Itajaí (SC): Renovação para o turismo

0

Turismo, construção naval e qualidade de vida

Quem nunca ouviu falar da praia de Atalaia e o surf noturno? Ou até mesmo das praias Brava e dos Amores como destinos turísticos de verão de argentinos e brasileiros em busca de badalação e hotéis confortáveis? Da indústria de iates de luxos e marinas, além do porto de Itajaí, um grande entreposto de escoamento de pescado, vestuário e automóveis? E da famosa igreja da matriz do Santíssimo Sacramento, com suas pinturas do italiano Aldo Locatelli e mais de 50 vitrais? Tudo isso fica em Itajaí, cidade localizada a poucos 94km de distância de Florianópolis, em Santa Catarina, e que se configura com sua famosa vizinha Balneário Camboriú em um destino indutor do turismo regional de Santa Catarina.

O Tô no Mundo descobriu suas belezas e o porquê de a cidade está de portas abertas para o turismo, setor que se configura como um aporte econômico de serviços e redenção para a temporada de pouco mão de obra absorvida na indústria convencional.

Praia de Cabeçudas

Itajaí é conhecida por sediar um dos portos principais do país e lá desenvolver uma cadeia produtiva da industrial naval importante para a economia regional. Mas ao passar do tempo, a cidade percebeu que os altos índices que promovem qualidade de vida para seus moradores, melhor PIB e renda per capita de Santa Catarina, também são atrativos para o turismo. A cidade completa 156 anos em julho de 2017 e seus 209 mil habitantes veem uma renovação para o desenvolvimento da área, quer seja na rede hoteleira, infraestrutura, no traçado urbanístico e aparelhamento turístico.

Praia do Atalaia, propícia ao surf noturno

O forte apelo econômico do Porto de Itajaí vislumbra a chegada de cruzeiros maiores, os pontos de interesses turísticos estão sendo recuperados e a rede hoteleira ganha mais leitos, além de se estruturar para receber grandes eventos.

Itajaí, localizada na região litorânea centro norte de Santa Catarina, promete ser mais uma forte concorrente ao pódio de destino de sonhos de brasileiros e estrangeiros. E não é por acaso que a cidade traça um planejamento audacioso para entrar definitivamente na rota dos grandes cruzeiros com a dragagem do canal do Porto de Itajaí. A cidade pretende atrair os grandes navios e fazer com que cada vez mais o turista desembarque na cidade, gerando renda para aqueles que ali moram. A rede hoteleira ganha novas bandeiras e leitos. Itajaí possui um píer para navio de passageiros que serve de ponto de apoio no litoral de Santa Catarina, alfandegado, dotado de infraestrutura adequada e exclusiva para recepção de embarcação de grande porte, voltado aos cruzeiros marítimos de lazer, mas a prefeitura pretende construir um boulevard marítimo, com infraestrutura para receber grandes grupos de visitantes em pouco período de tempo.

Molhe do Porto

Bela natureza – As praias do Molhes, Atalaia, Geremias, Cabeçudas, Morcego, Solidão, Praia Brava e Amores, ampla área rural e belas paisagens naturais, com uma rica herança cultural de imigrantes alemães, italianos e portugueses, além de uma comunidade negra que tem na Sociedade Sebastião Lucas um de seus pontos de encontro são atrativos culturais e naturais. A praia de Atalaia é considerada uma das únicas do país dotada de refletores que possibilitam a pratica do surf noturno.

No centro da cidade, a inconfundível igreja matriz do Santíssimo Sacramento é uma cartão-postal nato para quem visita à cidade. A iluminação noturna é um forte atrativo, mas são seus mais de 50 vitrais e pinturas do artista plástico italiano Aldo Locatelli que a fazem única entre as igrejas católicas da região.

Farol do porto

No entorno do templo, o Museu Histórico de Itajaí (Palácio Marcos Konder), Centro de Documentação e Memória Histórica/Arquivo Público de Itajaí (Casa Lins) e Museu Etno-Arqueológico de Itajaí (antiga Estação Ferroviária Engenheiro Vereza), sob a tutela da Fundação Genésio Miranda Lins, são atrativos que não devem ser desprezados por conta do acervo histórico e cultural catarinense.

