Imprensa em crise

0

A imprensa sergipana herdou das últimas eleições duas sérias crises: de credibilidade e financeira. A primeira foi provocada pelo exagerado posicionamento partidário dos empresários da comunicação que, no desejo de beneficiar seus candidatos, transformaram jornais, rádios e televisões em verdadeiros órgãos oficiais da última campanha eleitoral. Inteligente, o cidadão deixou de ler, ver e ouvir estes veículos. A crise financeira é, em boa parte, resultado do atrelamento político da maioria dos órgãos de comunicação. Cautelosas, as empresas reduziram os anúncios para evitar comprometimento político, enquanto o governo estadual passou a tratar a pão e água aqueles veículos que lhe fazem oposição. Como consequência disso, jornais, rádios e televisões estão descapitalizadas, a ponto de algumas já estarem atrasando salários e outros compromissos. Portanto, não se assustem se jornais e emissoras tradicionais forem vendidas ou arrendadas, pois o governo não sinaliza que vai ajudá-los, e os donos não suportarão essa pindaíba por muito tempo.

Queixa justa

A rede hoteleira de Aracaju começa a se preparar visando receber os turistas para as festas de final de ano. “Embora ainda tímidas, as reservas para o Réveillon já começaram”, afirma Manoel Lisboa, presidente do Sindicato de Hotéis, Bares e Restaurantes de Sergipe. Ele lamenta, no entanto, que o governo e a Prefeitura de Aracaju ainda não tenham divulgado a programação cultural para a virada do ano: “Isso ajuda muito na hora de o turista se decidir por um destino”, ensina o hoteleiro.

Troca de comando

O promotor Rony Almeida será empossado, sexta-feira próxima, no cargo de procurador-geral de Justiça, em substituição a Orlando Rochadel. A solenidade, que promete ser das mais concorridas, está marcada para as 17 horas, na sede do Ministério Público Estadual. Prestigie!

Homenagem

A Associação Comercial e Empresarial de Sergipe homenageará autoridades, empresários e profissionais liberais com a Comenda Manoel Prado Vasconcelos e o Prêmio Líderes e Vencedores. Será no próximo dia 4, em solenidade marcada para o Centro de Convenções de Sergipe. O experiente e acreditado jornalista Ivan Valença está entre os oito selecionados para receber o Prêmio Líderes e Vencedores.

Susto em Carmópolis

Uma forte explosão no trecho do gasoduto que liga a estação de Robalo a uma unidade de Carmópolis, assustou a comunidade. Em nota, a Petrobras explicou que o incêndio, ocorrido no final da tarde de ontem, foi controlado por sua brigada de emergência e pelo isolamento do fluxo de gás. A estatal informou ainda que não houve vítimas, devendo ser formada uma comissão para apurar as causas do incêndio.

Disputa acirrada

Esta semana, as atenções dos políticos e empresários sergipanos estarão voltadas para as eleições do Sebrae Sergipe. É que o prazo para inscrição das chapas que dsputarão o comando do órgão termina na próxima quarta-feira. O deputado estadual Zezinho Guimarães (PMDB), que já comandou o Sebrae, tenta retomar o seu controle, porém enfrenta cerrada oposição de setores do governo. Essa briga promete!

Indeciso

O deputado estadual Antônio Santos (PSC) ainda não tem candidato à presidência da Assembleia. Entrevistado hoje pelo radialista e também deputado Gilmar Carvalho (PR), o cristão disse que só se posicionará após ouvir os líderes da oposição. Santos também negou que foi convidado para fazer parte da bancada governista a partir do próximo ano: “Não tomarei qualquer posição antes de ouvir minha Igreja”, promete.

Novo partido

O ex-candidato a prefeito de Aracaju pelo PSDC em 2008, Adelson Alves, também conhecido como “Meu Guerreiro”, foi eleito presidente do Diretório Nacional da União Democrata Cristã (UDC), um partido ainda desconhecido dos brasileiros. Ele aposta em divulgação para fazer a agremiação política crescer em Sergipe e nos demais Estados. A informação está no blog Primeira Mão, editado pelo jornalista Eugênio Nascimento.

Lerdeza

Quando será que os assessores do governo sergipano vão concluir os estudos visando reduzir drasticamente as despesas com custeio da máquina pública? Tomara que desta vez as orientações dos tecnocratas apresentem resultados positivos. No ano passado, o governo encomendou estudos idênticos visando reduzir os gastos em R$ 80 milhões, porém não se economizou nem 80 contos de réis!

Comendo veneno

A abobrinha foi o alimento no qual foram encontrados mais resíduos de agrotóxicos. Estudo da Avisa revela que entre as 229 amostras de abobrinha, 48% foram consideradas insatisfatórias, 45% por terem ingredientes ativos não autorizados. O levantamento também constatou excesso de veneno no feijão, alface, fubá de milho, tomate e uva. Com tanto agrotóxico na lavoura, o difícil é descobrir qual alimento não está envenenado.

Recorte de jornal

Publicado na Folha de Sergipe em 5 de janeiro de 1908

Resumo dos Jornais

O texto acima se trata da opinião do autor e não representa o pensamento do Portal Infonet.
Comentários

Nós usamos cookies para melhorar a sua experiência em nosso portal. Ao clicar em concordar, você estará de acordo com o uso conforme descrito em nossa Política de Privacidade. Concordar Leia mais