João rasga dinheiro

0

Não é novidade para ninguém que Aracaju está esburacada, às escuras, com a saúde falida, o centro comercial invadido pelos camelôs, o transporte coletivo em petição de miséria e o trânsito esculhambado. O fato novo é que, apesar de tudo isso, o prefeito João Alves Filho (DEM) desperdiça o dinheiro do contribuinte para propagandear na imprensa as mesmas promessas que fez na campanha de 2012. No último final de semana, a Prefeitura comprou caro páginas inteiras dos jornais para anunciar obras que serão feitas sabe lá Deus quando. Antes, já havia ‘torrado’ uma verdadeira fortuna no rádio e na televisão. Sem nada para mostrar, após 21 meses no governo, e vendo a forte reação dos aracajuanos contra os candidatos dele, o prefeito resolveu ‘queimar’ os recursos públicos com propaganda, na esperança de conquistar os votos dos eleitores menos avisados. Felizmente, a população é esclarecida o suficiente para não cair na lábia de quem ainda enxerga Aracaju como um mero curral eleitoral, onde o povo se contenta com conversa mole de quem não possui projetos para a cidade que governa.

Abaixo a repressão

A ditadura já acabou, mas a repressão continua sendo praticada por policiais militares e atinge as camadas mais pobres da sociedade. Esta foi a conclusão a que chegou o 43º Encontro Nacional dos Profissionais do Serviço Social, realizado em Brasília. A categoria garante que o país é dividido em classes e vive um verdadeiro apartheid [segregação], com cidades construídas para separar os pobres dos ricos. Uma lástima!

Livres da cadeia

Muitos candidatos comemoraram a chegada do dia 20. É que desde o último sábado, nenhum postulante a cargo eletivo pode ser preso, salvo em flagrante delito. Ou seja, quem for flagrado comprado votos vai em ‘cana’ bonitinho. O calendário eleitoral também prevê que, a partir do próximo dia 30 e até 48 horas depois das eleições, nenhum eleitor poderá ser preso ou detido, a não ser em flagrante, devido sentença criminal condenatória por crime inafiançável, e por desrespeito a salvo-conduto.

Engana os bobos

Um dia essa coisa muda,
E o candidato no jeito
Aprende a enganar o povo,
Diz no discurso perfeito,
Pretender sim, se eleger,
Mas só querendo fazer
Seu pé-de-meia bem feito.

Os versos acima são do cordelista Adriano Santori.

Campanha atípica

Veja o que publica o jornalista Eugênio Nascimento no blog Primeira Mão: “Quase nenhum panfleto nas ruas, adesivos poucos, bandeiras em quantidades insignificantes, camisas, bonés e comícios parecem estar em fase de extinção e eleitores, em sua maioria,  frios, apáticos, olhando tudo à uma certa distância. Ninguém vê muito, sequer, os nomes dos candidatos que os mais entendidos em política dizem estar eleitos”. Alguém sabe qual o motivo de tanta frieza nesta campanha eleitoral?

Pronta para agir

A Polícia Militar apresenta amanhã o planejamento operacional para as eleições gerais de outubro próximo. Será a partir das 8h, no auditório do quartel do Comando Geral da PM, no centro de Aracaju. Caberá ao coordenador da Operação de Segurança das Eleições, coronel Jackson Nascimento, expor para a imprensa como a Polícia vai agir no próximo dia 5 visando garantir a tranquilidade do pleito em todo o Estado.

Ajuda federal

O Tribunal Superior Eleitoral deve atender esta semana os pedidos de força federal feitos por juízes do interior sergipano. Entre os municípios que deverão receber tropas do Exército, da Polícia Federal e da Força Federal estão Monte Alegre, Lagarto, Campo do Brito, Estância e Pacatuba. Para justificar seus pedidos, os magistrados alegam que naquelas localidades o clima político anda muito quente, devendo se agravar ainda mais no da eleição.

Dinheiro fácil

Sugestão para os candidatos que estão endividados e não sabem mais aonde conseguir dinheiro para gastar na reta final da campanha: pegue R$ 2 e faça uma fezinha na Mega-Sena, que está acumulada e deve pagar R$ 45 milhões a quem acertar sozinho as seis dezenas sorteadas. De uma coisa pode ficar certo, para alguns candidatos é mais fácil ganhar a bolada da Mega-Sena do que conseguir os votos suficientes para se eleger.

Pancadaria

De um bebinho num boteco da zona norte de Aracaju: “Do jeito que Rogério Carvalho tem batido em dona Maria do Carmo, qualquer hora dessa ele vai ser enquadrado na Lei Maria da Penha”.

Google no pleito

Em parceira com o Tribunal Superior Eleitoral, o Google lançou uma plataforma digital para auxiliar os eleitores. Intitulado “Google Política & Eleições: Pesquise; Descubra; Vote Consciente”, o site traz informações oficiais sobre candidatos (a presidente e a governador) a partir de informações do sistema “Divulgacand” da Justiça Eleitoral. O site promete que em breve oferecerá informações completas sobre candidatos aos cargos de senador, deputado federal e deputado estadual.

Poucos jovens

A presença de jovens entre os candidatos a cargos eletivos ainda está muito abaixo do esperado. Segundo o levantamento “Sub-representação de Negros, Indígenas e Mulheres: Desafio à Democracia”, os candidatos com menos de 29 anos somam 6,8% do total, enquanto essa faixa etária responde por mais de 50% da população. Entre eles está a maior participação de negros (45,4%) e mulheres (52,3%). Dos candidatos registrados 38,6% são homens brancos e 30% são homens negros, enquanto 16,5% são mulheres brancas e 14,2% mulheres negras.

Recorte de jornal

Publicado no aracajuano Jornal de Notícias em 3 de abril de 1932

Resumo dos Jornais

O texto acima se trata da opinião do autor e não representa o pensamento do Portal Infonet.
Comentários

Nós usamos cookies para melhorar a sua experiência em nosso portal. Ao clicar em concordar, você estará de acordo com o uso conforme descrito em nossa Política de Privacidade. Concordar Leia mais