sim, alunos de professores com salários maiores aprendem mais. Mas em qualquer caso, a relação não é forte.

Qualidade do ensino – Meu comentário sobre o assunto segue um pouco o relatório da McKinsey sobre educação. Nenhuma escola pode ter qualidade superior de seus professores e salários baixos dificultam o recrutamento de bons professores. Nos Estados Unidos, os professores vem da metade de baixo das turmas, em países como a Finlândia ou Singapura, os melhores alunos viram professores.  Seria interessante saber de quais percentis no ENEM vem os futuros professores. No longo prazo, é razoável que salários altos atraiam professores de alto status socioeconómico e, portanto, tenham forte relação com qualidade. Mas para que isso seja eficaz, teríamos que pagar salários altos e, concomitantemente, demitir professores ruins, coisa que certamente seria violentamente oposto por qualquer sindicato de professores. No curto prazo, salários mais altos talvez façam com que professores vivam melhor – um fim com muitos méritos em si – mas não creio que façam uma grande diferença na qualidade de ensino, uma vez que serão os mesmos professores com os mesmos incentivos ruins ensinando do mesmo jeito, o que não traz grandes resultados.

Seguindo a deixa do Simon fui olhar salários de professores, segundo a Pnad de 2009, no DF, onde moro. Olhei professores do ensino infantil ao médio (CBO domiciliar de 2311 a 2321, espero não ter cometido nenhum erro) nas redes privada e pública. Os professores da rede privada ganham em média R$ 1047 contra R$ 3320 na rede pública. Os números não são muito confiáveis por que a amostra para o DF é pequena e os professores na rede pública do DF só tem uma matrícula enquanto os da rede privada trabalham em várias escolas. Padronizando por horas trabalhadas os totais são R$ 1512 contra R$ 3378.  Em qualquer caso, parece certo que os professores da rede privada ganham menos. Onde vocês acham que as famílias que tem meios para tanto colocam seus filhos?

Os professores da rede pública do DF tem de longe os maiores salários no Brasil.  Já os resultados são bem medíocres – a rede pública do DF fica no IDEB (8 a série) em 2009 atrás das redes públicas do Acre, Minas Gerais, Paraná, Santa Catarina, Mato Grosso e São Paulo –  todas redes cujos salários são muito inferiores ao salário no DF.

Enquanto a discussão educacional for dominada pelo tema salário de professores, não vamos passar nem perto de temas que poderiam ter um efeito maior sobre a qualidade educacional.

Avaliações – O que parece trazer, sim, grandes resultados com os mesmos professores são esquemas de merit pay ou performance pay. Ao contrário de nível geral de salários, as avaliações sobre diversos tipos de merit pay mostram resultados bastante fortes. Aqui no Brasil há uma experiência em Pernambuco, cuja avaliação ainda está em curso. Mas os resultados preliminares mostram que um bônus anual de até dois salários mensais teve impactos impressionantes sobre a performance dos alunos, principalmente em português. O pagamento por performance levou a mudanças comportamentais – principalmente maior assiduidade dos professores – e estas levaram a melhorias consideráveis na nota de português. (em matemática os resultados impressionam menos, mas são significativos e positivos).

Assiduidade ou conhecimento – Outra possibilidade é pagar diretamente por comportamentos como assiduidade ou conhecimento de matéria. A Bolívia tinha um bônus pago a todos os professores que apareceram para dar aula pelo menos 200 dias por ano. Nunca foi adequadamente avaliado, mas foi combatido desde o início, e finalmente derrubado, pelo Sinpro local. Outra possibilidade é pagar um bônus a professores que passam exames das suas disciplinas para garantir que permanecem atualizados.  Tudo isso já foi pelo menos discutido no Brasil e quase sempre derrubado antes de nascer pelo sindicato local.

Número de aulas – Outra coisa que todas as estimações econométricas mostram estar fortemente relacionada à qualidade do ensino é simplesmente quantas horas de instrução os alunos tem por ano. O número de horas por dia e o número de dias por ano.  O Brasil é um dos países no PISA que tem a menor jornada escolar média e o ano letivo aqui é notoriamente curto. Tais ideias também desagradam profundamente não apenas às secretarias de educação, que teriam que refazer turnos, mas principalmente aos sindicatos docentes,

O Fundamental – O que me traz de volta ao assunto deste post: por que fiquei irritado com uma professora, que ganha pouco, corajosamente, eloquentemente e corretamente defendendo seu salário junto a deputados que ganham talvez dez vezes o que ela ganha.  A fonte da minha irritação certamente não foi a eloquência e coragem da professora. Foi que mais uma vez se reduz educação ao salário dos professores ou infira-estrutura escolar, coisas importantes, sem dúvida, mas nem de perto as variáveis fundamentais na definição da qualidade educacional.

