JOÃO, HELENO E JACKSON

0

O deputado federal Heleno Silva (PL) disse que já atingiu o limite da tolerância quanto às insinuações do seu colega João Fontes (PDT) nessa questão do mensalão. Algumas vezes, em várias entrevistas, Fontes aconselhou ao liberal Heleno que cumprisse o seu papel como parlamentar que trabalha para colocar este país a limpo, revelando no Conselho de Ética da Câmara o que havia lhe dito sobre os comentários para apoio de parlamentares através do pagamento de uma cota mensal. Segunda-feira passada, através de uma emissora de rádio, os dois exibiram um esquentado bate-boca, sobre a questão do mensalão. Quem sabia ou quem não sabia, era a questão. Apesar da troca de adjetivos fortes, os ouvintes ficaram sabendo que os dois tinham conhecimento – por ouvir falar – da existência do mensalão. João Fontes garante que o deputado Heleno Silva sabe o suficiente para esclarecer o Conselho de Ética da Câmara Federal.

 

Ontem, em Brasília, o deputado Heleno Silva decidiu tomar providências e vai denunciar o seu colega de bancada – João Fontes – na Corregedoria da Câmara, que é o caminho certo para se iniciar um processo parlamentar. O que o deputado liberal deseja é por um ponto final nas insinuações que, segundo Heleno, o deputado João Fontes vem fazendo em vários locais, inclusive dentro do Congresso e na imprensa. Heleno garante que não tem nenhuma prova de que alguém recebe o mensalão e, como aconteceu com Fontes, apenas ouviu falar que isso era uma prática na Câmara. Nada teria a dizer além disto. O deputado federal Jackson Barreto (PTB) também tinha queixas do seu colega João Fontes e já avisou que vai entrar com duas ações contra o deputado pedetista: uma na Justiça, pela citação do seu nome sem provas, e outra na Corregedoria Geral da Câmara. Na realidade até agora não surgiu nada contra parlamentares sergipanos, embora cheguem informações de Brasília que em todos os estados alguém foi beneficiado.

 

O deputado federal João Fontes disse que até o final da tarde de ontem não tinha se registrado qualquer ação contra ele na Corregedoria da Câmara e acrescentou que apenas está sugerindo ao deputado Heleno Silva que revele ao Conselho de Ética o que lhe disse em conversa reservada: “em nenhum momento disse que ele tinha participação nesse esquema. Não há nenhuma prova sobre isso”, disse e completou: “pelo menos por enquanto”. João Fontes não mudou o tom das afirmações: “Heleno me contou detalhes sobre o mensalão e procurou até pessoas de confiança do gabinete para expor isso”. Segundo ele, o nome de Heleno não será novidade, porque o deputado Roberto Jefferson (PTB) denunciou que o Partido Liberal recebeu o mensalão e que o deputado federal Bispo Rodrigues (ex-PL) foi o pai desse tipo de propina que lamentavelmente hoje deixa em dúvida boa parte dos membros do Congresso. João Fontes foi mais longe: “o deputado que tem coragem de colocar um familiar muito próximo no gabinete de um colega do Rio de Janeiro, faz tudo”.

 

Sem usar meias palavras, o deputado João Fontes deixou bem claro que “se amanhã aparecer os nomes dos deputados Heleno Silva e Jackson Barreto como receptores do mensalão, não me será surpresa”. Falando sobre Jackson, o parlamentar pedetista disse que o povo sergipano o conhece muito bem, dos processos na Prefeitura de Aracaju. É verdade. Em 1987, o senador Antônio Carlos Valadares (PSB), à época governador pelo PFL, interviu no Município e afastou Jackson, inclusive com o voto favorável do então deputado estadual Marcelo Déda (PT). Na realidade o deputado Jackson Barreto ainda batalha com processos no STF. Segundo o site congressoemfoco.com ele responde ao inquérito 2035-4, por crime contra a administração pública; inquérito 2066-4, por crime contra a administração pública, desvio de verbas e construção de obras públicas; inquérito 2067-2, crime contra a administração pública e peculato.

 

Por essas suas lembranças e citações, Jackson e Heleno vão entrar com ação contra João Fontes…

 

 

ENVOLVIDOS

A fita gravada sobre negociação com pessoas interessadas em programas sexuais com menores tem várias horas de conversas com corretores de mulheres. Segundo um influente advogado, 14 pessoas já estão indiciadas e têm prefeitos, parlamentares, advogados, médicos e altos empresários.

 

CONTINUA

O processo continua e várias outras pessoas serão ouvidas, principalmente as que constam da fita. Será um escândalo. O nome de um prefeito foi citado várias vezes em uma das fitas, entretanto, não se sabe porque, ele ainda não foi indiciado.

 

RELATOR

O relator da CPI dos Correios disse a um deputado sergipano que ainda tem muita coisa a se apurar e não tem idéia onde poderá chegar. Segundo o parlamentar, estão querendo fechar o sol com a peneira, com essa história do mensalão. Acrescentou que a coisa é muito mais profunda.

 

ANIMAÇÃO

O pessoal do PFL ficou animado com declarações do governador João Alves Filho, no seu retorno de férias em Buenos Ayres. João Alves pede prisão para os corruptos e sugere a abertura das contas telefônicas, bancárias e fiscais dos candidatos.

 

AUGUSTO

O deputado estadual Augusto Bezerra disse que foi montado um esquema pesado de corrupção para desviar recursos. Para ele, tudo isso era para fazer caixa para as eleições de 2006. Acha que ainda é preciso saber onde está todo o dinheiro.

