“Jovens” saudosos do Pau de Arara

0

“O jornalismo é o exercício diário da inteligência e a prática cotidiana do caráter.” Cláudio Abramo.

Quem assistiu o Bom dia Sergipe da última sexta-feira, 15, viu jovens de uma tal “Juventude Conservadora de Sergipe”, com uma faixa “Brasil Ame-o ou Deixe-o”. Sob o pretexto de criticar a mudança dos nomes de ditadores de três escolas públicas (processo que deveria ter passado por uma consulta para a sociedade escolher nomes de sergipanos) alguns “jovens” sergipanos estão fazendo apologia ao regime militar e defendendo quem matou e torturou centenas de brasileiros. Sem falar da retirada do direito de liberdade de expressão.

O  slogan: "Brasil, ame-o ou deixe-o" foi criado depois que o Brasil foi tricampeão mundial de futebol e como uma forma de dizer

para os críticos que fossem embora do país.

O mais estranho agora é que a Batalha destes poucos jovens sergipanos é alicerçada no regime de exceção que  torturou e matou quem era contra. Estes mesmos jovens, se tivessem vivido o período e estivessem na porta de uma escola protestando, “sumiriam” rapidamente e seriam torturados.

Uma sugestão que tal apresentar para a meia dúzia de “jovens” conservadores o famoso “Pau de Arara”.  Com certeza, eles, como saudosistas, ficarão animados e certamente vão sentir na pele o regime que eles tanto idolatram.

Amase. Nova diretoria assume dia 01 de fevereiro
A posse da nova diretoria da Amase – Associação dos Magistrados de Sergipe – está marcada para o dia 1º  de fevereiro, às 17hs, no Auditório do Palácio de Justiça Tobias Barreto de Menezes.Na eleição ocorrida em 30 de novembro, os magistrados sergipanos elegeram o juiz Antônio Henrique Almeida Santos, presidente da Amase – Associação dos Magistrados de Sergipe, para o biênio 2016/2017.

Diretoria
Os demais membros da diretoria são os magistrados: Fernando Luís Lopes Dantas – Vice-Presidente Geral -; Roberto Alcântara de Oliveira Araújo – Vice-Presidente –Secretário Geral -; Rosa Geane Nascimento Santos – Vice-Presidente de Patrimônio e Finanças-; e Sérgio Menezes Lucas – Vice-Presidente de Relações Institucionais.

Conselho
Também tomarão posse os membros do Conselho Consultivo e de Defesa das Prerrogativas da Magistratura, os juízes Daniel leite da Silva, Paulo Marcelo Silva Ledo, Aldo de Albuquerque Mello, Evilásio Correia de Araújo Filho e Alício de Oliveira Rocha.

Magistério: mobilização prefeitos contra reajuste de 11,36%
Preocupado com o aumento expressivo no piso salarial dos professores para o ano de 2016, o presidente da Federação dos Municípios do Estado de Sergipe (FAMES) e prefeito de Nossa Senhora de Lourdes, Fábio Andrade, convoca os gestores municipais a se unirem contra o reajuste. Anunciando na última quinta-feira (14), pelo ministro da Educação, Aloizio Mercadante, o novo piso dos professores terá aumento de 11,36% a partir deste mês de janeiro. Assim, o salário base passa de R$ 1.917,78 para R$ 2.135,64.

Cenário
O percentual divulgado pelo governo confirma o cenário que os gestores temiam: ainda mais peso sobre as finanças municipais. “Estamos numa situação de penúria! O ano de 2015 foi de muito sacrifício para os prefeitos. A crise financeira apertou, fizemos cortes, reduzimos o possível, nos esforçamos para manter a folha dos servidores em dia e arcar com piso do magistério. Chegando em 2016, iniciamos o ano com aumento do salário mínimo e uma queda de quase 13% no primeiro repasse do Fundo de Participação dos Municípios (FPM). Ou seja, está cada dia mais inviável administrar”, destaca Fábio Andrad

Sefaz denuncia Sindifisco por descumprir determinação judicial
A Secretaria de Estado da Fazenda (Sefaz) encaminhou à Procuradoria Geral do Estado (PGE) documento que denuncia as ações desencadeadas pelo Sindicato do Fisco de Sergipe (Sindifisco) cujas intenções são prejudicar o atendimento ao contribuinte e inviabilizar a arrecadação de impostos, o que caracteriza o descumprimento da decisão da Justiça que determinou o retorno dos auditores às atividades de trabalho por considerar a greve ilegal.