Fundamental seriam mudanças em incentivos comportamentais, que quando conseguem ser discutidos são derrubados com veemência pelos mesmos sindicatos que atualmente aplaudem a performance da professora Gurgel. Enquanto esta for a discussão sobre educação no Brasil, vamos ter professores um ganhando um pouco menos ou um pouco mais, mas a mesma qualidade abaixo do desejável nas nossas escolas.

Que vergonha!
Na última sexta-feira, 09, no início da noite, através da rede social Twitter o senador Valadares e o deputado federal Almeida Lima trocaram insultos. Dois parlamentares representantes dos sergipanos eleitos no ano passado. Se fosse num período eleitoral, o eleitor tinha como demonstrar sua insatisfação. Mas tem nada não, guardem na memória, caro leitor e quando tiver oportunidade devolva os insultos aos dois através da negativa nas urnas.

Igreja São Francisco fechada
A Igreja São Francisco administrada pela Arquidiocese de Aracaju localizado em São Cristóvão está fechada há mais de 30 dias. Até 31 de julho do corrente ano, o funcionamento ocorria de Terça a Domingo das 10 às 16 h para os turistas visitarem, atualmente os visitantes reclamam do seu fechamento, pois esta igreja encontra-se na Praça São Francisco Patrimônio da Humanidade pela Unesco.

TV Sergipe contra os sergipanos
A TV Sergipe estará dando uma expressiva contribuição para a baixa estima dos sergipanos, em especial os artistas, com a exibição da turnê de Ivete Sangalo no programa Terra Serigy deste sábado. Para quem não sabe, o Terra Serigy foi concebido para exibir justamente aspectos da cultura e do povo de Sergipe. Portanto…  Confiram no blog www.gilsonsousaaracaju.blogspot.com e comentem.

Missa de 7º dia pelo falecimento de Manoel Celestino Chagas
Ocorrerá na próxima segunda-feira, 12, na Igreja de São José, em Aracaju, a missa de sétimo dia pela morte de Manoel Celestino Chagas, pai do governador Marcelo Déda. A celebração terá início às 19h. Manoel Chagas faleceu aos 86 anos, de causas naturais, nas primeiras horas da última terça-feira, 6.

Incentivo à Cultura I
Com o intuito de aumentar a captação de recursos em Sergipe, através da Lei Rounet, a Secretaria de Estado da Cultura (Secult), em parceria com a Secretaria de Fomento e Incentivo à Cultura (Sefic/ MinC), realizará nos dias 16 e 17 de setembro, oficinas que terão como temática ‘Financiamento da Lei Rouanet’ e ‘Como operar o Salic Web’, respectivamente.

Incentivo à Cultura II
Os contabilistas interessados em participar da primeira oficina, devem entrar em contato com a coordenação do Fies, através do telefone 3226-7400. Já os agentes culturais que desejam conhecer um pouco mais sobre viabilização de recursos através da Lei Rouanet devem entrar em contato com a Diretoria de Integração e Projetos Culturais da Secult, através do telefone 3179-1916.

Projeto da Orla da Prainha de Canindé
o secretário de Turismo de Sergipe, Elber Batalha, recebeu o prefeito de Canindé de São Francisco, Orlandinho Andrade, fez a entrega do projeto arquitetônico da Orla da Prainha e do Centro de Atendimento ao Turista do município. Estiveram presentes no ato, a secretária de turismo de Canindé, Silvinha Oliveira e o secretário-adjunto da Setur, José Roberto.

Ações turísticas
O projeto faz parte do conjunto de ações do Programa Nacional de Desenvolvimento do Turismo (Prodetur), que pretende criar uma nova dinâmica turística o longo do Rio São Francisco. "Canindé foi o primeiro município de Sergipe a entregar este projeto e esperamos que as outras cidades ribeirinhas entendam a dimensão deste projeto. Essas obras movimentarão ainda mais o setor turístico de Canindé de São Francisco", acredita Elber Batalha.

