JOÃO CONVERSA COM JOÃO

0

Por volta das 16 horas de segunda-feira o telefone celular do deputado federal João Fontes (PDT) tocou. Do outro lado a voz branda de Etelvina, secretária do governador João Alves Filho, perguntava se era possível um encontro dele com o governador, às 17:30 horas, na Secretaria do Planejamento: “tudo bem”, respondeu o deputado. João Fontes foi pontual e os dois tiveram uma longa conversa sobre política nacional e estadual, até que o João governador oficializou ao seu xará interesse de ter o PDT como integrante da aliança para apoiar sua candidatura à reeleição. Lembrou que o partido do parlamentar fora aliado em 2002 e conseguiu eleger o senador Almeida Lima e os deputados estaduais Gilmar Carvalho, Antônio dos Santos e Luiz Garibalde. João Fontes respondeu que o PDT vem mantendo conversas com várias lideranças políticas, inclusive com Marcelo Déda, senadores Valadares e Almeida Lima, e com o deputado federal Heleno Silva (PL). Acrescentou que sua legenda não é fechada e não tem um único dono: “todas as decisões serão devidamente analisadas e, no melhor momento, vamos definir o caminho que o partido vai tomar”, comentou o parlamentar.

O governador João Alves Filho admitiu que há uma necessidade de renovação na política sergipana, mas reconhece que esta será a sua última eleição e que tem vários projetos pendentes, que precisam de mais alguns anos para concluir. É por esses compromissos que pretende continuar por mais quatro anos à frente do governo de Sergipe. João Fontes disse que foi o segundo político de um partido fora de órbita do governo, que o João governador chamou para conversar (não sabe qual o primeiro) e considerou o encontro “agradável, sem que as portas ficassem fechadas”. O deputado disse que ia analisar o quadro e fazer uma avaliação. Acrescentou que uma composição entre João Alves Filho e Albano Franco “seria palatável”. Para ele a grande surpresa aconteceria se visse o prefeito Marcelo Déda ao lado do ex-governador Albano Franco. João Alves Filho revelou que o João deputado é um quadro importante para a política sergipana e repetiu que a sua geração já deve começar a dar lugar aos novos, para que se promova mudanças significativas. Aliás, o próprio João Alves Filho foi quem representou uma renovação, quando se elegeu governador pela primeira vez em 1982, tendo como vice o senador Valadares.

João Fontes disse ao governador que o povo teve uma grande decepção com o presidente Lula da Silva e pretende seguir um caminho político que chegue aos princípios que ele defende. Acrescentou que a posição do PDT em Sergipe é ter candidato próprio ao governo do estado. Ontem à noite, em conversa com Plenário surpreendeu ao dizer que se o candidato apresentado pelo partido (atualmente o vereador Elber Filho) não estiver bem nas pesquisas, ele poderá disputar a sucessão estadual: “faço política por ideologia, para ver realizado o sonho de um país melhor”, disse Fontes, quando perguntado da hipótese de ficar sem mandato, caso não consiga êxito numa disputa majoritária. O fato de conversar com todos os segmentos políticos é visto por João Fontes com muita naturalidade: “aquele maniqueísmo de esquerda e direita chegou ao fim. Não se pode mais avaliar que a direita é o mal e a esquerda é o bem. Isso é hipocrisia, inclusive porque o quadro atual demonstra que essa qualificação é um pensamento retrógrado”.

O deputado disse que percebeu claramente que o ex-governador Albano Franco vai para as próximas eleições ao lado do governador João Alves Filho: “os amigos e eleitores são comuns em todos os locais, seja no legislativo, no judiciário e nas lideranças do interior”. João Fontes também reconheceu que o governador João Alves Filho “é o quadro mais preparado da política sergipana nesse momento” e disse que ouviu do governador que “o projeto político da senadora Maria do Carmo Alves é o meu” e avisou que ela pode até abrir da candidatura se houver necessidade para isso. Os dois ficaram de conversar mais vezes. No final, João Fontes fez uma confidência: “estou namorando uma jovem chamada Maria”. O governador deu uma boa gargalhada e brincou: “aí vai dar tudo certo. Maria dá sorte e seria bom renovar o casal João e Maria”.

