JOGO DE PACIÊNCIA

0

O governador João Alves Filho (PFL) e o ex-governador Albano Franco (PSDB) fazem um incansável jogo de paciência. O prefeito Marcelo Déda (PT), candidato a governador, faz uma movimentação maior, porque precisa se desincompatibilizar para disputar o novo mandato e antecipou o processo de sedução do PSDB, oferecendo-lhe posição na chapa majoritária. O outro candidato, João Alves Filho, que tenta a reeleição, mantém uma aparente indiferença à questão das alianças. Dá tempo ao tempo. Intimamente acha que na hora certa tem que bater o martelo e o fará para entrar na disputa com um bloco competitivo. Deixa claro que a sua maior preocupação é continuar administrando o estado. Tem tempo para isso, enquanto o seu adversário está com menos de 60 dias para deixar o cargo e iniciar um processo de campanha e fortalecimento do bloco que o acompanha desde as eleições de 2002.

Os jogadores são profissionais e demoram a mexer nas cartas…

O ex-governador Albano Franco também é mestre em levar tudo para os últimos minutos da decisão fatal. Escolhido para conduzir os tucanos neste momento de definição política, Albano não abre o jogo e se mantém na retranca, embora demonstre maior flexibilidade junto aos partidos da oposição. Conversa com Marcelo Déda, com o ex-senador José Eduardo Dutra, com o vice-prefeito Edvaldo Nogueira e, principalmente, com o senador Antônio Carlos Valadares. Não nega que todos desejam a integração do seu partido ao bloco, mas garante que não existe nada decidido. O filho Ricardo Franco (PSDB), que sempre se mostrou arredio à política, foi quem surpreendeu com uma revelação estonteante: “topo colocar meu nome à disposição do partido, para ser o candidato à vice de João Alves Filho, desde que doutor Albano (é assim que ele chama o pai) componha a chapa como candidato ao Senado”. Os tucanos não reagiram e ninguém contestou a posição de Ricardo. Sinal de que essa era a proposta do PSDB para o PFL.

O governador João Alves Filho continuou calado, mas a senadora Maria do Carmo Alves (PFL) reagiu de forma a cortar na base novas propostas como a feita pelo empresário. D. Maria é candidata à reeleição e isso representa um chega prá lá na intenção do ex-governador Albano Franco disputar o Senado, na mesma chapa liderada por João na disputa pela reeleição. O PSDB chiou pesado e, numa reunião, resolveu adiar qualquer início de contato, enquanto Ricardo Franco reagia ao inverter a situação: toparia ser candidato à vice na chapa do PT, desde que Albano fosse o nome para senador. Dias antes, o ex-presidente da Petrobrás, José Eduardo Dutra, almoçou com o ex-governador e abriu mão de disputar o Senado, para que ele fosse o candidato. Um aliado de Albano disse que ele não enfrentará a senadora Maria do Carmo, que se mantém em posição privilegiada em todas as pesquisas realizadas até o momento. A mesma fonte disse que o ex-governador não tem o hábito de gastar em excesso para eleger-se e se for candidato majoritário, “em frente ao prédio onde mora será formada uma fila de proporcionais querendo ajuda para campanha”.

A oposição está animada com a possibilidade de Albano Franco optar pelo bloco, mas de Brasília uma pessoa muito próxima a ele não acredita que isso aconteça: “Albano sabe que se elege fácil a deputado federal e, com certeza, não arriscará uma disputa pelo Senado”. O governador João Alves Filho mantém a sua posição de esperar a hora chegar e, no entender de um dos seus auxiliares, o PFL em Sergipe não tem compromisso de votar no candidato a presidente do PSDB, caso o tenha como adversário no estado. Nesse quadro, o governador pode conduzir o partido a apoiar o nome de outro partido para a Presidência da República, o que seria mal para os tucanos a nível nacional. Esse jogo ainda demora para que todos baixem as cartas. A questão das composições só serão definidas lá para abril ou maio, quando já se tem de apressar as decisões para as convenções em junho.

 

 

PARA VICE

O líder do PFL, senador Agripino Maia, disse que se César Maia (PFL) desistir de ser candidato a presidente, “o partido formará chapa com o PSDB”.