Desrespeitar a pátria é um ato de incivilidade”, avalia Bertulino
O vereador de Aracaju, Bertulino Menezes (PSB), continua insatisfeito com a não realização do tradicional desfile cívico de Aracaju realizado no bairro Siqueira Campos. Pelo imbróglio nas negociações entre os professores da rede municipal e a Prefeitura de Aracaju, e diante dos rumores de um possível boicote da categoria, os organizadores preferiram cancelá-lo. Bertulino, que se colocou a disposição para intermediar as discussões, critica a “falta de interesse” da Câmara Municipal de Aracaju (CMA) e da PMA, além de classificar como “um ato de incivilidade e falta de patriotismo” a posição de alguns professores.

Farinha pouca, meu pirão primeiro
“O interessante é que para pedir o apoio dos vereadores para outras questões, os professores souberam negociar. Agora não se importaram em boicotar o desfile. Para mim, desrespeitar a pátria é um grande ato de incivilidade. A Pátria está acima dos interesses pessoais, das desavenças. É legítima a cobrança da categoria, mas fico perplexo com a total falta de compromisso com a Pátria”, explicou o vereador.

Culpa de todos os envolvidos
Na avaliação de Bertulino, todos os envolvidos têm sua parcela de culpa pela não realização do desfile. “É um atentado à democracia. Um ato impatriótico. Um crime de lesa-pátria. Nós estamos falando de um desfile cívico que traz como valor simbólico a independência da nossa Nação, da nossa Pátria. A Educação é definida como processo de desenvolvimento pessoal, socialização, comunicação e formação do ser humano. Os professores, como agentes de mudanças e formadores das novas gerações, são essenciais para a sociedade e para o desenvolvimento de um país”.

PMA também foi criticada
Bertulino também não isentou a prefeitura de Aracaju de suas críticas. “Faço parte da bancada de situação na CMA, mas não posso deixar de reconhecer que a PMA falhou em não levar as discussões até a exaustão. Tinha que tratar da coisa com mais determinação. A Secretaria Municipal de Educação precisava ter negociado mais com os professores.  Deveria ter buscado outros meios, inclusive junto à Secretaria de Estado da Educação, que poderia ajudar na estrutura e na logística. Que buscasse até por voluntários, mas que não permitisse a não realização desse desfile”.

Câmara foi alvo das criticas
“Quero atribuir também a responsabilidade do cancelamento do desfile a Mesa Diretora da CMA, que fez ‘ouvido de mercador’ para uma proposta de minha autoria. O vereador Robson Viana (PT) fez um pronunciamento alertando para a não realização do desfile. Esperei 24 horas por uma posição e, no dia seguinte, fui à tribuna da Casa e disse que gostaria que a Câmara formasse uma comissão para intermediar essa situação”.

Cobrança
Bertulino explica que ainda acredita na realização do desfile, mesmo fora da data previamente estabelecida. Ele ainda torce pelo consenso e anuncia que, na sessão da próxima segunda-feira (12), fará um pronunciamento da tribuna da CMA para cobrar uma posição da Casa, da secretaria Municipal de Educação e dos professores da rede municipal, contando para isso com a sensibilidade de todos os envolvidos na questão.

PMN de Aracaju fará reunião
A executiva do PMN de Aracaju fará neste domingo, 11, a partir das 20h reunião  no Hotel Radisson e contará com a presença da executiva Nacional. Será uma reunião de cunho emergencial visando buscar alternativas e estratégias de excelência para o pleito vindouro de 2012.Acesse o site www.entreamigosnatv.com.br

PELO TWITTER

Leais por toda vida
www.twitter.com/Oswaldo_Vilela Amizade é coisa que não se implora. E normalmente as amizades que dispensamos hoje serão as que mais sentiremos falta amanhã!

Promiscuidade política
www.twitter.com/marcos_rm Dou risada com uma galera que bate até nao aguentar mais qundo está num partido, salta p outro e diz q sempre foram amigos. Seria rabo preso?

Explode coração
www.twitter.com/acaciatrindade Quando o estresse bater a porta, não abra. Fuja de problema, mas se vier, grite, desabafe, não guarde mágoas. Elas causam doenças sérias.

Mengo sempre renasce das cinzas
www.twitter.com/RailsonSimoes @BlogClaudioNun Hj tá um silêncio sepulcral! A urubuzada tá de luto e ontem completou o sétimo dia! ôpa, o 7º jogo sem ganhar!!! hahaha…

Rasteira global
www.twitter.com/George_wos por marciorocha1 TV Sergipe dará expressiva contribuição para a baixa estima dos artistas sergipanos com exibição da turnê de Ivete Sangalo no Terra Serigy.