A Maria que namora João Fontes mora no Rio de Janeiro, é jogadora de vôlei do Flamengo e estuda Direito…

 

 

ALBANO

O governador de São Paulo, presidenciável Geraldo Alckmin (PSDB) foi elegante com o ex-governador Albano Franco e deputado Luiz Mittidieri, ao recebê-los segunda-feira.

Disse-lhes que o diretório estadual ficasse à vontade para formar alianças em Sergipe, embora tenha uma queda pelo PFL. Alckmin está animado com sua candidatura.

 

COM FHC

O ex-presidente Fernando Henrique Cardoso disse a Albano Franco que o melhor é o PSDB indicar candidato a governador ou fazer composição com o PFL.

Uma surpresa: há possibilidade do PSDB lançar candidato a governador em Sergipe. Depende da estrutura que for dada ao Diretório Estadual.

 

CARNAVAL

Albano Franco já revelou a alguns aliados que não tem conversado mais sobre composição com intermediários e que a situação continua a mesma.

Albano avisou, entretanto, que até o carnaval deve definir posição, inclusive conversar diretamente com a liderança do partido que fará composição.

 

VERTICALIZAÇÃO

O senador Almeida Lima (PMDB) disse que a queda da verticalização é o anúncio de eleições caras, de caixa dois desenfreado, operações tapa buracos e tantas outras mazelas.

“Às vezes tem-se a impressão de que o Brasil não é mesmo um país sério, ou, pelo menos, não são sérios os seus eleitores. Só resta esperar as eleições para perguntar: mas que país é este?”

 

PROMISCUIDADE

Almeida Lima diz que na próxima eleição vai valer mesmo é a promiscuidade política, a falta de ideologia e de caráter, mas com muito caixa dois e valeriodutos.

Depois das eleições, os Delúbios e Valérios cuidarão de compor as bancadas e aos eleitores só restará esperar pelo advento das novas CPIs.

 

VERDE

Com a queda da verticalização é desejo da maioria dos dirigentes verdes lançar candidato á Presidência da República.

O nome do ex-ministro do Meio Ambiente, deputado federal José Sarney Filho, tem sido o mais cotado pelos Diretórios do Partido Verde.

 

SAUDADES

O deputado federal João Fontes (PDT) disse ontem ao senador Valadares (PSB) que se Marcelo Déda (PT) for eleito governador, os sergipanos vão ter saudade de João Alves Filho (PFL).

“João Alves é inquieto, empreendedor e desenvolvimentista. Quem não reconhecer isso é negar a história”, disse o deputado.

 

CONCORDA

Segundo João Fontes, o senador Antônio Carlos Valadares concordou que o governador João Alves Filho tem esse perfil de homem trabalhador.

Entretanto, a questão política faz com que Valadares apóie a candidatura de Marcelo Déda e se coloque na oposição.

 

CONSELHO

João Fontes também já esteve com o prefeito Marcelo Déda e lhe disse: “se você for para a disputa eleitoral ao lado de Albano Franco se liquida”.

“Será o abraço e a saudade”, comparou Fontes, dizendo que a aliança tira o discurso e inviabiliza alianças com partidos mais progressistas.

 

JACKSON

Sobre o deputado Jackson Barreto (PTB), João Fontes disse que ele está fora de moda: “já prescreveu”. Para Fontes ele faz política com xingamentos: “é o atraso”.

Disse que Jackson hoje é o presidente da Comissão Especial que colocou o Salário Mínimo para R$ 350,00: “mas em 2004 ele votou a favor de R$ 15,00 do Mínimo”.

 

ITABAIANA

O prefeito de Aracaju, Marcelo Déda (PT), que já retornou de sua viagem por praias do Nordeste, esteve ontem e Itabaiana para a inauguração da Farmácia Popular.

Déda ficou ao lado da prefeita do município, Maria Mendonça (PSDB), que vota nele para governador do estado.

 

JORGE

O deputado federal Jorge Alberto (PMDB) também foi chamado para uma conversa com o governador João Alves Filho, segunda-feira passada.

Não houve tempo para o encontro, porque o deputado não pode comparecer. Ficou agendado para a próxima semana.