Ação
Até a próxima semana a PGE deverá ingressar na Justiça com uma ação para coibir a atitude do sindicato. Mesmo sendo forçado por determinação judicial a encerrar a greve de 39 dias, o sindicato realiza uma greve dissimulada ao promover uma série de mobilizações tais como “reuniões de avaliação do movimento”, “assembleias extraordinárias” e “cafés da manhã”, entre outras ações, durante o horário de expediente, com o intuito de esvaziar os setores e deixar o contribuinte sem atendimento. Numa das manifestações o Sindifisco chegou a lacrar salas. A imprensa inclusive registrou a ação.

Boicote
De acordo com o secretário da Fazenda, Jeferson Passos, a secretaria também estabeleceu designação de outros auditores para o Ceacs no sentido de evitar o boicote no atendimento. “Identificamos os problemas e adotamos medidas para coibir as ações irresponsáveis do sindicato. A Corregedoria foi acionada não só para receber e dar encaminhamento das denúncias, mas também para acompanhar o funcionamento dos Ceacs fazendo a visita nos locais de atendimento”, afirmou. 

Banese lança novo produto de previdência em parceria com a Icatu
O Banco do Estado de Sergipe (Banese), em parceria com a Icatu Seguros, lançou esta semana um novo produto de previdência no mercado. Trata-se do “Banese Prev +”, que, segundo o diretor Financeiro e de Tecnologia do Banese, Renato Dantas, tem tudo para ser um produto de sucesso. “O Banese e a Icatu formataram o ‘Banese Prev +’ com muito cuidado e ele tem tudo para ser um produto vencedor porque é um plano de previdência que agrega valor ao cliente, unindo os benefícios da aplicação de um fundo de investimentos com excelente rentabilidade e algumas vantagens fiscais”, disse o diretor.

Perfil
Dantas também destacou que o novo plano de previdência do Banese atende a todo o perfil de clientes do banco, seja pequeno, médio ou grande investidor. As contribuições do “Banese Prev +”, de acordo com o plano, podem ser mensais, esporádicas, ou feitas apenas na contratação. Além disso, o cliente pode mudar o valor que está sendo investido, fazer aportes extras sempre que sobrar dinheiro e suspender as contribuições mensais pelo período que quiser.

Comercialização
O “Banese Prev +” será comercializado a partir da próxima segunda-feira, 18, nas agências do Banese em todo o Estado, e também pelo F. Banking Banese, canal que possibilita que os clientes do banco façam simulações e solicitem serviços a partir da página da instituição no Facebook http://www.facebook.com/banese). Por este canal, o cliente pode enviar propostas para o Banese, sem sair de casa, durante as 24 horas do dia. Após isso, ele terá seu atendimento agendado por um funcionário do banco, para concluir o seu negócio.

DO LEITOR

PM, não pago e shopping
E-mail recebido com pedido para não publicar a autoria: “ Ao perceber mais buzinas, verifiquei da janela do meu apartamento a SMTT fechando uma das vias que passam pelo shopping. Comecei ouvir movimento e esperei.Logo, vejo manifestantes. Jovens de preto. Não deviam ser mais que 50. Carros de polícia atrás. A SMTT também organizando o trânsito.De repente, não mais que de repente, escuto como um grito de ordem e os jovens começar a correr para dentro do shopping. Me assustei como espectadora.E foi nesse momento que o batalhão de choque saiu dos carros!O shopping jardins fechou uma das portas, pude ver uma delas sem abrir, ou pelo que soube depois fechou todas.Bom, não posso assegurar qualquer ameaça anterior da polícia, mas não me pareceu uma decisão pacífica e simples a ida ao shopping por parte dos manifestantes! Eles não pararam de caminhar e decidiram pelo shopping tranquilamente.Não foi isso que como espectadora pude perceber! Não sou fã da polícia, sou das que temem quando vê o Choque passando, mas a princípio, desta vez, não foram eles que começaram o ataque de graça. Como espectadora, pareceu reação ao modo como os manifestantes resolveram se dirigir ao shopping.”

ARTIGO

Energia nuclear (Bomba atômica) em terras de Sergipe Del Rey  por Goisinho*

Neste primeiro momento, não vamos tratar das desvantagens desse tipo de energia, como sendo a mais cara, não limpa e de altíssimos riscos, já demonstrados na usina de Chernobyl na Rússia, Fukushima I, no Japão e mais de  300 outros acidentes de menores proporções em todo o mundo atômico; muito menos os riscos de contaminação e alto consumo das águas do Velho Chico, já na UTI, se esse crime for cometido. Tratamos apenas da questão legal.

Na Administração Pública não há liberdade nem vontade pessoal, só é permitido fazer o que a lei autoriza, assim rege o princípio da legalidade, da nossa Carta Magna.

A Constituição Estadual, no seu artigo 232 parágrafo 8º  proíbe expressamente a instalação de usinas atômicas no nosso território.
No entanto, desde 2010 que o Governo do Estado vem tratando da questão sem qualquer constrangimento, como se a lei o autorizasse, quando na verdade o proíbe.

