Lançada a Exposição sobre os 500 anos do protestantismo

0
Corredor Cultural Foto: Pritty-Reis

Fotografias das principais igrejas protestantes de Sergipe, além de telas e esculturas, compõem a exposição “500 Anos da Reforma Protestante” lançada no dia 08 de março, no Corredor Cultural Irmão, Secretaria de Estado da Cultura (Secult). A cerimônia contou com a presença de autoridades de igrejas evangélicas e pesquisadores sobre o tema.

O secretário de Estado da Cultura, João Augusto Gama, abriu a solenidade agradecendo a presença de todos e ressaltando a importância da tolerância entre as religiões e diversidades. “Estamos aqui, protestantes e católicos em um ambiente de respeito mútuo, celebrando a história e a cultura. Sem dúvidas esse é um momento importante da história”, frisou. Gama recitou ainda para os presentes, o texto “O Grande Ditador”, de Charles Chaplin, que fala sobre a importância do bom convívio entre todos.

Segundo a professora doutora Ester Villas-Boas, que foi responsável pela consultoria técnica da mostra, a reforma protestante não foi importante apenas no âmbito religioso, mas também no social, trazendo muitas mudanças econômicas no mundo moderno. “Isso chega a nós no Brasil através da educação, com a chegada de escolas, orfanatos e outras instituições”, destacou.

Ester Villas-Boas foi fundamental para a realização da mostra

O reverendo Gerson Villas-Boas, pastor da Igreja Batista Betel por mais de 50 anos, também fez um breve panorama da história da Reforma Protestante para os presentes e agradeceu a realização da mostra. “Este realmente é um momento raro que oportuna um encontro entre todas essas pessoas. Quem diria a 500 anos atrás que estaríamoscelebrando a história dessa maneira, em um corredor cultural, um espaço tão importante para o nosso Estado”, comemorou.

A mostra, que fica aberta ao longo de todo o mês de março, é composta por fotografias de 13 igrejas evangélicas localizadas em Sergipe, sendo quatro do fotógrafo Mozart Daltro Bispo, e nove da fotógrafa Pritty Reis. Também compõe a exposição esculturas de Donato, e telas de Alberto Paixão, Jo’k, Feyk, Vilma Rebouças, muitas delas preparadas para ocasião.

É possível apreciar ainda importantes textos que relatam toda a história do protestantismo no Brasil, passando por setores como a música. “Ficamos muito felizes em poder participar de mais um corredor cultural, que sempre nos desafia e nos alegra com o convite. Sou muito grato a equipe da Secult por abraçar artistas sergipanos como eu”, afirmou o artista plástico Jo’k.

O secretário Gama e o reverendo Gerson Villas-Boas entregou mensões honrosas a importantes nomes do protestantismo em Sergipe

Durante o vernissage, o público presente pôde assistir à apresentação “Plena Vocce”, regida pelo Maestro Daniel Freire e seis integrantes do coro sinfônico. O Corredor Cultural Wellington dos Santos, ‘Irmão’, está situado na Rua Vila Cristina, 1051. Bairro 13 de Julho – Aracaju/SE.

Via Secul

Comentários