Sempre querem mais
www.twitter.com/FlavioLima_se Com exceção aos exageros, ouvintes dos programas matinais estão começando a demonstrar insatisfação com algumas categorias profissionais.

Ingratidão familiar
www.twitter.com/Anselmocosta_Se @gilmarcarvalho Quem iría conhecer Almeida Lima se não fosse Jackson Barreto? Politicamente Jackson é pai de Almeida.

Limonada indigesta
www.twitter.com/riltonmorais Rilton Morais  @ Quem foi comido? 🙂 RT @Edson_Bomfim: "Bocado comido, bocado esquecido". Dito popular citado por Almeida para expressar mágoa a JB.

Espelho, espelho meu…
www.twitter.com/Edson_Bomfim Xiiiiiiii… Almeida perde sua "costumeira" modéstia. Ao invés de um microfone, um espelho.

No universo da Internet a liberdade não tem limites
www.twitter.com/marciodantas  O twitter é fantástico, não tem censura nem PODER, já os jornais e as rádios, rsrsrsr!#DEMOCRÁTICO.

ARTIGO

Ainda há Esperança – José Augusto dos Santos

Acompanhando o movimento político ora posto em prática em nosso país, fico a imaginar o quanto regredimos em termos de ideologia, respeito ao cidadão e principalmente  a falta de compromisso com o desenvolvimento coletivo em detrimento ao desenvolvimento pessoal ou seja, a defesa de interesses pessoais.

      Pelo que se constata na atualidade, como antigamente, os partidos são criados com ideologias próprias e um estatuto que é o balizamento para o seu comportamento na defesa dos interesses coletivos e do país. Lamentavelmente o que vemos é que a medida que a sigla partidária passar a assumir o poder a ideologia é esquecida e passa a prevalecer o interesse pessoal.

    Para ilustrar esta assertiva, queremos lembrar apenas a declaração do fundador do PSD, o prefeito de São Paulo, que o seu partido não é de direita, de esquerda nem de centro, o que concluímos que é um partido criado sem uma base ideológica apenas para atender interesses momentâneos de grupo de pessoas.

     Diante de tanta denuncia de corrupção praticadas por próceres políticos, ou pelos indicados por siglas partidárias, seria o momento da sociedade começar a se manifestar contra tantos abusos e cobrar coerência daqueles que se dizem representantes do povo.

     Não é nostalgia, mas nos anos 60, a participação da classe estudantil no movimento político brasileiro foi bastante intensa. Hoje o que vemos? Uma grande falta de interesse em se discutir as alternativas de progresso do país e a prática de políticas não clientelistas que venham a atender um desenvolvimento sustentado.

    Existe uma preocupação em se desclassificar as vitórias alcançadas pelas políticas praticadas por antecessores como se administração fosse um processo estanque. Não quero com isto defender a era que antecedeu a eleição do Lula, mas ninguém de bom senso pode negar que o processo de industrialização do país, imposto em determinado momento pela demanda externa teve seu embrião no governo Vargas com a implantação da indústria siderúrgica, tendo continuidade com o governo JK com a implantação do tão decantando modelo de substituição de importação, chegando-se a Itamar Franco e Fernando Henrique com a implantação do Plano Real.

     Devemos aplaudir o Lula, que teve a sensatez de dar continuidade ao processo implementado no governo anterior agora, não podemos cair em louvação afirmando de que o Brasil foi descoberto a partir do governo Lula.

     Estas colocações objetivam apenas externar a esperança de que a maneira ágil com que as tomadas de decisões postas em prática pela presidente Dilma no sentido de apurar denuncias de corrupção por parte de partidos políticos e de seus representantes, possam fazer com que o país inicie uma nova fase de pratica administrativa onde a meritocracia seja enfim implementada no país. 

     Sabemos das dificuldades enfrentadas pela presidente, particularmente da chamada base aliada que de aliada só tem um objetivo se beneficiar das benesses do poder. Este é o momento da sociedade se manifestar em apoio a presidente e demonstrar o seu repúdio aos maus políticos que se dizem representantes da Sociedade.

Blog no twitter: www.twitter.com/BlogClaudioNun

Frase do Dia
As causas não determinam o caráter da pessoa, mas apenas a manifestação desse caráter, ou seja, as ações”. Arthur Schopenhauer.

O texto acima se trata da opinião do autor e não representa o pensamento do Portal Infonet.
Comentários