JOÃO, O NOVO CANDIDATO

0

O deputado João Fontes (PDT) está animado e praticamente decidido a ser candidato ao Governo do Estado, constituindo-se numa terceira via dentro de uma polarização praticamente consolidada entre o ex-prefeito Marcelo Déda (PT) e o governador João Alves Filho (PFL). Ontem à tarde, João Fontes passou o dia trabalhando com a possibilidade de ser candidato a governador. A conversa está tão animada que o líder do PDT na Câmara, deputado federal Miro Teixeira (RJ), já disse que vai formar uma comitiva de lideranças e parlamentares do partido, para o lançamento da candidatura. Virão outros membros de oposição, como a senadora Heloisa Helena (Psol-Al), pré-candidata a presidenta da República, que tem a simpatia de Fontes.

Dados de pesquisas que circulam em Sergipe, colocam o deputado federal João Fontes em boa posição em todos os município, o que o incentivaria a tentar a reeleição. Mas, já em várias conversa, Fontes diz que não é político profissional e pretende oferecer uma opção ao eleitorado sergipano, que no momento se divide entre João Alves e Marcelo Déda. Aliás, é exatamente o eleitor que não quer votar no PT ou PFL, que o deputado João Fontes pretende conquistar. Aposta nesse pessoal que quer optar por um nome que esteja na luta por mudanças reais. A candidatura de João Fontes leva a eleição para o segundo turno e o deputado não esconde a certeza de que estará lá. Não sabe com quem vai para a disputa

final.

O deputado Miro Teixeira revelou ontem, em contato telefônico com Plenário, que a candidatura de João Fontes terá apoio total da direção nacional e atende a um apelo do PDT, feito há algumas semanas, que o considera o melhor nome para governar Sergipe. Segundo Miro, ao aceitar essa candidatura, “João (Fontes) assume a própria dimensão de sua atuação, capacidade e responsabilidade com as mudanças que sempre demonstrou defender”. Admitiu que João Fontes “é uma força emergente, muito dedicada às causas sociais, inclusive tendo a coragem de se opor a ações do partido pelo qual se elegeu (o PT) e dele foi expulso exatamente por sua posição em favor do trabalhador e das camadas desprotegidas”.

Miro Teixeira diz que pelo seu estilo de eterna vigilância para que não se cometa injustiças sociais, não se agrida a liberdade e não se fuja de projetos emergenciais para tornar o Brasil melhor e mais digno, “o deputado João Fontes acaba não se olhando. E, dessa forma, não consegue ver o seu tamanho. João é um gigante da política”, disse Miro, insistindo na lembrança de que ele “foi expulso do PT para se manter ao lado da população, na luta por uma causa”.

João Fontes já conversou com seus correligionários em Sergipe, sobre esse desejo de disputar o governo pelo PDT. Disse que o radialista Fábio Henrique mantém a sua candidatura a deputado estadual, “mas pode até tentar uma vaga na Câmara Federal”. Nesse período inicial, o parlamentar vai analisar todas as conseqüências que a sua atitude poderá causar à legenda. Caso os seus objetivos forem consolidados, ele iniciará um trabalho já como pré-candidato em busca da formação de uma composição com partidos de pequeno e médio portes, que tenham objetivos claros de mudança e represente tudo aquilo que o PT prometeu e não cumpriu ao assumir o poder. Evidente que uma candidatura surgida dessa forma, através de um desejo do partido, precisa de muito esforço para que chegue ao povo, como se fosse um desejo da sociedade. João Fontes sabe muito bem disso. Mas vai exibir o que imagina o que seja uma reforma concreta que chegue naturalmente aos excluídos e àqueles que não têm oportunidade. O seu discurso continuará sendo contra qualquer tipo de corrupção e o combate decisivo ao que conflita com os interesses populares.