Com o acidente de Fukushima I, no Japão, em 2011, a onda baixou pelo menos aos ouvidos dos vassalos.

De repente, Governador, Secretários de Estado e seus asseclas vão aos meios de comunicação e anunciam que estudos vêm sendo realizados, ha dois anos, pela Eletronuclear  e uma empresa chinesa.

As perguntas, até o momento, sem respostas e sem questionamentos por quem de direito, são: Quem autorizou tais estudos?  Qual a origem dos recursos desembolsados? Ou será  mesmo um negócio da china?  Com a palavra, os fiscais das leis.

*Ex-vereador de Aracaju.

ARTIGO

A Usina do retrocesso e a falta de diálogo com a população  Por Hebert Pereira*

No último dia 11, a sociedade sergipana foi surpreendida com o anúncio de que Sergipe recebia a visita de técnicos da Eletronuclear acompanhados de representantes da Corporação Nacional Nuclear da China, tratando da possível instalação de um Complexo de UsinasNucleares em Sergipe. Ideia que no ano de 2010 já havia provocado certa inquietação entre políticos e alguns segmentos, por conta do elevado risco que envolve a utilização dessa fonte de energia e dos diversos acidentes ocorridos ao longo de décadas causando danos irreparáveis mundo afora, o que fez inclusive com que grande parte das potências nucleares (Alemanha, Japão, Suíça, Itália, Bélgica, dentre outras) decidissem abandonar essa matriz energética, o que vem sendo seguido por várias outras.

Mas as tratativas parecem ressurgir num Estágio avançado em Sergipe, sem que nunca fosse feito um debate amplo com a sociedade acerca das vantagens e riscos dessa medida e, principalmente, sem verificar se o povo Sergipano concordaria com a implantação de Usina Nucleares em nosso Estado. Isso é lamentável, pois estaremos indo na contramão da história e do desenvolvimento sustentável, enquanto temos o potencial e o privilégio de optar por outras fontes de energias limpas e seguras, como a energia eólica e solar.

Apesar de o Governo afirmar que são apenas estudos querendo transmitir para a sociedade uma ideia de que seja algo remoto, essa possibilidade é iminente. Pois, em abril do ano passado, o Ministro de Minas e Energia, Eduardo Braga, declarou em entrevistas que está no planejamento estratégico do Brasil a implantação 15 Usinas Nucleares até 2050, que já haviam sido feitos estudos em 21 locais do país aptos a recebê-las e que a próxima medida era escolher dentre esses os locais para construção das primeiras quatro Usinas Nucleares que deveriam ficar prontas até 2030.

Além dessas considerações, por ser notório que desde o ano de 2010 esse mesmo grupo político que comanda o Estado vem lutando para trazer essa matriz energética para Sergipe, levando em conta que a construção dessas Usinas chegam a durar mais de 10 anos e a necessidade de um complexo e demorado processo de licenciamento ambiental antes de iniciar as obras,  não nos surpreendamos se Sergipe muito em breve for declarado um dos Estados escolhidos para abrigar uma dessas Usinas, sem que a população sequer seja consultada.

Por isso, já passou da hora de o Governo desencadear um amplo processo de diálogo com a sociedade sergipana, antes de avançar nas tratativas. Mesmo porque, a nossa Constituição Estadual em seu art. 232, §8º estabelece que "ficam proibidos a construção de usinas nucleares e depósito de lixo atômico no território estadual(…)". Logo, para que essas usinas possam vir teria que ser alterada a Constituição Estadual, através de votação na Assembleia Legislativa, em dois turnos pelo voto de 3/5 dos parlamentares.

É bem verdade que o Governo com uma ampla maioria de deputados em sua base aliada que ignoram a vontade da popular, pode a qualquer tempo modificar a Constituição Estadual e retirar a proibição. Entretanto, temos que acabar com essa lógica patrimonialista em que o governante da hora acha que é dono do Estado e pode colocar em risco a vida de um povo sem ouvir sua opinião.

*Consultor Legislativo e cidadão

Blog no twitter: http://www.twitter.com/BlogClaudioNun

Frase do Dia
“O vento e as ondas estão sempre do lado dos melhores marinheiros.” Edward Gibbon, historiador britânico, morreu em 16 de Janeiro de 1794. (nasceu em 27 de Abril de  1737).

O texto acima se trata da opinião do autor e não representa o pensamento do Portal Infonet.
Comentários

Nós usamos cookies para melhorar a sua experiência em nosso portal. Ao clicar em concordar, você estará de acordo com o uso conforme descrito em nossa Política de Privacidade. Concordar Leia mais