Inundações no sertão

0

O governador João Alves Filho (PFL) cancelou a viagem que faria a Portugal neste próximo domingo, onde assinaria documento sobre vôos charters para Sergipe. De lá iria a Espanha, para uma reunião com o grupo empresarial interessado em fazer parceria com o Estado, para instalação da refinaria de petróleo. Há também informação de que João Alves Filho vai passar o final de semana na região atingida pelas chuvas, procurando adotar as medidas necessárias para resolver o problema da gente do sertão, que hoje chora por excesso de agua. O sertanejo é um predestinado: passa anos e anos de mãos em riste sobre os olhos, procurando sinais de chuvas num céu claro e de muito sol. Depende de carros pipas para consumo da água e vive da boa vontade dos políticos para conseguir alguma coisa. De repente, como se fosse um castigo, desaba a água do mundo todo em sua cabeça e, o que era miséria pela falta de chuvas, passa a ser catástrofe pelo excesso dela. Com certeza o sertanejo nasceu com o outro lado para a lua… Relatando a situação, ninguém acredita: o município de Poço Redondo está sem água potável. Os seus habitantes bebem a água das enchentes, que passou pelo hospital, cobriu lixeiras e inundou o cemitério. Água absolutamente contaminada. Para amenizar a tragédia, que poderá vir com epidemias, o prefeito Enoque Salvador está distribuindo hipoclorito de sódio, enviado pela Secretaria de Saúde do Estado, que se coloca na água para beber. Elimina germes, bactérias e deixa a água sem contaminação. Canindé do São Francisco, Poço Redondo e Monte Alegre estão sem acesso. Apenas Porto da Folha, que também está em estado de calamidade, tem passagem pelo rio São Francisco, pelo lado de Pão de Açúcar, em Alagoas. Ontem foi que começou a chegar alimentos, remédios e roupas para distribuir com as pessoas que vivem o drama da enchente, além de estarem expostas às epidemias, principalmente quando as águas começarem a baixar. É triste ver tanta chuva estragar a vida do sertão, quando ela é produto essencial para a sobrevivência de sua gente, que sofre todo o tempo pela escassez de água. Segundo informações de setores oficiais, até o momento não foi enviado nada do Governo Federal. Os contatos foram mantidos desde terça-feira passada, mas a burocracia emperra as decisões. Se dependesse de uma ação do Planalto, as cidades já tinham sido destruídas. Mas o trabalho continua para recuperação de estradas e pontes. Um grupo de técnicos do Exército, que veio de Natal (RN) em helicóptero alugado pelo governador João Alves Filho, já está na área para reconstruir as pontes de emergência e abrir caminho para que se chegue por terra a Poço Redondo, Monte Alegre e Canindé do São Francisco. A direção do Deso informou que o fornecimento de água será regularizado hoje, mas a assessoria da Energipe não anunciou até quando as cidades ficarão às escuras. Ontem, através de um telefonema do governador João Alves Filho para o presidente da Chesf, foi autorizado que veículos da Energipe trafegassem por cima da barragem de Xingo, para que chegassem a Canindé do São Francisco e iniciassem o trabalho de recuperação de todo o sistema elétrico. A situação do sertão é preocupante, porque a última vez que aconteceu uma catástrofe do tipo foi em 1975, ainda no período da ditadura militar. De lá para cá, o sertão sempre foi problema com as longas estiagens, com o sol causticante e com o sertanejo reclamando a falta de água. Essa chuvarada que caiu e inundou todo o sertão é fato novo na vida de muita gente, inclusive do governador João Alves Filho, que desde 1982, quando assumiu o Governo pela primeira vez, sua preocupação era levar água para o sertão. Hoje faz o inverso: está tentando tira-la para salvar um pessoal que tinha uma convivência natural com a seca e praticamente desconhecia inundações. De qualquer forma cada um está fazendo o que pode e todos estão lutando para que o excesso de água não seja a desesperança de uma região sempre castigada pelas surpresas do tempo. VIAGEM O governador João Alves Filho (PFL) fez uma viagem rápida, ontem, para acompanhar uma solenidade com familiares do senador José Sarney. Voltou à noite, mas deixou tudo preparado para uma ação imediata do Governo, caso fosse necessário. Não precisou. GÊMEAS A Secretaria da Saúde resgatou, em Poço Redondo, de helicóptero, duas gestantes que foram levadas para a Maternidade Hildete Falcão. Já deram à luz três crianças. Uma delas estava grávida de gêmeos – duas meninas – e o casal batizou as duas de Eduarda e Marcele. RAZÃO O secretário Eduardo Amorim disse que só ficou sabendo da existência das duas grávidas sitiadas, porque o secretário de Saúde de Poço Redondo avisou que uma delas era de gêmeos. O helicóptero foi providenciado imediatamente e as mulheres transferidas para Aracaju. No aeroporto foram para a maternidade em uma assistência do Samu. ELETROCUTADO Um homem também veio de helicóptero para Aracaju e está internado em estado grave na UTI do Hospital João Alves Filho. Ele foi eletrocutado ao pegar em um dos postes em Poço Redondo e não havia condições de atendê-lo na região. RECUSA Um fato constrangeu o secretário Eduardo Amorim: o hospital de Paulo Afonso (BA) se recusou a atender uma criança que teve o braço fraturado. Eduardo disse que o Hospital João Alves Filho atende muita gente de Paulo Afonso e conversou com o seu colega da Bahia, para que fatos como esses fossem evitados. MÉDICOS A Secretaria da Saúde está mantendo, na região, médicos obstetras e clínicos gerais, que