João e a reeleição

0

O governador João Alves Filho (PFL) abriu o jogo. Coisa muito rara, aliás. Ontem pela manhã, no programa do radialista Gilmar Carvalho, numa entrevista que fugiu muito ao seu estilo, João Alves confirmou que vai para a reeleição em 2006 e está se preparando para isso. Na quinta-feira, um dia antes de ir à emissora de radio, o governador reuniu-se com os vereadores eleitos que integram o seu grupo e declarou para todos: “o prefeito Marcelo Déda (PT), agora vai enfrentar um profissional”. Repetiu em outras palavras a mesma coisa no programa: “Deda nunca enfrentou um profissional”. O radialista Gilmar Carvalho foi rápido e perguntou esperto: “a deputada Susana Azevedo (PPS) não é uma profissional?” O governador também foi rápido na resposta e consertou: “Marcelo Déda nunca enfrentou João Alves”.

 

Com a entrevista do governador João Alves Filho, antecipando a sua candidatura à reeleição, embora seja um fato absolutamente natural, demonstra que a discussão sobre o processo sucessório começou mais cedo. Logicamente fruto de uma grande votação dada ao prefeito Marcelo Deda, que põe abaixo qualquer argumento de que o eleitorado ficaria constrangido caso ele deixasse a Prefeitura de Aracaju em abril de 2006, passando o seu comando para Edvaldo Nogueira (PCdoB).

 

Ainda durante a entrevista, o governador João Alves Filho se mostrou ansioso por esta disputa. Disse, muito claramente, que não vê a hora de enfrentar Marcelo Deda. E foi um pouco mais fundo: no campo eleitoral do prefeito, em Aracaju. Incentivado pelo radialista Gilmar Carvalho, um incendiário da informação, João Alves Filho reconheceu que o prefeito Marcelo Deda construiu uma orlinha no bairro Industrial: “eu construí uma orlona na praia de Atalaia”. E foi mais adiante: “o prefeito construiu uma avenida, a São Paulo. Eu construir quatorze grandes avenidas em Aracaju, quando fui prefeito”. Em tom de brincadeira, o governador ressaltou: “vai ser bom ir para a televisão com o prefeito Marcelo Deda, porque ele é bonito. Assim, será a disputa da bela e a fera”. Dentro de toda essa disposição de João Alves Filho, inclusive de forma pública e em grande audiência, não se pode ter mais dúvida de que já existe um candidato declarado ao Governo em 2006. Falta apenas o seu adversário manifestar a sua posição.

 

É bem verdade que o governador João Alves Filho sequer precisava lançar candidatura, porque ele é naturalmente um dos nomes que estará na chapa majoritária. Mas da forma que ele se manifestou no programa de Gilmar Carvalho, incentiva um confronto que, certamente, será muito difícil e terá uma outra história. Em suas declarações, como também é natural, o prefeito Marcelo Deda (PT) prefere não se manifestar diretamente em relação a uma disputa pelo Governo do Estado. Primeiro quer ouvir a decisão do partido, conversar com os aliados, realizar um trabalho na capital em 2005 e ver se é isso que o povo quer. Para o senador Antônio Carlos Valadares (PSB), o prefeito Marcelo Deda é o candidato das oposições a governador. Aliás, é esse pensamento que predomina nas demais lideranças políticas que o acompanham, todas elas baseadas nos mais de 180 mil votos que ele teve em Aracaju.

 

Mas existem especulações para todos os gostos. Um inteligente político vinculado ao Governo analisa que a oposição terá o senador Antônio Carlos Valadares como candidato à sucessão estadual e o prefeito Marcelo Deda ao Senado Federal. Ele olha mais distante e vê Brasília. Acha que o presidente Lula da Silva, que logicamente pensa em reeleger-se, vai precisar do prefeito de Aracaju como membro do Senado, para lhe dá respaldo no Congresso Nacional: “Para Lula, o prefeito Marcelo Deda é muito mais útil em Brasília, do que como governador de Sergipe”. Ainda no pensamento do ilustre homem público, o presidente da Petrobrás, José Eduardo Dutra, disputará uma vaga na Câmara Federal. Isto tudo estaria inserido em um entendimento mais amplo, porque em 2006 todos eles serão importantes para o presidente Lula, inclusive o governador João Alves Filho.