 

ALMEIDA

O senador José Almeida Lima (PSDB), segundo um dos seus aliados, não vai tirar licença de 120 dias, para que o suplente Max Andrade (PFL) assuma o mandato. A mesma fonte diz que Almeida Lima pode até fazer isso posteriormente, mas neste momento está pensando em retornar ao trabalho.

 

MOMENTO

O senador suplente Max Andrade também considerou que o momento não era bom para assumir o Senado. Acha que, para a classe que representa, o melhor momento será quando da discussão e votação da reforma tributária.

 

EDVALDO

O vice-prefeito Edvaldo Nogueira (PCdoB) está evitando qualquer contato com Plenário para falar do momento político. Há o desejo de ouvir sua opinião sobre o afastamento de Aldo Rabelo (PCdoB) do Ministério da Coordenação Política.

 

PETROBRAS

A imprensa nacional divulgou ontem que o presidente da Petrobras, José Eduardo Dutra (PT), deixaria a estatal para disputar o governo do estado no próximo ano. Em Sergipe a informação é que Dutra fará parceria com Marcelo Déda, como candidato ao Senado Federal. Mas… ninguém sabe.

 

PESQUISA

Uma pesquisa realizada em Lagarto comprova que a maior liderança do município é o ex-deputado federal Jerônimo Reis (PTB). A pesquisa constata, também, que a população acha que os casos de corrupção respingam no prefeito Marcelo Déda, mas que o pessoal vota nele.

 

E-MAIL

A população está usando a criatividade para mostrar a sua indignação com a onda de corrupção que inunda o país. Um e-mail está sendo enviado a várias pessoas em todo o Brasil: “Para reduzir a corrupção vai proibir o pessoal do PT de usar cuecas”.

 

FRANCISCO

O detento Antônio Francisco está internado no apartamento 106 do Hospital São Lucas, sob guarda policial. Hoje pela manhã Antônio Francisco será submetido a um cateterismo e, dependendo do resultado do exame, a uma angioplastia.

 

ESCOLA

A informação é de uma fonte de Lagarto: alunos do município estão ocupando corredores do Senac, que foram transformados em salas de aula. Razão: o município deixou de pagar ao colégio das freiras, onde os alunos tinham aulas e as irmãs não aceitaram mais ceder as salas de aula.

 

Notas

 

CASSAÇÃO

O governador João Alves Filho (PFL) comentou ontem a cassação do deputado federal do PFL, João Batista Ramos da Silva, que foi detido com várias sacolas de dinheiro para transportar em um avião. Para João Alves, “a situação é suspeita. A grande alegação dele é que o dinheiro não era público”.

Entretanto, segundo João, tem o seguinte: “como se anda com R$ 10 milhões dentro de um avião? Eu enxerguei a situação como o PFL. Não ha discussão sobre de quem é o dinheiro, mas alguma coisa suspeita existe”.

 

REUNIÃO

Segundo um importante membro da oposição em Sergipe, o bloco que dá apoio ao prefeito Marcelo Déda (PT) deve se reunir este final de semana para discutir a situação nacional e as eleições do próximo ano. A fonte diz que o pessoal está pensando em reagir a essa onda anti-PT, para que não atinja Aracaju. A maioria dos membros de oposição considera que a situação é muito difícil e há um pensamento no eleitorado que desaconselha o Partido dos Trabalhadores: “a legenda perdeu a referência e isso é mau”, disse.

 

CANDIDATO

O prefeito de Aracaju, Marcelo Déda (PT) mantém sua candidatura ao governo do estado em 2006, embora tenha recuado um pouco diante de tantos acontecimentos que estão atingindo o seu partido o que, de certa forma, cria dificuldade sobre o eleitorado, principalmente da classe média. Teve quem interpretasse a divulgação da candidatura de José Eduardo Dutra (PT) ao governo do estado, como um recuo do prefeito Marcelo Déda. A notícia foi equivocada porque o prefeito está na disputa.

 

É fogo

 

O governador João Alves Filho viaja hoje a Brasília e deve reunir-se com a executiva do PFL para discutir o atual momento do país.

 

As eleições do próximo ano serão muita cuidadosa em termos de gastos, para evitar denuncias de recursos públicos.

 

O governador João Alves Filho defendeu o afastamento do deputado que transportava dinheiro em um avião da Igreja Universal.

 

O Partido dos Trabalhadores precisa trabalhar muito para apagar a imagem de corrupção que a cúpula renunciante deixou.

 

O deputado Roberto Jefferson (PTB) anda desaparecido, mas a sua marca está presente com o estrago que fez no PT e no Governo.

 

O deputado federal João Fontes (PDT) insiste que o presidente Luiz Inácio Lula da Silva tinha conhecimento de tudo que estava ocorrendo na cúpula do PT.

 

Aracaju sediará a VI Conferência Regional dos Direitos da Criança e do Adolescente, que acontecerá hoje e amanhã em um dos hotéis da Atalaia.

 

Apesar do registro de alguns assaltos, a sociedade está sentindo uma redução na violência em Aracaju, que acontecia na época da administração de Luiz Mendonça.

 

André Moura já está elaborando um projeto de ação para a Secretaria Metropolitana, a fim de atender a Grande Aracaju.

 

O crescimento global pode ser reduzido em até um ponto percentual neste ano, se os preços do petróleo se mantiverem em 60 dólares.

 

A produção industrial brasileira cresceu em 13 dos 14 locais pesquisados pelo IBGE em comparação com o mesmo período do ano passado.

 

As gratificações pagas habitualmente aos trabalhadores têm natureza salarial e devem integrar o décimo terceiro salário, mas não incidem sobre as férias nem no aviso prévio.

 

brayner@infonet.com.br

O texto acima se trata da opinião do autor e não representa o pensamento do Portal Infonet.
Comentários