Segundo Agripino, nessa composição o vice será um pefelista do Nordeste e o nome que ele defende é o do governador João Alves Filho.

 

CONFIRMA

O deputado Heleno Silva (PL) confirmou ontem que fará uma composição com o governador João Alves Filho, se ele foi o candidato à vice.

A declaração foi feita para o apresentador Carlos Batalha, que grava várias entrevistas em Brasília para exibi-las quando voltar de férias ao programa na TV-Cidade.

 

TENDÊNCIA

O senador Arthur Virgílio (PSDB), disse que a Executiva Nacional recomenda aliança com o PFL: ”vamos conversar com Albano sobre isso”, disse.

Virgílio disse a Carlos Batalha, durante entrevista, que é amigo pessoal e admira o prefeito Marcelo Déda: “mas não podemos permitir um acordo de jacaré com cobra”.

 

INDIGNAÇÃO

O deputado federal João Fontes (PDT) distribuiu, em plenário, matéria em que o prefeito Marcelo Déda (PT) diz que vai reciclar Albano Franco colocando-o no bloco de esquerda.

Segundo João, foi uma indignação geral e alguns parlamentares citaram Sergipe como uma desfiguração que a queda da verticalização provoca.

 

DÉDA

O prefeito Marcelo Déda reagiu com um sorriso ao ato de João Fontes em distribuir a reportagem: “ele deveria distribuir também que admite um acordo com o PFL”.

Acrescentou que a “Câmara Federal conhece o meu perfil, meu trabalho e sem dúvida não será um panfleto que vai atingir minha reputação”.

 

PATRULHAMENTO

Marcelo Déda acha que o deputado João Fontes deveria patrulhar os atos deles: “não fiz declaração quando ele fez declarações explícitas ao governador”.

Segundo Déda, querem até patrulhar os movimentos da oposição: “João faça a composição que achar conveniente, mas não tem nenhum direito de nos patrulhar”.

 

ENCONTRO

Membros do PDT, Carlos Luppo, senadores Jefferson Pérez e Cristóvam Buarque, e os deputados João Fontes e Miro Teixeira, conversaram ontem com Heloísa Helena (Psol).

Discutiram uma provável aliança entre PTB e Psol para apoiar a candidatura de Heloísa à presidenta da República.

 

RIGOTTO

O governador do Rio Grande do Sul, Germano Rigotto, pré-candidato a presidente da República pelo (PMDB), concede entrevista em Aracaju, sexta-feira.

Cumpre o que havia prometido ao presidente regional do PMDB, Benedito Figueiredo, que viria esta semana a Sergipe. Vai expor seus projetos de governo e falar da candidatura.

 

ALMEIDA

O senador Almeida Lima (PMDB) estará presente ao lado de Germano Rigotto. Acha que o PMDB em Sergipe “fecha com ele”.

A dedução de Almeida é porque ouviu manifestação de Benedito Figueiredo e o deputado Jorge Alberto lhe disse que a tendência era votar em Rigotto.

 

GAROTINHO

O pré-candidato a presidente da República Antony Garotinho quer vir a Aracaju dia 18, através do Movimento Gospel. Aproveita para conversar com o Diretório…

Garotinho tem conhecimento que o PMDB em Sergipe tem problemas com ele, em razão da liberação do PSC para o empresário Edvan Amorim.

 

CHAPÃO

A maioria dos candidatos a deputado federal do bloco de oposição defende a formação de um chapão, fazer o maior número possível de parlamentares.

Caso o PSDB se alie ao projeto do prefeito Marcelo Déda (PT), a tendência é formar dois chapões, em razão da questão nacional.

 

SÓ FOTO

Em solenidade na cidade de Poço Redondo, o secretário da Infraestrutura, Luiz Durval, não se cansou de bater fotos com o seu celular, cuja operadora só atinge Aracaju.

“Esse só serve para fotos!” Brincou Clóvis Silveira.