 

Especulação à parte, tem-se de concreto que João Alves Filho lançou sua candidatura à reeleição e gostaria de enfrentar o prefeito Marcelo Deda, indiferente ao percentual de votos que ele obteve em Aracaju. Como disse o deputado federal João Fontes (Psol), “João Alves Filho nunca perdeu uma eleição estando no Governo”. Embora se experimente um novo tempo na política sergipana, onde o campo da disputa perdeu o sentido ideológico e o projeto de poder vulgariza todas as tendências, não dá para esquecer que jamais se viu uma eleição repetir outra.

 

TRANSPOSIÇÃO

O deputado federal João Fontes (Psol) quer que Sergipe, Alagoas e Bahia estejam unidos, para impedir a transposição da forma que ela foi projetada. João Fontes apela para que o governador João Alves Filho, “que sempre foi um lutador contra a transposição”, entre na luta contra o projeto.

 

CIRO

O ministro do Desenvolvimento Nacional, Ciro Gomes (PPS), está conversando com todos os governadores dos estados onde o São Francisco tem leito natural. Ciro está mostrando o novo projeto do Governo e quer ganhar o apoio dos governadores, embora o Planalto já tenha decidido pela transposição.

 

REUNIÃO

O prefeito Marcelo Deda (PT), durante a reunião de ontem com os secretários, tratou mais da administração e falou o essencial sobre política. Foi incisivo: “a vitória não permite a ninguém descansar. Pelo contrário, gera um maior compromisso com a população”.

 

SUCESSÃO

Marcelo Deda pediu aos seus auxiliares que evitasse falar sobre as eleições de 2006: “não é hora de antecipar nada”, determinou. Lembrou que há tempo para isso, mas que não deve ser agora. Avisou, também, que a princípio não vê necessidade de modificar a equipe”.

 

EMPENHO

Marcelo Deda pediu empenho total da equipe para concluir todos os projetos em andamento para iniciar um novo trabalho em 2005. O prefeito se mostrou preocupado em cumprir os compromissos de campanha, que serão cobrados posteriormente.

 

PRORROGA

A Secretaria de Estado da Fazenda prorrogou, para 15 de outubro, o prazo para pagamento do ICMS do Comércio, relativo a apuração do mês de setembro. A medida ocorreu por decreto do secretário da Fazenda, Max Andrade, por sugestão das entidades do comercio e do deputado Walker Carvalho.

 

AUGUSTO

O deputado estadual Augusto Bezerra (PMDB) está trocando de partido, porque está insatisfeito com a legenda. Vai filiar-se ao PFL. Augusto não participou da campanha de Jorge Alberto e o PMDB está disposto a tomar outro rumo, desatrelando-se do bloco governista.

 

GARARU

O prefeito de Gararu, Laerte Andrade, através do seu advogado, está entrando com ação na justiça solicitando que ele seja diplomado, porque foi o único a ser votado. A oposição também está com uma ação alegando que os votos nulos foram maior que os válidos, o que será necessário uma nova eleição.

 

ELEIÇÃO

As eleições de algumas cidades do interior devem acontecer dia 15 de novembro, segundo uma fonte influente do Tribunal Regional Eleitoral. É que o TRE teria analisado que é impossível realizar um novo pleito em 31 de outubro, porque é preciso organizar tudo e não há tempo.

 

GRACCHO

 O deputado João das Graças considerou um absurdo a prisão do seu irmão, José Eunápio dos Santos, sob acusação de compra de voto. Não houve flagrante e a denuncia partiu do cunhado do filho do outro candidato a prefeito. José Eunápio está tranqüilo e administra a cidade normalmente.

 

TRANSGÊNICO

O deputado federal João Fontes (Psol) disse que o PT elegeu apenas dois vereadores: Conceição Vieira e professor Iran. Para Fontes os outros dois – Emanuel Nascimento e Pedro Andrade – são transgênico e genérico. Acha que o PT esqueceu alguns autênticos e citou Goisinho e Chico Buchinho.

 

MUDANÇAS

O deputado Belivaldo Chagas (PSB) avalia que não haverá mudança na Assembléia Legislativa. “Existem algumas contrariedades, mas não chegam a rompimento”, disse. Analisa que 2005 será um ano tranqüilo e se houver alguma alteração será em 2006, quando se definem os grupos que disputarão o Governo.