Evidente que a candidatura não está fechada, mas João Fontes se mostra eufórico, disposto e deve anunciar a decisão depois ouvir os seus companheiros no estado. De tudo, tem certeza apenas de uma coisa: se chegar ao segundo turno, ganha as eleições…

 

 

DECLARAÇÃO

Integrantes da cúpula do PSDB resolveram não tratar mais de coligação. Desde a reunião de segunda-feira, que está nas mãos únicas de Albano Franco qualquer decisão.

A partir de agora quem tem que falar sobre esse assunto é o ex-governador Albano Franco, que é quem participa das conversas e pode fechar a coligação.

 

AUSÊNCIA

Da reunião de segunda-feira o secretário geral do PSDB, deputado Ulices Andrade, não participou. Ninguém quer ser obstáculo para qualquer decisão.

A partir de agora todos vão esperar a posição do ex-governador Albano Franco e acompanhar a sua decisão, sem qualquer problema.

 

FABIANO

O deputado estadual Fabiano Oliveira (PSDB) deixou bem claro que não será candidato se o partido optar em sair sozinho.

Fabiano também já avisou que não terá problema em seguir a orientação do partido, mas adverte que “não vou para o suicídio”.

 

ARRUMADO

O governador João Alves (PFL) está animado com a formação do seu bloco de apoio e, em conversa com um aliado importante, disse que dentro de 10 dias estará tudo arrumado.

Segundo uma fonte, João teria dito que estão faltando alguns ajustes para fazer uma composição com o PSDB.

 

ENCONTRO-2

João Alves Filho, inclusive, revelou que teve um demorado encontro com o ex-governador Albano Franco (PSDB). Conversaram até à meia-noite.

“A bola já está no campo do PSDB, só falta agora ele chutar”, disse João. O encontro aconteceu no apartamento de Tácito Faro.

 

ENCONTRO-2

A informação é do ex-governador Albano Franco: o governador João Alves ofereceu a indicação do candidato a vice, apoio para deputado federal e estrutura de campanha.

Acrescentou que faltou a vaga no Tribunal de Contas. Segundo Albano, as bases continuam reagindo a uma coligação com o PFL: “não será fácil”, disse.

 

NACIONAL

Albano Franco lembrou que a direção nacional exige que não se faça qualquer tipo de aliança com o Partido dos Trabalhadores.

Albano também tem mostrado aos candidatos proporcionais da dificuldade que terão com uma aliança branca. Mas foi objetivo: “só faço alguma coisa com o partido unido”.

 

VIAGEM

O ex-governador Albano Franco viaja hoje a São Paulo para um encontro decisivo, amanhã, com o pré-candidato Geraldo Alckmin (PSDB).

Vai contar tudo o que está acontecendo com os tucanos em Sergipe e definir uma posição. Albano disse que sexta ou segunda-feira anunciará a decisão do partido.

 

BOSCO

O presidente regional do PSDB, deputado federal Bosco Costa, diz que só vê uma saída para o partido em Sergipe: fazer uma aliança proporcional com outras legendas.

Bosco não defende alianças nem com o PT (branca) nem com o PFL e acha que o melhor mesmo era o PSDB ter candidato majoritário.

 

SÉRGIO

O secretário da Agricultura, Sérgio Reis (PFL), disse que o ex-prefeito Marcelo Déda, no programa do PT, “tentou jogar a sujeira para debaixo do tapete, como se não tivesse acontecendo nada”.

“Ninguém quer comparar biografia, mas a administração”, disse.

 

SILÊNCIO

O ex-prefeito Marcelo Déda não quis falar sobre o que disse o secretário da agricultura Sérgio Reis em relação ao seu programa.

“Não vou entrar em polêmica com ele, porque não leva a nada”, disse Déda.

 

MARKETING

Um membro do PFL sugere que o marketing político analise porque D. Maria está à frente do governador, nas pesquisas, em algumas cidades: “os dois deveriam estar iguais”, diz.

Disse que ouviu de um eleitor que votava em D. Maria em razão do programa que põe um fim à casa de taipa: “é preciso que a população saiba que esse programa é do governo”.