 

SUGESTÃO

O procurador do Ministério Público junto ao Tribunal de Contas do Paraná, Laerzio Chiesorin Júnior, fez uma sugestão que poderia inibir a corrupção.

Quer que todos os ocupantes de cargos públicos do país coloquem seus sigilos bancário, fiscal e telefônico à disposição dos órgãos de controle.

 

 

Notas

 

CORRUPÇÃO-1

O diretor-presidente da ONG Transparência Brasil, cientista político Cláudio Abramo,diz que a redução de cargos comissionados na administração púbica é um dos principais passos para combater a corrupção no país. Abramo falou para a sub-relatoria de Normas de Combate à Corrupção da CPI dos Correios.

Para Cláudio Abramo, o loteamento de quase 22 mil cargos entre partidos que apoiam o governo contribui intensamente para a manutenção de práticas comuns, como o desvio de verbas públicas e outras atividades ilícitas.

CORRUPÇÃO-2
Cláudio Abramo deixou claro que “a liberação de nomeações é o que mostra a gênese da corrupção”. O dirigente da ONG foi convidado pelos parlamentares para dar dicas de como coibir a corrupção. Cláudio reclamou também das dificuldades que os cidadãos enfrentam para ter acesso a dados oficiais.

Segundo o cientista, nos Estados Unidos há 9.500 cargos comissionados e o governo divulga, a cada quatro anos, uma lista com todos os nomes, as indicações políticas e os salários dos funcionários de confiança.

 

VERDE

O presidente do PV em Aracaju, Reynaldo Nunes de Moraes é novo secretário nacional de finanças do partido. A homologação e posse aconteceram dia 26 de janeiro, pela Direção Nacional, por decisão da convenção. O vereador Carlos Pinna de Assis Júnior também tomou posse como suplente do Conselho Fiscal.

Reynaldo já traçou como principais metas em 2006, uma ampla campanha de arrecadação e a transparência das contas verdes. Diz que a situação financeira do Partido Verde é tranqüila, com saldo em caixa e sem dívidas.

 

 

É fogo

 

O secretário André Moura (PSC) sente que tem gente tentando fazer intriga entre ele e o governador João Alves Filho (PFL), implantando notas inverídicas na imprensa.

 

André Moura diz que sempre foi aliado do governador, o acompanha politicamente e tem o objetivo de disputar uma vaga na Assembléia Legislativa.

 

O Antigo Hotel da Ilha está em obras de recuperação e poderá se transformar em um dos resorts mais atrativos do Nordeste.

 

A preocupação de segmentos turísticos de Sergipe preocupados em conseguir uma forma de “prender” os turistas em Sergipe.

 

Não dá para levar turistas a comer feijoada num restaurante chamado “Buraco de Lourdes”. A comida pode ser gostosa, mas não tem estrutura para receber turistas.

 

Na opinião do deputado federal Jackson Barreto (PTB) o fim da verticalização facilita para a oposição, que pode ampliar seu bloco de alianças.

 

Caso Eduardo Amorim (PSC) não seja candidato a deputado federal, a prefeita de Itabaiana, Maria Mendonça, apoia a candidatura de Jackson Barreto.

 

O deputado federal João Fontes (PDT) deixa claro que o seu partido não vai fechar conversações com quaisquer siglas.

 

O ex-governador Albano Franco (PSDB) estaria esperando o resultado de uma pesquisa para definir sua posição em relação ao se partido.

A rodovia Propriá/Neópolis, com 26 quilômetros, será inaugurada em abril. Vai reduzir a distância entre os dois municípios em 50 quilômetros.

 

Os preços do álcool comercializado pelos usineiros de São Paulo registraram leve alta na ultima semana, sem afetar o teto estabelecido entre governo e produtores.

 

O Ministério Púbico Federal que convencer o comércio a traduzir as palavras estrangeiras utilizadas nas vitrines, anúncios e outros e outros meios de comunicação com o público.

 

brayner@infonet.com.br

O texto acima se trata da opinião do autor e não representa o pensamento do Portal Infonet.
Comentários

Nós usamos cookies para melhorar a sua experiência em nosso portal. Ao clicar em concordar, você estará de acordo com o uso conforme descrito em nossa Política de Privacidade. Concordar Leia mais