Mercado Municipal de Artesanato

Em que se refere as grandes festas típicas regionais tão atrativas da região, a Marejada, festa portuguesa e do pescado, é a principal festa municipal, mostrando atrações relativas ao mar e ao Açores, que acontece todos os anos durante o mês de outubro, com uma duração geralmente entre sete e catorze dias. É a maior festa portuguesa e do pescado do Brasil.

Em 2018 a cidade também será o ponto brasileiro da tradicional regata da Volvo, que escolheu Itajaí como aporte no Brasil. Os melhores velejadores de todo o mundo estarão na cidade, envolvendo mais de 300 mil pessoas envolvidas no grande evento esportivo.

Itajaí se renove e está de portas abertas para receber bem durante todo o ano, quer seja em suas praias, no turismo de eventos e negócios, de lazer, ou simplesmente relaxar ou fazer compras. Com uma pitada de hospitalidade que só o catarinense sabe receber.

Calcadões e ruas do Centro

Dicas de viagem

A praia de Cabeçudas fica a poucos quilômetros do centro da cidade e uma localidade com pouco menos que 500 habitantes. Região de veraneio, o hotel Marabaia Cabeçudas está localizado é uma edificação estratégia e é uma boa dica de hospedagem. www.marabaiahotel.com.br. Fone: 47 3348 7373.

Igreja Matriz do Santíssimo Sacramento

Quem se hospeda em Balneário Camboriú poderá conhecer um pouco das belezas de Itajaí através do city tour panorâmico realizado em ônibus aberto, com paradas estratégicas da cidade praiana. O passeio custa R$ 60 e dura, em média, 3h30.

Não deixei de conhecer a praia Brava pela rodovia litorânea da Princesa. Na praia de Atalaia há um molhe com boa vista da região fluvio-marinha.

Em Itajaí, o mercado municipal se configura como uma boa opção para compra de artesanatos e um passeio local. No entorno dele, há bons restaurantes e bares, desde tradicionais com comidas regionais aos mais variados pratos da cozinha internacional.

Igreja matriz com mais de 50 vitrais

Gastroterapia

Os pratos à base de pescado são o forte da região. Marinados, caldos, fritadas ou ensopados, os pescados fazem de Itajaí uma referência da gastronomia, com uma pitada dos europeus açorianos e alemães. O hotel Sandri foi repaginado e, além de ser uma boa dica de hospedagem, disponibiliza uma variedade de frutos do mar em sistema à la carte. Não deixe de provar do ceviche de serigado e do escondidinho de camarão como entradinhas, além do lomo de robalo com arroz de frutos do mar, no prato principal.

Museu Histórico de Itajaí

Na Bagagem

Quando 2018 chegar o Brasil será cede do maior evento de velejadores do mundo: o Volvo Ocean Race. A maior regata do mundo passará pelo Brasil, em Itajaí (SC) e deverá envolver mais de 300 mil pessoas. O Governo do Estado, através da Secretaria de Turismo, Cultura e Esporte destinará R$ 4,7 milhões para a edição.

A largada da regata está marcada para 22 de outubro de 2017, da cidade de Alicante, na Espanha. As paradas serão em Lisboa (Portugal), Cidade do Cabo (África do Sul), Melbourne (Austrália), Hong Kong, Guangzhou (China), Auckland (Nova Zelândia), Itajaí (Brasil), New Port (Estados Unidos), Cardiff (País de Gales), Gotemburgo (Suécia) e Haia (Holanda).

Igreja Matriz de Itajaí

A Vila da Regata, em Itajaí, ficará aberta ao público de 05 a 22 de abril de 2018. A previsão é que os primeiros barcos cheguem ao litoral catarinense no dia 08 de abril. No dia 20 de abril será realizada a In-Port Race, uma competição que é realizada nos locais de parada. No dia 21 os barcos estarão abertos ao público e, no dia 22, será a partida das equipes.

Fotos: Silvio Oliveira

Ceviche de Sirigado do hotel Sandri

Contato: silviooliveira@infonet.com.br

Siga: www.facebook.com.br/tonomundo

Comentários

Nós usamos cookies para melhorar a sua experiência em nosso portal. Ao clicar em concordar, você estará de acordo com o uso conforme descrito em nossa Política de Privacidade. Concordar Leia mais