trabalham ao lado de colegas de saúde da família, em cada município. Também serão enviados médicos da vigilância epidemiológica e ambiental, para tratar de doenças que aparecem depois das enchentes. VISITA O prefeito de Aracaju, Marcelo Deda (PT), acompanhado da bancada federal, vai visitar amanhã os municípios para levar solidariedade e colocar-se à disposição. Disse que os deputados e senadores vão ver a situação, para levar a Brasília o quadro real da catástrofe e exigir providência do Governo Federal. UNIÃO Marcelo Deda disse que estava na hora de unir todos os esforços políticos, para trabalhar em favor das vítimas e exigir ação para solucionar os problemas. Deda reconhece que não é hora de se medir quem faz mais ou quem faz menos, porque o momento é de união para solucionar o problema. ALIMENTOS A Prefeitura de Aracaju vai fazer uma campanha para angariar alimentos e distribuir com as vítimas das enchentes, através do Pré-Caju. Terça-feira haverá uma reunião com a ASBT, para que se defina como será feita essa campanha em favor do sertanejo. TREVAS Marcelo Deda voltou a conversar, ontem, com o sub chefe da Casa Civil, Vicente Trevas, para saber quais as medidas que o Governo Federal adotaria. Segundo Trevas, o Planalto não dará prioridade a um só Estado, mas a todos que estão com o mesmo problema no Nordeste. BANCADA A bancada federal de Sergipe esteve, ontem, com o ministro da Integração Nacional, Ciro Gomes, para pedir providências imediatas do Governo Federal. O senador Antônio Carlos Valadares também foi ao secretário geral da Defesa Civil, coronel Pimentel, para solicitar ajudar emergencial para Sergipe. CANINDÉ A prefeita de Canindé do São Francisco, Rosa Feitosa, também participou da operação para retirar pessoas ilhadas ou atravessá-las de um lado para outro da rodovia. Colocou barcos para passageiros e, do outro lado, carros da Prefeitura para o transporte de quem estava sem condições de travessia. RODOVIAS A prefeita Rosa Feitosa avisou que a Prefeitura não tinha condições de recuperar as estradas do município que foram destruídas pelas chuvas. Um dos políticos da região disse que, pela arrecadação que recebe, a Prefeitura teria condições de fazer a recuperação das rodovias. Notas URGÊNCIA Os deputados José Carlos Machado (PFL), Mendonça Prado (PFL) e Jorge Alberto (PMDB) estiveram com o secretário geral do Ministério da Integração Nacional e ouviram dele que o Governo Federal ainda está fazendo um levantamento. O pessoal alertou que as providências não podem demorar. Machado lembrou ao secretário geral que os flagelados da seca ainda têm condições de esperar até uma semana para levantamentos da situação, mas as vítimas das enchentes necessitam de providências emergenciais. INDECISÃO O secretário geral do Ministério da Integração também disse que o Governo Federal está indeciso quanto à liberação de recursos. Não sabe se manda as verbas, destinadas a cuidar das enchentes, para o Governo ou para as Prefeituras dos Municípios atingidos. O problema é que Lula viaja para o exterior. O secretário também disse que a Defesa Civil Nacional não tem condições de resolver os problemas, porque tem que atender a todos os Estados: “mande pra Sergipe que estamos podemos atender o pessoal”, sugeriu Machado. INÓCUA O deputado federal José Carlos Machado considerou a convocação extraordinária da Câmara Federal absolutamente inócua. Até o momento o plenário não votou nada e é possível que só tenha alguma coisa lá para terça feira. Machado diz que tem coisas importantes que requer tempo. O presidente da Câmara, deputado João Paulo (PT), está querendo seguir os prazos regimentais e demora a discussão nas comissões. José Carlos Machado acha que o PEC paralelo não será aprovado. É fogo Quem quiser ajudar os atingidos pela seca em Poço Redondo pode depositar qualquer quantia na conta Socorro – 5138 – Agência 2320-5 – Banco do Brasil. O secretário Eduardo Amorim disse que contou com a estrutura do Samu e a boa vontade de todos os setores que foram solicitados. Um helicóptero levou para a região uma grande quantidade de antibióticos, analgésicos, soros e hipoclorito de sódio. O cemitério de Poço Redondo está completamente tomado pelas águas e há um receio de alguma epidemia na região. A senadora Maria do Carmo Alves participa, hoje, na Rede Ilha, da Rádio Conferência e vai falar um pouco de tudo. Argentinos que estão em visita a Aracaju exageram com a saída do sol e tiveram que ser socorridos em hospitais, com insolação. Ontem mais duas gestantes foram trazidas de helicóptero. Um homem com sibilação cardíaca também está no João Alves Filho. Os hospitais de Porto da Folha e Nossa Senhora da Glória estão servindo de suporte para os casos emergenciais da região. “Ai de quem tentar politizar sobre a miséria humana”, disse o prefeito Marcelo Deda para deixar claro que nesse momento não cabe qualquer tipo de ação eleitoral. O deputado federal Heleno Silva (PL) chegou cedo, ontem, de Brasília e seguiu direto para a região atingida pela enchente. O pessoal de Canindé do São Francisco acha muito difícil que o Deso consiga restaurar a água dentro das próximas 48 horas. O senador José Almeida Lima (PDT) quer que o presidente Lula faça uma visita à região atingida pela cheia. O helicóptero que levava o governador João Alves Filho, ao pousar em Canindé do São Francisco, derrubou o estádio de futebol. Por Diógenes Brayner brayner@infonet.com.br

O texto acima se trata da opinião do autor e não representa o pensamento do Portal Infonet.
Comentários