 

CONVERSA

O pré-candidato do PT a governador, Marcelo Déda, tem conversado individualmente com membros do PSDB. São lideranças da capital e interior.

No início desta semana, em sua casa, Déda manteve uma longa conversa, em sua casa, com o empresário Ricardo Franco (PSDB).

 

 

 

Notas

 

PRISÃO

Abriu-se uma celeuma com a prisão dos sindicalistas Nivaldo Santos e do professor Pitanga, ontem pela manha, durante manifestação de servidores da Prefeitura. A Secretaria da Segurança emitiu nota repudiando a detenção e informando que a ordem partiu dos comandos do SMTT e da guarda municipal.

O prefeito Edvaldo Nogueira (PCdoB), em entrevista, disse que a prisão foi feita por policiais militares e condenou a prisão dos dois sindicalistas. Seja de onde partiu, a prisão foi arbitrária e agridiu a democracia.

 

ARQUIVA

O presidente do Senado, Renan Calheiros (PMDB) mandou arquivar o requerimento do senador José Almeida Lima (PMDB) que recolheu assinaturas para instalar uma CPI destinada a investigar o pagamento de uma dívida de R$ 29,4 milhões do presidente Lula, pelo presidente do Sebrae Paulo Okamotto.

Renan Calheiros citou o artigo 86, parágrafo 4º, da Constituição federal impede o presidente da República de ser responsabilizado por atos estranhos ao exercício de suas funções na vigência de seu mandato.

 

VALADARES

Ao criticar o excessivo peso do gás natural boliviano na estruturação da matriz energética brasileira,o senador Antônio Carlos Valadares (PSB), defendeu em plenário, ontem, a elaboração de um plano que permita ao Brasil atingir a auto-suficiência na produção de gás, o quanto antes possível.

“A dependência tem que diminuir, a fonte de fornecimento tem que ser diversificada de tal forma que, se um fornecedor tem problemas internos, nós não sejamos lançados numa crise nacional ou internacional”, alertou.

 

 

 

É fogo

 

João Fontes (PDT) está disposto mesmo a encarar uma disputa ao governo do Estado, para oferecer mais uma opção ao eleitorado de Sergipe.

 

O deputado pedetista diz que não é profissional da política e deseja seguir os compromissos que tem com os seus ideais.

 

O presidente Lula é quem menos obedece ao que determina a Direção Nacional do PT. Está querendo uma aproximação com o governador de São Paulo, Cláudio Lembo (PFL).

 

O prefeito Marcelo Déda (PT) aparece com os cabelos pretos nas inserções, mas no programa de segunda-feira estava com o charme do grisalho.

 

O pré-candidato ao Senado pelo PT, José Eduardo Dutra, foi quem abriu o programa do partido, aparecendo como âncora.

 

O deputado federal Heleno Silva (PL) está com a consciência tranqüila e diz que seu nome não aparece na questão das ambulâncias.

 

O senador José Almeida Lima (PMDB) continua articulando candidatura própria para presidente da República.

 

O Centro de Qualificação Pessoal e a Secretaria da Educação vão discutir o uso do piercing e tatuagem. Acontecerá no dia 29.

 

Foi lançado ontem, no D’Burguês Eventos, o Guia Sergipe Trade Tour, edição 2006, editado pela S&Z comunicação.

 

O Banco Central quer reduzir em 25% o volume de capital próprio exigido das instituições bancárias para cobrir riscos inesperados com operações de crédito de varejo.

 

As chuvas retornaram ontem a encheram algumas ruas e avenidas de Aracaju. Até Julho serão registrados dias alternados de chuva e sol.

 

brayner@infonet.com.br

O texto acima se trata da opinião do autor e não representa o pensamento do Portal Infonet.
Comentários

Nós usamos cookies para melhorar a sua experiência em nosso portal. Ao clicar em concordar, você estará de acordo com o uso conforme descrito em nossa Política de Privacidade. Concordar Leia mais