 

ENCONTRO

Parlamentares de Sergipe e Alagoas vão fazer reunião em Propriá, dia 14, para discutir uma ação que possa sustar a transposição do rio São Francisco, como está o projeto do Governo. Depois da reunião, que contará com prefeitos da região ribeirinha, todos seguirão para a ponte que liga Sergipe a Alagoas, a fim paralisar o tráfego em sinal de protesto.

 

VIAGEM

O prefeito Marcelo Deda (PT) já começa a viajar na próxima semana, para participar da campanha de candidatos petistas que disputam o segundo turno. A pedido de José Genoino, ele vai para Maceió, Natal, Fortaleza, Cuiaba e São Paulo. Vai tirar dez dias de licença sem remuneração.

 

Notas

 

ESTALEIRO-I

O engenheiro João Bosco Rosa Cruz (Bobô) quer manter acesa a possibilidade de reativar um pólo industrial que, segundo ele, foi um dos maiores geradores de emprego em Sergipe, nas décadas de 80 e 90: o estaleiro Porto das Redes, em Santo Amaro, que chegava a empregar 1.800 homens no período de pico. Segundo Bobô, Estados como Rio, Bahia, Espírito Santo, Paraná e R. G. Norte se preparam para o aumento da oferta de estaleiros, para crescente de investimento da Petrobrás na área de construção off shore, com mão de obra brasileira.

 

ESTALEIRO-II

O engenheiro João Bosco diz que Sergipe, ao invés de agir na busca de empresas para reativar o estaleiro, tendo em vista sua capacidade (montagem de estruturas até 3000t), fecha as portas de passagem para o mar, concluindo um projeto com altura de vão central à cerca de 23 metros do nível do mar. Com esta decisão estão desprezando tudo o que foi discutido em todos esses anos, com as empresas envolvidas. Só para dar exemplo do quão irrisório é esta altura, veleiros tipo dos Schurman estarão impedidos de navegar pós-ponte!


ESTALEIRO-III

O engenheiro Bobô Cruz explica que a ponte Rio Niterói tem 98 metros de altura do vão central, com o objetivo de manter o transito das estruturas montadas nos Estaleiros de Niterói.A solução seria simplesmente fazer o trecho do vão central da ponte que liga Aracaju à Barra dos Coqueiros tipo basculante. Bobô Cruz pergunta e responde: “Vai custar mais? Claro! Precisará de operador e manutenção? Claro! Deixará o direito de ir e vir assegurado? Mais claro ainda! Este seria o pensamento de quem realmente pensa Sergipe!” Conclui.

 

É fogo

 

Está se transformando em um show do crioulo doido as especulações que estão fazendo sobre a sucessão estadual de 2006.

 

O próprio prefeito Marcelo Deda, um dos nomes sempre citados, acha que é prematuro falar sobre o assunto, porque muita coisa pode e deve acontecer.

 

O prefeito Marcelo Deda diz que o seu projeto, neste momento, é projetar e executar muita coisa 2005, porque se trata de um ano ímpar.

 

O governador João Alves Filho deve reunir a bancada governista na Assembléia Legislativa, para analisar perdas e danos.

 

O ex-prefeito de Lagarto, José Raimundo Ribeiro, derrotado nas eleições passadas, se considera um vitorioso porque entrou numa disputa sem um centavo.

 

As eleições para deputado federal em 2006 serão muito difíceis, em razão dos novos nomes que estão dispostos a entrar na disputa.

 

Já existe até uma vaga na bancada federal: o deputado Bosco Costa vai preferir candidatar-se a deputado estadual.

 

O deputado federal João Fontes lembra que João Alves Filho nunca perdeu uma eleição estando no Governo.

 

 A travessia de balsa no São Francisco, entre Neópolis e Penedo, foi interrompida ontem em protesto à transposição do rio São Francisco.

 

Os bancários que aderiram à greve nacional da categoria podem ter os dias parados descontados dos seus salários.

 

O índice de cheques devolvidos, no Brasil, atingiu a 2,29% em setembro, taxa inferior aos 2,44% apurados em igual intervalo do ano passado.

 

A transposição do rio São Francisco tira um terço da vazante, o que prejudica diretamente a Sergipe e Alagoas.

brayner@infonet.com.br

O texto acima se trata da opinião do autor e não representa o pensamento do Portal Infonet.
Comentários

Nós usamos cookies para melhorar a sua experiência em nosso portal. Ao clicar em concordar, você estará de acordo com o uso conforme descrito em nossa Política de Privacidade. Concordar Leia mais