Sorrindo, Luiz Durval tirou do bolso e mostrou um aparelho de outra operadora que atinge todo o estado: “ando prevenido”, disse…

 

PROCISSÃO

O ex-prefeito de Itaporanga D`Ajuda, César Mandarino (PSC), percorreu a procissão de sua cidade ao lado do deputado federal Ivan Paixão (PPS).

Quando chegou o candidato Eduardo Amorim (PSC) criou um certo clima de tensão. Mandarino ficou no meio dos dois. Na eleição anterior ele votou em Paixão…

 

 

Notas

 

VALADARES

O senador Valadares (PSB) conseguiu importante vitória na Comissão da Revitalização do rio São Francisco: a PEC de sua autoria sobre a revitalização foi aprovada por unanimidade ontem. Foram aceitos 0,3% da receita líquida da União e 50% de recursos da administração direta da União, oriundos de empresas elétricas.

Estados e municípios entram com 10%, oriundos de royalties cobrados pela energia elétrica. Valadares diz que os deputados Jorge Alberto, Jackson Barreto, João Fontes e José Carlos Machado tiveram atuação decisiva.

 

BANESE

A agência do Banese em Frei Paulo será reinaugurada amanhã com o nome de. Francisco José dos Santos, que era conhecido como “Chiquinho do Sal”. Foi um dos um dos principais empreendedores daquela cidade no comércio e na pecuária e quem mais incentivou ida do Banese para Frei Paulo, em 1968.

O nome de Chiquinho foi sugerido pela presidenta da Câmara de Vereadores de Frei Paulo, Ana Dantas, e acatado por unanimidade. Isso dá certeza à diretoria do banco que a homenagem é muito justa.

 

PONTE

A revista “V-16”, à venda nas bancas, trás uma reportagem de seis páginas, com bom texto e ilustrações, sobre a construção da ponte Aracaju/Barra dos Coqueiros. A reportagem teve como objetivo mostrar a vida dos operários, de onde vêm, como é o dia a dia na construção e a questão da família distante.

O repórter só fala na questão política em um breve espaço, usando informações repassadas por um taxista. A construção da ponte provocou uma grande reação da oposição contra o governador João Alves Filho.

 

 

É fogo

 

O PSB, que tem a liderança do senador Antônio Carlos Valadares em Sergipe, já começa a se movimentar para as próximas eleições.

 

Segundo um dos seus membros, o PSB espera eleger de três a quatro deputados estaduais e fazer um federal, que será Antônio Carlos Júnior.

 

A política em Sergipe está tomando um rumo perigoso. É preciso que haja um entendimento para evitar baixarias.

 

A Polícia Militar precisar mostrar os limites de alguns dos seus soldados, ao mostrar que estão a serviço do povo e não podem arrotar autoridade.

 

Os secretários de estado que são candidatos em outubro já devem começar a arrumar as gavetas, porque podem deixar os cargos a qualquer momento.

 

Lideranças de todas as legendas – das pequenas às grandes – só entram em uma composição se tiverem perspectivas políticas.

 

Todos esses partidos pretendem eleger deputados e até senadores, dentro das suas condições eleitorais.

 

O vice-prefeito de Aracaju, Edvaldo Nogueira (PCdoB) está tentando uma conversa com o deputado estadual Luiz Garibalde (PMDB).

 

Luiz Garibalde é ligado ao senador Almeida Lima e o acompanha, mas na realidade o seu maior trabalho é para reeleger-se.

 

Aumentou consideravelmente o número de turistas que visita Aracaju, o que anima os setores ligados diretamente ao setor.

 

O Projeto Assaim de Música continha amanhã em Pirambu. A cantora Iracema fará um show e outras artistas homenageiam o compositor Ismar Barreto.

 

A escalada do preço do alcool ainda não afetou a venda de veículos bicombustíveis. Em janeiro os modelos flex fuel atingiram 72,8% das vendas no mercado interno.

 

brayner@infonet.com.br

O texto acima se trata da opinião do autor e não representa o pensamento do Portal Infonet.
Comentários

Nós usamos cookies para melhorar a sua experiência em nosso portal. Ao clicar em concordar, você estará de acordo com o uso conforme descrito em nossa Política de Privacidade. Concordar Leia mais